Governo do Estado cancela carnaval em Rio Branco após prefeitura vetar festa na Avenida Brasil

A secretária de Empreendedorismo e Turismo do Estado, Eliane Sinhasique, decidiu cancelar o carnaval 2019 Felizcidade já que a Prefeitura vetou a realização na Avenida Brasil. O anúncio foi dado em coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira, 15, na sede da da Associação Comercial do Acre (Acisa). Segundo Sinhasique, a gameleira está cansada, a arena da floresta é muito grande, está sem iluminação e é impossível financeiramente fechar todo o espaço para garantir a segurança dos foliões.

“Já que a gente no pode realizar num ponto central da capital, com acessibilidade ao local do evento, a gente resolveu então não participar e não realizar (o carnaval) em outro local”, justificou a secretária.

Governos do Acre e de Rondônia assinam protocolo de intenções para fortalecer o agronegócio

Gladson Cameli afirma que os dois estados estão alinhados, e que chegou o momento de abrir o Acre para o desenvolvimento

O governador Gladson Cameli garantiu mais um importante passo para transformar o Acre em um grande celeiro do agronegócio. Nesta segunda-feira, 11, os Governos do Acre e Rondônia assinaram um protocolo de intenções para fortalecer o desenvolvimento da agricultura e da pecuária dos dois estados.

Para o gestor acreano, chegou o tempo de abrir o estado para o progresso, sobretudo, na área da produção rural em larga escala. Cameli acredita que a salvação econômica que o Acre precisa virá do campo.

“Os Governos do Acre e Rondônia estão muito alinhados em suas políticas de desenvolvimento. Queremos que o Acre produza soja, arroz, feijão e tudo aquilo que for possível para aquecer a nossa economia e eu estou apostando muito no agronegócio”, enfatizou o governador Gladson Cameli.

O termo também foi assinado pelo vice-governador de Rondônia, José Jordan, pelo secretário de Estado de Produção e Agronegócio do Acre, Paulo Wadt, e pelo secretário de Estado de Agricultura de Rondônia, Evandro Padovani, em cerimônia realizada no auditório da Secretaria da Fazenda, em Rio Branco.

A ação já é resultado da visita que o gestor acreano fez, em janeiro deste ano, ao estado vizinho. Gladson Cameli não tem medido esforços para colocar em prática seu arrojado Plano de Governo no que diz respeito ao setor de Agronegócio. Durante seu discurso, o governador determinou que entraves burocráticos não vão impedir que o Acre se desenvolva.

soja

“Não podemos aceitar que produtores sejam multados porque querem plantar, pelo contrário, temos mais é que incentivar. O Estado tem que parar de ser o grande empregador, por isso, vamos dar as garantias necessárias para que a iniciativa privada se instale com segurança e comece a gerar emprego e renda para o nosso povo”, pontuou.

No documento, foram formalizados acordos de cooperação e ações que visam fortalecer a cadeia produtiva dos estados vizinhos.Entre elas, a produção de grãos, pecuária de corte e do leite, avicultura, cafeicultura e piscicultura. Bem como a qualificação e assistência técnica aos agricultores, a integração e otimização das políticas públicas de infraestrutura logística, tributárias e ambientais.

Segundo o vice-governador de Rondônia, José Jordan, a união dos dois estados é o início de um novo tempo de prosperidade. Já que os acordos firmados são a garantia de que é possível crescer economicamente por meio de parcerias.

“Estamos muito animados e vamos incentivar e fazer tudo que é preciso para realizar o alinhamento na tributação para que não haja concorrência entre os dois estados. Temos uma condição ímpar em governos alinhados com o desenvolvimento e com a desburocratização”, ressaltou.

Nos próximos dois dias, uma comitiva de empresários e autoridades rondonienses liderada por José Jordan vai conhecer as experiências agrícolas desenvolvidas no Acre. Ainda nesta segunda-feira, será realizada uma visita ao Complexo de Piscicultura Peixes da Amazônia. Na terça-feira, 12, será a vez de conhecer plantações de café nos municípios de Acrelândia e Plácido de Castro.

Após os 30 primeiros dias, Gladson foca nos próximos 70 para choque de gestão

Os primeiros 30 dias de governo de Gladson Cameli foi marcado por polêmicas e apesar dos problemas como o da segurança pública, por exemplo, avaliou como positivo esse período a frente do Estado. Porém, para o governador o choque de gestão de fato vai ocorrer após os 100 dias, prazo em que os secretários tem para a realização de ações que impactam diretamente em melhorias para a população acreana.

Além dos crimes, outro gargalo do governo é o setor da saúde, uma das prioridades a ser trabalhada nos próximos dias é a contratação de mais 350 profissionais, por meio de concurso simplificado. São médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem que vão garantir a continuidade do atendimento na Rede Pública de Saúde.

Além da redução das filas de cirurgia também, de acordo com o plano de governo, o problema será solucionado com a realização de mutirões de consultas, exames e cirurgias, será possível atender pacientes que aguardam por procedimentos cirúrgicos há bastante tempo.

O governador sabe da importância da infraestrutura para o desenvolvimento do estado, prova disso, são os investimentos de R$ 50 milhões na compra de novos equipamentos para o Deracre. Outros R$ 94 milhões já estão garantidos para a manutenção e conservação de quase 14 mil quilômetros de ramais, nos 22 municípios acreanos.

Já na educação, uma das metas que era a contratação de professores provisórios já é um fato. Além disso, todo o planejamento segue para que o ano letivo 2019 tenha início no dia 11 de março.

A longo prazo, faz parte do plano de trabalho, ainda, o desafio de superar a nota 5 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o Ideb.

Na parte de infraestrutura, o governo se propõe a concluir obras inacabadas. Entre elas, estão o término da verticalização do Pronto Socorro, da UPA de Cruzeiro do Sul e do Hospital Regional de Brasileia.

governador001

Agronegócio

“A salvação econômica do Acre”, foi desta maneira que Gladson Cameli definiu a abertura do estado para o agronegócio. Nos primeiros dias, o governador cumpriu uma forte agenda na produção rural. E ele já sinalizou que o governo vai dar todas as garantias para quem deseja investir no Acre, através do fim de entraves burocráticos, infraestrutura e abertura de crédito junto aos bancos.

Gladson se comprometeu a igualar à carga tributária, no setor agrícola, a que é praticada em Rondônia. 

O respeito ao novo Código Florestal e o aproveitamento de áreas degradadas são a prova que é possível produzir em larga escala sem derrubar a floresta. Atualmente, 87% da cobertura vegetal estão preservadas.

Para Cameli, a guinada econômica do Acre virá do campo. Além das condições naturais, como clima e terras planas, a posição estratégica é outro fator favorável ao agronegócio. Toda produção agrícola acreana pode ser exportada pelo porto graneleiro de Porto Velho(RO), via Rio Madeira.

voos

Abertura de voos para o Acre

Outra iniciativa bem vista pela população de forma geral foi a retomada dos voos diurnos para o Acre, a partir de junho deste ano. O estado passa a contar com voos diurnos da companhia aérea Gol. A medida beneficiará Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

Com frequência diária, o voo sairá de Brasília às 9h35 e chegará ao aeroporto de Rio Branco às 11h30. Em seguida, o mesmo avião segue para Cruzeiro do Sul. O retorno será às 13h05, passa pela capital acreana e pousa em Brasília às 19 horas.

