Resultados de exames em consumidores de açaí sai no dia 18

Cerca de 1 mil pessoas atenderam ao chamado da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para fazerem exames específicos que identificam a contaminação por doença de chagas. A convocação era voltada para aqueles que consumiram açaí dos pontos de venda instalados no mercado Elias Mansour ou proximidade, já que a Vigilância Sanitária Municipal identificou fezes do mosquito barbeiro, transmissor da doença, em amostras do produto vendidas naquele local.

Ontem, o secretário da Semsa, Otoniel Almeida, informou que os resultados desses exames devem ser divulgados no dia 18, segunda feira próxima.

“Os exames estão em fase de conclusão. Então, esperaremos que todos fiquem prontos para que possamos divulgar os resultados para a imprensa e para a comunidade em uma única oportunidade”, explicou Otoniel.

O secretário, no entanto, garantiu que serão divulgados apenas dados que não revelem nomes de qualquer pessoa que, por ventura, tenha sido contaminado pelo açaí contaminado. Ele explica que essa é uma medida de proteção para evitar que venham sofrer algum tipo de preconceito.

A doença de chagas é uma inflamação causada pelo parasita Trypanosoma cruzi, comumente encontrado em fezes de insetos. No Brasil, o principal transmissor é o mosquito barbeiro que, por ter hábitos noturnos, costuma se esconder em lugares escuros, quentes e úmido. Os cachos de açaí são ambientes ideias para esses insetos.

A contaminação acontece quando os frutos são triturados in natura, ou seja, sem que recebam qualquer tratamento que possa retirar impurezas ou elementos contaminantes.

Conheça os sintomas da doença de chagas

A doença de chagas tem dois estágios: agudo e crônico. A fase aguda pode apresentar sintomas moderados ou nenhum sintoma. Entre os principais sintomas estão:

Febre

Mal-estar

Inchaço de um olho

Inchaço e vermelhidão no local, em caso de picada do inseto

Fadiga

Irritação sobre a pele

Dores no corpo

Dor de cabeça

Náusea, diarreia ou vômito

Surgimento de nódulos

Aumento do tamanho do fígado e do baço.

População realiza exames após divulgação de venda açaí contaminado em Rio Branco

Desde que a prefeitura de Rio Branco fez o chamamento público e anunciou que o açaí vendido no mercado Elias Mansour estava contaminado com o protozoário causador da doença de Chagas, o Centro de Apoio Diagnóstico (CAD) está preparado para receber a população para realizar os exames. Na segunda-feira, 4, a procura pelo procedimento foi grande.

O casal Rayane Ribeiro e Jamersom Ribeiro, procuraram o Centro logo pela manhã para fazer o exame. Eles contaram que consumiram muito o produto, tanto do mercado Elias Mansour quanto de outros locais.

“Todas as pessoas que eu conversei estão com medo, eu prefiro acreditar que não estou com a doença, mas gente fica com receio”, diz o jovem. “Eu fiquei preocupada porque eu consumi de vários lugares, fiquei com receio de o fornecedor ser o mesmo”, acrescenta a esposa.

A chefe departamento do CAD, Jaqueline Almeida, explicou como estão sendo feitos os procedimentos. “Estamos atendendo de 7h às 12h e das 14h às 17h, as pessoas estão chegando e está sendo feita uma triagem, e vamos dividir os exames entre gota espessa e sorologia”.

Ela explicou que os exames estão sendo realizados de duas maneiras distintas. “A gota espessa é para quem consumiu o açaí do dia 15 de dezembro pra cá e a sorologia do início de novembro até o dia 15 de dezembro”, explicou.

A diferença entre os exames está na rapidez dos resultados, a sorologia depende da liberação do Lacen, já o outro método o resultado sai em três dias. As pessoas que fizeram os exames serão contactadas para irem buscar o resultado assim que ficarem prontos.

acai001

Sintomas da doença e cuidados

A Doença de Chagas é transmitida pelo Trypanosoma Cruzi o parasita pode ser encontrado nas fezes de alguns insetos, principalmente um conhecido como barbeiro. Os sintomas iniciais da doença como febre, dores de cabeça e mal estar entre outros se não tratados e a doença evoluir pode chegar a quadros mais complexos como: Constipação, dor no abdômen dificuldades para engolir, problemas digestivos e até alteração dos batimentos cardíacos.

O médico infectologista e deputado estadual Jenilson Leite, explicou que o risco de quem consumiu o alimento contaminado contrair a doença existe, porém não necessariamente, pois o material genético do barbeiro dependendo das condições não oferece mais risco.

“As pessoas que tomaram o açaí desse correm o risco de contrair a doença sim, mas não é assim, tomou o açaí é vai estar com a doença de chagas, há muitas variáveis, o material genético encontrado no açaí em condições normais ele resiste somente por dois dias, quando ele está congelado ele dura até seis dias, se alguém consumiu o açaí com material genético não significa que vai contrariar a doença de chaga”, explicou o médico.

Leite, também destacou a importância de fazer o exame. “Tem que tomar cuidado, tem que ir fazer o exame, mas não precisa desse pavor todo” tranquilizou.

acai5

Comerciantes relatam prejuízo nas vendas

Ainda na sexta-feira, quando foi anunciado o risco de contaminação da polpa da fruta, a Vigilância Sanitária recolheu todos os produtos que estavam a venda nas bancas do mercado municipal e proximidades. Desde então os comerciantes registram queda nas vendas.

acai

Idevania Ferreira trabalha com vendas de polpa de fruta no mercado Elias Mansour a quatro anos, segundo ela, somente de polpa de açaí chega a vender 40 litros por dia, quando o movimento está bom.

“Quando está em época de pagamento a gente chega a vender até 40 litros, já está sendo um prejuízo, as pessoas tem procurado, eu explico que temos que respeitar a fiscalização”, conta.

Eliete Gomes, disse que percebeu uma queda no movimento de 60 a 70% na banca em que ela trabalha. Ela afirma que os fornecedores que entregam no mercado, também fazem entrega para outros locais da cidade.

“O prejuízo está sendo enorme, o açaí é fonte de renda, olha o movimento dentro do mercado, caiu 60 a 70%, hoje ainda não fiz 100 reais, porque a pessoa vem comprar o açaí ela aproveita leva uma farinha ou outra coisa. O fornecedor entrega aqui, na Estação e em vários outros locais, e eles só falam do açaí do mercado”, relata.

DSC 9029

Exames de imagem crescem 351% no Acre e pediatras alertam para situação das crianças

Uma campanha da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) alerta para os riscos da exposição excessiva de crianças e adolescentes a exames de diagnóstico por imagem como tomografias computadorizadas e raios x. O Acre apresentou grande crescimento nesses exames mas a SBP pede atenção às crianças.

A proposta é estimular o uso racional dessas ferramentas, contando com o apoio de pais e profissionais de saúde. Também há a preocupação, por parte de pediatras, em fazer com que técnicos responsáveis pela execução dos exames façam as adaptações necessárias aos equipamentos, adequando-os às características físicas desses pacientes.

Apesar da mudança no perfil demográfico, no caso das tomografias computadorizadas, o volume de exames realizados em pacientes com idade até 19 anos dobrou nesse intervalo de tempo, passando de 225,4 mil em 2008 para 466,9 mil no ano passado. As maiores variações percentuais foram observadas no Espírito Santo (aumento de 466%), no Rio de Janeiro (420%), no Acre (351%), em Santa Catarina (249%), em Mato Grosso do Sul (214%), no Amazonas (190%), em Alagoas (186%), no Paraná (167%), em Goiás e no Tocantins (ambos com 143%).

Cecon prolonga exames de mamografia até dezembro

Como parte do Outubro Rosa, no qual se intensificam as ações de conscientização sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama, o Centro de Controle Oncológico do Acre (Cecon) aderiu à campanha antecipadamente e tomou uma iniciativa para facilitar a vida das mulheres acreanas.

Desde setembro vem ofertando exames de mamografia para mulheres com idade a partir de 40 anos, sem que seja necessário o agendamento prévio em postos de saúde. O exame é fundamental para a identificação e tratamento do câncer de mama o quanto antes, já que esse tipo de câncer é um dos que mais atinge a população feminina do Brasil e do mundo.

A iniciativa da instituição foi um sucesso. Prova disso é que a procura pelos exames tornou-se tão grande que ultrapassou a capacidade diária de atendimento, que é de 50 exames. Para contornar a situação, o Cecon decidiu prolongar os atendimentos de exames sem agendamento até dezembro próximo.

“Estamos felizes porque as mulheres escutaram o chamado e estão procurando o Cecon para realizar os exames e se cuidar, tanto que o número de procura ultrapassou nossas expectativas. Decidimos não só prolongar, mas caso essas mulheres não consigam ser atendidas, marcaremos o exame para o próximo dia, assim garantiremos a organização e o atendimento delas”, explica a gerente de assistência do Cecon, Carina Hechenberger.

Os exames continuam sem agendamento prévio em postos ou centros de saúde. As mulheres com idade a partir de 40 anos que tiverem interesse de realizar o exames devem ir ao Cecon, na Rua Floriano Peixoto, 187, Centro de Rio Branco, portando um documento de identificação, o cartão do SUS e um comprovante de endereço.

