Haddad vota em São Paulo e diz que segundo turno fará bem ao país

O candidato à presidente Fernando Haddad (PT) votou às 9h50 de hoje (7), na Brazilian International School, em Indianópolis, bairro da zona sul de São Paulo. Ele foi recebido com aplausos e gritos de apoio por cerca de 50 militantes. Haddad estava acompanhado da esposa, Ana Estela, além dos candidatos petistas ao Senado por São Paulo, Eduardo Suplicy e Jilmar Tatto e outros correligionários. Com forte esquema de segurança, o candidato teve um pouco de dificuldade para acessar a sala de votação.

Pouco antes de votar, o candidato posou com a esposa fazendo o tradicional sinal de vitória com as mãos. À imprensa, ele disse estar confiante que passará para o segundo turno e falou que espera um dia de tranquilidade e de respeito à diversidade. “No segundo turno, você tem mais tempo de comparar projetos, mais tempo de diferenciar as propostas dos candidatos e, se confirmar o prognóstico das pesquisas, são dois projetos tão diferentes que vai ficar mais fácil para o cidadão optar no segundo turno.”

Café da manhã

O presidenciável petista começou sua agenda às 8h em um um café da manhã no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, reduto petista. Além da esposa, Haddad chegou ao local acompanhado de aliados e sindicalistas, entre eles, o presidente da Central Única dos Trabalhadores, Vagner Freitas. Luiz Marinho, candidato ao governo do estado pelo PT, também acompanhou a agenda.

De acordo com a assessoria, Haddad vai almoçar com a família em casa e acompanhará a apuração a partir das 17h no Hotel Pestana, no bairro Paraíso, na capital paulista, ao lado da candidata à vice-presidente na chapa, a deputada gaúcha Manuela D’Ávila, que também votou pela manhã em Porto Alegre.

Haddad falou ainda que respeitará o resultado das eleições, independentemente do resultado. “Democracia não se celebra a vitória ou derrota, você celebra a vontade popular. Se a vontade popular se expressou livremente é uma festa, qualquer que seja o resultado. Quem não coloca o povo acima de suas pretensões pessoais é que tem esse tipo de atitude. A vontade popular vem sempre acima de tudo”, defendeu.

“O Acre é de todos os acreanos”, afirma Gladson Cameli ao falar sobre mudança

“O sentimento é de dever cumprido. Visitamos todos os municípios, visitamos todas as regionais da cidade de Rio Branco. Respeitamos as famílias acreanas. Temos propostas e apresentamos ao povo medidas para melhorar a segurança, saúde, educação, infraestrutura, entre outras áreas”.

A afirmação é do candidato a governador do Acre, Gladson Cameli, ao avaliar o período de 45 dias de campanha eleitoral ao lado do candidato a vice-governador Major Rocha, ambos da coligação Mudança e Competência.

Gladson disse estar satisfeito por ter feito uma campanha limpa, baseada em propostas sólidas e viáveis para o Acre, ao contrário do candidato opositor que não apresentou medidas para tirar o estado da crise. A expectativa do candidato a governador é que o pleito encerre no primeiro turno.  Segundo ele, agora a decisão está nas mãos de Deus e do povo.

“Vamos fazer essa mudança juntos. O Acre é de todos e não pertence a um partido. Pertence às famílias acreanas e aqueles que escolherem viver aqui. Estamos unidos nessa luta para tirar nosso estado do atraso e ajudar nas transformações pelas quais ele precisa em todos os segmentos. Vou mostrar como se administra um estado com respeito às pessoas”, disse o candidato a governador.

Conforme Gladson, o Acre terá neste domingo a oportunidade de renovar seus quadros políticos e viver um novo tempo de esperança, progresso e liberdade.

“É tempo de mudança. Todos nós estamos mobilizados por conta de um novo projeto para o Acre.  Não abram mão do direito ao voto e compareçam nas urnas. Esperamos chegar amanhã e sairmos vitoriosos. Conto com os votos de cada um de vocês. É 11! Vamos devolver a liberdade e a paz dos acreanos”, garantiu ele.

Coronel Ulysses reúne centenas de jovens e debate o Acre

O candidato a governador pelo PSL, Coronel Ulysses Araújo, afirmou na manhã deste sábado que realizará uma auditoria para apurar todas as irregularidades dos 20 anos do governo do PT, assim que tomar posse, em 2019. A afirmação foi realizada para centenas eleitores jovens, em reunião fechada, neste sábado.

Para o candidato de Bolsonaro no Acre, a única forma de ver o país crescendo é acabar com a corrupção e investir na educação do jovem.

“Vamos realizar uma auditoria, abrir a caixa preta do PT, acabando com qualquer tipo de desvio, além de utilizar os recursos públicos para investir na educação do jovem. Um Brasil grande é um país que acredita na juventude”, afirmou.

Na noite de sexta-feira, Coronel Ulysses também realizou uma transmissão ao vivo pela internet, utilizando a página dele no Facebook para falar com os eleitores e pedir que todos possam votar para transformar o Acre grande e próspero. Ele também aproveitou para mostrar a sua família e falou um pouco da vida e da luta na carreira de policial militar.

O candidato também voltou a afirmar que é preciso dobrar o efetivo das forças de segurança do Estado para garantir de forma imediata uma maior segurança para a população.