Com o novo voo garantido pelo governador Gladson Cameli, o Acre ganha mais 298 assentos diários.

Armamento PM Foto Secom

Segurança

Após a divulgação de quem janeiro foram registradas mais de 30 mortes violentas no Acre, o governador Gladson Cameli, falou sobre a situação.

“Chamei o secretário e falei que do jeito que está não pode continuar. Tem que melhorar com urgência, piorar é que não pode. Precisamos de ações emergenciais que devolva aos acreanos a paz necessária para viver”, disse.

Dados da Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Acre (Sejusp) apontam que os números de homicídios nos 30 primeiros dias de janeiro apresentaram uma redução em relação ao mesmo período de 2018. Ao todo, 32 mortes violentas foram registradas em todo estado até a quarta-feira, 30, contra 48 contabilizadas no mesmo período do ano passado, uma queda de 33,33%.

Segundo a pasta, a mesma tendência aconteceu em Rio Branco. Na capital acreana, 22 homicídios foram registrados do dia 1º até o dia 30 deste mês contra 31 crimes da mesma proporção contabilizados nos primeiros 30 dias de 2018, um decréscimo de 29,03%. Paulo Cézar Santos, titular da Sejusp, considera que a baixa tem relação direta as ações adotadas no início deste ano.

Com informações Agência Acre

Governador anuncia rombo e ajuste nas contas do Estado

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, reuniu seu secretariado na Sala de Reuniões da Casa Civil, na tarde desta quinta-feira, 31, para apresentação do estudo de projeção das receitas e despesas do Estado para o ano de 2019.

O levantamento, realizado pela equipe econômica do Governo do Estado (Secretaria da Fazenda, Secretaria de Planejamento e a Casa Civil) projeta que, embora com o contingenciamento de 15% sobre as receitas de fonte de arrecadação própria, está garantido o cumprimento das obrigações legais com folha de pagamento dos servidores ativos, da Previdência, da amortização e juros, da Educação, Saúde, dos Poderes e om pagamento das dívidas.

Durante a reunião, o secretário de Planejamento, Raphael Bastos, explanou sobre os números reais do estado, enfatizando a priorização das áreas estratégicas e dos serviços essenciais.

Nas últimas semanas, a Seplan dedicou-se a fazer uma projeção de arrecadação própria para 2019, chegando ao valor de R$ 3,9 bilhões.

Somando as demais receitas, o valor total chega a R$ 5,02 bilhões. Já as despesas totais somam R$ 5,21 bilhões, deixando um déficit orçamentário de aproximadamente R$ 200 milhões por ano.

O relatório, apresentado ao secretariado atual, trouxe as dívidas herdadas pelo governo anterior, que somam cerca de R$ 244 milhões, e que ainda serão auditadas pela Controladoria Geral e Procuradoria Geral do Estado. Somente após análise, essas contas entrarão para o cronograma de pagamento do estado.

Diante do quadro deficitário, o governador Gladson Cameli decidiu, com a equipe econômica do estado, iniciar um ajuste na máquina pública, com o objetivo de garantir o funcionamento dos serviços essenciais de Segurança, Saúde e Educação.

“Esse é um momento muito delicado para o Acre, porque a realidade dos números aumenta nossa responsabilidade com a sociedade, pois vamos precisar trabalhar para que as ações essenciais do governo não sejam paralisadas”, disse o governador.

Ao final da reunião, o governador solicitou a continuidade das discussões com seu secretariado em torno da situação financeira do Acre para as próximas semanas, a fim de encontrar soluções para o equilíbrio fiscal do estado.

Governo injeta R$ 207 milhões na economia ao pagar servidores

O calendário do pagamento do 13° salário está mantido

O novo Governo do Estado do Acre cumpriu com o que havia anunciado, pagando em dia o salário do funcionalismo público, ao depositar mais de R$ 207 milhões do pagamento de salários, nesta quinta-feira, 31.

Embora esteja fazendo um esforço descomunal para sanar as dívidas, enxugando a máquina estatal, equilibrando as contas e fazer o estado crescer novamente com o estímulo à captação de investimentos externos, a valorização do servidor público é uma prioridade. O compromisso, a valorização e o respeito com o servidor são algumas das marcas da nova gestão.

Mesmo diante da atual situação financeira e assumindo uma dívida da gestão anterior, o governador Gladson Cameli não mediu esforços para a quitação dos R$ 70 milhões que ficaram pendentes da segunda parcela do décimo terceiro salário, do funcionalismo público estadual.

“Hoje, o maior desafio dos governadores é manter o equilíbrio fiscal, porque o problema dos estados é com a folha de pagamento e com outras despesas com pessoal, como as [despesas] previdenciárias”, explica Raphael Bastos, secretário de Estado de Planejamento.

Quanto ao pagamento da segunda parcela do décimo terceiro, os funcionários públicos que ganham até R$ 1 mil serão os primeiros contemplados com o recebimento do remanescente. O valor será pago de forma integral no próximo dia 28 de fevereiro. Já os servidores com menores remunerações terão prioridade no pagamento.

A Reforma Administrativa do Governo Gladson Cameli, já devidamente aprovada na Assembleia Legislativa, representa o aceno claro de que a nova administração estadual está preocupada com o sanamento das contas públicas, assim como já fazem estados como Minas Gerais, por exemplo, para que cada centavo economizado repercuta em mais investimentos em obras de infraestrutura e no fortalecimento de pastas sensíveis, como a Saúde e a Segurança.

Governo lança Plano de Contingência

Temendo possíveis enchentes, o governo do estado do Acre apresentou na manhã de quarta-feira, 30, na Casa Civil, o plano estadual de contingência. O documento prevê ações e medidas a serem tomadas nos casos de transbordamento dos rios acreanos.

“Todos os anos nosso estado enfrenta esse fenômeno das cheias, e o que estado tem a fazer é se preparar para amenizar os danos causados por este fenômeno”, disse o vice-governador Werles Rocha.

O planejamento é voltado para todos os municípios acreanos. As regiões que mais sofreram com grandes alagações, em especial a última de grande proporção, ocorrida em 2015 foram: Rio Branco, Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia, Xapuri, Porto Acre, Tarauacá e Cruzeiro do Sul.

“Estamos fazendo o lançamento desse novo modelo do plano estadual de contingência elaborando pela coordenadoria estadual de Defesa Civil, para que em caso de inundação em qualquer município do estado, o governo possa auxiliar na assistência ao município no quer necessário”, afirmou o comandante do Corpo de Bombeiros Militares do Acre, coronel Carlos Batista.

O coordenador da Defesa Civil no Acre, Tenente Coronel James Gomes, explicou que o plano é um indicativo de atuação em caso de alagação. “O plano de contingência não indica se vai alagar ou não, ele coloca as formas pelas quais devemos atuar”, explicou.

Condições atuais dos rios no Acre

O comandante do corpo de Bombeiros coronel Batista, informou que no momento todos os rios que cortam o estado não apresentam riscos de inundação, os mananciais estão abaixo das respectivas cotas de transbordamento.

“A situação hoje no estado, em todos os municípios, é uma situação ainda tranquila, todas as nossas cotas estão abaixo da cota de transbordamento em todos os municípios, mas a gente vem fazendo esse acompanhamento diário” garantiu.

Além da Defesa Civil estadual, também monitoram os níveis dos rios no estado, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) e o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam).

