“O Acre Resiste com Diversidade” apresenta série de entrevistas com acreanos LGBTQIA+

Nos vídeos cada entrevistado tem espaço para dividir seus momentos e reflexões

No Acre, muitas agressões e casos de discriminação foram registrados no mês do Orgulho LGBTQIA+. Na contramão de tanta intolerância e violência, o comunicador e artista acreano Daniel Scarcello promove a série de entrevistas “O Acre Resiste com Diversidade”, que ecoa falas potentes sobre orientação sexual e identidade de gênero.

No projeto, Daniel apresenta sete vídeos, publicados às segundas e sextas-feiras do mês de junho (mês do orgulho LGBT). O material está disponível no canal do YouTube Daniel Scarcello.

“A ideia é colaborar para a naturalização das pautas de orientação sexual e gênero, além de contribuir para a luta contra o preconceito.  Ao todo, 13 acreanos foram entrevistados em vídeos separados por pautas que buscaram contemplar maior parte da sigla do movimento: homossexualidade (gays e lésbicas), bissexualidade, transexualidade, não binariedade e a arte drag”, explica Scarcello.

Ainda segundo Daniel, essa é uma forma de reforçar que o Acre não só existe como resiste, ao considerar o ato de ser uma pessoa LGBTQIA+ como uma forma de resistência. “Junto com os convidados, quero poder ajudar mais pessoas a enxergarem esta pauta como algo comum, para que daqui um tempo ninguém precise mais falar sobre ou exigir o mínimo: o respeito. Acredito que assim a gente também pode ajudar outras pessoas como nós a se aceitarem”, comenta.

Os vídeos são publicados toda segunda e sexta-feira do mês de junho (Foto: Clara Lis)

Nos vídeos cada entrevistado tem espaço para dividir seus momentos e reflexões além de opinarem sobre temas que acercam a comunidade LGBTQIA+. Uma das pautas que ganha destaque é a relação com a família, que expõe como cada convidado lidou e/ou sofreu no momento de falar sobre identidade. Outro destaque é a participação da acreana Bambola Star, mulher transexual que vive na Itália e ficou famosa na internet com o meme “Bom dia Brasil, Boa tarde Itália”.

O Acre Resiste com Diversidade é financiando pela Fundação Garibaldi Brasil, por meio do Governo Federal e da Lei Aldir Blanc, e tem apoio da marca Made in Acre.

Autoaceitação e empoderamento

Daniel Scarcello é homem cisgênero gay (Foto: Clara Lis)

Para além de uma causa social, o projeto perpassa a vida pessoal de Daniel . “É comum que as pessoas LGBTQIA+ trabalhem a aceitação da sexualidade internamente durante anos. A maioria passa por momentos de negação, de culpa, de vergonha, de enxergar a orientação sexual como um problema, etc . ‘O Acre Resiste com Diversidade” marca o momento em que eu finalmente me aceito e não tenho mais problema em expor isso.”, explica.

Participam do “Acre Resiste com Diversidade”: Ana Almeida, Andrey Maia, Bambola Star, Eduardo Freitas, Gabriel Ribeiro, Igor Martins/Ágatha Power, Jackson Costa, João Rerfton, Katrinny Mota, Luana Mayara do Ògún , Moisés Alencastro e Rubby Rodrigues. Na equipe do projeto estão Lucas Ganum (Pesquisa de conteúdo/Roteiro), Daniel Dias (Filmagem e edição), João Henrique (Filmagem), Clara Lis (Assistente de Produção) e Luis Eduardo (Cenário).