Fila de espera para exames de média e alta complexidade diminuiu 48% em 2022

Dados da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), por meio da Central de Regulação de Exames, apontam que a fila de espera para exames de média e alta complexidade teve redução de 48% no período de janeiro a setembro, no Acre. Mais de 93 mil procedimentos foram realizados em 2022.

Enquanto a demanda dos exames de ressonância magnética, cintilografia e litotripsia obtiveram redução de espera significativa, os exames de tomografia computadorizada, radiografia e arteriografia zeraram a demanda reprimida. De acordo com a coordenadora da central, Andreia Santos, os números correspondem a cadastros de todo o estado.

“Por se tratarem de exames complexos, a maioria é realizada na capital e alguns deles também em Cruzeiro do Sul. No período da pandemia houve uma redução da oferta dos serviços, visando a não aglomeração, o que ocasionou um crescimento dessa demanda. Mas a realização de mutirões, durante o ano, contribuiu para a redução das filas”, explicou.

A Central informa que, de acordo com o protocolo, esses exames são solicitados pelo médico especialista. Com isso o paciente cadastra o pedido nas unidades do estado, onde existem ambulatórios especializados, como a Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre), o Centro de Controle Oncológico do Acre (Cecon) e a Policlínica do Tucumã, e aguarda ser chamado. (Cassia Veras / Secom)