Casos de dengue no Acre aumentam mais de 100%

O Acre registrou mais de 3,7 mil casos confirmados de dengue, entre 1º de janeiro e 1º de dezembro de 2018 – um aumento de 127%, se comparado ao mesmo período do ano passado. A doença tem sido grande problema para os municípios. Muitos deles sequer estavam preparados para esse novo e repentino surto: Feijó, que em 2017 não registrou nenhum caso de dengue, por exemplo, este ano já tem 821 casos e três mortes provocadas pela doença.

E a situação fica mais crítica com a chegada do período chuvoso, conhecido na região como inverno amazônico, que este ano começou antes do esperado. Para a Secretaria de Saúde, o crescimento da doença tem relação com chuvas rigorosas nas últimas semanas

Marília Carvalho, gerente do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Controle de Endemias da Secretaria Estadual de Saúde, explica essa relação entre as chuvas e a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Marília alerta sobre os cuidados neste período que, além de chuvoso, é também de muitas confraternizações.

Além da capital Rio Branco, dois municípios do Vale do Juruá, registram a maior parte dos casos de dengue no estado: Cruzeiro do Sul e Feijó.