Ufac é aprovada em processo de recredenciamento

O Ministério da Educação (MEC) acaba de renovar o credenciamento da Universidade Federal do Acre (Ufac). A decisão foi publicada no Diário Oficial da União e é válida por nove anos. O recredenciamento referenda o compromisso da instituição com a qualidade do ensino, pesquisa e extensão no Estado do Acre.

Entre os critérios analisados para o recredenciamento, esteve o relatório apresentado pela Comissão de Avaliação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que visitou a Ufac no primeiro semestre do ano passado, atribuindo conceito 4 – em uma escala de zero a cinco –  como nota geral nas dez dimensões avaliadas, dentre as quais: ações relativas à inclusão social e atendimento aos discentes; ações relativas à atualização e ampliação do acervo bibliográfico e serviços da biblioteca; sustentabilidade financeira; corpo docente; políticas de ensino, pesquisa e extensão; comunicação com a sociedade e Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI).

Segundo o reitor da universidade, Minoru Martins Kinpara, o recredenciamento atesta o atendimento necessário dos requisitos legais e estruturais para o funcionamento da instituição do ponto de vista físico, pedagógico e administrativo. “Essa é a conquista de um trabalho coletivo, que envolve professores, técnico-administrativos e estudantes, que, independentemente de fazer parte da gestão, vestem a camisa da Ufac”, disse. “Isso nos motiva a trabalhar mais, para que possamos aprimorar a qualidade do ensino na universidade.”

Atualmente, com mais de 12 mil alunos matriculados, a Ufac é a mais antiga instituição de ensino superior pública do Estado. “Nós vivemos um período de tensão. Quando assumimos, possuíamos seis cursos de mestrado, e nenhum de doutorado. Isso representava o risco de perda do status de universidade”, lembra o pró-reitor de pesquisa e pós graduação, Josimar Batista, referindo-se à resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE) de 2010, que decretou novas regras para o credenciamento e recredenciamento de universidades públicas e privadas que tiveram até 2016 para oferecer, pelo menos, quatro cursos de mestrado e dois de doutorado.

“Fizemos disso uma prioridade e conseguimos. Em 2013, institucionalizamos o nosso primeiro doutorado e, em 2014, o segundo, afastando de vez esse fantasma. Hoje, comemoramos um salto de mais de 200% no avanço da pós-graduação da Ufac”, destaca o pró-reitor. Em números, a Ufac oferta 14 programas de mestrados e quatro doutorados, além das 45 graduações, 14 especializações e três residências.

Prestes a completar 53 anos, a Ufac atende no campus sede, em Rio Branco, e nos campi do interior em Cruzeiro do Sul e Brasiléia. Há Núcleos de Apoio também nos municípios de Xapuri, Sena Madureira, Feijó e Tarauacá.