Quem é Rishi Sunak, novo primeiro-ministro do Reino Unido

Casado com uma bilionária, foi ministro de Finanças do Reino Unido e perdeu o cargo de premiê para Liz Truss em setembro, antes de concorrer novamente em outubro.

Quem é Rishi Sunak?

O novo primeiro-ministro do Reino Unido Rishi Sunak, um homem de 42 anos, filho de imigrantes de origem indiana e casado com uma bilionária, foi ministro das Finanças durante o mandato de Boris Johnson.

Depois que Johnson renunciou, em julho, Sunak se candidatou ao cargo de líder do Partido Conservador e primeiro-ministro. Ele chegou a ser o mais votado entre os parlamentares eleitos, mas perdeu a disputa para Liz Truss na etapa final, quando todos os 170 mil membros do partido puderam votar.

Quando Truss, por sua vez, renunciou com 45 dias no cargo, Sunak voltou a ser o favorito na disputa, Ele foi o único concorrente a conseguir o número mínimo de 100 apoios do Partido Conservador e ganhou o cargo sem a necessidade de uma eleição.

Os outros possíveis candidatos, Boris Johnson e Penny Mordaunt, não conseguiram apoio e desistiram antes de Sunak ser anunciado.

Queda de Boris Johnson

Muitos membros ficaram irritados quando Sunak se demitiu em julho do cargo de ministro, ajudando a desencadear uma rebelião que acabou derrubando o ex-primeiro-ministro Boris Johnson.

Sunak era um dos principais membros do governo do Johnson. Ele se tornou popular durante a pandemia de Covid-19, quando fez programas de auxílios para a população e para empresas.

Na época, ele disse que “o público espera, com razão, que o governo seja conduzido de forma adequada, competente e séria. Acredito que vale a pena lutar por esses padrões, e é por isso que estou me demitindo”.

Alguns membros do partido viram essa atitude como uma traição. Boris Johnson enfrentava uma série de polêmicas, uma delas envolvendo festas durante o período de lockdown da pandemia em Londres, e chegou a enfrentar votos de desconfiança do parlamento.

Sunak também foi multado por ter violado as regras do lockdown (ele participou de uma festa de aniversário de Boris Johnson em 2020).

Entenda os escândalos que levaram à queda de Boris Johnson

Perdeu, mas depois ganhou

Rishi Sunak e Liz Truss no palco durante campanha para líder do Partido Conversador em 31 de agosto de 2022 — Foto: Kirsty Wigglesworth/AP
Rishi Sunak e Liz Truss no palco durante campanha para líder do Partido Conversador em 31 de agosto de 2022 — Foto: Kirsty Wigglesworth/AP

Mesmo antes da queda de Johnson, Sunak já era visto como um nome forte para se tornar o próximo líder do Partido Conservador e, consequentemente, primeiro-ministro do Reino Unido.

As eleições para líder do partido passam por duas etapas. Uma entre os parlamentares eleitos, que votam em várias rodadas, eliminado os menos votados até restarem apenas dois candidatos. Na segunda etapa, todos os membros do partido, cerda de 170 mil pessoas, participam da eleição e escolhem o vencedor.

Na disputa em julho, Sunak havia sido o favorito na primeira etapa, mas Liz Truss o passou na votação final.

Durante a campanha, Sunak avisou que os mercados poderiam perder a confiança na Grã-Bretanha se Truss seguisse com seu projeto de cortes de impostos não financiados.

A proposta realmente foi muito mal-recebida no país, em um momento no qual a inflação do Reino Unido ultrapassou os 10% – a maior taxa nos últimos 40 anos –, e fez a libra desabar para o menor valor da história frente ao dólar.

Esse desastre levou a queda de Liz Truss com apenas 45 dias no cargo e fez com que Rishi Sunak, ex-ministro das Finanças, voltasse aos holofotes e logo se tornasse novamente o favorito para o cargo.

Trajetória

O ex-ministro das Finanças, Rishi Sunak, durante a campanha de julho para o cargo de líder do Partido dos Conservadores no Reino Unido — Foto: REUTERS/John Sibley
O ex-ministro das Finanças, Rishi Sunak, durante a campanha de julho para o cargo de líder do Partido dos Conservadores no Reino Unido — Foto: REUTERS/John Sibley

Sunak é filho de imigrantes de origem indiana que emigraram da África. Ele é visto como um exemplo do multiculturalismo britânico atual.

Ele estudou em uma escola de elite do Reino Unido e depois na universidade de Oxford, uma das mais tradicionais do mundo. Além disso, fez um mestrado em Stanford, nos Estados Unidos. Depois de formado, trabalhou em um fundo de investimentos.

Em 2015, foi eleito deputado pelo Partido Conservador, sendo nomeado para a pasta de Finanças em fevereiro de 2020, aos 39 anos.

Na vida pessoal, houve repercussão ruim quando a esposa dele, Akshata Murty, conseguiu deduções do Imposto de Renda, mesmo sendo muito rica de família. Murty é bilionária, filha do fundador da empresa de tecnologia indiana Infosys. O casal tem dois filhos.