Mais de dois mil taxistas e caminhoneiros já recebem o benefício

O quarto lote do auxílio para caminhoneiros e taxistas foi pago para mais de dois mil motoristas do Acre, segundo dados repassados ao g1 na quinta-feira, 20, pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

O pagamento da quarta parcela dos benefícios seria feito no dia 22 de outubro, mas foi antecipado para a terça-feira (18). As quintas e sextas parcelas dos benefícios estão previstas para os dias 19 de novembro e 10 de dezembro.

Conforme os dados, são 1.436 taxistas de 18 das 22 cidades acreanas que vão receber o auxílio neste lote. E 565 motoristas de 16 cidades são beneficiados com o auxílio caminhoneiro.

Considerando os três lotes que já foram pagos, um total de 4.035 motoristas receberam o Benefício Taxista.

Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência, não há necessidade de qualquer ação por parte dos taxistas. A prestação das informações é de responsabilidade das prefeituras. O simples cadastramento dos taxistas não garante o pagamento do BEm Taxista. Os dados enviados são analisados pela Dataprev para identificação dos profissionais elegíveis.

Já em relação ao Benefício Emergencial aos Transportadores Autônomos de Carga (BEm Caminhoneiro), considerando o 3º e 4º lote, 1.035 motoristas receberam o benefício. O Ministério do Tralho não divulgou o número de beneficiários dos dois primeiros lotes.

O prazo para autodeclaração para receber a quarta parcela foi encerrado no último dia 7. Para receber a quinta, a autodeclaração deve ser feita até o dia 7 de novembro.

Os auxílios preveem pagamento mensal de R$ 1 mil aos beneficiários, entre agosto e dezembro. O crédito é realizado em conta poupança social digital aberta automaticamente em nome do beneficiário, com movimentação pelo aplicativo Caixa Tem – saiba como acessar a Caixa Tem. Caso o beneficiário não movimente a conta em até 90 dias, os recursos depositados serão recolhidos ao Tesouro Nacional.

Os benefícios fazem parte do pacote social pré-eleitoral criado pela chamada PEC Kamikaze, promulgada pelo Congresso no dia 14 de julho. Entre outros pontos, a emenda constitucional aumentou o valor do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600 e ampliou o vale-gás. O custo total do pacote pré-eleitoral chega a R$ 41,2 bilhões. (Por Iryá Rodrigues, g1 Acre)