Fake News sobre candidatos inundam redes sociais na reta final das eleições

Na véspera da votação do primeiro turno das eleições, as chamadas notícias falsas inundam redes sociais. Vídeos editados, imagens com o dia errado de votação, fotos com candidatos com estampas de camisa alterada, áudios simulando vozes de candidatos para sugerir determinadas reações a pesquisas. No vale-tudo das eleições, conteúdos enganosos têm se proliferado na web.

Os exemplos são vários. No dia 4 de outubro, a agência de checagem de fatos Aos Fatos divulgou texto explicando que não foi Fernando Haddad o ministro responsável pela distribuição de um livro no qual um dos textos tratava de incesto. A acusação foi disseminada por redes sociais. A agência também desmentiu a afirmação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) no dia 30 de setembro de que o ato em apoio a Jair Bolsonaro (PSL) teria reunido 1 milhão de pessoas na Avenida Paulista, em São Paulo.

No dia 21 de setembro, o projeto Estadão Verifica desmentiu áudio atribuído a Jair Bolsonaro (PSL) em que uma pessoa com voz semelhante à dele simulava o político reclamando de uma pesquisa no hospital onde estava em recuperação e xingando enfermeiras. No dia 29, a Agência Lupa desmentiu capas falsas das revistas Época, Veja e Exame nas quais um representante da Organização dos Estados Americanos (OEA) admitia negociações para fraudar urnas eletrônicas.

A coligação Brasil Feliz de Novo, encabeçada por Fernando Haddad, anunciou ontem (4), a entrega de 92 páginas de denúncias de conteúdos falsos ao TSE. As mensagens foram recebidas por eleitores por meio de um canal aberto na plataforma WhatsApp. Na petição, a coordenação jurídica da campanha solicita a remoção dos conteúdos em perfis e páginas do Facebook e do Twitter e divulgação de um direito de resposta aos usuários atingidos pelas postagens.

Agências e projetos de checagem têm recebido muitas denúncias de textos, imagens e vídeos enganosos. Segundo Tai Nalon, diretora do site Aos Fatos, que atua na conferência da veracidade de conteúdos, nas últimas semanas têm crescido a circulação de mensagens questionando a lisura do processo eleitoral e apontando riscos nele, como fraude nas urnas eletrônicas. “Há muitas questões ligadas à agenda mais conservadora, como ideologia de gênero, religião, declarações de votos por celebridades. Esse tipo de desinformação é muito frequente”, contou.

Para Tai Nalon, a aproximação das eleições aumenta a demanda das pessoas por informação sobre os candidatos. Isso provoca uma busca tanto por informação de qualidade quanto por desinformação. E o principal espaço da circulação tem sido o WhatsApp. Pelo caráter fechado da plataforma, acrescentou, é difícil saber qual o volume de mensagens, de pessoas acessadas e o alcance delas junto ao eleitorado, bem como os impactos que essa prática vai ter na urna.

Veja o que pode e o que não pode hoje na hora de ir às urnas

O eleitor pode demonstrar a preferência por um candidato, desde que seja de maneira individual e silenciosa. São permitidas bandeiras sem mastro, broches ou adesivos no local de votação. Uso de camisetas foi liberado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O eleitor poderá usar a camiseta com nome de seu candidato preferido, sem fazer propaganda eleitoral a favor dele. A camiseta não pode ser distribuída pelo candidato.

Cola eleitoral

O eleitor pode levar, em papel, os números dos candidatos anotados. A cola eleitoral é permitida e recomendada pela Justiça Eleitoral, pois o eleitor irá votar para cinco cargos (deputado federal, deputado estadual ou distrital, dois senadores, governador e presidente). Não é permitida a “cola” em celular na hora de votar.

Uso de celular e tirar selfie

Na cabine de votação, celulares, máquina fotográficas, filmadoras ou outro dispositivo eletrônico não são permitidos. Os equipamentos podem corromper o sigilo do voto, ou seja, não pode tirar selfie na hora da votação ou tirar foto do voto. O eleitor que baixou o e-Título vai apresentá-lo ao mesário e depositará o celular em uma mesa enquanto estiver na cabine de votação. Ao final, o aparelho será devolvido pelo mesário.

Acompanhante

O eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida poderá contar com o auxílio de pessoa de sua confiança na hora de votar, mesmo que não tenha feito o pedido antecipadamente ao juiz eleitoral.

Alto-falante e carreatas

Uso de alto-falantes, caixas de som, comícios e carreatas são proibidos.

Boca de urna

Tentar convencer um eleitor a votar ou não em um candidato é proibido. A propaganda de boca de urna também não é permitida. São consideradas boca de urna, por exemplo, a distribuição de panfletos e santinhos de candidatos, a aglomeração de pessoas usando roupas uniformizadas ou manifestações nas proximidades das zonas eleitorais.

Bebida alcoólica

A legislação eleitoral proíbe a venda de bebida alcoólica das 6h até as 18h no dia da eleição. No entanto, cabe a juízes e às Secretarias de Segurança Pública de cada unidade da Federação decidirem sobre a proibição da venda e do consumo nos estados ou até em cidades.

“País não pode ficar dividido entre a cruz da corrupção e o saudosismo da Ditadura”

A presidenciável Marina Silva (Rede) chegou a Rio Branco por volta do meio dia de ontem (6) e falou com a imprensa ainda na saída do Aeroporto. Marina disse que o País não pode ficar dividido entre a “a cruz da corrupção e o saudosismo da Ditatura”, referindo-se a polarização entre Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL).

