“É um desrespeito com a população, o que as agências bancárias estão fazendo”, afirma Daniel Zen

O deputado estadual Daniel Zen (PT-AC) protocolou uma representação ao Ministério Público, solicitando abertura de um inquérito civil público para obrigar as agências bancárias a fornecerem condições mínimas de dignidade humana e controle sanitário aos clientes durante estados de calamidade pública decretados pelas autoridades do executivo de qualquer esfera.

É o que estabelece a Lei n° 3.653, de 30 de outubro de 2020, apresentada pelo deputado estadual Daniel Zen (PT/AC) e aprovada na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac).

O parlamentar cita que as filas nas agências bancárias continuam gigantescas e desumanas com as pessoas que tentam acesso, inclusive ao auxílio emergencial e Bolsa Família. “Hoje eu não tenho dúvida nenhuma, além das festas clandestinas, um dos principais vetores de contaminação são as aglomerações nas agências bancárias”.

Segundo Daniel, os bancos não estão dando a mínima para fornecer as condições mínimas de proteção ao coronavírus. “Parece que o que se diz ou se decide nessa Assembleia não tem valor. A população está exposta aos riscos de contágio, sem condições mínimas de proteção. No autoatendimento, os problemas se repetem, inclusive na organização das filas para a entrada nas agências ou para auxiliar os clientes”.