No Acre, celebrações da Páscoa têm restrições devido à pandemia

A pandemia do novo coronavírus mudou a rotina de todos e está trazendo, com mais frequência, o mundo virtual para preencher o dia a dia das pessoas. Isso está acontecendo com a celebração da Páscoa, uma das maiores cerimônias católicas, e pela segunda vez, o feriado terá adaptações ou restrições para evitar aglomerações dos fiéis.

No Acre, por meio de decreto, qualquer evento com aglomerações estão proibidos, devido a facilidade de contágio do novo coronavírus. O estado vem atravessando seu pior momento na pandemia com aumento constante no número de casos e mortes em decorrência da doença. O sistema de saúde público e privado está com a taxa de ocupação em quase 100% e já existem filas de espera para leitos de unidades de terapia intensiva.

Devido ao atual momento, a Diocese de Rio Branco, pelo segundo ano consecutivo, vai transmitir a programação do feriado de Páscoa pelas suas redes sociais e pela TV.

CNBB

Neste ano, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) produziu um documento de orientações às paróquias do país sobre o feriado no contexto de pandemia. O documento sugere evitar procissões. Já o Domingo de Ramos teve de ser celebrado dentro das igrejas, respeitando as orientações sanitárias de distanciamento e higiene, sem distribuição de ramos.

A Missa do Crisma teve de ser celebrada com uma representação de pastores, ministros e fiéis. A confederação acrescentou como orientação uma oração pelos que padecem com a pandemia da Covid-19.