Anac realiza leilão dos aeroportos de Rio Branco e Cruzeiro do Sul para a iniciativa privada no dia 7 de abril

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) vai realizar na próxima quarta-feira, 7, uma sessão virtual de concessão do Aeroporto Internacional de Rio Branco e também do Aeroporto de Cruzeiro do Sul e de outros 20 aeroportos para a iniciativa privada e envolve projetos de longo prazo, com concessões de até 30 anos.

Segundo o secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, o resultado do leilão de 22 aeroportos pode representar mais de R$ 6,1 bilhões em investimentos.

Os leilões de 22 aeroportos serão divididos em três blocos: Sul, Norte I e Central.

O Bloco Sul é formado por nove terminais: Curitiba, Bacacheri, Foz do Iguaçu e Londrina (PR), Navegantes e Joinville (SC), e Pelotas, Uruguaiana e Bagé (RS).

Sete compõem o Bloco Norte I: Manaus, Tabatinga e Tefé (AM), Porto Velho (RO), Boa Vista (RR), e Rio Branco e Cruzeiro do Sul (AC).

Mais seis formam o Bloco Central: Goiânia (GO), Palmas (TO), São Luís e Imperatriz (MA), Teresina (PI) e Petrolina (PE).

O investimento total nos três blocos supera os R$ 6 bilhões, sendo R$ 2,8 bi no Bloco Sul, R$ 1,8 bi no Bloco Central e R$ 1,4 bi no Bloco Norte. Em um único dia, o governo vai repassar a mesma quantidade de terminais aeroportuários do que o total atualmente concedido (22).

A decisão de concessão desses aeroportos ocorreu com a publicação do Decreto Presidencial nº 9.972, de 14 de agosto de 2019, que os incluiu na lista de empreendimentos do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do Governo Federal. (Com informação Agência Brasil)