O tenente coronel Antônio Marcos Velásquez, informou que a previsão que chegam para a Defesa Civil é que são esperadas chuvas além da média. “As previsões que chegam para a gente, é que temos chuvas além da média, mesmo com chuvas além da média o que está sendo observado é que o comportamento do nosso Rio está se mantendo estável”, explicou Velásquez.

Governo garante pagamento do Pró-Saúde e sindicato cobra outras pautas

O governo do estado confirma que o pagamento dos servidores do Pró-Saúde referente ao mês de janeiro já está confirmado. Durante reunião entre a equipe e o sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac) as datas foram definidas.

Serão pagos mais de R$ 6 milhões, até o próximo dia 5 de fevereiro, para os mais de 1,1 mil funcionários do Pró-Saúde. Isso representa o pagamento de 83% dos funcionários que não receberam em dezembro.

A garantia foi dada pelo chefe da Casa da Civil do Governo do Estado do Acre, José Ribamar Trindade, e pelo secretário estadual de Saúde, Alysson Bestene. “Mesmo diante da situação financeira que se encontra o estado, todo esforço está sendo feito por parte da nova gestão para que possamos honrar com os nossos compromissos e pagar os servidores sem nenhum tipo de atraso. Essa foi uma determinação do governador Gladson Cameli”, afirmou Bestene.

O presidente do Sintesac, Adailton Cruz, agradeceu a equipe de governo na pessoa do secretário de saúde, pelo empenho e compromisso. “Quanto ao restante do pagamento, esperamos que até o dia 07 de fevereiro, o governo defina a data de pagamentos, mas estaremos cobrando diariamente”, adiantou.

Além disso, durante a reunião, o governo foi questionado sobre outros assuntos específicos, contratos emergências, simplificado e as 40 horas. “Saímos mais confiantes de que as coisas estão começando a se encaminhar. Continuaremos na luta, sempre dispostos a ajudar, contribuir para acharmos a melhor saída, e ao tempo que reforçamos a todos os filiados, nosso foco é garantir a manutenção de todos os seus direitos”, afirmou Cruz.

Bestene foi firme ao dizer que a transparência será uma das principais marcas da atual gestão. Disse ainda que os valorosos servidores da Saúde serão valorizados pelo importante papel que desempenham para a sociedade acreana.

Com informações Agência Acre

Governo apresenta plano de governo a representantes do Banco Mundial

O governador Gladson Cameli recebeu na manhã desta segunda-feira, 28, em seu gabinete uma comitiva de representantes do Banco Mundial. Durante o encontro foram apresentadas a nova equipe e as novas diretrizes de acordo com o plano de governo. A missão iniciada nesta segunda-feira se estende até o dia 31 de janeiro com reuniões.

De acordo com o secretário de Planejamento, Raphael Bastos, a ideia é que os projetos sejam reajustados conforme as prioridades da atual gestão, nas áreas do agronegócio e também infraestrutura. “Precisamos de uma boa carteira de investimentos em obras para aquecer a economia em curto prazo. A visita dos representantes do Banco é uma revisão de meio termo para rever os projetos que estão aprovados. Temos uma operação de crédito junto ao Banco de cerca de 150 milhões de dólares, dos quais 30 por cento já foram executados”.

Este recurso vinha sendo utilizado para desenvolver as ações do Programa de Saneamento Ambiental Integrado e Inclusão Socioecômica do Acre (Proser), que inclui projetos de ampliação do acesso aos serviços básicos de educação e de saúde, implantação dos sistemas produtivos agroflorestais sustentáveis e saneamento integrado em áreas isoladas.

No decorrer da agenda a equipe do Banco Mundial irá se encontrar com representantes das secretarias de Infraestrutura e Urbanismo, de Gestão Administrativa, Planejamento, Educação e Esporte, Produção e Agronegócio, Meio Ambiente, Empreendedorismo e Turismo, Saúde e de Indústria, Ciência e Tecnologia A dinâmica de trabalho segue com a apresentação das diretrizes de cada uma das pastas e discussão de assuntos que estão em análise no Banco. A proposta é definir um plano de trabalho para a readequação do projeto.

“Viemos com o objetivo de conhecer as prioridades do novo governo do Acre e avaliar juntos como os projetos em andamento podem se alinhar a essas prioridades. Fazendo reajustes para continuar o trabalho. Vamos falar no sentido amplo dos desafios do Estado e de como o Banco pode apoiar o desenvolvimento em geral”, destacou o representante do Banco Mundial, Tomas Rosada.

Na quinta-feira, a comitiva volta a se reunir com o governador depois de terem definido com a equipe técnica os encaminhamentos para a reestruturação da parceria.

Nova identidade visual do governo é apresentada

Uma nova identidade visual do governo Gladson Cameli, cheia de significados foi apresentada pela secretária de comunicação, Silvânia Pinheiro à imprensa na manhã desta segunda-feira, 28, no Teatro Hélio Melo. A nova identidade visual deverá ser usada em carros oficiais, uniformes, fachadas, convites, crachás, dentre outros. A marca deverá ser utilizada até dezembro de 2022.

De acordo com Pinheiro a nova identidade visual do governo é um material que foi desenhado pela Secretaria de Comunicação juntamente com alguns técnicos e especialistas em identidade visual. E busca o resgate da história do povo acreano, com a ideia de que o Estado é único.

“A ideia de que o Brasão do Estado seja a nossa marca, tem como principal objetivo resgatar a nossa história como povo. O Brasão é uma marca viva, uma espécie de DNA do povo acreano. Além disso, o uso do Brasão oferece à administração o traço de impessoalidade e respeito à coisa pública”, comentou a secretária.  

A nova identidade busca dizer que o Estado do Acre é único. Seja pelas suas riquezas naturais ainda intocadas, pela sua localização, pelo seu povo ou mesmo pela sua história. “Resgatar esse DNA é mais que uma obrigação governamental: é promover o reencontro de um povo com suas raízes”, assegura Silvânia.

A secretária disse ainda que a volta da utilização do Brasão Oficial, é uma volta as nossas origens, a retomada da valorização de nossa história e confiança no amanhã. “Queremos demonstrar com essa marca qual e o sentido desse governo”, esclarece Pinheiro.

O manual da identidade visual assegura que o Acre é maior que políticos, partidos ou correntes. A adoção do Brasão Oficial do Estado promove a valorização de um Acre soberano, pertencente apenas ao seu cidadão. Também permite que a sociedade conheça, admire, preserve e valorize as marcas que simbolizam a sua identidade como povo.

A frase que será utilizada logo abaixo do Brasão é visão de futuro, cujo significado esta atrelado a concepção, revelação, entendimento, projeção, iluminação, percepção, alcance, vista, interpretação, recriação. Onde futuro remete a amanhã, horizonte, adiante, antecipação, modernidade, destino, fortuna, sorte. O restante da frase é governo de todos. Onde a palavra governo faz jus à representatividade, comando, compartilhamento, autoridade, executor, presença do poder, atuação. E De todos, significa que é participativo, plural, democrático, social, comprometido.

nova marca001

Helicóptero do governo será utilizado como Samu aéreo

O helicóptero João Donato terá mais uma finalidade durante a gestão do Governador do Estado do Acre, Gladson Cameli. A partir dos próximos meses, a aeronave será utilizada para suporte aéreo do Serviço de Urgência e Emergência, no transporte de pacientes de um município para outro.

A mudança é uma das ações prioritárias implantadas pelo novo governo, e foi anunciada pelo secretário de Saúde do Estado, Alysson Bestene, em entrevista concedida ao programa Resenha Aldeia, desta segunda-feira, 21.

“O helicóptero vai trabalhar em parceria com o Samu para fazer ações de urgência e salvar vidas em todo o Estado. A ideia é que ele chegue nas comunidades mais distantes da nossa capital”, destaca Bestene.

As operações, segundo o secretário, irão reduzir os custos com fretamento aéreo para situações emergências de atendimento a população acreana, que até então, gerava altos custos no orçamento da saúde estatal.

O gestor frisou ainda que não tem uma data específica para o Harpia 01, começar as operações, mas destacou que a equipe está acelerando o processo para que a partir de março comece a operar nos 22 municípios acreanos.

“Estamos trabalhando para melhorar o atendimento a nossa população, sobretudo, as mais necessitadas, aquelas que vivem nas zonas rurais, os ribeirinhos e agricultores. A aeronave vai nos auxiliar nessas ações”, enfatiza.

Transporte terrestre

Outra medida adotada pela Sesacre é relacionada ao transporte terrestre de pacientes em tratamento de câncer para o município de Rondônia, Porto Velho. De acordo com Bestene a parceria com o Corpo de Bombeiro, que fazia esses deslocamentos, será retomada ainda este ano.

“Assim que o orçamento abrir, reativaremos essa parceria para que o ônibus com os profissionais do Corpo de Bombeiro, possa fazer esse transporte das pessoas que precisam fazer tratamento fora de domicílio”, ressalta.

Equipe de governo apresenta plano para os 100 primeiros dias da gestão Gladson

O governador do Estado Acre, Gladson Cameli (Progressistas) e o vice-governador, Major Rocha (PSDB) reuniram os secretários de estado para apresentação do Programa de Trabalho por área de atuação para os primeiros 100 dias da gestão do quadriênio 2019-2022, durante toda a quarta-feira, 16.

A medida trata de uma exigência da Casa Civil, tendo em vista o cumprimento de uma agenda positiva com impacto para sociedade acreana.

Cada gestor teve a oportunidade de apresentar e detalhar as metas traçadas para os próximos três meses e dez dias, além de apresentar os principais desafios encontrados em suas secretarias, nesses primeiros dias frente à administração pública estadual.

O plano de gestão é a garantia da continuidade e da excelência no serviço público. Com a reforma administrativa em curso, o governador Gladson Cameli assegura a redução do custo da máquina pública e, consequentemente, destina mais recursos para as áreas que são prioritárias. Esse é o caso da Saúde, Educação e Segurança Pública.

“A nossa população pode ter a certeza de que o governo está dedicado em fazer o melhor. Não vamos admitir a falta de medicamentos e médicos nos hospitais, nem estradas esburacadas ou falta de policiamento. O Acre entra nos trilhos a partir de agora”, destacou, confiante, o governador.

Pagamento dos servidores públicos e fornecedores

Na parte econômica, a secretária da Fazenda, Semírames Dias, garantiu o pagamento dos servidores públicos ativos e inativos e o mesmo comprometimento foi firmado com empresas fornecedoras do estado.

“Mesmo diante da situação financeira em que se encontra o estado, nós estamos fazendo os levantamentos necessários para honrar com os compromissos. Quanto ao salário, os funcionários públicos podem ter certeza que vão receber no final do mês sem nenhum tipo de atraso”, assegurou.

Organização do policiamento ostensivo, presença de mais policiais nas ruas, adoção do policiamento comunitário e maior aproximação com a sociedade são os principais desafios da Segurança Pública para os próximos três meses.

plano governo 002

Devolvendo a paz aos acreanos

“Estamos empenhados em devolver a paz para as famílias acreanas. Essa foi uma determinação do governador Gladson Cameli. Além do policiamento, nosso serviço de inteligência vai ser muito importante para alcançarmos o nosso objetivo, que é o de reduzir os índices de violência”, ressaltou o secretário de Segurança Pública, Paulo Cezar Rocha dos Santos.

Redução das filas de cirurgias na Saúde

Na Saúde, o programa de 100 dias de gestão foi apresentado pelo secretário Alysson Bestene. Uma das prioridades da pasta é diminuir as filas de cirurgias, por meio da realização de mutirões. A compra de materiais para a realização destes procedimentos cirúrgicos já está assegurada e outra medida adotada é o recadastramento de 100% dos profissionais da Sesacre.

De acordo com Bestene, todo o esforço está sendo feito para melhorar o atendimento no Sistema Público de Saúde do Acre.

“Esse plano foi pensado nas redes de atendimento, na rede de urgência e na emergência e na rede Cegonha, onde vamos manter a continuidade do serviço com a compra de medicamentos, equipamentos hospitalares e insumos”, disse Alysson Bestene.

“Com relação aos profissionais, temos a previsão de um concurso simplificado para contratação de médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem”, completou o secretário.

plano governo 003

Infraestrutura priorizará obras inacabadas

O mesmo empenho também será feito pela Secretaria de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano (Seinfra). Pelos próximos cem dias, o principal objetivo da pasta é a conclusão de obras inacabadas. O gestor Thiago Caetano citou o Pronto Socorro como primordial, cuja construção do prédio está parada há quase uma década.

“Além do Pronto Socorro, temos a Upa de Cruzeiro do Sul, o hospital de Brasileia, uma ala da enfermaria do hospital de Mâncio Lima, o Museu dos Povos Acreanos e a reforma de algumas escolas”, pontuou.

Com a reforma administrativa, Depasa, Detran e Deracre são geridas pela Seinfra. Thiago Caetano apresentou as metas traçadas para os três departamentos públicos.

“No Depasa, nossa principal meta é ampliar o estoque de produtos químicos utilizados no tratamento de água para 30 dias. Além disso, vamos trabalhar para comprar equipamentos reservas, para que o abastecimento não seja prejudicado”, afirmou.

Os trabalhos emergenciais já estão sendo executados pelo Deracre. Na rodovia estadual AC-40, frentes de trabalho realizam o serviço de tapa-buracos. A mesma atenção será dada para as rodovias AC-10 e AC-405. No que diz respeito ao Detran, Caetano destacou que ações educativas e de recuperação da sinalização das rodovias são prioridades no órgão.

Educação garante início do ano letivo no prazo adequado

Na Educação, o compromisso de iniciar o ano letivo no prazo adequado foi firmado pelo secretário Mauro Sérgio. A contratação de professores provisórios já está em andamento. Faz parte do plano de metas, ainda, o desafio de superar a nota 5 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, (Ideb), garantindo a segurança no ambiente escolar, por meio do projeto Escola Segura.

Produção quer consolidação do agronegócio no Acre

A Secretaria de Estado de Produção e Agronegócio (Sepa) tem, entre suas prioridades, o início das ações que consolidarão o desenvolvimento do Acre por meio do agronegócio.

Entre as principais metas para os primeiros 100 dias de governo colocadas pelo secretário Paulo Wadt está a revisão dos instrumentos legais e normativos do processo de licenciamento ambiental e outorga, prioritariamente atividades do agronegócio, em conjunto com a Secretaria de Meio ambiente (Sema).

Também está no programa de trabalho da área de produção, a articulação de parcerias com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Serviço de Aprendizagem Comercial (Senac) e o Sebrae.

