Sinhasique esclarece PL que cria previdência complementar para servidores do Estado

A deputada Eliane Sinhasique (MDB) fez alguns esclarecimentos a respeito do projeto de lei que institui o Regime de Previdência Complementar no Estado do Acre, para servidores titulares de cargos efetivos dos poderes Legislativo, executivo e Judiciário, inclusive, os membros da magistratura estadual, do Ministério Público Estadual, do Tribunal de Contas do Estado, da Defensoria Pública do Estado e os militares, e fixa ainda o limite máximo para a concessão de aposentadorias e pensões pelo regime de previdência de que trata o art. 40, da Constituição Federal.

A emedebista, que também é relatora do PL, garantiu que nenhum servidor será prejudicado com a lei. “Já tive acesso ao PL e por isso venho fazer alguns esclarecimentos aqui. Se trata de um regime de previdência complementar para aqueles funcionários que queiram aderir, ninguém é obrigado a aceitá-lo. Ou seja, aquele servidor que queira um aumento na sua aposentadoria poderá aderir ao plano, não é uma obrigatoriedade e sim uma possibilidade”, explicou.

A parlamentar disse que pretende discutir a matéria junto com a Procuradoria Geral do Acre (PGE) e com o Instituto de Previdência do Acre (Acreprevidência). “O nosso diálogo está aberto para aqueles que quiserem maiores explicações, podemos nos reunir, inclusive, com a PGE e com representantes do Acreprevidência. Mas já adianto que o PL tem como objetivo garantir o aumento salarial para a aposentadoria daqueles servidores que ainda não atingiram o teto”, frisou.

Eliane Sinhasique pede revitalização do mirante do Parque Chico Mendes

A deputada estadual Eliane Sinhasique (MDB), futura secretária de turismo e Economia Empreendedora, fez contato com a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, para que o mirante do Parque Chico Mendes seja revitalizado.

“Hoje, estive visitando o Parque Chico Mendes, um dos principais pontos turísticos da capital. Durante essa visita, vi que o mirante está desativado e já entrei em contato com a prefeita para apresentar essa demanda. Ela se comprometeu a fazer a revitalização”, declarou Sinhasique.

Durante a sessão desta quinta-feira (29), na Assembleia Legislativa do Acre, a parlamentar convidou os acreanos a visitarem o Parque Chico Mendes para conhecerem a fauna, a flora e o folclore do Estado e falou também das ações que pretende fazer para aquecer o turismo da região.

Ela assume a Secretaria em janeiro de 2019, mas já está conversando com servidores e atuais gestores da pasta em busca de informações. Além de realizar reuniões frequentes com artesãos, turismólogos, agentes de viagem e de hotel. “Tenho feito um apanhado de conversas muito boas”.

Outra medida adotada para alavancar o turismo no Acre, é identificar potenciais turísticos em todos os municípios, de modo a fomentar esses locais para que esses destinos sejam atrativos e explorados por turistas do Brasil e do mundo. “Já estamos estruturando um planejamento para que cada município tenha o seu plano”, frisou.

Sinhasique comemora aprovação de PL que concede desconto de 90% em multas

Medida beneficia o empresariado acreano e consequentemente ajuda na geração de empregos

A deputada estadual Eliane Sinhasique (MDB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na manhã desta quarta-feira (14), para comemorar a aprovação de Projeto de Lei, de autoria do Executivo, que reduz em 90% os valores de multas por infrações e de acréscimos moratórios relacionados a débitos tributários de ICMS.

O PL, batizado de refis, garante um desconto para os empresários que contraíram dívidas com multas por infrações e de acréscimos moratórios relacionados a débitos tributários de ICMS partir de 2017. O pagamento deverá ser feito em parcela única até o dia 30 de novembro.

“Queremos os empresários trabalhando, gerando empregos, podendo comprar e podendo vender. A Iniciativa privada precisa estar forte e adimplente”, comentou.

O projeto prevê ainda a redução de 70% nos débitos tributários decorrentes de penalidades pecuniárias por descumprimento de obrigações acessórias.

Eliane que defendeu que os empresários fossem ouvidos para que o PL fosse aprovado, conseguiu emplacar emenda que garante que até 50% do valor a ser pago poderá ser objeto do encontro de contas na forma da legislação estadual.

“Os empresários reclamaram que o Estado compra e não paga, por isso eles ficam sem condições de pagar os Impostos do Estado. Agora, poderão abater da dívida aquilo que o estado ainda não pagou para seus fornecedores!”.

“Ficamos muito felizes que depois de uma conversa longa e demorada com os técnicos da Secretaria de Fazenda (Sefaz), com representantes da Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac) e da Associação Comercial, Industrial de Serviço e Agrícola do Acre (Acisa), conseguimos aprovar esta emenda que dá um alívio para o Estado e também para os empresários”.

Eliane apresenta proposta para reforma da Constituição

A deputada estadual Eliane Sinhasique (MDB) entregou, na manhã desta quarta-feira (07), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), para o presidente da Comissão Especial da Reforma da Constituição Estadual, deputado Daniel Zen (PT), propostas de mudança da Constituição do Estado.

A parlamentar garante que há muito a ser modificado na Constituição, que já encontra-se ultrapassada. Um dos pontos levantados por ela, que precisa ser colocado na Constituição, é a nomeação de pessoas para cargos comissionados com ficha limpa.

Ela considera importante que essa reforma aconteça e torce para que os deputados da próxima legislatura concluam esse trabalho. “Espero que o deputado reeleito Daniel Zen dê continuidade a esse trabalho para que essa reforma tão importante se concretize”.

Sinhasique, membro da Comissão, explica que esse foi um trabalho minucioso, que demorou 6 meses, feito por ela e sua equipe jurídica. “Estávamos trabalhando nessa reforma e, como todos bem sabem, eu perdi as eleições, mas não poderia deixar de entregar todos os apontamentos que fizemos”.

Sinhasique apresenta Projeto de Lei que regulamenta a criação de pássaros no Acre

Atendendo a pedido de criadores de pássaros do Estado do Acre, a deputada estadual Eliane Sinhasique (MDB), apresentou na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na manhã desta quinta-feira (01), projeto de lei que normatiza a criação, reprodução, comercialização, manutenção, treinamento, exposição, transporte, aquisição, guarda, depósito, utilização e realização de torneios de aves no Acre, sob controle e manejo do Instituto de Meio Ambiente do Acre (IMAC).

“É um projeto que é fruto de uma longa conversa. Há mais de 6 meses, estamos elaborando, em conjunto com os criadores, este PL que visa resguardar a preservação da espécie e resguardar também os criadores. O nosso projeto está dentro das normativas federais”, pontuou Sinhasique.

Eliane acredita que essa é uma forma de preservar essas espécies que se reproduzem e vivem sob os cuidados dos criadores. “Os criadouros existentes são tão bacanas que tem inclusive certificados de nascimento para os passarinhos, com paternidade, maternidade, data de nascimento e identificação”.

A parlamentar ressalta que a atividade também movimenta financeiramente o Estado. “É um trabalho muito sério que movimenta a economia do nosso Estado com a aquisição de anilhas, rações, gaiolas e outros insumos”.

“A criminalidade está roubando carros e agora nossas crianças”

A deputada estadual Eliane Sinhasique (MDB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), para alertar a população acerca das tentativas de sequestro de crianças. São 4 casos relatados, em menos de 10 dias.

A parlamentar cobrou que a Segurança Pública tome providências, pois o problema é real. “A Segurança Pública dizia não haver Boletim de Ocorrência desses casos, mas ontem, um pai fez o registro. Gestores da Segurança, se era isso o que faltava, agora não falta mais. Então, tomem providências e façam alertas para a população”.

Sinhasique garante que não existem mais registros porque a população está desacreditada da Segurança Pública. “Se a Polícia não elucida nem os crimes, imagina as tentativas de crimes. Temos mais de 6 mil inquéritos policiais de mortes que não foram concluídos, por conta disso, o Ministério Público não pode dar encaminhamento para o Judiciário”.

Ela também comenta as dificuldades que a população tem para fazer esse registro nas Delegacias. “As Delegacias só funcionam até às 13h. O Boletim de Ocorrência Eletrônico, que deveria ser online, também não funciona”.

A emedebista diz que a população não pode ficar refém de mais esse crime. “A criminalidade está roubando carros, motos, celulares e agora quer também levar nossos bens mais preciosos, os nossos filhos”.

Eliane Sinhasique critica governo pela perda de recursos para conclusão do Hospital do Câncer do Acre

O atraso nas obras de reforma e ampliação do Hospital do Câncer de Rio Branco foi abordado na sessão desta quarta-feira (15), pela deputada Eliane Sinhasique (MDB). Segundo a oposicionista, a construção, que foi iniciada em maio de 2016, foi paralisada devido a ‘incompetência’ da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre).

“Fiz um ofício solicitando informações da Sesacre a respeito da obra e fiquei chocada com o que descobri. Houve falhas graves no processo de licitação e o Ministério da Saúde suspendeu o repasse da verba para a continuação da obra. Isso é um absurdo, perder recursos importantes por falta de gerência é algo lastimável. Como sempre quem paga o preço é a população”, disse.

A emedebista informou que para reaver os recursos o governo do Estado deverá entrar com uma ação judicial. “Pedi que o deputado Flaviano Melo intercedesse em Brasília para conseguir reaver os recursos que o governo do Acre perdeu por incompetência. Ele hoje me ligou e disse que a única saída é o governo tentar conseguir os recursos através da Justiça. O ministro da Saúde informou que a Sesacre não cumpriu nenhuma etapa do processo e que por este motivo os recursos foram suspensos, isso é muito triste”, complementou.

A parlamentar também falou sobre a instalação da unidade de prevenção do Hospital do Câncer de Barretos, no Acre. O hospital, que é referência nacional no tratamento da doença, já está com as obras bem avançadas e logo será inaugurado em Rio Branco.

“Essa é outra questão que me preocupa. O hospital de Barretos não trata o paciente, ele apenas faz o diagnóstico. Aí eu pergunto: como esse paciente fará o tratamento se o hospital do câncer de Rio Branco ainda está em obras? Gente, isso é muito preocupante! O hospital daqui não está preparado para oferecer um tratamento adequado a esses pacientes, tudo isso por incompetência da Sesacre”, afirmou a deputada.

Eliane Sinhasique pede suspensão provisória da aplicação da vacina contra o HPV

A deputada estadual Eliane Sinhasique (MDB) pediu, na manhã desta quarta-feira (08), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), a suspensão da aplicação da vacina contra o HPV (Vírus do Papiloma Humano), suspeita de causar reações adversas em 15 crianças e adolescentes no Acre.

“Um grupo de mães afirma que, após tomarem a vacina contra o HPV, suas filhas passaram a ter sequelas neurológicas gravíssimas, apresentam convulsões, paralisação dos membros e caroços pelo corpo”, declarou a parlamentar.

Diante dessa situação, a parlamentar pediu a suspensão da aplicação dessas vacinas até que um estudo mais rigoroso sobre os danos dela seja feito.

“Precisamos suspender essas vacinas até que se tenha certeza dos malefícios que ela pode causar. Temos que ter segurança, temos que ter garantias de que essa vacina não é prejudicial! Porque se tomamos vacinas é para não adoecer”.

A parlamentar já fez contato com a gerente-geral de Inspeção e Fiscalização Sanitária da Anvisa, Mariângela Nascimento, que informou ter aberto dossiê de investigação. Segundo ela, 4 vacinas são registradas pela Anvisa e utilizadas no Brasil para o controle do HPV, sendo que destas, o Sistema de Notificação da Anvisa, chamado NOTIVISA, identificou 4 notificações severas em relação à vacina Cervarix, da empresa GSK.

Sinhasique entrega propostas de políticas para mulheres

A deputada estadual Eliane Sinhasique (MDB) entregou, na manhã desta segunda-feira (6), no Diretório estadual do MDB, a Carta com 40 Propostas para uma Governança que Pensa na Mulher Acreana para o candidato ao governo, pela Coligação Progressista, Gladson Cameli (PP). Estiveram presentes o senador Petecão (PSD) e o deputado federal e presidente do MDB, Flaviano Melo (MDB).

