Connect with us

Cotidiano

Aleac realiza sessão solene em homenagem aos 55 anos do 7º Batalhão de Engenharia de Construção

Published

on


A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) realizou na manhã desta quinta-feira (13) sessão solene em comemoração aos 55 anos do 7º Batalhão de Engenharia de Construção (BEC), fruto do requerimento Nº 60-2024 de autoria da Mesa Diretora com o objetivo de homenagear a data celebrada anualmente em 06 de junho.

A solenidade, que teve início às 10h, foi presidida pelo deputado Chico Viga (PDT), segundo-secretário da Mesa Diretora e foi bastante prestigiada por membros da corporação, e do alto comando como o tenente-coronel Abelardo Silva de Faria Filho, atual comandante do batalhão, o ex-comandante Ruiter Colin, além de militares homens e mulheres que dedicam suas carreiras ao batalhão e familiares.

Ao abrir a sessão e dar as boas-vindas aos presentes, o deputado Chico Viga falou da honra de celebrar a data e lembrou parte da história do 7º BEC, criado em 6 de junho de 1969, com sua primeira sede no Acre situada em Cruzeiro do Sul.

“Este Poder e seus 24 deputados reconhecem a inestimada contribuição do 7º Batalhão de Engenharia de Construção que, ao longo de mais de meio século de serviços prestados vem participando ativamente do Plano de Desenvolvimento Nacional, colaborando assim com a integração do Estado do Acre ao restante do país”, disse inicialmente.

Em seguida, o deputado lembrou a comunidade Santa Luzia, em Cruzeiro do Sul, construída pelo 7º BEC na década de 80. “Marcada pela chegada de imigrantes mineiros que tiveram que deixar seu estado de origem devido a uma grande enchente e vieram habitar o projeto de assentamento Santa Luzia que se tornou vila e hoje possui uma população e uma estrutura que superam a de vários municípios do Estado. Cito esse episódio com grande honra, pois tive a oportunidade de servir ao Exército Brasileiro naquela época, em 1984, quando o Exército teve uma significativa contribuição na construção da Vila Santa Luzia”, lembrou, destacando “a dedicação, coragem e comprometimento dos integrantes desse tradicional quartel de armas de engenharia do exército no exercício de suas funções”, parabenizou.

Homenagens e reconhecimento

Advertisement

A sessão solene também foi marcada por homenagens e discursos em reconhecimento às contribuições do batalhão para o desenvolvimento do Acre e para a integração da região amazônica ao restante do país.

O presidente do parlamento acreano, deputado Luiz Gonzaga (PSDB), mesmo não estando presente registrou: “O 7º BEC tem desempenhado um papel importante na infraestrutura do nosso estado, contribuindo significativamente para a construção de estradas, pontes e outras obras essenciais. Esses homens e mulheres são verdadeiros heróis, que se dedicam diariamente ao progresso e à segurança do nosso estado. A presença do 7º BEC no Acre é uma prova de que a engenharia militar vai além da construção, representando um compromisso contínuo com o desenvolvimento e o bem-estar da população acreana”, concluiu Gonzaga.

O comandante do 7º BEC, o tenente-coronel Abelardo Silva de Faria Filho fez a leitura de um breve histórico dos feitos do batalhão no Acre e enfatizou a gratidão da corporação pelo reconhecimento demonstrado pelo Poder Legislativo ao realizar a sessão solene.

“Na semana passada, 6 de junho, fez 55 anos de história aqui dentro do Estado do Acre e dentre esses feitos executados, feitos realizados, nós temos várias obras em contribuição para o desenvolvimento do nosso Estado. E essa sessão, ela vem materializar, concretizar para nós o reconhecimento do Estado do Acre para com o nosso batalhão. Com isso, a gente tem a certeza que o nosso batalhão está fazendo o nosso papel, tanto como o Exército Brasileiro, como instituição e contribuindo para o nosso processo de desenvolvimento regional”, comemorou.

Ao final da solenidade, foram entregues placas comemorativas e diplomas de reconhecimento aos integrantes do 7º BEC. A cerimônia encerrou com um sentimento de gratidão e respeito pelos serviços prestados pelo batalhão ao longo de mais de meio século de existência no Acre.

Advertisement
Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *