Escolas de Porto Acre enviarão representantes aos Jogos Escolares do Rio de Janeiro

Uma das novidades deste ano dos Jogos Escolares Brasileiros (JEBs), que serão realizados entre 31 de outubro e 14 de novembro, no Centro Olímpico da cidade do Rio de Janeiro, é o aumento da participação de escolas do interior do Acre na competição.

Cada uma das três escolas estaduais de Porto Acre enviará uma equipe. A Edmundo Pinto, por exemplo, localizada na Vila do Incra, levará dois alunos que integrarão a equipe do taekwondo, uma das modalidades de luta da competição, que ficará sob a coordenação do professor Gil Souza.

Professor Gil Souza acompanhará os atletas do taekwondo da Escola Edmundo Pinto. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Já a Escola Jader Saraiva, sediada na Vila do V, estará nos Jogos Escolares com a equipe de handebol feminino. A Plácido de Castro, localizada na sede do município, enviará à competição a equipe de futsal feminino, que será coordenada pelo professor Cássio Cunha.

A diretora da Edmundo Pinto, Cirléia Pacheco, mostra contentamento por enviar uma equipe à competição. “Nos sentimos privilegiados, porque afinal de contas somos uma comunidade carente”, afirma. A equipe será composta pelos alunos Guilherme Gomes, do 9º ano, faixa verde, e Sara Lima, do 6º ano, faixa amarela, ponta verde.

Gil Souza explicou que os alunos estão aprimorando a parte técnica e física para participar dos jogos. “Eu me sinto muito honrado em fazer parte dessa delegação, porque o taekwondo foi um divisor de águas na minha vida; eu sou fruto de um projeto social que me levou para a educação física”, relata.

Alunas da escola Plácido de Castro representarão o Acre no futsal feminino. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Cássio Cunha, por sua vez, explicou que, para chegar à fase nacional dos JEBs, as meninas do futsal da Escola Plácido de Castro realizaram um total de sete jogos, sendo o primeiro contra a Edmundo Pinto, na fase municipal, e o último contra um time de Senador Guiomard.

Nas seletivas estaduais, a Escola Plácido de Castro enfrentou ainda a São João Batista, do Bujari; o Colégio Militar Dom Pedro II, de Rio Branco; a Escola Nazira Anute, de Manoel Urbano; além de equipes de Xapuri e de Porto Walter.

“Pegamos uma geração muito boa de meninas, e fizemos uma preparação no aprimoramento dos fundamentos, porque elas já realizam jogos continuamente, então não precisamos iniciar do zero, elas assimilaram rápido”, disse o Cássio, que é o técnico da equipe.