A saúde dos médicos

As consequências da covid-19 sobre a saúde dos médicos brasileiros vão além dos sintomas dessa doença que já matou quase mil profissionais. A pandemia também comprometeu a rotina de autocuidados da categoria. É o que pretende comprovar pesquisa que está sendo conduzida pela Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV).

Sob comando do presidente Julio Peclat, a nova diretoria, recém-empossada para o biênio 2022/2023, conduz inquérito junto aos especialistas para medir sua percepção sobre a prática de atividades físicas e a manutenção de outros hábitos saudáveis, como não fumar e evitar o consumo de álcool.

Os resultados, previstos para anúncio até julho, servirão de base para ações voltadas aos médicos. No Brasil, há cerca de 6,8 mil cirurgiões vasculares e angiologistas que têm atuado na linha de frente da pandemia no atendimento de casos de trombose e embolia, decorrentes da covid-19. No Acre, estão 11 desses especialistas.