Mãe e filha com câncer realizam rifa beneficente para ajudar no tratamento

A diarista Luciléia da Silva Quadros, 36 anos, e a mãe Maria da Dores da Silva Quadros, 57 anos, têm vivido um verdadeiro drama, mãe e filha foram diagnosticadas com câncer e lutam para conseguir arcar com os custos do tratamento. No próximo domingo, 14, elas irão realizar uma rifa beneficente para arrecadar fundos para ajudar nos gastos.

Tudo começou em dezembro de 2015 quando Luciléia sofreu um acidente de trabalho e quebrou o braço. No Pronto Socorro de Rio Branco os médicos disseram que ela havia quebrado o braço por causa de uma patologia que precisava ser investigada, a partir daí começou o drama da jovem.

“Até então eles não engessaram meu braço, só imobilizaram e pediram para fazer alguns exames, fiz vários, fiquei internada na Fundação, fiz uma biopsia, mas os exames só davam inconclusivos, e com dois meses comecei a perder os movimentos, até o ponto de perder completamente os movimentos das pernas, depois começou a subir para o tronco e em seguida passou para os braços, fiquei igual a uma criança recém-nascida”, conta.

Após quase um ano nessa situação entre idas a diversos especialistas e realização de exames, ela descobriu através de um exame feito por meio da coleta de um líquido da medula que descobriu que tinha mielite transversa, uma doença neurológica causada por um processo inflamatório das substâncias cinzenta e branca da medula espinhal.

“Meu câncer gerou essa segunda doença, a mielite transversa por causa da inflamação, eu não me encontro em uma cadeira de rodas por causa do câncer, mas sim por causa da outra doença que ele gerou”, explica.

mae filha 1

Segundo ela, entrou com pedido de Tratamento Fora de Domicílio (TFD) mas a solicitação foi negada porque os médicos do Rio de Janeiro, para onde os exames foram enviados, afirmaram segundo ela, que o problema não era caso cirúrgico e sim um mieloma múltiplo (câncer na medula óssea) e que poderia receber o tratamento no próprio Estado.

Somente a partir deste diagnostico ela iniciou o tratamento contra a doença que não tem cura. Segundo a diarista ela ficou 35 dias fazendo radioterapia em Porto Velho, desta vez com o auxílio do TFD. E para angústia da família, neste mesmo período começava a luta da mãe que estava prestes a descobrir um câncer na garganta.

No caso da dona Maria, a doença começou a se manifestar por meio inflamação na garganta que aparentava ser apenas um problema nas amígdalas que precisavam ser retiradas com urgência. De acordo com a dona de casa, os médicos disseram que pela rede pública não era possível fazer naquele momento.

Ao realizar o procedimento cirúrgico na rede particular foi descoberto um nódulo e junto com ele veio o diagnóstico de câncer na garganta. Após a cirurgia, a dona de casa passou mal e teve que ficar cinco dias internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) o que elevou ainda mais os gastos com o tratamento.

“Ela fez a cirurgia, passou cinco dias na UTI, mas graças a Deus já está em casa fazendo, agora ela está fazendo a quimioterapia particular, a gente gasta R$ 190,00 por sessão, uma vez na semana” explica a filha.

Com todo tratamento feito particular, em virtude da urgência do caso, a família contraiu, somente com a cirurgia da matriarca, uma dívida de R$ 7.000, além dos valores gastos semanalmente com a quimioterapia.

As doenças que acometeu mãe e filha dificultou a vida financeira da família, uma vez que ao adoecer Lucileia que sempre trabalhou, ficou impossibilitada de seguir com a função de diarista, desde então, o único provento vem do salário do pai que é funcionário público. A filha ainda recebe um auxilio doença, dinheiro que segundo ela, a mãe não pôde receber por morarem na mesma casa.

Com tantas dividas para pagar e gastos frequentes por causa do tratamento de mãe e filha, a família tem feito o que pode parar arcar com as despesas, já realizaram bingos e rifas, mas ainda falta metade da dívida a ser quitada. No próximo domingo eles farão o sorteio de uma rifa.

Interessados em colaborar podem adquirir um número da rifa que custa R$ 3,00 cada e concorrer a um liquidificador, uma sanduicheira e um jogo de porcelana. O sorteio será divulgado na página da jovem no facebook. Ou ainda doando qualquer valor através de depósito na Conta: 107270-6, Variação; 51, Agência; 57908, Banco do Brasil, a conta está no nome de Luciléia da Silva Quadros.