BRs destruídas precisam de R$1,5 bilhão para serem recuperadas no Acre

Divulgado nesta segunda semana de novembro, o estudo da Confederação Nacional do Transporte (CNT) estima que para recuperar as rodovias no Acre, com ações emergenciais, de restauração e de reconstrução, é necessário R$ 1,54 bilhão.

O Acre é cortado por duas rodovias federais, a BR-317 e a BR-364, e ambas sofrem com a falta de manutenção e hoje apresentam quase 190 pontos críticos em suas extensões.

Foram analisados 1.347 quilômetros no Acre. 97,8% da malha rodoviária pavimentada avaliada do estado apresenta algum tipo de problema, sendo considerada regular, ruim ou péssima. 2,2% da malha é considerada ótima ou boa.

Segundo o estudo da CNT, todos pagam pelas más condições das rodovias, que geram um aumento de custo operacional do transporte de 67,1%. Isso reflete na competitividade do Brasil e no preço dos produtos.

Além disso, em 2022, estima-se que haverá um consumo desnecessário de 23,2 milhões de litros de diesel devido à má qualidade do pavimento da malha rodoviária no Estado. Esse desperdício custará R$ 105,72 milhões aos transportadores.

Acesse o estudo da CNT aqui https://pesquisarodovias.cnt.org.br/conteudo