“Vamos criar mais de dois milhões de empregos. Criar legitimidade de investimentos para que possamos gerar emprego em todas as áreas. No primeiro turno a gente vota em quem acredita. E o Brasil não pode ficar dividido entre a cruz da corrupção e entre a espada da violência e do saudosismo da ditadura. Estamos aqui, eu e o Eduardo Jorge, para que o Brasil seja um País próspero e justo para se viver. Estamos fazendo uma campanha com propostas”, disse a presidenciável da Rede Sustentabilidade.

Marina Silva acrescentou que é perfeitamente possível chegar ao segundo turno das eleições. Para isso, ela confia no voto dos eleitores indecisos. “Nós estamos fazendo uma campanha com propostas. Não fomos pelas portas largas das mentiras, da agressão e da exclusão de segmentos. O presidente da República tem que governar para todos, sem excluir mulheres, negros, índios ou pessoas independentes do credo, da raça, independente da orientação sexual. O presidente da República tem que buscar um projeto de País e não de poder. Eu vou para o segundo turno com o voto daqueles que não querem o País dividido”, pontua.

Ao final da coletiva, com a voz embargada, Marina Silva lembrou do pai, Pedro Augusto da Silva, falecido em janeiro deste ano. Marina destacou o legado deixado pelo patriarca da família Silva. “É a primeira vez que vivo a experiência de chegar aqui e não encontrar meu pai. Mas o caráter que ele imprimiu em mim e em minha família é o que eu tenho para oferecer, o melhor para o Brasil”, finaliza.

Marina Silva vota hoje na sede do Incra em Rio Branco, às 9 horas da manhã, e retorna para Brasília para acompanhar a apuração das urnas.

Ordem de votação foi alterada este ano, confira sequência

Neste domingo (7) eleitores em todo o país vão às urnas escolher os novos representantes para os cargos de presidente do Brasil, governador, deputados federais, estaduais e senadores, mas, você sabe qual a ordem de votação na hora de escolher seus candidatos? O OPINIÃO te ajuda listando aqui a sequência dos votos.

Este ano a ordem da votação sofreu uma pequena alteração com relação ao primeiro voto, nas eleições passada votava primeiro no candidato a deputado estadual, agora o primeiro voto é para deputado federal, em seguida você vai votar para deputado estadual.

A votação deverá ser feita desta forma; O eleitor escolherá primeiro o deputado federal (quatro dígitos). Depois, será a vez de votar para um deputado estadual (cinco dígitos), dois senadores (três dígitos), um governador (dois dígitos) e, por fim, o presidente da República (dois dígitos).

Ao digitar os números, aparecerão a foto, o número, o nome e a sigla do partido do candidato. Se as informações estiverem corretas, aperte a tecla verde Confirma. Para o cargo de senador, o eleitor deve fazer a operação duas vezes.

No caso de na hora de digitar o voto o eleitor erre o número, a urna eletrônica também tem a tecla Corrige, que permite ao eleitor mudar o voto caso detecte algum erro.

Jorge Viana é abraçado nas ruas do Calçadão e afirma seguir confiante para reeleição

Nesta véspera de eleição o senador Jorge Viana começou o dia cedo numa caminhada pelo Calçadão da Benjamin Constant, no centro de Rio Branco, onde foi recebido com muitos abraços e carinho por parte da população. Numa das regiões mais movimentadas e de maior circulação de pessoas da capital, o parlamentar foi disputado para selfies e ouviu muitos depoimentos de agradecimento pelas mudanças que ele promoveu naquela área da cidade quando foi prefeito e depois governador do Acre.

Os comerciantes do camelódromo declaravam apoio à sua candidatura. “Devemos muito a você”, diziam, lembrando algumas das obras feitas por Joge Viana, como o próprio Terminal Urbano e o Camelódromo, além da reforma do mercado. No Senado, Jorge também tem atuado para liberação de recursos para construção do Shopping Popular, que deverá ser concluído e entregue pela prefeita Socorro Néri. Apesar do percurso pequeno, a caminhada demorou quase duas horas, porque foram muitas as conversas e pausas para foto.

Um dos depoimentos mais emocionantes foi da Dona Ivonete, dona de uma pensão em frente ao Terminal Urbano. “Eu me lembro. A gente trabalhava no meio da rua, com uma lona preta, só com uma mesa de madeira. O Jorge era candidato e disse que se ganhasse, eu iria receber uma banquinha coberta, com pia e tudo pra gente poder trabalhar com segurança. Ele foi eleito e ele fez”, relembra.

Em tempos de crise política, chama a atenção um parlamentar e candidato ser recebido com tamanho reconhecimento pelas ruas da cidade. Todos demonstravam confiança para o resultado de amanhã e falavam que Jorge Viana foi o senador que mais trabalhou pelo Acre. Algumas pessoas abordaram o parlamentar para criticar o jogo sujo de aliados e também da oposição, especialmente nas redes sociais, onde ele foi alvo de fake news e ataques. Mas ele fez questão de dizer que o momento é de focar em trabalho e boas propostas.

“Por tudo que eu conheço de política, tenho fé que amanhã vamos sair vitoriosos para o Senado e que o Marcus Alexandre seguirá para a disputa no segundo turno. Não pensei que receberia todo esse apoio, até por causa de todo tipo de agressões que sofri e da deslealdade de alguns. Estou feliz com todo esse carinho e confiante no resultado de amanhã”, declarou Jorge Viana.

Confira os locais de votação dos candidatos ao governo e Senado

Os portões de acesso aos locais de votação serão abertos às 8 horas da manhã com fechamento às 17 horas no Acre. Confira os locais de votação dos candidatos ao governo do Acre e ao Senado da República.

O candidato ao governo do Acre pelo Progressistas, Gladson Cameli, vota em Cruzeiro do Sul pela manhã, às 8 horas, na Biblioteca Amarino Sales, atual Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de Cruzeiro do Sul – Centro. Ele vota na seção 33.

Em Rio Branco, Marcus Alexandre, candidato da Coligação Frente Popular do Acre (FPA) vota no INSS do Bosque, na Avenida Getúlio Vargas, próximo ao Pronto Socorro de Rio Branco. O horário definido pelo candidato será às 9 horas da manhã, na seção de número 680.

Janaína Furtado, da Rede Sustentabilidade, vota em Tarauacá, na Escola Municipal José Augusto de Araújo, às 10 horas.

David Hall, do Avante, vota no Colégio Meta, no bairro Abraão Alab em Rio Branco, às 9 horas.

Finalizando a lista de candidatos ao governo, Coronel Ulysses vota às 10 horas na Escola Glória Perez, em Rio Branco.

Candidatos ao Senado

O candidato ao Senado, Pedrazza (PSL) votará às 8 horas da manhã no Colégio Dom Pedro.

Já Ney Amorim (PT) vota no Instituto São José, às 11 horas da manhã. O senador Jorge Viana, que pleiteia a reeleição votará na Aleac em horário a ser definido.

O senador Sérgio Petecão (PSD), que também pleiteia a reeleição, vota no Colégio Maria Angélica, no Segundo Distrito de Rio Branco, às 10 horas. Já Marcio Bittar (MDB) vota às 13 horas na Faculdade Unopar, no Aviário, em Rio Branco.

Minoru Kinpara, da Rede Sustentabilidade, vota às 10 horas da manhã na Escola Padre Antônio Diogo Feijó, em Rio Branco.

Eleições: Mais de 547 mil acreanos vão às urnas na festa da democracia

O Acre alcançou este ano 547.680 eleitores, 40 mil a mais em relação às Eleições Gerais de 2014 e 15.228 a mais que nas Eleições Municipais de 2016. Em Rio Branco há 255.548 eleitores. Até agosto, 14 eleitores votariam usando o nome social pela primeira vez.

A evolução não ficou apenas no quantitativo de eleitores. Enquanto que em 2016 haviam 6 municípios cadastrados por meio da biometria no Acre, em 2018 há o dobro. Já são 473.786 eleitores cadastrados por meio da biometria no Estado, que representam 85,61% do total de eleitores.

Rio Branco com 383.443 habitantes é o maior colégio eleitoral do Estado: 255.548 eleitores estão prontos para votar neste domingo.

Além dos 12 municípios que já passaram pela revisão biométrica obrigatória (Assis Brasil, Brasileia, Bujari, Capixaba, Cruzeiro do Sul, Epitaciolândia, Plácido de Castro, Porto Acre, Rio Branco, Senador Guiomard e Xapuri), seis municípios terão votação híbrida este ano, que possibilita o uso da identificação biométrica e da manual ao mesmo tempo. São eles: Feijó, Jordão, Porto Walter, Rodrigues Alves, Sena Madureira e Tarauacá. Apenas em Mâncio Lima, Manoel Urbano, Marechal Thaumaturgo e Santa Rosa a identificação ocorrerá pelo método tradicional.

As estatísticas revelam ainda que 51,5% do eleitorado do Estado é do sexo feminino e 48,5% do sexo masculino. Quanto ao grau de instrução, a maioria (117.290) é de eleitores que completaram o ensino médio, que representa 21,42%. Os analfabetos são 51.987 (9,49%) e os que concluíram o ensino superior são 50.392 (9,2%).

0800-649-9218 é o Disque-Eleições para eleitor tirar todas as dúvidas

A Corregedoria Eleitoral esta trabalhando intensamente para garantir a transparência nas eleições. A partir de ontem, sábado, 6 de outubro, o Tribunal Regional Eleitoral passou a disponibilizar o serviço Disque-Eleições, que tem por objetivo tirar dúvidas dos eleitores sobre local de votação, como votar em urna eletrônica, justificativa da ausência eleitoral, informações sobre cargos que estão na disputa e sua ordem na urna eletrônica, número de título eleitoral, documentos obrigatórios para apresentação no dia das eleições e outros.

Para ter acesso ao serviço, o eleitor poderá ligar gratuitamente para o 0800-649-9218 no sábado, das 8h às 18h; e no domingo, das 7h às 18h e tirar as dúvidas.

Candidato Marcus Alexandre é abraçado por moradores do bairro São Francisco

A dois dias da grande decisão eleitoral, a alegria e entusiasmo da militância da Frente Popular lotou as ruas de Rio Branco na manhã desta sexta-feira, 5, durante a caminhada com Marcus Alexandre, Jorge Viana e Ney Amorim na Regional do São Francisco.

Abraçado por onde passa, a campanha de Marcus conta com a força do povo acreano que reconhece seu preparo e competência para ser o novo governador do Acre. A humildade, coragem e disposição para trabalhar do candidato somam-se as suas propostas de gestão coerentes e pulso firme para realizar as mudanças necessárias para o estado continuar avançando.

A animação da caravana contagiou os moradores que fizeram questão de sair às calçadas e ruas para manifestar apoio aos candidatos da FPA.

“Que caminhada linda realizamos no São Francisco. Meu coração se enche de alegria e gratidão a todos os amigos e amigas que nos ajudaram a fazer uma campanha limpa e feliz. É com fé que vamos chegar ao final dessa jornada e realizar a mais linda vitória de todas as campanhas”, frisou Marcus Alexandre.

Reeleito prefeito de Rio Branco, na última eleição, com votação expressiva no primeiro turno, Marcus Alexandre destacou em seu Plano de Governo União e Inovação as políticas públicas que pretende fortalecer e implementar no Estado. O documento pode ser acessado no site do Tribunal Regional Eleitoral.

Às vésperas das eleições, a campanha da Frente Popular segue a todo vapor. A tarde, os candidatos e a militância participam de uma caminhada na Cidade do Povo, a partir das 16 horas.

Gladson Cameli levou propostas da mudança para todo o Acre

Os moradores de Jordão e Marechal Thaumaturgo foram às ruas para expressar com alegria o sentimento de mudança que desejam para o Acre ao receberem o candidato a governador do estado, Gladson Cameli, nesta quinta-feira (04), que estava acompanhado dos candidatos ao Senado da República, Marcio Bittar e Sérgio Petecão.

Em conversa com comunitários, Gladson ouviu atentamente as reclamações dos moradores, principalmente, sobre falta de infraestrutura nas duas cidades. As famílias reforçaram o estado de abandono dos locais pelo atual governo. Por sua vez, Gladson destacou que chega na reta final das eleições com a consciência de ter feito uma campanha limpa, levando suas propostas de governo aos 22 municípios acreanos.

“Na condição de governador, vou trabalhar para todo o Acre e apoiar todas as prefeituras para garantir saúde, educação, emprego e renda para todas as famílias que sonham com a mudança para o desenvolvimento do estado”, discursou o candidato a governador.

Atento às necessidades e carências da população do estado, especialmente os que vivem no interior, Gladson afirmou que uma das prioridades será romper o ciclo da escassez e da pobreza por todo estado.

“Precisamos de uma voz corajosa e independente que defenda os interesses dos acreanos à frente do estado. Por isso, convoco a todos para juntos numa corrente do bem multiplicarmos o voto pela mudança e para o Acre voltar a crescer”, concluiu o candidato a governador.

Acompanhado dos dois candidatos ao Senado da República pela coligação Mudança e Competência, Márcio Bittar (MDB) e Sérgio Petecão (PSD), Gladson aproveitou para agradecer ao povo das duas cidades por terem abraçado a luta por um Acre melhor.

“Estamos convictos, eu e Major Rocha, de que temos as melhores propostas para o nosso estado e para o nosso povo. É momento de decisão, de firmeza! Não desperdice o seu voto. Compare as duas candidaturas e vote consciente nas propostas do 11”, finalizou Gladson.

Kinpara destaca que é preciso “ousadia política” para fazer as mudanças no Acre

O candidato ao Senado (Rede), Minoru Kinpara, faz balanço de sua campanha e destaca que é necessário estabelecer um “consenso” nacional em torno do que é melhor para o país e para o estado do Acre. “Tenho muito claro que as políticas públicas têm que chegar a quem mais precisa. E isso não é possível sem investimentos, sem projetos, sem ousadia política”, declara Minoru Kinpara.

Kinpara estruturou um consistente programa de medidas para o desenvolvimento do estado, como, por exemplo, a construção do Hospital Universitário e do Parque Tecnológico, o direcionamento de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação, além de projetos para a geração de emprego e renda.

A eleição foi marcada, até aqui, pelas discussões sobre segurança pública. Rio Branco apresenta a maior taxa de assassinatos por 100 mil habitantes entre as capitais, com 83,7 pessoas mortas. Minoru apresenta um conjunto de propostas para a segurança pública, que incluem a garantia da capacitação continuada e a valorização dos profissionais, apoio às ações de fortalecimento na fronteira; a redução do déficit de pessoal na segurança e a reestruturação e modernização do sistema prisional brasileiro.

Além do investimento em segurança pública, Minoru destaca que é preciso gerar empregos. Nessa direção, o candidato ao senado destaca que é preciso apoiar os pequenos e médios produtores rurais. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) realizada pelo IBGE, o estado do Acre apresenta 19.689 produtores rurais. “Com investimento e políticas corretas é possível triplicarmos a produção de frutas, verduras, legumes e hortaliças tanto na capital quanto no interior do estado”, frisa.

Eleições 2018: MPAC orienta eleitores e detalha ações

O Grupo de Apoio à Atividade Eleitoral (Gaae), do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), promoveu nesta sexta-feira (05) uma coletiva de imprensa sobre as eleições gerais do próximo domingo (07). A coletiva teve como objetivo abordar os assuntos referentes ao processo eleitoral e prestar informações sobre as providências tomadas para garantir a normalidade do pleito.

