Sem receber há dois meses, médicos decidem atender só casos de urgência no Hospital do Juruá, no interior do AC

Direção orienta que pacientes com casos de menor gravidade busquem unidades de Saúde. Médico diz que Hospital do Juruá ‘está entrando num caos’

Os médicos que atendem no Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul, paralisaram as atividades a partir desta segunda-feira (12), em protesto contra o atraso no pagamento dos salários de setembro e outubro. Apenas os atendimentos emergenciais não foram suspensos.

Em assembleia da categoria na semana passada, os profissionais concordaram em esperar até esta segunda com a promessa de que os salários seriam regularizados, o que não ocorreu, segundo o médico Teobaldo Dantas, representante do Sindicato local. Ele diz que o governo está há cerca de 4 meses sem fazer o repasse para Associação Nossa Senhora da Saúde (Ansau), entidade que administra o hospital.

O G1 procurou a Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) mas não obteve retorno até a última atualização desta matéria.

“Tivemos uma assembleia geral, a Ansau passou a problemática para os médicos e estipulamos até o encerramento do expediente bancário do dia 12, para que o governo depositasse o dinheiro na conta da Ansau. O repasse não foi feito e a entidade não pode sanar seus compromissos com os funcionários”, explicou o médico.

O atraso nos salários também atinge outros profissionais, como enfermeiros e técnicos de enfermagem. Dantas afirma que o governo demais de R$ 13 milhões à entidade.

“Não somos só nós os médicos, tem a questão dos funcionários da Ansau que ainda não receberam o mês de outubro e podem a qualquer momento fazer uma paralisação. O Hospital do Juruá está entrando num caos. Quem mais sofre com esse atraso é a população”, lamentou Dantas.

Sem previsão para regularizar, diz direção da unidade

O diretor clínico do hospital, Marlon Holanda, disse que os atendimentos emergenciais estão mantidos na unidade.

“Parou o atendimento não essencial. O atendimento de urgência e emergência está mantido. Nossa orientação é que casos de menos gravidade, as pessoas busquem as unidades de Saúde do município e, nos casos graves, ou com risco de vida busquem o Pronto-Socorro. Não temos uma previsão de quanto tempo essa restrição no atendimento vai demorar,” informou.

Holanda disse ainda que a direção já comunicou entidades da suspensão parcial do atendimento. “Elaboramos um documento comunicando ao Conselho Regional de Medicina, Ministério Público e ao Sindicato dos Médicos que se esse prazo não fosse cumprido, os serviços não essenciais como exames agendados, consultas ambulatoriais, fichas azul e verde no Pronto Socorro seriam suspensos,” acrescentou.

O Hospital do Juruá é responsável pelo atendimento de pessoas que residem em 8 cidades acreanas e duas do estado do Amazonas.