Sindicato dos Médicos cobra melhorias no Hospital de Urgência de Rio Branco

O presidente em exercício do sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC), Gilson Lima, afirmou que as condições estruturais do prédio são péssimas, o que pode se tornar um risco para todos que frequentam o Huerb.

O hospital de urgência de Rio Branco (Huerb) passa por problemas atualmente. A falta de medicamentos, mais leitos disponíveis e até mesmo de profissionais está resultando em uma baixa qualidade nos atendimentos, com muitos dos pacientes internados ficando em macas espalhadas pelos corredores, o que potencializa possíveis infecções.

O presidente em exercício do sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC), Gilson Lima, afirmou que as condições estruturais do prédio são péssimas, o que pode se tornar um risco para todos que frequentam o Huerb.

Além disso, Lima comentou sobre a Sala de Emergencia Clinica (SEC), em que existem apenas dez leitos, mas chegou a contar com 25 pessoas internadas. O setor de observação não apresenta uma situação diferente, com espaço para 24 pacientes, abrigava 40 na ocasião,

Os pontos de distribuição de oxigênio também não são suficientes, e a equipe precisa dividir em dois cada uma das saídas, para que possa atender a todos, devido a grande demanda.

“A lista de problemas é enorme e catalogamos todas para debater com a Sesacre. Precisamos amenizar o sofrimento das pessoas, mas, com a realidade vivida, temos o agravamento da saúde de pacientes e dos trabalhadores”, afirma Gilson.

Ele continua dizendo que além do baixo número de médicos, a quantidade reduzida de profissionais se reflete também nos enfermeiros e técnicos de enfermagem, que muitas vezes precisam trabalhar doentes, por não haver pessoas que possam cobrir o desfalque. Além disso, a circulação de pessoas doentes dentro do hospital pode levar ao agravamento de certos quadros, caso o problema seja contagioso.

“A situação é ainda mais crítica, porque esses trabalhadores possuem contratos precários”, protesta o sindicalista.

Uma das possibilidades de melhoria apontadas por Lima, é a condução de certos pacientes para outras unidades de referência em certas áreas, para que a assistência ideal possa ser dada ao paciente, ao mesmo tempo que desafoga o Huerb, melhorando a qualidade do atendimento no local.

Também foi informado que em diversos outros setores existe uma defasagem na quantidade de profissionais disponíveis para atender o público de maneira ideal.

De acordo com o representante dos médicos, caso a Sesacre não apresente resolução, o relatório será enviado ao Ministério Público Estadual (MPE), solicitando abertura de inquérito.