“Nós do MDBelas fomos para dentro das comunidades ouvir às mulheres acreanas e colher delas o que querem e precisam. Desses encontros, produzimos esse documento com propostas que realmente atendem às nossas necessidades. Contamos com esse compromisso do candidato Gladson”.

O documento é fruto do Programa Mulheres Transformadoras do MDB Mulher, o qual Eliane preside em Rio Branco. Foram 8 encontros que ocorreram na capital e nos municípios de Senador Guiomard, Bujari e Porto Acre. Mais de 1200 mulheres participaram e deram a sua contribuição para o documento que visa garantir políticas públicas femininas eficientes e efetivas.

Sinhasique falou da sensação de abandono da mulher acreana. “As mulheres estão, hoje, numa invisibilidade estarrecedora perante o poder público. Elas são o alicerces dos lares, cuidam dos filhos, dos maridos, dos idosos e dos deficientes. Então, é salutar que o Governo tenha clareza da importância da mulher para a sociedade”.

Gladson parabenizou Eliane e firmou o compromisso de colocar a maioria das propostas em seu Plano de Governo. “Vou entregar esse documento para a minha equipe de planejamento para que essas propostas e reivindicações sejam colocadas em meu Plano”.

Flaviano Melo disse que reconhece o potencial feminino e que a maior parte de sua equipe é composta por mulheres. “Eu gosto de trabalhar com mulheres, pois sei do capricho, da sensibilidade e da responsabilidade que elas tem. Estou rodeado de boas mulheres aqui no MDB e na minha equipe de trabalho”.

Petecão parabenizou Eliane pelo trabalho. “Eu quero aqui parabenizar a Eliane por esse belo trabalho. É assim que se faz política, ouvindo à população. Tenho a certeza de que nesse documento há tudo aquilo que nossas mulheres precisam”.

Propostas

O documento possui 40 propostas nas temáticas Saúde da Mulher e da Família; Educação; Emprego, Renda e Empreendedorismo; Vida Social; Esporte e Lazer; Segurança e Rede de Proteção à Mulher; Participação Feminina no Governo.

Duas propostas chamaram a atenção de Gladson, foram elas: a criação de parcerias com as prefeituras, identificando bens públicos do Estado que não estão sendo usados e que podem ser cedidos para as prefeituras usarem como espaço para a oferta de creches, e a utilização dos vazios urbanos para a implantação de cursos de cultivo de hortaliças, jardinagem e plantações de árvores frutíferas nos bairros.

“Um detalhe que a Eliane falou aqui que eu amei foi dar utilização aos prédios e terrenos públicos abandonados. Vamos utilizar tudo isso”, pontuou Gladson.

Após denúncia de Sinhasique, Anvisa abre dossiê para investigar reações de vacina

Preocupada com a quantidade de crianças e adolescentes internadas com suspeita de reações adversas graves pelo uso da vacina contra o HPV no Acre, a deputada estadual Eliane Sinhasique (MDB) fez contato com a gerente-geral de Inspeção e Fiscalização Sanitária da Anvisa, Mariângela Nascimento, que informou ter aberto dossiê de investigação.

“Temos aqui no Acre cerca de 15 casos suspeitos de reações adversas por conta do uso da vacina contra o HPV. Mães relatam até mortes que, segundo elas, foram causadas pela vacina. Os sintomas de todas as vítimas são bem parecidos: dores de cabeça, convulsão, paralisia dos membros e outros. Essa situação é gravíssima!”, declarou a parlamentar.

Mariângela informou para a parlamentar, através de e-mail que 4 vacinas são registradas pela Anvisa e utilizadas no Brasil para o controle do HPV, sendo que destas, o Sistema de Notificação da Anvisa, chamado NOTIVISA, identificou 4 notificações severas em relação à vacina Cervarix, da empresa GSK.

