Connect with us

Cotidiano

“Tô desesperado aqui”, diz PM preso ao pai das crianças que ele abusou

Published

on

PORTAL IG | O policial militar reformado Roberto Emídio Pereira, preso por suspeita de ter estuprado pelo menos três crianças de uma mesma família em Brasília e em Goiás, disse que tinha medo de morrer na prisão aos pais dos menores que foram vítimas do abuso.

Em mensagens, Roberto admite os abusos contra o menino de 10 anos e afirma que não chegou a machucá-lo. O policial também tentou subornar o pai das crianças, pedindo que ele retire as queixas, visto que as punições são “pesadas para policiais”.

“Se for a julgamento eu não vou mentir e a pena é pesada para policiais. Risco até de morrer na cela. Tô desesperado aqui”, escreveu Roberto em uma das mensagens.

Policial tentou subornar pai das crianças abusadas (Imagem: Reprodução/Arquivo pessoal)

O que aconteceu?

Em fevereiro de 2023, um colega de Roberto há mais de 30 anos, denunciou à Polícia Militar que o filho de 10 anos havia sido abusado sexualmente pelo policial durante uma viagem que fizeram para Caldas Novas (GO).

A família convidou Roberto para o passeio e eles ficaram hospedados no mesmo apartamento. Durante a viagem, o policial reformado e o menino de 10 anos dormiram na sala, sendo a criança no sofá e homem em um sofá-cama.

Em depoimento, o garoto contou que estava dormindo e de repente sentiu o “tio Roberto” deitar ao lado, abaixar o short e cometer o abuso. A criança revela ainda que, após o ocorrido, foi ao banheiro se limpar por causa de um líquido nas nádegas.

Advertisement

O menino contou para os pais o que Roberto tinha feito e logo depois, a filha mais velha do casal, de 17 anos, também revelou que era abusada pelo policial desde os 10 anos e que “não era mais virgem”. Depois, a filha do meio, de 14 anos, disse que também foi abusada algumas vezes pelo policial.

Amigo da família

Roberto Emídio Pereira, 52 anos, foi detido na quarta-feira (12) no apartamento de seu filho, localizado no Bairro Jardim Brasília, em Uberlândia. Segundo informações da PF, ele é classificado como altamente perigoso. O ex-policial estava foragido desde agosto de 2023, mas foi capturado com assistência da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco) e do Grupo de Capturas da Polícia Federal.

Roberto e o pai das crianças se conheceram em 1991 durante o serviço militar obrigatório no Distrito Federal. 

Roberto Emídio estava aposentado da PM e era membro de um moto clube de agentes da segurança pública em Águas Claras (GO) na época do crime. Ele também era conhecido por sua devoção religiosa, frequentando uma igreja evangélica em Uberlândia.

O ex-policial agora responde pelos crimes de estupro de vulnerável e ameaça.

Advertisement
Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *