Leo de Brito questiona ministro da Educação sobre escândalos na pasta

A Câmara dos Deputados realizou nesta semana audiência conjunta das comissões de Educação e Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) com o ministro da Educação, Victor Godoy, para prestar esclarecimentos sobres denuncias de corrupção no Ministério da Educação (MEC).

O deputado federal Leo de Brito (PT-AC), titular da CFFC, participou da audiência e fez questionamentos ao representante da pasta.“Nós questionamos esses escândalos que estão acontecendo no MEC, como a compra de ônibus superfaturadas, kits robóticas para escolas que sequer têm abastecimento de água, as chamadas escolas fakes, escolas com obras inacabadas e o escândalo dos pastores que estavam fazendo tráfico de influência em troca de barras de ouro. O ministro teve sérias dificuldades de lidar com essas situações”, afirmou o deputado.

O parlamentar destacou que também questionou sobre a situação educacional vivida no país atualmente. “A situação dos jovens que não estão nem dentro da escola e não estão nem empregados e sendo aliciados pelo crime”, pontuou.

A precarização das universidades públicas foi outro tema abordado e questionado ao ministro Victor Godoy por Leo de Brito. “As universidades estão recebendo repasses cada vez mais baixos e isso, entre outros prejuízos, tem levado os jovens acadêmicos a enfrentar sérias dificuldades, a se manter nas instituições”, concluiu.Victor Godoy é o quinto ministro, nomeado na gestão de Jair Bolsonaro, a assumir o MEC.

Godoy foi nomeado após a exoneração de Milton Ribeiro, que deixou o Ministério após denúncias de corrupção e divulgação de um áudio em que afirma que o governo federal prioriza a liberação de verbas a prefeituras ligadas a dois pastores.