Protagonismo Empresarial: união por um Acre mais próspero  

Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC), Sebrae, Federação das Associações Comerciais e Empresariais (Federacre), Federação de Agricultura e Pecuária (Faeac) e Federação do Comércio (Fecomércio), com apoio do governo do Estado, estão cada vez mais unidas com o intuito de organizar e fortalecer o setor produtivo, de tal forma que o Acre consiga ser mais próspero.  

É esse o propósito do programa Protagonismo Empresarial, que realizou uma vasta programação na quinta, 19, e sexta-feira, 20 de maio, em Rio Branco. Lideranças empresariais de vários municípios acreanos participaram de palestras, apresentações, nivelamento de ações, planejamento e outras atividades. O encerramento aconteceu na noite de sexta-feira, com um jantar no Palácio do Comércio, que teve a ilustre presença do presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG), Sandro Mabel.  

Durante a solenidade, o governador do Acre, Gladson Cameli, assinou o decreto que institui o Conselho de Desenvolvimento Econômico do Estado do Acre (CDE), que visa fortalecer e ampliar o diálogo entre Poder Público e iniciativa privada em prol do crescimento do estado. “Nossa preocupação maior é com a geração de empregos e quem faz isso é empresário. O governo tem que tratar de criar oportunidades”, destacou Cameli.  

Segundo o secretário de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia, Assurbanipal Mesquita, o CDE atende a um anseio antigo do setor produtivo e foi uma das ações prioritárias desde que assumiu a SEICT, iniciativa que contou com aprovação integral por parte do governador. “Por meio deste conselho, o governador atenderá não só as federações, mas, também, as associações comerciais do interior do estado. Neste primeiro momento, estaremos empenhados na elaboração de um plano de desenvolvimento baseado na geração de empregos”, detalhou.  

Associativismo empresarial é uma realidade, diz José Adriano  

O presidente da FIEAC e do Conselho Deliberativo do Sebrae/AC, José Adriano, ressaltou a importância de tantas lideranças empresariais e políticas estarem reunidas para pensar no desenvolvimento do estado. Ele agradeceu, em especial, a presença ilustre de Sandro Mabel, presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás.  

“O associativismo empresarial é uma realidade. Temos que agradecer por tudo que conseguimos avançar nos últimos três anos e meio. É um trabalho que tem o apoio do Sebrae, federações e associações comerciais. Somos os responsáveis pela retomada da economia, depois de um sofrimento grande em virtude da pandemia. O governador Gladson Cameli tem sido um parceiro importante e a criação do Conselho de Desenvolvimento Econômico reforça o alinhamento em prol de melhorias para o nosso estado”, afirmou o empresário.   

Já Sandro Mabel, presidente da FIEG, fez questão de externar sua alegria em visitar o Acre. “Tenho uma admiração grande por esse estado, que precisa partir para industrialização. Não existe região rica sem indústria. Quando o Acre começa a dar esses passos, o José Adriano está correto em sua preocupação de trazer mais treinamento para a população, pois se não houver trabalhadores bem capacitados, grandes empresas não veem. É preciso de união para avançar nesse processo para criação de um ambiente de negócios favorável”, salientou.  

Também estiveram presentes no evento os presidentes da Fecomércio, Leandro Domingos; Faeac, Assuero Veronez; Federacre, Rubenir Guerra; o superintendente do Sebrae, Marcos Lameira; o secretário da Casa Civil, Jonathan Donadoni; o secretário de Produção e Agronegócio, Edivan Maciel; os deputados estaduais José Bestene e Pedro Longo, diretores da FIEAC, presidentes de sindicatos industriais, entre outras autoridades. 

Assessoria FIEAC