Connect with us

Cotidiano

Bolsonaro liga Lula e Boulos a post do MTST sobre crucificação

Published

on

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) tentou associar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o deputado federal Guilherme Boulos (PSol-SP) à publicação do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) sobre a Sexta-Feira Santa (29/3).

O MTST compartilhou uma montagem com a imagem de Jesus Cristo crucificado, acompanhada da inscrição “bandido bom é bandido morto”, atribuída a três soldados romanos.

Neste sábado (30/3), Bolsonaro compartilhou no perfil dele no Instagram uma notícia sobre a publicação do MTST e colocou a foto de Lula e Boulos ao fundo, com a música “Somos socialistas”, de Bandiera Rossa. O deputado federal integrou o grupo durante anos, mas não faz mais parte do movimento. A imagem usada por Bolsonaro seria da visita do petista a condomínios do MTST construídos com recursos do Minha Casa Minha Vida.

Confira a publicação de Bolsonaro:

Depois da repercussão em decorrência da publicação, o MTST se posicionou sobre o caso. O grupo afirmou que “a falta de interpretação da imagem e da mensagem desse post é de se impressionar”.

O MTST indicou a leitura do Evangelho de Lucas, sobre a condenação de Jesus por Pôncio Pilatos. Na Bíblia, o governador romano queria libertar Jesus após interrogação, mas, depois da pressão da população, decidiu condená-lo à crucificação.

Advertisement

Boulos, pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, também se manifestou sobre o caso. O político classifica como “distorção” o intuito de opositores de tentar ligá-lo à publicação do MTST.

“Ricardo Nunes [prefeito de São Paulo] tirou a Sexta-Feira Santa para distorcer o post de um movimento social e criar terrorismo moral. Isso mostra que sua aliança com o bolsonarismo não é apenas eleitoral. É de princípio e de método. Sem contar que sua trajetória pessoal e política está longe de ser um exemplo de cristão que tenta vender. Já vimos esse filme em 2022. E a verdade prevaleceu sobre as Fake News. Será assim novamente nas eleições deste ano”, escreveu Boulos na rede social X, antigo Twitter.

O presidente Lula não se manifestou sobre o caso.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *