Connect with us

Cotidiano

Mototaxistas e taxistas realizam protesto em Rio Branco uma semana após motofretistas

Na manhã desta terça-feira, 17, uma semana após o manifesto de motofretista que reivindicavam o direito de transportar passageiros na capital acreana, foi a vez mototaxistas e taxistas protestarem na capital acreana. Integrantes das duas categorias bloquearam o trânsito na Rua 24 de janeiro, bairro Seis de Agosto, próximo à Câmara de Vereadores de Rio Branco. Os mototaxistas exigem que a lei seja cumprida e que os motofretistas parem de transportar passageiros.

Published

on

Na manhã desta terça-feira, 17, uma semana após o manifesto de motofretista que reivindicavam o direito de transportar passageiros na capital acreana, foi a vez mototaxistas e taxistas protestarem na capital acreana. Integrantes das duas categorias bloquearam o trânsito na Rua 24 de janeiro, bairro Seis de Agosto, próximo à Câmara de Vereadores de Rio Branco. Os mototaxistas exigem que a lei seja cumprida e que os motofretistas parem de transportar passageiros.

Por sua vez, os taxistas querem barrar a implantação do Uber, serviço de transporte privado por meio de aplicativo, que se tornou sucesso nos grandes centros do país.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Mototaxistas (Sindimoto), Luiz Araújo, existe uma lei federal de 2009 que regulamenta o serviço de mototaxista, motoboy e motofretista, e outra lei, desta vez municipal, criada em 2012 deixa bem claro a atuação de cada categoria, e é essa lei que os mototaxistas querem que seja cumprida.

“Existe uma lei municipal que foi aprovada em 2012 e essa é a nossa principal reivindicação de que essa lei seja cumprida. Pedidmos que a Câmara de Vereadores e a Superintendência Municipal de Trânsportes e Trânsito (BRTrans) faça cumprir a lei. O motofretista, ao longo desses últimos dias, não está cumprindo e está transportando passageiro. E a categoria não concorda com isso”, disse o sindicalista.

Luiz Araújo enfatizou ainda que a lei municipal não proíbe o mototaxista de transportar carga. “Não somo proibidos de transportar cargas, salvo os casos em que coloque em risco a vida do passageiro e que exceda o limite de peso da moto. Já os motofretistas são proibidos de carregar passageiros”, comentou.

Advertisement

No último dia 9 de maio, motofretistas, em protesto a proibição de transporta passageiros se acorrentaram e bloquearam o trânsito no cruzamento da Avenida Getúlio Vargas com a rua Rui Barbosa, onde fica localizado o prédio da prefeitura de Rio Branco. Os manifestantes exigiam a autorização para transportar passageiros e não apenas encomendas.

Na quarta-feira, 10, novo protesto foi realizado, desta feita, os motofretistas bloquearam a Ponte Juscelino Kubitschek (ponte metálica) e o trânsito nas imediações do Primeiro e Segundo Distritos ficou caótico, mas até o momento nenhuma solução foi encontrada e o impasse continua.

Protesto contra o Uber

Também na manhã de terça-feira, 17, dezenas de taxistas aderiram a manifestação dos mototaxistas, em razão à implantação do serviço de Uber. Os taxistas querem apoio dos vereadores para impedir que o serviço passe a operar na capital acreana.

O Uber é um serviço de transporte alternativo, e bem mais barato que o preço operado pelo taxi convencional, acionado por meio de aplicativo de celular. Os manifestantes usaram carro de som para chamar a atenção dos vereadores e da população, que passava nas imediação da Câmara de Vereadores. Os manifestantes afirmam que pagam todos os encargos e impostos e que serão prejudicados com a prática do Uber na capital.

Sindicalistas e representantes da categoria foram recebidos por uma comissão de vereadores pra tratar sobre o assunto, mas até o fechamento da edição nenhuma solução havia sido tomada sobre o caso.

Advertisement
Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *