“Estrada que liga o Acre ao Peru não vai piorar cultura de crimes”, diz secretário de Segurança

A construção de uma possível nova rodovia que ligaria Cruzeiro do Sul, no Acre, à cidade peruana de Pucallpa, em Ucayali, tem sido alvo de muitas polêmicas e discussões entre especialistas de diversas áreas, mas é vista pelo secretário de Justiça e Segurança Pública do Acre (Sejusp), Paulo Cezar Santos, como uma possibilidade de avanço e garantia de bem estar para as comunidades do Estado que vivem distantes dos grandes centros.

O projeto tem como idealizadores o senador Marcio Bittar (União Brasil) e a deputada federal Mara Rocha (MDB).

“Vejo com bons olhos esse projeto que, além de muito importante para o avanço econômico do Acre, possibilita a instalação de uma base das nossas forças de segurança nesse local em que as famílias estão distantes dos centros urbanos e não conseguem ter acesso à polícia, por exemplo”, explicou.

Questionado sobre o desafio de ter que gerenciar mais uma fronteira, Paulo garantiu que, caso seja construída, a rodovia não vai melhorar ou piorar a “cultura de crimes”.

“Ter mais essa rota não vai melhorar ou piorar a cultura de crimes, mas melhorar a vida das pessoas. Essa é nossa expectativa. O narconegócio, que é uma das práticas mais rentáveis e prejudica o Estado, acontece independente desse projeto. Precisamos combater o crime e não o desenvolvimento”, acrescentou.

“Urbanização é um fator que sempre ajuda a melhorar a segurança”, finalizou.