A procuradora-geral de Justiça do MPAC, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, falou sobre as ações realizadas pela instituição para coibir qualquer irregularidade. “Nós criamos um grupo especial para a fiscalização eleitoral, onde estaremos com um número considerável de servidores, além dos promotores eleitorais que estarão nas ruas no dia do pleito para que se garanta a lisura e a festa democrática”.

O coordenador-geral do Gaae, procurador de Justiça Carlos Maia, destacou que o grupo tem como missão prestar apoio aos promotores eleitorais de todo o estado na fiscalização das eleições. “Queremos garantir um pleito eleitoral democrático e sem problemas, onde todos os candidatos tenham chances iguais e onde o cidadão esteja livre para exercer o seu direito ao voto sem qualquer tipo de pressão”.

De acordo com o procurador de Justiça, cerca de 50 servidores estarão trabalhando na fiscalização na capital, além dos servidores das comarcas do estado, dispondo de estrutura de veículos e equipamentos para fiscalizar todas as zonas eleitorais. Além dos nove promotores eleitorais titulares, 16 promotores eleitorais auxiliares estarão espalhados por todo o estado, inclusive em municípios que não são sede de zona eleitoral.

“Em Rio Branco, teremos, ainda, uma promotora eleitoral auxiliar que, no dia da eleição, fará as audiências de custódias dos crimes eleitorais e também as audiências dos termos circunstanciados. Além disso, teremos um promotor eleitoral na Vila Campinas que, a apesar de não ser um município, é um distrito de Plácido de Castro que conta com cerca de dois mil eleitores”, frisou o coordenador do Gaae.

Segurança

O promotor de Justiça eleitoral Getúlio Barbosa assegurou que o eleitor terá tranquilidade para votar, uma vez que as forças de segurança estarão atuando com um esquema especial, inclusive com a presença do Exército, e que o MP trabalha para que o pleito ocorra de forma democrática e com lisura.

“Não há uma zona ou seção eleitoral que o MPAC não estará fiscalizando. Vamos andar em todos os bairros, apoiados pelas forças de segurança. E queremos que os eleitores tenham convicção de que vão ter segurança suficiente para o pleito eleitoral dessas eleições gerais”, destacou o promotor.

Uso de ‘colinhas’

Para que a votação ocorra com mais celeridade, uma vez que o eleitor terá que escolher seis candidatos na urna, os membros do Gaae recomendam o uso de uma cola eleitoral em um papel, contendo os números dos candidatos.

“A cola em papel é permitida e facilita enormemente a votação, já que, assim, o eleitor que não lembrar o número do candidato não precisará consultar a lista disponível no local de votação”, pontuou o promotor de Justiça Getúlio Barbosa.

Coronel Ulysses se compromete em cortar mordomias

Na reta final, o candidato a governador pelo PSL, Coronel Ulysses Araújo, alertou a população que a crise vivida pelo atual governo do Estado se deve a manutenção de privilégios. Para o representante de Bolsonaro no Acre, os políticos atuais esbanjam o dinheiro do povo com viagens, diárias e coquetéis que causam ainda mais o empobrecimento da população.

Coronel Ulysses afirmou que esses desperdícios representam cortes de recursos que deveriam ser destinados para a compra de remédios. As críticas foram realizadas durante a carreata realizada em Acrelândia, na quinta-feira, 06.

“Os atuais governantes não se preocupam com o povo, por isso esbanjam o dinheiro público. Em meu governo, todo o recurso público será destinado para os serviços prestados à população”, respondeu,

O candidato de Bolsonaro debateu com eleitores sobre a falta de controle dos gastos públicos e a necessidade de cortar os salários dos próprios políticos.

“Não é justo o governador e os secretários terem salários milionários, enquanto grande parte da população continua desempregada”, criticou.

Coronel Ulysses lembrou que o problema econômico vivido, hoje, pela população é culpa dos mais de 20 anos de governo do PT.

TRE-AC pede paciência aos eleitores no domingo de votação

A partir das 8h de domingo, 7, estarão abertos os locais de votação para as eleições de 2018. No total são 728 locais e 1.924 sessões distribuídas em todo o Estado. Como neste pleito os eleitores terão que votar em seis candidatos aos cargos públicos, o Tribunal Regional Eleitoral pede paciência nas filas.

“Nós pedimos cautela e paciência nessas eleições pois temos aí votação para deputado federal, estadual, dois senadores, governador e presidente. Provavelmente será mais demorado e pra ajudar, indicamos aí que levem as famosas “colas” que podem ser impressas através do site do Tribunal Superior Eleitoral. Com isso nós pretendemos garantir ordem e um pleito tranquilo sem tumulto ou alterações”, disse a desembargadora, Regina Ferrari.

Nesta sexta-feira e sábado, os locais irão ser preparados para receber os eleitores no domingo, dia 7. As salas estão sendo devidamente identificadas com as sessões e o policiamento sendo feito para prevenir crimes eleitorais.

Caso o eleitor queira fazer algum tipo de denúncia por crime eleitoral, o Tribunal Regional Eleitoral disponibiliza dois números para reclamações: (68) 3212 6864 e (68) 3212 6678 e também pelos veículos de comunicação via rede social do MPAC (e-mail: [email protected] e Facebook: Ouvidoria do Ministério Público do Estado do Acre).

