Homem é agredido covardemente enquanto faz compras em quitanda

As câmeras de segurança de um estabelecimento comercial, em Boca do Acre, flagraram um ato de covardia cometida por Ícaro Lima e João Paulo, que deixou João Gonçalves Espíndola à beira da morte. A ação da dupla, pelo requinte de crueldade e sem dá a vítima direito de defesa, pode ser caracterizado como uma tentativa de homicídio.

O crime aconteceu em uma quitanda localizada na rua Primeiro de Maio, no centro de Boca do Acre. As imagens capturadas pelo sistema de segurança mostram João Espíndola fazendo suas compras quando os dois agressores se aproximam. Sem qualquer motivo aparente, o primeiro agressor aplica um estrangulamento em João, enquanto o segundo desfere golpes com um pedaço de ferro. O pesadelo não para por aí: os agressores arrastam João para um beco escuro entre a quitanda e um prédio vizinho, onde continuam a espancá-lo.

O resultado da agressão covarde foi: múltiplas fraturas, ferimentos graves por todo o corpo, incluindo cortes profundos na cabeça.

A mãe de João, em estado de choque e desespero, dirigiu-se à Delegacia Interativa de Polícia Civil para registrar um Boletim de Ocorrência, relatando detalhes do acontecimento. Segundo seu depoimento, João havia confrontado a mãe de um dos agressores, acusando o homem de ter observado sua esposa de maneira invasiva. O que era uma simples reclamação aparentemente inflamou a raiva do suspeito, que, segundo indícios, teria premeditado a agressão covarde.

A vítima segue internada no hospital de Boca do Acre e até o momento os agressores, que um é odontólogo e o outro segurança, não foram presos.