Estimulados por Bolsonaro, conservadores ignoram pandemia e mantêm congresso

Apesar do crescimento dos casos de coronavírus, um grupo conservador de Minas Gerais pretende manter a realização de um congresso para 500 pessoas que começa na próxima sexta-feira (20) e se estende pelo final de semana em Belo Horizonte.

“Está confirmado. A gente entende que eventos iguais a esses, com 500 pessoas, em regra estão sendo realizados. O efeito de transmissão comunitária, nesses casos, é muito inferior ao das pessoas que estão usando transporte coletivo, por exemplo. São milhões diariamente”, disse o deputado estadual Coronel Sandro (PSL), um dos organizadores.

O congresso vem sendo chamado de o maior evento conservador da história de Minas Gerais. Os organizadores pertencem a um grupo local chamado Nação Conservadora, e começaram a promover o encontro há cerca de três meses, afirma o deputado.

“A gente tem compromisso com esse público, que inclusive já pagou o ingresso. É seguro, da mesma forma que são seguras pequenas aglomerações do dia a dia”, diz.

Entre os participantes confirmados está a nata do conservadorismo brasileiro, a começar pelo filósofo Olavo de Carvalho, cuja foto estampa a principal imagem de promoção do evento.

Também estão previstas as participações de Allan dos Santos, dono do canal Terça Livre, de deputados federais como Bia Kicis (PSL-DF), Carlos Jordy (PSL-RJ) e Alê Silva (PSL-MG) e de membros do governo, com Salim Mattar (secretário de Privatizações do Ministério da Economia) e Carlos Nadalim (secretário de Alfabetização do Ministério da Educação).

Os dois primeiros lotes de ingresso, a R$ 75 e R$ 120, já estão esgotados. Resta apenas o último lote, ao preço de R$ 150.

Segundo Coronel Sandro, não houve desistências por causa da pandemia até o momento, nem entre palestrantes, nem entre participantes.

Minas Gerais já teve dois casos confirmados de coronavírus até o momento.

Uma reunião dos organizadores deve ocorrer no final da tarde desta segunda (16), mas segundo o parlamentar, a princípio é apenas um encontro de rotina para fazer um checklist dos últimos preparativos para o congresso.

Coronel Sandro afirmou que a participação do presidente Jair Bolsonaro em um ato em Brasília no domingo (15), contrariando orientação médica, serve de estímulo.

“O presidente Bolsonaro, nos dias que antecederam o evento, ele cumpriu uma função de estadista, pediu que as pessoas não fossem. Mas houve um movimento espontâneo, e ele é uma referência para a direita. Teve uma participação mínima [no ato]”, afirmou o parlamentar.

Ele próprio fez o mesmo em Belo Horizonte. Diz que não convocou ninguém para a manifestação, mas participou do ato na praça da Liberdade, no centro da cidade.

Coronel Sandro afirma que por ora não pretende se testar para o vírus. “Eu vou seguir as orientações gerais. Por enquanto não vejo necessidade”, afirma.

De acordo com ele, também não houve nenhum pedido das autoridades municipais, estaduais ou federais para que o congresso seja cancelado.

Outro evento importante para a direita, o Fórum da Liberdade, que anualmente reúne liberais em Porto Alegre, foi adiado por tempo indeterminado. Estava previsto para 6 de abril.

folha

MPT e PRF do Acre realizam hoje evento em alusão ao trabalho escravo

Com o objetivo de reforçar a campanha de combate ao trabalho análogo a condições de escravo, o Ministério Público do Trabalho (MPT) no Acre e a Polícia Rodoviária Federal (PRF/AC) realizam neste sábado, 2, no Via Verde Shopping, a partir das 16h palestras sobre o assunto.

Na ocasião agentes da PRF e membros Ministério Público do Trabalho MPT, farão explanações com o objetivo de repassar orientações sobre como identificar vítimas em situação de trabalho escravo e também como desenvolver ações de combate a esse tipo de crime, além dos meios para realizar denúncias.

No Acre foram encontrados aproximadamente 40 pessoas vivendo em condições análogas a escravidão, os trabalhadores encontrados estavam em quatro fazendas, em dois municípios acreanos, Rio Branco e Sena Madureira, os dados são da Secretaria de Inspeção do Trabalho.

