Estudos do CDC mostram que terceira dose protege melhor contra Ômicron

Divulgados na última sexta-feira (21), os estudos levantam a questão de saber se as pessoas com apenas duas doses de vacina ainda devem ser consideradas totalmente vacinadas.

Três novos estudos do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos destacam a importância de obter a dose de reforço da vacina para fornecer a melhor proteção contra a Ômicron.

Estes são os primeiros dados da vida real a examinar os intensificadores de efeito contra a variante Ômicron da Covid-19, que agora responde por mais de 99% dos casos de coronavírus no país.Os estudos, divulgados levantam a questão de saber se as pessoas com apenas duas doses de vacina ainda devem ser consideradas totalmente vacinadas.

“Acho que temos que redefinir ‘totalmente vacinado’ aqueles com três doses”, disse William Schaffner, consultor de vacinas de longa data do CDC que não esteve envolvido nos estudos.