Alan Rick participa de ato de homologação da Faculdade de Medicina

O deputado federal Alan Rick (DEM), participou na manhã desta quinta-feira (10), em Cruzeiro do Sul, da concretização de um dos mais importantes pleitos do seu mandato nos últimos meses: a homologação do termo de compromisso para a instalação da Faculdade de Medicina de Cruzeiro do Sul pelo Ministro da Educação Rossieli Soares.

“Hoje é dia de celebrar a concretização de um sonho. Essa foi apenas a primeira etapa desse sonho, porém voltei a defender, junto ao ministro Rossieli, a instalação do curso público no campus da Ufac local. Conversei com o ministro e recebi dele a garantia de que iremos fazer uma nova tentativa com a reitoria para que possamos ter o curso de medicina da Ufac”, disse o parlamentar.

As faculdades interessadas já estão se habilitando e têm o compromisso de disponibilizar bolsas do ProUni e financiamentos do FIES, para facilitar o acesso à população. A previsão é que tudo esteja funcionando já em 2019.

O Ministro Rossieli Soares se comprometeu a analisar a proposta do deputado federal acreano e lembrou que expansão da vaga pública não impede que tenhamos a vaga privada. Isso ocorre em todo o país.

“Vamos estudar a expansão de vagas públicas para o Estado, aqui para o campus de Cruzeiro do Sul. Foi feita uma proposta anterior e a Universidade não se manifestou positivamente. Agora, diante da solicitação, vamos procurar a nova reitoria para ver se há interesse em expandir a vaga pública”, disse o ministro.

Creches e lar Ester Cameli

Ao lado do prefeito Ilderlei Cordeiro, Alan Rick participou, na mesma solenidade, da assinatura da ordem de serviço para a construção da Biblioteca da Casa Esther Cameli, uma das mais importantes casas de acolhimento para crianças órfãs do Norte do Brasil, e fruto de emenda parlamentar se sua autoria no valor de R$ 300 mil.

Na sequência, junto com o ministro, senadores Gladson Cameli e Sérgio Petecão, além do prefeito Ilderlei, Alan Rick participou do anúncio da construção de três novas creches para o município.

As novas creches atenderão toda comunidade do município e serão construídas nos bairros Santa Luzia e Remanso. “Também participamos de outro evento importante: a retomada das obras de creches municipais, uma delas no bairro Miritizal. Nosso trabalho em defesa da educação é permanente”, disse Alan Rick que esteve junto com o ministro em um almoço com representantes do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (CONIF) e depois foi a Sena Madureira participar da solenidade de inauguração do Campus do Instituto Federal do Acre – IFAC, no município.

Polícia Federal faz operação contra crimes praticados pela internet

Brasília – Policiais federais estão hoje (10) nas ruas de seis cidades desde cedo numa operação contra crimes cometidos por meio da internet. Os investigados na Operação Bravata vão responder pelos crimes de associação criminosa, ameaça, racismo e incitação ao crime.

De acordo com a Polícia Federal (PF), os suspeitos utilizavam sites e fóruns mantidos na internet com objetivo de incentivar a prática de crimes, como estupro, assassinato de mulheres e negros e atos de terrorismo.

Segundo a PF, existem também evidências de que os investigados foram responsáveis por “ameaças de bomba encaminhadas a diversas universidades do país”.

Operação Intolerância

A ação desta quinta-feira é um desdobramento da Operação Intolerância, realizada em 2012, que investigou pessoas envolvidas nos mesmos crimes. Na ação de hoje, a polícia constatou que os indivíduos investigados aparentemente mantinham relações com os que foram presos na operação de 2012, inclusive com o uso dos mesmos sites e novas páginas na internet.

Cerca de 60 policiais federais cumprem um mandado de prisão preventiva e oito de busca e apreensão nas cidades de Curitiba, Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Santa Maria, no Rio Grande do Sul, e Vila Velha, no Espírito Santo.

De acordo com a PF, no nome da operação, Bravata, refere-se à maneira com que os suspeitos intimidavam suas vítimas, com “ameaças de maneira insolente, fanfarrice, comportamento de quem ostenta suas próprias qualidades, ação da pessoa presunçosa, arrogante e modo de agir de quem faz alarde de uma coragem que não possui”.