De acordo com o presidente da Comissão Regional de Direitos Humanos da PRF, Wilse Filho, durante as ações, os principais pontos a serem observados são a carga horária cumprida pelos trabalhadores e as condições que as empresas lhes garantem.

“ As pessoas devem se atentar para situação de trabalho. Boa alimentação, carga horária não-excessiva e a continuidade do vínculo familiar são fundamentais para a da dignidade labora. “A intenção da PRF é trazer à luz esse debate para sociedade, buscar a valorização do trabalho e a dignidade da pessoa humana”, disse.

Segundo o presidente, em parcerias com vários órgãos, dentre eles Ministério Público do Trabalho e Polícia Federal, a nível nacional, a PRF já resgatou mais de duas mil pessoas em situação análoga à escravidão, somente nos últimos três anos: foram 692 trabalhadores em 2016, 341 2017 e 1161 no ano passado.

Ufac sedia evento sobre acervo científico da flora acreana

A Universidade Federal do Acre (Ufac) sedia até a próxima sexta-feira, 09, o 1º Seminário de Acervo Científico da Flora do Acre. O evento, aberto na manhã desta quarta-feira, 07, é organizado pelo Herbário do Parque Zoobotânico (PZ).

O evento tem como objetivo promover o debate sobre a importância da preservação e valoração patrimonial do acervo da flora do Acre, buscando uma reflexão sobre a necessidade de encontrar meios de aproximações educativas.

“A lei da biodiversidade, base de toda programação, é extremamente importante, sobretudo quando pensamos no local de onde falamos. Todo pesquisador precisa conhecê-la para que possamos, enquanto instituição e estudiosos, não ser penalizados. Toda a organização do evento está de parabéns”, disse o reitor em exercício, Josimar Batista. A lei da biodiversidade dispõe sobre o acesso ao patrimônio genético, a proteção e o acesso ao conhecimento tradicional associado, e sobre a repartição de benefícios para conservação e uso sustentável da biodiversidade.

Em novembro do ano passado, o Ministério do Meio Ambiente disponibilizou o Sistema Nacional de Gestão do Patrimônio Genético e do Conhecimento Tradicional Associado (SisGen). Segundo a professora Almecina Balbino, coordenadora do evento, pela nova legislação, para divulgar trabalhos ou requerer patentes que tenham como objeto o Acesso ao Patrimônio Genético (PG) ou ao Conhecimento Tradicional Associado (CTA), por exemplo, é obrigatório a qualquer pesquisador o cadastro prévio da pesquisa no SisGen. O pesquisador responsável por qualquer comunicação de pesquisa que não obedeça ao devido procedimento dica sujeito à multa.

Além dos impactos da lei da biodiversidade nas pesquisas e atividades das coleções biológicas também serão temas debatidos no evento: a importância das coleções botânicas do herbário, o cenário atual das coleções acreanas e suas perspectivas, a classificação das florestas acreanas, a taxonomia para coleções botânicas, a visão e importância do herbário no contexto global, a importância do herbário na área farmacêutica e o nível de conhecimento da flora amazônica.

Última noite de Expoacre teve sucesso de público

Milhares de famílias estiveram no Parque de Exposições Marechal Castelo Branco na noite deste domingo, 5, durante o encerramento da 45ª edição da Expoacre, a maior feira de negócios e entretenimento do Estado.

Por ser a vitrine de exposição de resultados das diversas frentes que impulsionam a economia, diariamente os estandes dos empreendimentos presentes receberam a movimentação do público. Assim, a força e crescimento do agronegócio, da indústria, da produção, dos pequenos negócios e demais setores foi conferida por quem prestigiou mais uma vez o evento.

A praça de alimentação dos pequenos negócios foi um dos locais mais agitados na noite de encerramento. Com variedade para todos os gostos e bolsos, o espaço reuniu dezenas de empreendimentos de economia solidária, segmento em constante expansão no Acre.