Em Feijó e Tarauacá, Gladson Cameli fala em novo tempo

Na reta final do primeiro turno da campanha, o candidato ao governo do Acre, Gladson Cameli, visitou nesta quarta-feira (03), os municípios de Feijó e Tarauacá. Em ambos os municípios, ele e os candidatos a senadores da República, Márcio Bittar (MDB) e Sérgio Petecão (PSD) foram recebidos com entusiasmos e inúmeros pedidos para selfies.

Nas duas cidades, os candidatos majoritários da coligação Mudança e Competência dialogaram diretamente com os moradores e receberam mensagens de apoio e confiança.

Ao longo da campanha eleitoral, Gladson afirmou que irá trabalhar junto com o seu vice-governador, Major Rocha, para construírem um novo Acre, com mais saúde, segurança, educação, infraestrutura, além de emprego e renda, principalmente, para as pessoas que moram no interior do estado.

“O Acre precisa sair do atraso e nós nunca estivemos tão perto de virar essa página da história”, disse o candidato ao governo do estado muito emocionado pelo momento que está vivenciando durante o último comício deste pleito.

Na ocasião, Gladson aproveitou para agradecer a participação de todos na campanha, que desde já ele considera vitoriosa, principalmente pelo fato de ter um contato mais próximo e intenso com o povo.

“Foi um grande prazer e uma imensa satisfação percorrer todo Acre, nos reunirmos com diversas entidades representativas de classe e visitar inúmeras comunidades na capital e no interior. Ao longo dessa jornada, fomos construindo e elencando as ações prioritárias do nosso governo para os próximos quatro anos”, explicou Gladson.

O candidato a governador aproveitou para convocar o eleitorado para comparecer às urnas. “Esperamos que o eleitor faça valer o seu direito de cidadão e compareça às urnas neste domingo para escolher o melhor para o estado. Abster-se do processo eleitoral é entregar o estado ao Deus dará. O Acre precisa mudar e não tem mais tempo a perder. Neste domingo, vamos pela mudança votando no 11 de Gladson e Major Rocha”, finalizou.

Agente penitenciário candidato é alvo de ameaças

O candidato a deputado estadual, Janes Peteca (PDT), registrou boletim de ocorrência nesta quarta-feira, 3, na Polícia Civil e na Polícia Federal, sobre ameaças, coações e tentativa de homicídio que vem recebendo desde que iniciou sua campanha em setembro passado.

De acordo com ele, que é agente penitenciário e ex-presidente da associação da categoria, na última sexta-feira, uma mulher que estava dirigindo um carro preto, idêntico ao que ele usa na campanha, por pouca não foi metralhada com 20 tiros por um homem que estava na garupa de uma motocicleta em um semáforo do Calafate. Janes estava num veículo logo atrás da mulher, que não foi atingida.

Janes conta que os bandidos também estão obrigando os simpatizantes de sua candidatura a retirarem os adesivos perfurados de seus carros, acontecimentos registrados na avenida Amadeo Barbosa, no Taquari e no Calafate.

Além disso tudo, agentes plantonistas do Complexo Penitenciário souberam por informantes que uma facção planeja plantar drogas em seu carro de campanha como forma de tirá-lo da disputa. “Enquanto a ameaça for dar tiro em mim eu tenho como me defender, mas contra drogas plantadas eu não tenho como, por isso tive que arranjar outro carro emprestado e todo dia estou procurando um carro diferente de algum amigo”, conta ele, que andava com escolta, pois é ameaçado de morte, mas que precisou abrir mão do serviço por conta de sua candidatura.

Marcus Alexandre, Jorge Viana e Ney Amorim levam multidão às ruas no Juruá

A três dias das eleições, a Frente Popular mostrou sua força e levou uma multidão às ruas de Cruzeiro do Sul. Juntos com a militância, Marcus Alexandre, Jorge Viana e Ney Amorim caminharam pelas ladeiras da cidade e selaram seu compromisso de trabalho com o Acre.

Desde o período de pré-campanha, Marcus contou com o carinho e acolhida dos cruzeirenses. O candidato fez diversas caminhadas a pé nos bairros, onde conversava com a população para conhecer as necessidades dos moradores. Também realizou agendas na área rural e comunidades ribeirinhas.

Eleito por dois mandatos como prefeito de Rio Branco, o candidato pleiteia o cargo para governador com a experiência de quem trabalhou sério e tem disposição e propostas concretas para continuar impulsionando o crescimento do Acre e consolidando a boa mudança, tão deseja pela população.

“Sempre que venho a Cruzeiro do Sul, meu coração se enche de alegria. Muito obrigado por essa festa linda e pelo apoio. A nossa fé constrói a nossa vitória. Vamos juntos até domingo”, salientou Marcus, em meio aos aplausos dos moradores.

A festa ficou por conta da militância, que trilhou com alegria quilômetros de subidas e descidas ao lado daquelas que representam o futuro e o desenvolvimento para o Estado.

A agenda no Vale do Juruá se encerrou com um comício em Mâncio Lima, onde os majoritários da Frente Popular foram recebidos com carinho pela população que fez questão de declarar apoio aos candidatos.

