Professor Nilson se destaca em debate contra velhos políticos do Acre

Único dos sete candidatos ao governo do Acre que nunca concorreu a nenhum cargo em eleições anteriores, o professor Nilson Euclides, que disputa o Executivo pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), foi o grande destaque no primeiro debate do pleito deste ano, promovido pela TV Rio Branco no domingo, 18.

Ele apresentou ideias inovadoras de gestão em todas as áreas do Estado e modelos modernos para que haja um desenvolvimento efetivo em diversos setores.“Aqui temos um governador, dois senadores da República, um ex-governador e uma deputada federal, irmã do atual vice-governador. Todos têm, ou tiveram mandatos, e fazem parte de grupos que já governaram o Acre em outras oportunidades. Estou aqui para apresentar as novidades que a nossa população tanto precisa. Tenho um programa de gestão bem pensado para melhorar a vida de todos, uma vontade imensa dentro do coração de fazer o melhor e muita disposição para trabalhar”, disse ele.

Ao longo do programa, Euclides alertou para a necessidade de remodelar o atual modelo do agronegócio local para incluir as pessoas carentes a partir do emprego e renda, destacou a urgência de  reestruturar a Educação com valorização dos profissionais da área e ofertar condições para os estudantes permanecerem nas escolas, além de alertar para a falta de compromisso da atual gestão com a Saúde.

Ele também destacou retrocessos como o desmantelamento da Educação Pública, enfraquecimento do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) dos servidores da área, a falta de participação do pequeno e médio produtor rural no agronegócio, que atualmente concentra renda em poucas mãos somente com 7,5% de participação no Produto Interno Bruto do Acre (PIB), a falta de insumos e estruturas adequadas na Saúde, além da falta de participação popular nos espaços de poder.

“Agradeço a iniciativa da TV Rio Branco. Estamos aqui para oferecer o quê ao povo acreano? O Acre está precisando de pessoas que levem a coisa pública com seriedade e tenham responsabilidade na gestão, que não existe atualmente. A falta de gestão terá como consequência mais mortes de crianças, outros tetos de hospitais caindo e muitas mazelas. Temos aqui pessoas que estão ou já estiveram no poder. Por isso, me apresento com propostas para governar nosso estado com a participação da população”, finalizou o candidato do PSOL.