Pela quarta vez consecutiva, Richard de Oliveira levou a culinária diferenciada ao espaço com opções de comida árabe, que também podem ser encontradas durante as feiras realizadas no Novo Mercado Velho de quinta a domingo periodicamente. Segundo ele, a Expoacre abre muitas possibilidades a partir do contato com a clientela. “É um local que nos torna evidentes, o que ajuda na divulgação da qualidade do que fazemos, e se o cliente gosta do nosso produto aqui ele pode nos procurar lá fora”, afirma.

Sirlei Caetano e o esposo Paulo Caetano levaram os filhos à feira, como de costume. O casal, que atua no ramo do comércio, frisa que conferir as novidades e inovação é o maior motivo de ir todos os anos. “Sempre que a gente vem procuro visitar todos os espaços e na hora de comer procuro os pequenos negócios por ser uma opção mais em conta e bastante variada também”, comenta Sirlei.

No mesmo espaço dos pequenos negócios, diversas opções de empreendimentos de artesanato também puderam ser conferidas. Há 15 anos, Ramalho Rodrigues decidiu empreender e decidiu apostar no reaproveitamento de madeira e confecção de peças a partir do cipó e bambu.

Algumas peças de decoração levadas à feira foram resultado, inclusive, de clínicas de design realizadas pela Secretaria de Pequenos Negócios (SEPN) em parceria com o Sebrae, com o fornecimento de consultoria gratuita aos artesãos.

Evento discute experiências de seringueiros em reserva no Acre

No ano em que se completa 30 anos da morte do líder ambientalista Chico Mendes, o Programa de Pós Graduação em Agronomia com área de concentração em Produção Vegetal da Universidade Federal do Acre (Ufac) organizou uma programação especial que discutiu preservação ambiental com ênfase na Reserva Extrativista (Resex) Chico Mendes. Participaram do encontro estudantes, pesquisadores, entidades públicas e extrativistas.

A mesa de honra do evento contou com a participação do coordenador do Programa de Pós Graduação em Produção Vegetal, professor Márcio Martins; da vice coordenadora do curso de Engenharia Agronômica e curadora do herbário do Parque Zoobotânico, professora Almecina Balbino; do professor titular da Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Lin Chau Ming e do Diretor de Pós Graduação, Francisco Pinheiro, representando a Reitoria.

“Há 30 anos um líder seringueiro perdia a vida em nome de uma causa. É importante não esquecermos isso. Aproveitar a data para refletir sobre a necessidade de conciliar a vida das pessoas que vivem na floresta e o desenvolvimento com a preservação ambiental”, avaliou Pinheiro na abertura do evento.

Na ocasião foram lançados dois livros: “Experiências Etnobotânicas na Reserva Extrativista Chico Mendes”, organizado pelos professores Lin Chau Ming, Maria Christina Amorozo e Almecina Balbino, que descreve as experiências de estudantes de diferentes regiões do país que puderam vivenciar o cotidiano com seringueiros da Resex Chico Mendes; e “Dentro dos Seringais da Reserva Extrativista Chico Mendes, do ex seringueiro Paulo Silva, conhecido como Gaudêncio, que retrata diferentes momentos do cotidiano da liderança comunitária que se preocupa com o bem estar de seus conterrâneos.

Associação de Mulheres Negras do Acre realiza evento hoje

No dia 25 de julho é comemorado o Dia da Mulher Negra, em alusão a data a Associação de Mulheres Negras do Acre realiza vasta programação durante a VI Quinzena da Mulher Negra que será realizada em Rio Branco.

Com o tema “Mulheres Negras movem o Acre rumo ao encontro nacional na busca pelo bem viver”, o evento inicia no próximo dia 16, no auditório da Biblioteca Pública, no centro de Rio Branco.

De 16 a 31 de julho serão desenvolvidas diversas atividades em Rio Branco, Xapuri, Epitaciolândia, Brasileia e Assis Brasil.

Dentro da programação está inserida rodada de conversa, capacitações, palestras, ocorrerá também o seminário estudantil de política de promoção da igualdade racial nos municípios, e o primeiro encontro estadual de mulheres negras.

Dentre as temáticas racismo institucional, política de promoção da igualdade racial, o Estatuto da Igualdade Racial e o Marco Regulatório de Promoção da Igualdade Racial serão discutidos durante o evento.

Representando a Associação de mulheres negras do Acre, Almerinda Cunha, considera que o evento é uma oportunidade fazer conhecer as ações desenvolvidas no estado visando a promoção da igualdade racial, promover o debate sobre o que ainda precisa ser feito sobre a temática, além de oportunizar espaços de manifestações de cultura dos povos afrodescentes.

“Este é um evento que visa alcançar a sociedade civil seja negra ou não, queremos ampliar o debate sobre direitos e deveres de todos os cidadãos independente da cor da pele. Segundo o IBGE a maioria dos acreanos é considerada negra, embora muitos ainda não tenham esse entendimento. Queremos ampliar as políticas de promoção da igualdade racial, a valorização dos povos e nossas culturas”, disse Almerinda Cunha, membro da Associação das mulheres negras do estado.

Ainda de acordo com Almerinda, o evento prepara as mulheres para participares do encontro nacional de mulheres negras que será realizado em agosto em São Paulo.

De acordo com o IBGE no estado cerca de 70% da população é negra, muito embora, muitos ainda não de definem dessa forma.

No dia 25 será realizado o Encontro Estadual de Mulheres Negras do Acre, o evento dedicado apenas às mulheres terá um ciclo de atividades iniciando pela manhã e finalizando somente no período da tarde, o local será definido na próxima semana.

Ufac sedia evento na área de inovação e start-up

A Universidade Federal do Acre (Ufac) sediou, no último fim de semana, 29, 30 e 1, a Startup Weekend, uma maratona de programação digital que teve como tema a mobilidade urbana.

O evento fez parte da programação do acordo de cooperação técnica firmado entre Ufac e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Acre (Sebrae-AC), que visa à implantação do Laboratório de Inovação SebraeLab Ufac.

Durante 54 horas ininterruptas de evento, os cerca de 70 participantes apresentaram ideias de start-ups e, a partir daí, formaram grupos com intuito de passar por desafios para desenvolver novas tecnologias.

O assessor de Planejamento e Gestão Comunicativa da Ufac, Daniel Pena, ressaltou que a Ufac tem apoiado projetos voltados ao empreendedorismo inovador e de base tecnológica. “Estamos há mais de quatro anos apoiando projetos e eventos nesse sentido”, disse. “Dessa forma, tornamos a universidade um local atrativo e fortalecedor do ecossistema de empreendedorismo, inovação e start-ups no Estado do Acre.”

O evento é realizado pelo Aquiri Valley: Ecossistemas de Startup e Inovação do Acre, com apoio da Ufac, do governo do Estado, Prefeitura de Rio Branco, Sebrae, dentre outras instituições.

Acre participa de evento sobre centrais de atendimento ao cidadão, em Alagoas

Representando o governo do Acre e a Secretaria da Gestão Administrativa (SGA), a diretora da Central de Serviço Público (OCA), Margareth Cavalcanti, está em Maceió (AL) participando de um evento nacional sobre Centrais de Atendimento ao Cidadão.

O evento apresenta aos vários segmentos da sociedade debates e iniciativas de otimização de processos e de recursos no serviço público, com o objetivo de aprimorar os diversos equipamentos estatais.

Entre as atividades planejadas, houve um Workshop das Centrais de Atendimento ao Cidadão, que pretende reunir todos os gestores, assessorias e apoiadores desse sistema de viabilização de serviços públicos em uma conferência nacional, por meio do qual são compartilhadas as vivências e propostas entre as muitas experiências administrativas com o modelo.

“É uma honra poder participar desse evento e trocar ideias com os colegas de vários estados, pois nesses dois dias [15 e 16 de maio], o workshop serviu para expor a forma como trabalhamos no Acre, servindo de exemplo para as centrais de outros estados, pois temos um ambiente acolhedor que oferece mais de 1.500 possibilidades de serviços, fazendo com que a população utilize o espaço de forma rápida e humanizada”, destacou Margareth.

A diretora diz ainda que está trazendo novas ideias para o estado, com o intuito de dinamizar ainda mais os serviços ofertados pela OCA e seus parceiros.