Fábio Araújo denuncia assédio moral e irregularidades no programa de Iluminação Pública

Na sessão desta quinta-feira, 04, na Câmara Municipal de Rio Branco, o vereador Fábio Araújo, líder do PDT, utilizou a tribuna para compartilhar com os demais vereadores denúncias que recebeu por meio de aplicativo de mensagem dando conta da prática de assédio moral contra empresários, além de irregularidades nos processos licitatórios e execução do programa de iluminação pública de Rio Branco.

“Eu já venho alertando para essa grave situação há algum tempo e hoje, depois de receber essas denúncias eu não poderia deixar de falar aqui sobre isso porque, diferente do que o secretário Joabe vem dizendo, a execução do programa de iluminação pública da nossa cidade não está a mil maravilhas”, pontuou Fábio Araújo.

O programa é executado pela Secretaria Municipal de Cuidados com a Cidade (SMCC), antiga Zeladoria.

No telão do plenário da Casa, o vereador pedetista expôs as mensagens recebidas que citam também o chefe do Departamento de Iluminação, Neymar Dantas. “Além de sermos tratados com extremo assédio moral pelo senhor Joabe e pelo senhor Neymar… os empresarios do ramo de iluminação pública são humilhados e hostilizados diariamente, são assediados e estão a mercê dessa gestão arrogante, sem eficiência e que fere de morte os principios da impessoalidade, cordialidade, legalidade e eficiencia.”, diz uma delas.

Em outras, a pessoa que fez a denúncia, a qual o vereador Fábio Araújo preferiu resguardar a identidade, pede que a situação seja conferida pelos parlamentares. ” Por favor senhor vereador, precisamos que intervenha junto a secretaria, faça uma visita na respectiva … converse com as empresas que prestam serviços de iluminação pública, bem como, seus funcionários e vai ver que tudo e verdade.”, destaca.

Anexos às mensagens de texto foram encaminhhados documentos que corroboram com o conteúdo delatado em relação a irregularidades nas licitações. “Os processos licitatórios sao lancados com extrema violação a lei de licitações e compras. E mesmo realizando todos os atos pertinentes e legalis somos hostilizados, perseguidos….é um absurdo total a forma que a Zeladoria vem conduzindo suas atividades…”.

Ao final do expediente, o vereador Fábio Araújo pediu providências à mesa diretora ao apresentar requerimento para que o secretário Joabe Lira volte a dar explicações.