Procuradora-geral de Justiça realiza oficina de Planejamento na Regional Tarauacá/Envira

Chegando à reta final das oficinas de Planejamento Regional, que estão sendo realizadas em todas as unidades do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), a procuradora-geral de Justiça, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, promoveu, na terça-feira (8) e quarta (9), mais uma agenda de nivelamento conceitual e metodológico sobre seu Plano de Gestão para o MPAC, na Regional Tarauacá/Envira.

A reunião técnica ocorreu na unidade ministerial de Feijó e teve a presença de membros e servidores do MPAC que atuam nas comarcas de Tarauacá e Feijó. A oficina foi direcionada pelos servidores da Diretoria de Planejamento e Gestão Estratégica e teve a presença de diretores do órgão e do corregedor-geral do MPAC, procurador Celso Jerônimo de Souza.

“Hoje, concluímos mais uma etapa desse trabalho de alinhamento para o nosso Plano Geral de Atuação. Mais uma agenda produtiva que nos permite conhecer as dificuldades locais, a rede de atendimento e ouvir membros e servidores quanto às demandas locais, para avançarmos na resolução das problemáticas”, destacou Kátia Rejane.

Além de servidores, estiveram presentes na reunião, promotores de Justiça das unidades ministeriais de Feijó, Luana Diniz e José Lucivan Nery, e de Tarauacá, Rafael Maciel e Flávio Bussab.

“É importante essa aproximação da Administração Superior com os promotores de Justiça das pontas, considerando que cada região e municípios têm suas singularidades e necessidades. Com isso, o MPAC pode direcionar forçar para solucionar as problemáticas”, destacou o promotor de Justiça Rafael Maciel, gestor do MPAC em Tarauacá.

O Plano de Atuação do MPAC foi construído por meio de um processo onde se buscou ouvir o cidadão, por meio de audiências públicas e outros instrumentos que possibilitaram à instituição conhecer as necessidades da sociedade e pensar de que forma o Ministério Público, dentro de suas atribuições funcionais, pode atendê-las.

“As oficinas são de extrema importância para nossa atuação-fim, porque ela vem justamente para identificar as problemáticas de cada região e as áreas mais sensíveis que necessitam de uma atuação mais firme, mais efetiva do MPAC”, destacou o promotor de Justiça e gestor do MPAC em Feijó, José Lucivan Nery.

As oficinas de Gestão já foram realizadas nas regiões do Alto Acre, Purus, Juruá e Tarauacá/Envira. A última reunião abrangerá todas as unidades ministeriais da Região do Baixo Acre, encerrando esse primeiro ciclo de atividades para composição do Plano Geral de Atuação da Procuradoria Geral de Justiça do MPAC, para o biênio 2018-2020.

1 Oficina Tarauacá Envira 3