Há ainda a execução do programa Melhor Lugar, assistência técnica rural, melhoramento do processo de cessão e locação de equipamentos agrícolas, recuperação de ramais, atração de indústrias e introdução de novas tecnologias para cadeia de produção de grãos, entre outros.

As demais secretarias também fizeram a apresentação do seu Programa de Trabalho, recebendo do governador Gladson Cameli o agradecimento pelo compromisso com o Acre, mas também a garantia de cobrança do planejamento apresentado.

“O que estamos debatendo aqui é o compromisso que firmamos com a população do nosso estado, no dia 1º de janeiro. Vou acompanhar de perto e também vou cobrar tudo o que me foi apresentado pelos secretários”, comentou Cameli.

Governo Gladson Cameli retoma obras inacabadas

O Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano (Seinfra), vai retomar a construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cruzeiro do Sul, no Vale do Juruá.

Prevista para ser entregue funcionando, pela administração estadual passada, a UPA foi deixada inacabada, faltando rebocos, pisos e as instalações de portas e tampas do serviço de esgotamento sanitário.

No dia 21 de dezembro do ano passado, o governo anterior anunciava a inauguração do prédio, a um custo de R$ 4,5 milhões, numa contrapartida de R$ 2 milhões do Ministério da Saúde, e o restante, de recursos do próprio Governo do Estado. Mas o que se vê são salas com a alvenaria incompleta, além de outros serviços que não foram devidamente concluídos.

Nesta semana, a unidade foi incluída como obra prioritária do plano de 100 dias do governo Gladson Cameli. Uma vistoria técnica, realizada pelo secretário de Obras, Thiago Caetano, e pelo secretário de Saúde, Alysson Bestene, permitiu aos secretários saber exatamente quanto de serviço deverá ser feito, para que a UPA, realmente, possa receber equipamentos hospitalares, mobiliário e os servidores em saúde.

“Estamos incluindo essa obra como prioritária para os 100 dias de governo porque ela foi inaugurada apenas em tese. Falta muito ainda para o seu funcionamento, algo que será sanado nesses 100 dias”, ressalta Caetano.

Depois de pronta, a UPA de Cruzeiro do Sul terá mais de 2,2 mil metros quadrados com 22 leitos separados para homens, mulheres e crianças, além das salas de observação individual e de urgência.

Quando estiver funcionando, a unidade vai atender, além de Cruzeiro do Sul, a população dos municípios de Mâncio Lima e Rodrigues Alves, no Acre, e de Guajará, no Amazonas, alcançando mais de 120 mil pessoas, segundo estimativa da Secretaria de Estado de Saúde.

Governo do Acre auxilia vítimas que sofreram acidente no Peru

O Governo do Estado do Acre, por meio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), fretou uma aeronave para fazer o resgate da família que sofreu acidente na estrada do Pacífico, no Peru, na última terça-feira,15.

“Ao ter conhecimento sobre o acidente fizemos toda a articulação para que pudéssemos dar o suporte necessário a família. E ao retornar ao estado toda a ajuda e solidariedade será prestada”, destaca o secretário estadual de Saúde, Alysson Bestene.

O acidente aconteceu a 50 km de Iñapari, quando o grupo retornava ao Acre. Os primeiros socorros foram realizados no hospital da cidade de Puerto Maldonado no Peru.

Por se tratar de um espaço aéreo internacional, o resgate foi realizado na cidade de Assis Brasil, na tarde desta quarta-feira, 16, pelo serviço de urgência e emergência.

A aeronave foi fretada por meio da Secretaria de Saúde do Estado (Sesacre), para o transporte de Jessica, que segundo informações preliminares sofreu traumatismo no abdômen e lesão na coluna vertebral. Ela poderá ser acompanhada por um membro da família. As demais vítimas irão retornar de carro para Rio Branco.

Governo convoca quase quatro mil microempreendedores individuais para regularização

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Empreendedorismo e Turismo (Sete), convoca cerca de 3.800 microempreendedores individuais (MEI) para regularização de seus cadastros junto ao Sebrae/Acre localizado na OCA.

O microempreendedor individual foi criado no Brasil para que os trabalhadores informais estejam dentro da legalidade, além de promover esta formalização com uma carga tributária reduzida. Ele atua geralmente como empresa virtual, por meio de formas que independem de estabelecimento fixo, como internet, porta-a-porta, máquinas automáticas, correios, telemensagens e outros meios virtuais previstos em lei. O MEI trabalha por conta própria e se legaliza como um pequeno empresário.

A secretária Eliane Sinhasique explica que com o cancelamento do CNPJ desses MEIs, uma série de benefícios é perdida, sendo o principal a cobertura previdenciária para si e seus dependentes, além de poder emitir nota fiscal eletrônica.

Hoje, mais de cinco mil pessoas no Acre são MEI. O cadastro exige uma contrapartida de uma mensalidade de R$ 54 por mês, que engloba os impostos ISS e ICMS.

“Queremos que essas pessoas regularizem seus cadastros para que além de não perderem os benefícios, possamos melhorar a arrecadação. E estamos conversando com o Sebrae para encontrarmos maneiras de lembrar os MEI de cumprirem suas obrigações mensais, como o disparo de SMS”, destaca a secretária Sinhasique.

Brexit: Parlamento britânico deve debater censura ao governo

O Parlamento do Reino Unido, no Palácio de Westminster, em Londres, deve se reunir hoje (16) para debater a moção de censura ao governo apresentada pelo Partido Trabalhista. A reação ocorre no dia seguinte ao da rejeição do Brexit, o acordo que estabelece as condições de saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

Ontem (14), 423 deputados reprovaram a medida e apenas 202 aprovaram a proposta, apresentada pela primeira-ministra Theresa May. A decisão é considerada a pior derrota do governo nos últimos anos na história do Reino Unido.

Pela legislação britânia, Theresa May ela tem condições legais de ser mantida no cargo. Para o deputado Jeremy Corbyn, do Partido Trabalhista, foi a derrota mais pesada no Parlamento em 100 anos e anuncia moção de censura.

No Reino Unido, cresce o movimento em favor da realização de um novo referendo para perguntar à sociedade britânica sobre o acordo para a saída da UE.

A expressão “Brexit” reúne os termos “British” mais Exit”, ou seja, “saída britânica”, e é utilizada para designar a retirada do Reino Unido da União Europeia.

Previsão

Inicialmente, o período para implementar o Brexit ia de 29 de março deste ano até 31 de dezembro de 2020. Nessa fase, o Reino Unido estaria obrigado a cumprir todas as regras da União Europeia, mas perderia a sua participação nas instituições, e a sede de várias agências terá de ser deslocada para outros países.

A decisão determina a transferência da Agência Europeia do Medicamento de Londres para a Amsterdã, na Holanda, reunindo cerca de 900 funcionários, da Autoridade Bancária Europeia para Paris e a saída dos 73 eurodeputados britânicos do Parlamento Europeu.

Nos termos do acordo técnico, o período de transição pode ser prolongado apenas por uma vez e por um ou dois anos, no máximo até o final de 2022. O prolongamento tem de ficar decidido pelas partes até 1º de julho de 2020.

*Com informações da RTP, emissora pública de televisão de Portugal

Governo espera abertura do orçamento para definir atrasados do 13º

Os servidores públicos devem esperar ao menos uma semana para saberem ao certo como se dará o pagamento dos atrasados do 13º salário que não foram quitados pelo governo anterior.

A previsão é que isso ocorra apenas a partir do dia 20. Até lá, a equipe econômica do atual governo elabora um completo levantamento do total da dívida bem-como um planejamento de como será feito esse pagamento.

Na manhã desta segunda-feira, 14, o secretário chefe da Casa Civil do Governo do Estado, Ribamar Trindade, o maior problema é que essa dívida não estava prevista no orçamento para o ano de 2019. Assim sendo, será necessário o realocamento de recursos de outras áreas.

Também deve ser levado em conta, afirma o secretário, os valores dos repasses constitucionais federais, como o Fundo de Participação dos Estados (FPE).

“Essas são obrigações da gestão anterior que não foram cumpridas, então tem que haver um remanejamento do orçamento para que a gente possa programar esse pagamento”, explicou Ribamar.

“O próprio governador Gladson Cameli deve anunciar a forma de pagamento e o cronograma para tal”, completou.

Na semana passada, ao ser questionado a respeito, Gladson Cameli foi taxativo ao afirmar que não há condições de quitar a dívida em uma só parcela, mas não disse em quantas vezes será feito o pagamento.

O Acre tem cerca de 35 mil servidores estaduais. Nos últimos dias de 2018, o então governador Tião Viana (PT) determinou o pagamento do benefício há 17 mil servidores e a metade dele aos demais servidores alegando não haver recursos em caixa para a quitação dessa dívida.

Logo que assumiu, Gladson Cameli se comprometeu com o pagamento do restante do décimo terceiro salário devido, assim como outras pendências deixadas pelo governo anterior. Entre elas está o pagamento dos fornecedores e prestadores de serviços. A estimativa é que mais de 15 mil trabalhadores terceirizados estejam sem salários há pelo menos dois meses.

Governo investe na recuperação de alas e leitos na MBH

Por determinação do governador Gladson Cameli, a equipe que assumiu a administração do complexo de Sistema Assistencial a Saúde da Mulher e da Criança (Sasme) – composta pelo Hospital da Criança e a Maternidade Bárbara Heliodora – assumiu como prioridade recuperar alas e leitos dentro do sistema de atenção infantil.

Só o Hospital da Criança iniciou o ano com apenas 34 leitos de internação em enfermarias disponíveis, de um total de 60 que compõe a unidade, além das quatro semi-intensivas e dez vagas na UTI. O número baixo é resultado da deterioração de enfermarias e alas ao longo dos anos, com os espaços se tornando insalubres.

Segundo o novo gerente-geral do Sasme, o médico Vagner Bacelar, parte do Hospital da Criança se encontrava em situação lamentável, com um grande espaço no meio da unidade transformado em um depósito de entulhos e equipamentos quebrados, acumulando bastante sujeira. Num esforço conjunto com a Secretaria de Saúde (Sesacre), esse depósito foi completamente esvaziado e com todo o lixo tendo seu destino correto.

Com doações de parceiros e articulações junto à própria Sesacre e até da primeira-dama do Estado, Ana Paula Cameli, três enfermarias dentro do Hospital da Criança estão sendo reformadas, possibilitando aumentar o número de leitos e dar mais comodidade para os pacientes. Novas alas de repouso para as equipes do hospital também estão sendo organizadas.

Vagner Bacelar destaca ainda que tudo isso só foi possível junto ao setor de serviços gerais da Sesacre, já que ainda não há orçamento para licitação de obras. Ainda assim, o governador Gladson Cameli anunciou que planeja uma ampla reforma no Hospital da Criança assim que houver orçamento disponível.

“Temos toda a equipe do Hospital da Criança e da Maternidade colaborando como eu nunca vi em 28 anos de trabalho. Estão empenhados, ajudando nessa organização, dando todo o suporte e esforços para que sejamos capazes de melhorar os serviços”, conta o gerente-geral.

maternidade001

Maternidade é prioridade

A gestão de saúde do governo do Estado também identificou problemas estruturais e de gestão na maternidade Bárbara Heliodora. A unidade hoje está com a escala de médicos reduzida devido a um alto número de férias ao mesmo tempo, atendendo com cerca de 60% de sua capacidade. Parte da estrutura também apresenta problemas, principalmente de infiltração e goteiras.

Ainda assim, a unidade inaugurada em 1950 e que registra quase 500 nascimentos por mês receberá até o fim de janeiro um forte investimento para ampliar seu número de leitos e garantir melhorias no atendimento. O projeto será anunciado nos próximos dias pelo secretário de Saúde Allyson Bestene.

Governo vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregularidade. O anúncio foi feito pelo secretário Especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, após reunião, no Palácio do Planalto, para tratar da medida provisória de combate a fraudes no INSS, que deve ser editada pelo presidente Jair Bolsonaro até segunda-feira, 14.

Marinho se reuniu com os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Paulo Guedes (Economia) para avaliar o texto da medida provisória. “Há mais de 2 milhões de benefícios que precisam ser auditados, porque têm algum indício de ilicitude. Por isso há necessidade de fazer uma espécie de mutirão para zerar esse estoque”, disse Marinho.

Segundo o secretário, o mutirão poderá gerar “uma economia significativa”, aos cofres públicos. “Há relatórios de ações anteriores, inclusive convalidados pelo TCU [Tribunal de Contas da União], que demonstram uma incidência de 16% a 30% de fraude nesse tipo de benefício”.

Assinatura da MP

O secretário disse que, até segunda-feira, o presidente deve assinar a MP. “Eu acredito que até segunda-feira o presidente vai assinar. Assinando, passa a ser do conhecimento público e a gente vai poder explicar em detalhes o que a gente pretende nesse projeto, que combate a fraude, aperfeiçoa os mecanismos de validação de benefício em todo o país e atende uma preocupação da sociedade como um todo”.

O texto da MP foi submetido à avaliação do presidente. “O presidente já teve conhecimento do teor da MP, mas enquanto ele não assinar, vamos aguardar um pouco”, disse Marinho, acrescentando que as regras da medida provisória devem provocar uma economia na casa de “bilhões de reais”, sem especificar os valores.

Governo não vai aumentar impostos, afirma Onyx

Ministro diz que este é um príncipio da gestão Bolsonaro

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse hoje (4) que o governo não vai aumentar impostos. “É um princípio deste governo não haver aumento de carga tributária”, afirmou Onyx, ao explicar a sanção do projeto de incentivos fiscais para as superintendências de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e do Nordeste (Sudene).

Segundo Onyx, o aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) era uma das possibilidades para assegurar o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em virtude da aprovação dos incentivos fiscais para a Amazônia e o Nordeste, mas essa possibilidade foi afastada.

“O presidente [Jair Bolsonaro] ontem [3] assinou a sanção. Este poderia ter sido o caminho de hoje, assinado o decreto. A solução [de não aumentar o IOF] foi encontrada porque a equipe da Receita e da Casa Civil buscou a solução. E nós optamos, validamos com o presidente, por essa solução”, afirmou o ministro.

De acordo com Onyx, o presidente Jair Bolsonaro “se equivocou” ao dizer que havia assinado o aumento do IOF. “Ele se equivocou. Ele assinou a continuidade do projeto da Sudam e da Sudene”, disse Onyx, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

Orçamento

O ministro Onyx Lorenzoni disse que os incentivos aprovados para Sudam e Sudene não terão influência em 2019 e, por isso, não atingem a LRF. Conforme Onyx, existe um prazo de 12 a 14 meses entre a empresa apresentar proposta para se beneficiar desses incentivos fiscais e de fato começar a usufruir desses benefícios.

