Time de basquete universitário confirma presença no JUBS Brasília 2021

São doze atletas no total, todos estudantes da Unimeta e iram embarcar neste domingo, 10, para o maior evento esportivo universitário da América Latina.

O time de basquete universitário de Rio Branco representará o Acre no Jogos Universitários Brasileiros 2021 (JUBS), que acontecerá em Brasília entre os dias 10 a 18 de outubro. São doze atletas no total, todos estudantes da Unimeta e iram embarcar neste domingo, 10, para o maior evento esportivo universitário da América Latina. A premiação é em medalhas e o campeão tem oportunidade de representar o Brasil nos Jogos Mundiais Universitários.

O JUBS é o principal evento da temporada esportiva e é uma realização da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), do Governo do Distrito Federal e da Federação de Esportes Universitários do Distrito Federal (FESU). São centenas de pessoas envolvidas e a expectativa é que o evento reúna aproximadamente 4 mil estudantes atletas de 400 Universidades do país, além de 2 mil oficiais, técnicos e árbitros. Serão 26 modalidades esportivas e paradesportivas em 9 dias de competição e cerca de 25 locais de competição como ginásios, clubes, escolas e universidades.

Para o time acreano, o JUBS é uma porta de entrada para outras competições profissionais, além de servir como uma vitrine para profissionalizar atletas. Vários atletas que hoje possuem grandes carreiras no esporte, vieram dos jogos universitários, como o jogador de handebol Leo Dutra, o atleta de vôlei Wallace Leandro de Souza, a goleira do time brasileiro de futebol Bárbara Micheline do Monte Barbosa, o ginasta campeão olímpico Arthur Zanetti, entre outros.

Atleta da modalidade a mais de 12 anos, o capitão do time universitário de basquete, Jeferson Guedes, 28 anos, e participa dos jogos universitários desde 2018, esteve presente na conquista da primeira medalha de basquete acreano no mesmo ano em Belém e destacou a importância do JUBS para os atletas. “Quem participa sabe que a atmosfera é incrível. É uma competição de alto nível. Saímos daqui nos sentindo jogadores profissionais. Se eu puder jogar o JUBS até os quarenta, eu vou jogar” brincou o capitão.

Apesar da felicidade em viajar para o evento, Guedes destacou que o time passou por dificuldades como conseguir o apoio financeiro e que isso acaba distanciando o nível do time acreano para os outros times. “O basquete do norte, infelizmente, é abaixo dos outros estados. No centro oeste, por exemplo, a equipe não precisa se preocupar com dinheiro porque eles têm patrocínio e estrutura, eles só precisam se preocupar com o treino. A maioria dos garotos lá são profissionais ou tem uma chance muito maior de se tornar.” comentou o atleta.

Mesmo com a participação confirmada no JUBS, a trajetória do time acreano não foi fácil. Os atletas passaram por dificuldades como a falta de locais e materiais para treino. “Não tem local fixo. Eles treinam em quadras no canal correndo risco de assalto e de se lesionarem porque as quadras estão em péssimas condições. Para conseguir treinos em escolar é sempre uma dificuldade por conta dos agendamentos. Os atletas treinam por conta própria” desabafou o responsável pelo time.

Após mais de um ano sem a sua realização presencial, o JUBS retorna esse ano sediado na capital do país. Representando o estado Acreano, o time conseguiu garantir a sua ida até o evento através de diversos apoios, como da Água Minerale, Zero Grau Sorvetes, Caldeirão Cores e Tintas da Via Chico Mendes e Quintino Bocaiuva, Óticas Diniz, Solar Norte, e do Deputado Estadual Fagner Calegário. Para as expectativas em relação aos resultados dos jogos, o time acreano espera conseguir bons resultados e cair em uma chave equilibrada para que possam chegar até uma final.