Ameaçado de expulsão do PT por apoiar Gladson, prefeito diz: ”Não tenho do que me defender”

Ameaçado de expulsão pelo PT do Acre por ter apoiado a reeleição do governador Gladson Cameli (PP), o prefeito de Assis Brasil, Jerry Correia, disse que não vai pedir desfiliação da sigla.

Ao Notícias da Hora, Jerry afirmou que não precisa se defender de nada, pois seus correligionários o conhecem.

“O processo de expulsão está sendo feito pelo diretório regional, não é a opinião dos companheiros do município, os quais eu devo realmente me importar, pois são eles que me conhecem e estiveram comigo na campanha. Não tenho do que me defender, não vou pedir desfiliação.”

O início do processo de expulsão foi comunicado pelo PT em nota nesta terça-feira (15). Além de Jerry, também estão na lista de infiéis os prefeitos Isaac Lima, de Mâncio Lima; e Fernanda Hassem, de Brasileia; além dos vereadores Juraci Pacheco de Morais, de Assis Brasil; Lessandro Jorge André Lopes e Elenilson da Silva Santos, de Brasiléia; Renan da Costa Silva, Jean de Almeida Figueiredo e Joel Ferreira Lima, de Mâncio Lima, e Edesio Matos dos Santos, de Marechal Thaumaturgo. (Luciano Tavares, do Notícias da Hora)