No Govcast, ações do governo para o desenvolvimento socioambiental e para diminuir os impactos das mudanças climáticas são os temas da semana

O Govcast, programa de podcast do governo do Acre, desta quinta-feira, 14, transmitido no estúdio da Rádio Aldeia, em Rio Branco, teve como convidada a titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Julie Messias. Os jornalistas Jefson Dourado e Renata Brasileiro conversaram com a secretária sobre as ações de governo frente às mudanças climáticas que abalam o estado.

Secretária de Estado de Meio Ambiente, Julie Messias, é a convidada desta semana no Govcast. Foto: José Caminha/ Secom

A cheia dos rios e seus afluentes colocaram em situação de emergência 19 dos 22 municípios acreanos. O número de atingidos, direta ou indiretamente, somou mais de 120 mil cidadãos. Em decreto publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), o governador Gladson Cameli, a Secretaria Nacional de Proteção e a Defesa Civil liberaram mais de R$ 20 milhões em recursos, para ações de assistência aos atingidos. Dessa forma, o governo do Estado se articulou aos demais poderes, municipal e federal, em ações de assistência às famílias atingidas.

Servidores da Sema, liderados pela secretária Julie Messias, o prefeito de Porto Walter, Sebastião Nogueira, com sua equipe e Defesa Civil Municipal, subiram o Rio Juruá e distribuíram insumos para as comunidades afetadas pela cheia do rio. Foto: Sema/AC

Julie Messias destacou a mobilização e articulação do governo e também seu envolvimento pessoal com as enchentes, uma vez que esteve presente nos municípios mais afastados, como Porto Walter, e nos mais afetados, como Brasileia.

“Fui para Porto Walter com minha equipe, prestamos toda assistência ao município, identificando as áreas que foram atingidas e levando ajuda humanitária: levamos água, sacolões, roupas, calçados, que foram doações do Estado e da população, tudo na ação do Juntos pelo Acre”, relatou a secretária.

Titular da Sema destaca as ações integradas que fortaleceram o estado durante as alagações. Foto: José Caminha/ Secom

Por meio do Centro Integrado de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental (Cigma), a secretária é responsável por reunir todos os dados necessários para se ter uma dimensão da cheia e das secas em diversas frentes. Os dados são informados ao Corpo de Bombeiros Militar do Acre (CBMAC) e à Defesa Civil, para otimizar ações de resposta rápidas a possíveis crises. A partir deste ano, a tendência é que os extremos climáticos sejam cada vez mais intensos e frequentes: secas extremas e alagações históricas.

“O monitoramento é fundamental para entender, por exemplo, a cada meio metro de elevação do nível do rio, quais os bairros que seriam atingidos. Dessa forma, acionando o Cemaden [Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais], pedimos para deixar um satélite sobre o estado do Acre, para gerar imagens de alta qualidade e montarmos mapas da alagação”, explicou.

Outro destaque da entrevista foram as reduções expressivas nos índices de desmatamento, 74% nos alertas, e de queimadas, com redução de 45% de focos, no ano passado. “Esse é o cenário que o governo do Estado tem buscado: o desenvolvimento ambiental, social e econômico, o tripé da sustentabilidade. Estamos trabalhando para gerar mais eficiência no monitoramento, com uma força-tarefa de fiscalização ambiental que integra o meio ambiente e a segurança e uma sala de situação ativada”, frisou.

“O que é mais importante é levar uma alternativa: desde o ano passado nós temos saído com o Mutirão de Regularização Ambiental; e eu quero salientar isso: o Estado do Acre inova, pois, da inscrição até a regularização, é um processo gratuito. Foram mais de 16 mutirões no ano passado, em áreas de até quatro módulos fiscais, com apoio em áreas de até dois hectares, com sistema agroflorestais, ou seja, sistemas produtivos”, salientou.

Outro destaque da entrevista foram as reduções expressivas nos índices de desmatamento, 74% nos alertas, e de queimadas, com redução de 45% de focos, no ano passado. Foto: José Caminha/ Secom

Resgatando a política integrada que foi essencial durante o período de alagação, o governo do Acre tem conduzido debates para mitigar impactos sociais e econômicos frente às mudanças climáticas. “A discussão sobre a Amazônia tem que ser feita pelo olhar da vocação local, prioritariamente. Hoje eu presido o Fórum de Secretários da Amazônia, a Câmara de Meio Ambiente do Consórcio e a Força-Tarefa, e a discussão é muito alinhada entre os nove estados: nós precisamos sim da conservação, da preservação, ter uma estratégia muito concentrada nos recursos naturais e conciliar o desenvolvimento social e econômico, fomentando políticas públicas”, observou.

Govcast é uma realização da Secretaria de Estado de Comunicação. Foto: José Caminha/ Secom

Em 2024, o GovCast tem novidades: semanalmente, o programa terá uma dupla diferente de apresentadores; além disso, o público poderá interagir com os convidados por meio do chat no canal do governo no YouTube.

O Govcast é uma realização da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom). É transmitido semanalmente em cadeia pelas rádios públicas, Rádio Aldeia FM e Rádio Difusora, e nas redes sociais do governo do Acre.

Para conferir a entrevista completa é só acessar o canal do governo do Acre no YouTube.













The post No Govcast, ações do governo para o desenvolvimento socioambiental e para diminuir os impactos das mudanças climáticas são os temas da semana appeared first on Noticias do Acre.