Número de acidentes reduz 50% em rodovias federais durante o carnaval

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Acre divulgou na manhã de quinta-feira, 2, o balanço da Operação Carnaval 2017 realizada entre os dias 24 a 28 de fevereiro. Segundo o Chefe de Policiamento, Anderson Castro, o número de acidentes reduziu 50% nas rodovias federais em comparação ao mesmo período do ano passado e nenhuma morte registrada.

Segundo os dados da PRF foram registrados apenas três acidentes que deixou uma pessoa gravemente ferida. Em 2016 foram sete acidentes.

“Pelo segundo ano consecutivo a gente conseguiu ter um índice de zero mortes nas rodovias federais, especificamente a BR 364 e 317 que cortam o estado, durante o carnaval. Conseguimos ainda uma redução de 50% no número de acidentes em relação ao ano passado”, comenta Anderson.

Durante o período carnavalesco o policiamento da PRF esteve concentrado em pontos estratégicos, no perímetro urbano da BR 364, em Rio Branco, e no trevo de Xapuri, BR 317. E atuou com ações preventivas para redução da violência do trânsito e de acidentes relacionados ao excesso de velocidade, à alcoolemia ao volante e às ultrapassagens proibidas.

O chefe do policiamento da PRF acredita que os números reduzidos em ocorrências é resultado desta ação estratégica de trabalhar a prevenção, através da orientação aos condutores.

“Tivemos um carnaval bem tranquilo nas rodovias e acreditamos que isso seja por causa do trabalho preventivo, quando pedimos a conscientização da população e tudo foi bem veiculado a campanha. Acreditamos que isso tenha ajudado bastante”, relata.

No período da operação foram fiscalizadas 917 pessoas; e 686 veículos. Além disso, foram realizados 416 testes de etilômetro (conhecido como bafômetro). Quanto as ações de combate ao crime, foi registrado um crime de trânsito [uma pessoa detida por alcoolemia] e cumprimento de mandado de prisão em aberto. O trabalho executado resultou em duas pessoas detidas.

Polícia Federal destrói 48 mil pés de maconha no sertão pernambucano

A Polícia Federal (PF) destruiu 48 mil pés de maconha e 53 mil mudas da planta em ilhas da União, localizadas no Rio São Francisco. A Operação Carcará Branco foi deflagrada na semana passada, mas o resultado foi divulgado nesse domingo (12). De acordo com a PF, ninguém foi preso.

Segundo nota divulgada pela assessoria de comunicação da Polícia Federal em Pernambuco, como as ilhas, localizadas nos municípios de Orocó, Cabrobó e Ibó, são pertencentes à União, os produtores se aproveitariam desse fato para plantar – assim, não há proprietário a ser incriminado. “Nessas operações, geralmente ninguém é preso porque quando se monta toda a logística com viaturas e policiais no local, os trabalhadores braçais saem dos terrenos porque são avisados”, diz a nota. “O objetivo da operação é evitar que maconha seja vendida no mercado consumidor”.

De acordo com a PF, caso os 48 mil pés de maconha fossem colhidos e preparados para venda, o material pesaria 16 toneladas. Também foram encontrados 10 quilos da planta já preparada para venda e consumo, além de um acampamento precário com roupas, um colchão e até uma melancia já aberta.

Os pés de maconha foram retirados do solo e incinerados, conforme imagens enviadas à imprensa pela corporação. A operação contou com o apoio da Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros.

Erradicação

Esta é a primeira operação do ano, de erradicação da maconha no sertão pernambucano, segundo a assessoria de comunicação da PF em Pernambuco. Em 2015 foram destruídos 806 mil pés de maconha, 361 mudas, 260 plantios e 546 quilos (kg) da planta já processada.

Em 2016, o total de plantios e pés de maconha encontrados caiu, enquanto a apreensão da planta pronta subiu. Foram 359 mil pés, 137 mil mudas, 151 plantios e 2.188 quilos kg da substância preparada para venda.