Acre é o penúltimo em denúncias de crimes eleitorais, diz Justiça Eleitoral

O sistema online para denúncias de irregularidades durante o período eleitoral criado pela Justiça Eleitoral já recebeu mais de 21 mil ocorrências em todo o país, sendo que São Paulo lidera o ranking entre os Estados com mais de 3,1 mil denúncias. O Acre é o penúltimo com apenas 94 queixas até esta quinta-feira, 4. Tocantins é o último.

Só no Rio Grande do Norte, a ferramenta batizada de Pardal registrou 812 denúncias até às 14h desta quinta-feira (4), o que coloca o Estado potiguar em 8º lugar no ranking entre todos os estados do país.

O número de registros só em Natal (350) supera o total de denúncias de 8 estados do país. A capital potiguar contabiliza mais ocorrências que Alagoas, Sergipe, Piauí, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Roraima, Acre e Tocantins. O Pardal é o sistema para denúncias de irregularidades eleitorais, onde o usuário externo, cidadão, pode enviar denúncias para a Justiça Eleitoral. Essas demandas poderão ser tratadas pelo Ministério Público e pela Justiça Eleitoral.

A liderança isolada é de São Paulo. Em segundo lugar aparece Pernambuco, com 2.540 até o fechamento desta reportagem. Minas Gerais é o terceiro estado com mais registros de denúncias eleitorais. Ao todo, 1.420 ocorrências foram armazenadas pelo Pardal mineiro.

Das 812 denúncias armazenadas em 77 municípios do RN, 57% estão relacionadas à propaganda eleitoral irregular, 21% a crimes eleitorais, 9% uso da máquina pública, 3% compra de votos e 8% outros.

O município potiguar onde houve o maior número de registros foi Natal (350), seguido de Mossoró (99), São Gonçalo do Amarante (45) e Parnamirim (34).

Ranking das denúncias eleitorais por Estado

1º São Paulo………………….3.182

2º Pernambuco……………..2.540

3º Minas Gerais……………..1.420

4º Bahia……………………….1.359

5º Santa Catarina…………..1.250

6º Rio Grande do Sul……….1.027

7º Distrito Federal…………….992

8º Rio Grande do Norte………806

9º Paraná………………………..793

10º Espirito Santo…………….769

11º Paraíba……………………..742

12º Mato Grosso……………….711

13º Maranhão………………….710

14º Rio de Janeiro…………….659

15º Goiás…………………………658

16º Ceará…………………………543

17º Pará………………………….444

18º Amazonas………………….374

19º Amapá………………………369

20º Alagoas……………………..332

21º Sergipe……………………..329

22º Piauí…………………………320

23º Mato Grosso do Sul……..217

24º Rondônia…………………..214

25º Roraima…………………….140

26º Acre……………………………94

27º Tocantins…………………….51

Bandeiraço mostra força da candidatura de José Adriano

Centenas de apoiadores da candidatura de José Adriano a deputado federal estiveram reunidos, no fim da tarde desta quinta-feira, 4, para participarem de um grande bandeiraço que marcou o encerramento da campanha de rua do empresário que disputa vaga para representar o Acre no Congresso Nacional. O ato, marcado por muita animação e otimismo, foi realizado no Parque da Maternidade, em Rio Branco.

Durante o bandeiraço, José Adriano fez questão de externar sua gratidão a todos que acreditam no projeto que visa tornar o Acre um Estado mais produtivo. “Chego nesta reta final de campanha muito feliz e esperançoso, sobretudo pelas boas conversas que pude ter com nossos empreendedores, com os trabalhadores dos mais diversos segmentos e com toda a sociedade, que me receberam com um grande respeito e atenção”, frisou.

O empresário afirmou ainda que, embora não tenha tido à sua disposição uma estrutura de campanha grandiosa – a exemplo da grande maioria dos parlamentares com mandato e outros nomes conhecidos da política acreana – está otimista de que obterá êxito nas urnas neste domingo, 7 de outubro.

“Acredito na vitória por não se tratar de um projeto pessoal ou uma pretensão particular. Estamos levantando as bandeiras de todo o setor produtivo acreano. Nossas propostas irão resultar em mais oportunidades de negócios e captação de investimentos, geração de 20 mil novos postos de trabalho, capacitação de 100 mil pessoas, além do incentivo ao empreendedorismo. Todos que sonham com um Estado mais produtivo, precisam votar 1234 nas eleições deste domingo. Conto com o apoio de todos”, salientou o candidato.

Socorro Neri decreta ponto facultativo dias 5 e 6 nos prédios da Prefeitura

Em atendimento à requisição da Justiça Eleitoral, a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, decretou ponto facultativo nos dias 5 e 6 de outubro de 2018 nos prédios públicos da administração direta e indireta que serão utilizados para abrigar pontos de votação no dia das eleições gerais, 7 de outubro. O decreto 935, de 02.10.2018 disciplina a medida e seu parágrafo único diz que “ficam os secretários municipais e as autoridades da administração pública autorizados a convocar servidores para expediente normal nos prédios que não estão à disposição do Tribunal Regional Eleitoral ou por necessidade de serviço, no dia declarado como ponto facultativo, dispensando da respectiva compensação os servidores que vierem cumprir horário neste período”.

Ainda de acordo com o decreto, os serviços públicos essenciais deverão ser garantidos pelos órgãos da Prefeitura de Rio Branco por meio de escalas de serviço ou plantão.