“Portanto, colocamos lá que, para o exercício de 2020 e 2021, como a peça orçamentária será constituída em 2019, o governo fará a devida previsão orçamentária”, disse o ministro. “Sancionou porque é meritório, as regiões Norte e Nordeste precisam. Tinha que ter sido resolvido pelos governo que estava no poder.”

A Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), no entanto, ficou de fora. Segundo Onyx, a situação desta era diferente da da Sudam e da Sudene e comprometeria a LRF e o orçamento público. “Trata de uma prorrogação de cinco anos, podendo ser prorrogado por mais cinco. No caso da Sudeco, era a criação de um novo programa, e isso não é suportado pela peça orçamentária, nem pela Lei de Responsabilidade Fiscal. E por isso foi vetado.”

Com promessa de resultados rápidos secretariado toma posse

“A ideia é resgatar a sensação de segurança e paulatinamente introduzir política que permitam a prevenção do delito”, destacou o secretário de segurança pública Paulo Cezar Rocha, durante a cerimônia de posse do secretariado no novo governo. O evento aconteceu na quarta-feira, 02, em frente ao palácio Rio Branco. Na ocasião os gestores das 14 secretarias foram empossados.

“Se não agirmos assim, nós vamos estar diante da mesma ciranda, um estado meramente encarcerador, o estado tem o maior população carcerária do país, proporcional, um patamar muito elevado se comparado com a média nacional, o grande desafio é resgatar a sensação de segurança e reverter essa ciranda”, disse.

Outro gargalo, principalmente nos últimos meses no Acre é a área da saúde, o secretário da pasta Alysson Bestene, afirmou que a primeira medida é elaborar um plano de ação emergencial para melhorar a assistência.

“Vamos ter um plano de ação emergencial, onde vamos buscar trazer no primeiro momento, melhoria na assistência passando pelo acesso, diagnóstico e o tratamento, para isso vamos dar as condições necessárias para os servidores, abastecendo as unidades com material médico hospitalar”, comentou.

Segundo o secretário poderá haver já no mês de janeiro um processo seletivo para compor o quadro de profissionais nas unidades do estado. “Provavelmente em janeiro vamos fazer um processo simplificado para cumprir dentro das unidades da capital e do interior esse déficit, alocando desde de médicos a enfermeiros, técnicos de enfermagem e todos os servidores que realmente precisa na área da saúde”, disse.

paulo cesar

Melhoria do ensino e diminuição da evasão escolar

O responsável pela pasta da Educação, o professor Mauro Sérgio Ferreira, falou que a prioridade agora é organizar o início do ano letivo. “A primeira ação será organizar o início do ano letivo, para a gente iniciar no mês de março. Provavelmente no dia 11 de março”.

Ainda de acordo com o secretário após resolvidas as questões referentes a volta as aulas, a secretaria irá começar a desenvolver ações com intuito de aumentar a aprendizagem e evitar a evasão escolar.

“A gente está elaborando um projeto pedagógico para envolver todo sistema escolar para que a gente possa unificar ações visando a melhoria do processo de aprendizado dentro da própria escola. Como por exemplo, o projeto ensino médio legal para poder equalizar a situação de evasão escolar sobretudo nessa fase do ensino”, afirmou.

O secretário citou outros programas que serão desenvolvidos como: Adolescente na escola, é também projetos que pretendem diminuir a distorção de idade e série, além de dar continuidade a programas federais como o Mais Educação.

Governador

O governador Gladson Cameli em entrevista a imprensa afirmou que os secretários terão 120 dias para mostrar resultados. “Eu dei um prazo de 120 dias para mostrarem resultados, a caneta que vai nomear é a mesma que exonera”, disse.

Cameli disse ainda que as áreas de saúde, educação e segurança terão propriedades em seu governo. “Quero deixar bem claro que teremos uma única prioridade que está no mesmo patamar, saúde, educação e segurança”, afirmou.

secretarios web

Secretariado é prova da reforma administrativa do novo governo

A ação marca principalmente os resultados práticos da reforma administrativa do novo governo, que diminuiu o número de secretarias de 23 para 14, enxugando a máquina pública, reduzindo despesas e buscando maneiras de otimizar os resultados desejados.

Em seu discurso, o governador Gladson Cameli destacou que os novos secretários devem se unir por um único propósito, que é o bem do povo do Acre, afirmando que “ser honesto não é uma recomendação, mas uma exigência e que buscar soluções inovadoras e inteligentes para a resolução dos problemas do Estado”. Essa será a marca da sua gestão.

“Hoje iniciamos uma jornada que nos definirá para as próximas gerações do Acre. Cada um desses secretários foi escolhido após uma minuciosa seleção dos talentos que o nosso estado tem a oferecer, e todos serão cobrados de acordo com o desafio que ousaram aceitar. O Acre exige e merece o total comprometimento de todos nós. Não tolerem a corrupção. Porque eu não tolerarei os corruptos”, destacou o governador.

governador

Saúde, Segurança e Educação são prioridades

Ainda segundo o governador, as pastas de Saúde, Segurança e Educação são as principais prioridades de sua gestão.

Allyson Bestene, que assume a Secretaria de Saúde, conta que conhece bem os gargalos da pasta, principalmente em relação às demandas reprimidas, entre cirurgias, medicamentos e o atendimento básico à população.

“E anunciamos que o Huerb voltou a ter atendimento ambulatorial desde o dia 1º”, explicou o secretário de Saúde, Allyson Bestene.

Já na área da educação, o secretário Mauro Sérgio da Cruz, anunciou que no dia 31 sairá o edital simplificado para professores provisórios. “E estaremos estudando com o departamento de pessoas para que possamos atender a todos os municípios”.

O secretário Estadual de Segurança Pública, o coronel da reserva Paulo Cézar Rocha dos Santos, falou sobre algumas medidas que devem ser tomadas para que a sociedade volte a sentir segura.

“O nosso objetivo, nesta gestão, será trazer um embate diferenciado visando o combate à logística do crime, atacando o lado financeiro e de insumos desses indivíduos, que é o que alimenta as organizações, e ferindo-as diretamente. É assim que se combate o crime”, disse o novo secretário de Segurança.

Para ele, nos últimos anos houve um “engessamento do Sistema Penitenciário que precisa ser modificado, buscando alternativas de combate ao crime, que não seja apenas o prender, mas prevenir e combater com inteligência”.

”A polícia já cumpriu seu papel repressivo e agora nós temos que buscar outras alternativas que não sejam as do encarceramento. Até porque a prisão, por si só, engessa o sistema e demanda o direcionamento de recursos que não interessam a sociedade”, concluiu o gestor.

Desafios da administração

Empossado ainda durante a posse do governador Gladson Cameli, o chefe da Casa Civil, José Ribamar Trindade, pontuou ainda alguns dos desafios da administração, com a verificação da atual situação financeira do Estado e as previsões de receita para este ano.

“Vamos fazer os levantamentos previstos, revisar todos os contratos e realizar uma programação de pagamento em conformidade com aquilo que tivermos de receita. Hoje o essencial é botar o Estado pra funcionar, e com o tempo, com tudo isso dando respostas para a população, é que vamos tratar das dívidas passadas. Só a redução da máquina pública não resolve todos os problemas do Estado, mas vai melhorar sim com a redução de gastos administrativos e de logística”. (Assessoria)

pm

PM realiza troca de comando em solenidade

O coronel Mario César Freitas é o novo comandante-geral da Polícia Militar do Estado do Acre. Por volta das 17h30 desta quarta-feira, 2, ele foi empossado no cargo máximo da Corporação. A solenidade de troca de comando aconteceu em frente ao quartel geral da Instituição, no centro de Rio Branco, com a presença do governador Gladson Cameli, e do vice-governador, Major Rocha.

“É uma grande honra a oportunidade de comandar a Polícia Militar. É uma instituição centenária, histórica e vamos estar com o trabalho voltado principalmente, na área de prevenção. A intenção é fazer um combate forte [ao crime], mas trabalhar priorizando ações preventivas”, afirmou o novo comandante-geral, ao anunciar também o reforço das operações já nesta quinta-feira, 3.

Além dos batalhões de policiamento urbano, participaram da solenidade, grupos especiais como o Pelotão Florestal e o Batalhão de Operações Especiais. O cargo foi repassado pelo coronel Marcos Kinpara, que por doze meses esteve à frente do comando-geral. Gladson Cameli fez a transição entre os dois coronéis.

Para o novo governador, a missão de Mario César é desafiadora. Mas ele acredita no potencial do militar, além de prometer dar condições para a atuação das polícias no estado.

“O momento é de dizer que vamos dar condições para que nossas polícias possam proteger nossas famílias. Eu, como chefe do Executivo e com o Major Rocha não podemos permitir a continuidade do crime organizado impondo o o medo aos acreanos. Sei das dificuldades, mas vamos colocar em prática tudo aquilo que falamos no período eleitoral”, ressaltou o governador.

Kinpara disse sair tranquilo e com o sentimento de que fez o seu melhor à frente da Instituição.

“O momento agora é de agradecimento. Foi uma honra comandar a Polícia Militar do Estado do Acre. Desejo ao novo comando que possa alcançar tudo aquilo que desejei, mas, não consegui. Apesar do ano não ter sido fácil com a falta de dinheiro e o aumento do crime, fiz tudo que era possível. Entrei pela porta da frente e estou saindo pela porta da frente”, disse o ex-comandante.

O novo comandante é graduado em Direito e pós-graduado em Segurança Pública. Tem diversos cursos de especialização na área de segurança e já atuou em todas as funções da Polícia Militar, chegando inclusive ao subcomando. (Lília Camargo/Secom)

Conheça os nomes que compõem a equipe de secretários do governo Gladson Cameli

Uma das primeiras medidas do Governador Gladson Cameli foi a redução do número de secretarias, o time que compõem o novo governo é formado por 14 secretarias, antes eram 68. A Entre os nomes escolhidos para atuar nos próximos anos, foram pessoas técnicas com profissões afins com as pautas que irão comandar.

O secretário da Casa Civil, José Ribamar Trindade Oliveira, é advogado e coordenou a equipe de transição. Ribamar é Assessor Técnico do Tribunal de Contas do Estado (TCE) há 17 anos, foi gerente administrativo do Serviço de Abastecimento e Água de Rio Branco (Saerb) e, também, no setor empresarial e bancário.

Maria Alice Araújo é nova secretaria de Estado de Gestão Administrativa (SGA) é engenheira civil, funcionária de carreira da Caixa Econômica Federal, foi secretária municipal de Obras de Rio Branco; Presidente da Cohab/Acre; Assessora no Senado Federal e Câmara Federal; Diretora do Departamento do Cadastro Único do Ministério do Desenvolvimento Social(MDS).

A secretaria da fazenda será comandada por Semíramis Maria Plácido Dias é contabilista, especialista em gestão financeira, controladoria e auditoria, gestão pública com ênfase em controle externo. É auditora de controle externo no TCE. Mauro Sérgio Ferreira da Cruz é secretário de educação, é mestre em Educação, especializado em gestão escolar, graduado em Teologia e Mariologia pela Pontifícia Facoultà Marianum de Roma/Itália.

O secretário de Saúde é o cirurgião dentista Alysson Bestene Lins, ele também é Professor do Centro Universitário Uninorte, no curso de Odontologia, já foi vereador de Rio Branco de 2009 a 2012. Thiago Caetano assumiu a secretaria de infraestrutura e desenvolvimento urbano, é engenheiro civil especialista em avaliações e perícias de engenharia, já atuou como supervisor da unidade local do DNIT de 2015 a 2017 e como superintendente do DNIT de 2017 a 2018 e foi o primeiro fiscal nas obras da ponte sobre o Rio Madeira.

A secretaria de comunicação, ficará sob o comando da jornalista Silvania Pinheiro, graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo é especializada em assessoria de imprensa e marketing político pela União Educacional do Norte (Uninorte). Mestre em Letras: Linguagem e identidade pela Universidade Federal do Acre (UFAC). Já foi editora-chefe do jornal ‘O Rio Branco’. Foi editora de política e editora-chefe do jornal ‘A Gazeta’, além de cofundadora do portal ContilNet Notícias.

Raphael Luiz Bastos Júnior é o secretário de planejamento é formado em sistema de informação, foi Superintendente Regional da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), assessor especial de planejamento na Secretaria de Articulação Institucional; além de assumir funções na prefeitura de Rio Branco. A secretaria de empreendedorismo e turismo é a ex deputada estadual Eliane Sinhasique, ela é radialista e publicitária, escritora e empresária.

Para a pasta de indústria, ciência e tecnologia é Anderson Abreu, formado em administração, especialista em gestão pública, já foi assessor parlamentar. Paulo Guilherme Salvador é o secretário de produção e Agronegócio é doutor em agronomia e tem pós-doutorado na área.

Já a secretaria de meio ambiente terá como responsável, Geraldo Israel Milani, ele é formado em medicina e pós-graduado em ultrassonografia geral, pecuarista, piscicultor. O secretário de segurança pública é coronel da Polícia Militar Paulo César Rocha, formado em direito ele já comandou vários setores na PM. Para a secretaria de polícia Civil o nome escolhido é o do delegado Rêmulo Diniz, ele é formado é pós graduado em direito processual civil e especialista em segurança pública.

Vereadores de Rio Branco prestigiam posse do novo governo

O presidente da Câmara de Rio Branco, vereador Antônio Morais (PT), que se encontra como prefeito em exercício, esteve presente na solenidade de posse do novo governador do Estado do Acre.

Antônio Morais também contou com a presença de seus colegas de parlamento, vereadores Raimundo Neném (PHS), N. Lima (PSL), Artêmio Costa (PSB), Emerson Jarude (PSL), Clezio Moreira (PSDB) e Célio Gadelha (PSDB).

“Estamos aqui prestigiando a posso do nosso governador, pois já não temos mais o meu o seu candidato, pela decisão da maioria temos o Gladson Cameli (PP), eleito governador do estado. Me sinto honrado por representar de uma forma geral a população da capital e daqui para frente é esquecermos os embates políticos e buscarmos melhorias para nossas cidades acreanas. Desejo êxito nessa nova jornada do governador eleito e de sua equipe”, destacou Antônio.

Em sua fala, Gladson Cameli agradeceu a presença de todos e disse que governara em parceria e sem cor partidária.

“Vivemos um novo momento onde devemos esquecer as cores partidárias e descermos do palanque. O momento é de unirmos forças para elevar o Estado do Acre e seus pontos fundamentais, valorizando o servidor e dialogando com nossos representantes também eleitos e a população”, afirmou Gladson.