Casos no Acre

Os casos acontecem desde 2014. Algumas mães se reuniram através de grupos de whatsapp e tem realizado protestos e panfletagem para alertar outras pessoas.

“Minha filha Vitória Daniele, 15 anos, tomou a vacina contra o HPV em 2014 e após isso passou a ter convulsões todos os dias. Já teve paradas cardíacas e respiratórias. Atualmente, está em tratamento no Paraná”, declarou Leila Grarciene, mãe de criação da Vitória.

Bárbara Geovana, 13 anos, tomou a vacina na escola e desmaiou. Após isso, perdeu o movimento das pernas e foi internada no Pronto Socorro de Rio Branco. Agora, está na Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre).

“Geovana era uma criança normal. Não tinha problemas de saúde. Agora, está sem andar, sentindo fraqueza e dores de cabeça. É triste vê-la assim. Minha filha está há 22 dias internada”, declarou Leila Azevedo.

Eliane Sinhasique apresenta propostas ao candidato do MDB

Em Brasília, a deputada estadual e presidente municipal do MDB Mulher de Rio Branco, Eliane Sinhasique (MDB), entregou, na tarde desta quarta-feira (01), 40 Propostas para uma Governança que pensa na Mulher Acreana para o pré-candidato do MDB à Presidência da República, Henrique Meirelles.

O documento é fruto de 8 encontros do Programa Mulheres Transformadoras que ocorreram na capital Rio Branco e em três municípios do Estado (Senador Guiomard, Bujari e Porto Acre). Mais de 1200 mulheres participaram e deram a sua contribuição para o documento que visa garantir políticas públicas femininas eficientes e efetivas.

“Entregamos para o nosso pré-candidato a presidente, Henrique Meirelles, as Propostas para uma governança que pensa na mulher acreana, pois se pensarem na mulher do Acre, pensarão em todas as mulheres brasileiras, pois nossas realidades são bem semelhantes. As pautas femininas precisam ser abraçadas pelos governantes de todas as esferas: federal, estadual e municipal”, declarou Sinhasique.

Meirelles se comprometeu em colocar essas propostas em seu Plano de Governo. “Com certeza, no meu Governo daremos a devida importância às mulheres. Adotaremos muitas dessas sugestões. Iremos trocando ideias para afinar o Plano. Esse documento irá nos ajudar a olhar a mulher de forma mais cuidadosa e preocupada”.

Sinhasique também irá entregar os documentos para os pré-candidatos do Acre ao Governo do Estado. “Esse trabalho foi realizado com a preocupação de ouvir o que as mulheres realmente precisam. Dessas plenárias, colhemos ideias, sugestões e reclamações do que não tem funcionado. Precisamos fazer com que nossas mulheres saiam da invisibilidade e sejam enxergadas com todas as suas peculiaridades biológicas, fatores sociais, econômicos, culturais e políticos”.

O documento possui 40 propostas nas temáticas Saúde da Mulher e da Família; Educação; Emprego, Renda e Empreendedorismo; Vida Social; Esporte e Lazer; Segurança e Rede de Proteção à Mulher; Participação Feminina no Governo.

Sinhasique pede providências para superlotação em presídio

A presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputada Eliane Sinhasique (MDB), recebeu vereadores e representantes de Feijó preocupados com a situação carcerária do município.

Segundo eles, o presídio improvisado no quartel da Polícia Militar, além de estar em região inadequada, está superlotado. “Um local onde cabiam apenas 24 presos, hoje tem mais de 120. E fica no centro da cidade, próximo a moradias e escolas de ensino médio e infantil. Quando os presos fogem, a população já fica aterrorizada”.

A sala de armas da Polícia Militar dentro do quartel fica próxima das celas onde estão os presos. Fugas acontecem constantemente a qualquer hora do dia.

“Estou com um abaixo-assinado, com mais de 70 assinaturas de mães de presidiários, que estão há mais de ano detidos e que ainda não tiveram audiências. A superlotação ocorre com presos que nem condenados foram. E não há atendimento médico para eles”.

Em Feijó, só existe um defensor público que trabalha num local onde a Internet oscila e quase não funciona. “Ou seja, ele não consegue verificar o andamento dos processos dos presos”.

A solução para o problema desse presídio improvisado seria transferir parte dos presos para o Instituto Socioeducativo que está em funcionamento parcial. “Existe um pavilhão com 8 alojamentos que não está sendo utilizado. O Governo do Estado poderia fazer adequações para diminuir a superlotação no quartel”.

Sinhasique preside Fórum e apresenta soluções na Assembleia

A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), através da Comissão dos Direitos Humanos e Cidadania, presidida pela deputada Eliane Sinhasique (MDB), realizou ontem (29), o primeiro Fórum de Debates Soluções para a Violência sob o Olhar da Vítima.

O objetivo do encontro era debater a violência com todas as esferas do poder público e sociedade para encontrar soluções que serão encaminhadas para os Governos Federal, Estadual e municipais.

O Acre é o estado em que a violência mais cresce no país. Nos últimos três anos a taxa nacional foi de 26,8 mortes por 100 mil habitantes, enquanto a do Estado foi de 60,7, três vezes maior. Na capital, essa taxa é ainda pior, 80,1%, em 2017.

Participaram do evento Instituições como Tribunal de Justiça do Acre, Ministério Público do Estado, Tribunal de Contas do Estado, Procuradoria Geral do Estado, Secretaria de Segurança Pública e Direitos Humanos do Estado, Ordem dos Advogados do Brasil, Diocese de Rio Branco, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Exército, dentre outras.

O Fórum foi dividido em quatro painéis: Proteção à vítima e rede de assistência ao dependente químico, Combate ao crime e Fronteira, Mulheres e Jovens no Tráfico e Crimes e Punições.

O deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS), presidente em exercício do Poder Legislativo, frisou que a Casa não poderia deixar de debater esse assunto. “Precisamos, enquanto parlamentares e cidadãos, encontrar soluções para esse problema”.

A presidente do Fórum e da Comissão dos Direitos Humanos, Eliane Sinhasique (MDB), frisou que o debate precisa ser feito com toda a sociedade civil organizada. “Como diz o art. 144 da Constituição Federal: a Segurança Pública é dever do Estado, mas é obrigação de todos nós. Toda a sociedade civil organizada precisa dar as mãos e procurar soluções em conjunto para que possamos reduzir esses índices alarmantes”.

A parlamentar garante que há solução para a violência e mostra vídeo da Ciudad Juárez, no México, que já foi a mais violenta do mundo e conseguiu através de adoção de medidas sociais, sair dessa situação de risco e reduzir de 271 para 19 a cada 100 mil habitantes, a taxa de mortes violentas, em cinco anos.

“Se não sabemos fazer, precisamos aprender com quem fez. Podemos buscar modelos de outras cidades, outros países, para desenvolver a cultura da paz que tanto queremos”, declarou.

Debate

O senador Gladson Cameli (PP) frisou que esse debate é importantíssimo e ressaltou que é com união que os índices poderão ser reduzidos. “Precisamos que o Estado faça parceria com as Igrejas que já desempenham um importante trabalho social. Se cada um de nós fizer a sua parte conseguiremos vencer o crime. Não me conformo com esses números que temos hoje”.

A desembargadora Eva Evangelista, presidente em exercício do Tribunal de Justiça, ressaltou que é importante o envolvimento de todos. “Somos um Estado extremamente violento. Não adianta nós que temos mais condições elevarmos os nossos muros e deixarmos o restante da população à mercê da violência. A solução é investir em educação”.

O procurador Sammy Barbosa, representante da Procuradoria Geral do Estado, declarou que as soluções precisam ser construídas coletivamente. “Precisamos unir forças. Isso está preconizado no texto da Constituição Federal quando fala da Segurança Pública. Ela afirma que Segurança Pública é direito e responsabilidade de todos nós. Só é possível vencer esses obstáculos com a união de toda a sociedade”.

O representante da Secretaria de Direitos Humanos, ouvidor Valdecir Nicácio, disse que o Estado perdeu a batalha contra a violência. “Estamos numa batalha e perdemos! O Estado não briga com o crime, ele trabalha em outra esfera. Todos nós somos vítimas, quem sofre e quem comete a violência. É um problema de todos nós”.

O Tenente Coronel Atahualpa Batista garantiu que é preciso investir na Polícia Militar. “Precisamos fortalecer a Segurança Pública, valorizar seus profissionais em vários sentidos, não sendo exclusivamente salarial. Precisamos de reconhecimento profissional e aquisição de equipamentos. A Polícia Militar é uma defensora dos Direitos Humanos”.

Cesar Henrique, Superintendente da Polícia Rodoviária Federal do Acre, falou da importância da formação de pessoas que respeitem os policiais e dos investimentos em educação. “A Insegurança que vivemos vem da falta de políticas educacionais sérias”.

Sinhasique destaca programa “Mulheres Transformadoras”

A líder do MDB na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputada Eliane Sinhasique, falou durante a sessão desta terça-feira (5) sobre o programa “Mulheres Transformadoras”, de iniciativa do seu partido. A parlamentar destacou encontros que têm sido promovidos em todo o país, onde as representantes do sexo feminino apresentam propostas que serão encaminhadas aos futuros governantes.

Eliane Sinhasique destacou que o “Mulheres Transformadoras” trabalha o empoderamento das mulheres e as convoca para o engajamento político. Disse ainda que uma carta-proposta está sendo desenvolvida pelas mulheres que fazem parte do programa e será encaminhada aos futuros governantes do Estado.

“Estamos tratando da pauta feminina para entregar uma carta de propostas a todos os candidatos ao governo. Entendemos que as atuais políticas públicas para mulheres são ineficientes. Somos nós, mulheres, o alicerce de todos os lares. Somos nós quem cuidamos de nossas famílias, ao mesmo tempo em que trabalhamos fora e contribuímos para o sustento de nossos lares. As mulheres são muito sábias, elas só precisam de oportunidades para desenvolver suas habilidades”, disse.

A parlamentar destacou também que algumas reuniões já foram realizadas em bairros da capital, onde foram colhidas propostas de cursos profissionalizantes para mulheres que não tiveram a oportunidade de estudar e exercer uma profissão. Dessa forma, ela alega que os pretensos a governar o Estado poderão elaborar mais políticas públicas que incentivem essas mulheres a estar mais atuantes no mercado de trabalho.

Deputada Eliane Sinhasique diz que Imac “engessa” obras do Unacon

Durante sessão realizada nesta terça-feira (29), a deputada Eliane Sinhasique (MDB) relatou os problemas existentes no Hospital do Câncer do Acre (Unacon). De acordo com a parlamentar, o Imac está engessando as obras do hospital, que iniciaram em 2008 e até o momento não foram finalizadas.

Eliane Sinhasique criticou a atuação do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), no que diz respeito à liberação de documentos necessários para que a obra no Hospital seja concluída. Disse ainda que isso dificulta os repasses de verba necessários para que a construção seja finalizada.

“Estive visitando as obras do Unacon e fiz um ofício requerendo algumas informações, que me foram entregues por um servidor da Sesacre. O Imac, um órgão fiscalizador, coloca a cada momento um empecilho diferente para entregar os documentos necessários para que a obra seja feita concluída. O problema é que Caixa Econômica não prorrogou mais o convênio de repasse para a obra e fica tudo engessado”, criticou.

A parlamentar reclamou que o Imac empilha os documentos e age em total desarmonia dentro do próprio Instituto e com as secretarias. Disse ainda que apesar de estarem construindo um Hospital de Barretos no Estado, o mesmo só irá oferecer cirurgias e diagnóstico de câncer, não atuando no tratamento diário, como é o caso do Unacon.

“Isso prejudica, pois a cada momento um técnico diz que precisa de um novo documento, cada um interpreta da sua maneira. Não chegam a um acordo, o Hospital precisa fazer suas adequações, no entanto o Imac não dá o alvará. A burocracia engessa toda infraestrutura e ocorre justamente o que temos visto, uma obra que se arrasta desde 2008”, alegou.