Lembrando que, caso a procura pelo exame seja muito grande e não seja possível realizar todos os exames em um só dia, o atendimento pode ser marcado para o dia seguinte.

Mulheres do Alto Acre realizam exames de mamografia em Rio Branco

Um total de 33 mulheres realizaram exame de mamografia no Centro de Oncologia do Acre (Cecon) nesta quarta-feira, 23. Elas são da região do Alto Acre, dos municípios de Brasileia e Epitaciolândia, e foram beneficiadas por um programa de apoio às mulheres que é realizado pelo gabinete da deputada estadual Leila Galvão (PT), com apoio da Assembleia Legislativa, Secretaria de Saúde, Corpo de Bombeiros e prefeitura de Brasileia.

As mulheres chegaram ao Cecon por volta das 9 horas, em um ônibus cedido pelo Corpo de Bombeiros. Elas foram selecionadas pelas equipes de saúde da prefeitura de Brasileia e Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre).

Essa foi a quinta ação do tipo realizada por Leila Galvão desde que assumiu o mandato de deputada estadual há pouco mais de três anos. A parlamentar disse que a prevenção em saúde é fundamental para garantir qualidade de vida para as mulheres.

“O trabalho realizado pelo nosso mandato é incessante. Hoje foi dia de receber nossa caravana de mulheres de Brasileia e Epitaciolândia, guerreiras que vieram fazer exames preventivos de mamografia em Rio Branco”, disse Leila Galvão.

A gerente-administrativa do Hospital de Brasileia, Silvania Batista Gadelha, explicou que cerca de 130 mulheres já foram atendidas nesse programa durante as cinco edições já realizadas. De acordo com ela, as atendidas são oriundas das zonas urbana e rural das duas cidades. “Em outras oportunidades, foram atendidas mulheres de Assis Brasil e de Xapuri. Dessa forma, conseguimos fazer o atendimento de toda a região com esse serviço que é fundamental para a identificação prematura de câncer de mama”, relatou Silvânia.

E ela justifica essa importância lembrando que já foram identificados três casos de câncer. As mulheres pacientes iniciaram, imediatamente, o tratamento que vem sendo acompanhado pela equipe de saúde de Brasileia e do gabinete de Leila Galvão.

Ela própria, Silvânia, já teve caso de câncer de mama na família. Sua mãe foi vítima da doença e acabou falecendo, já que a identificação do mal foi feito já quando se encontrava em grau avançado.

“Se houvesse um serviço desse na época, talvez tivéssemos identificado a doença em estágio inicial e minha mão pudesse estar viva nesse momento”, lamentou.

Uma das mulheres atendias nesta quarta-feira era Luciana Dias. Aos 43 anos, foi a primeira vez que fez o exame de mamografia. Ela explicou que o apoio recebido é fundamental, já que o custo para realizá-lo por conta própria seria alto, impeditivo parta a maioria das mulheres da região.

“Além do valor do exame, que em uma clínica particular custaria em torno de trezentos reais, tem o custo do deslocamento até a capital, estadia e alimentação. Esse valor ultrapassa a casa dos quinhentos reais, o que é bastante alto para muita gente”, numerou Luciana Dias.

O subsecretário de Saúde, Raicri Barros, esteve na sede do Cecon, em companhia da gerente-geral da unidade, Priscila Murad, e do gerente-administrativo, Mário Ferreira Penteado. Ele informou que, para esse tipo de atendimento, todos os demais são suspensos para dar prioridade às mulheres que vêm do interior.

Heitor Júnior comemora aquisição de aparelho para exames

O deputado Heitor Júnior (PDT) agradeceu ao senador Sérgio Petecão (PSD) por ter destinado emenda no valor de R$ 500 mil à Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) para a aquisição de um equipamento de última geração chamado Fibroscan, que permite diagnosticar pacientes portadores de hepatites através da fibrose do fígado de maneira simples e não invasiva, sendo uma opção à tradicional biópsia.

O equipamento é semelhante a um transdutor de ultrassonografia e mede ondas emitidas entre dois pontos do órgão; de acordo com intensidade verificada torna-se possível avaliar o grau de fibrose hepática.

O deputado agradeceu a sensibilidade do senador e falou da importância do aparelho para os pacientes com hepatite. “Fiz esse pedido assim que iniciei meu mandato nesta casa e fico muito feliz que o senador Sérgio Petecão tenha se sensibilizado e atendido minha solicitação. Sabemos que as hepatites virais são consideradas um problema de saúde pública e necessitam de novas medidas para a prevenção e diagnóstico dos portadores. Agora com a ajuda desse aparelho, o exame que era muito doloroso passará a ser realizado de uma maneira mais simples e rápida”, afirmou.