Rio Branco contrata atleta da seleção de Fut7

Jogador chegou a ser campeão mundial com a seleção brasileira

No ano do seu centenário o Rio Branco não quer deixar passar em branco e segue se reforçando para brigar pelo bicampeonato estadual, assim como para realizar boas apresentações em competições nacionais agendadas para a temporada. Nesta quarta-feira (16), a diretoria do “Mais Querido” anunciou a badalada contratação do meia-atacante Chay, considerado entre os maiores jogadores de Fut7 do planeta.

Campeão mundial com a seleção brasileira da modalidade, Chayene Medeiros de Oliveira Santos, 28 anos, natural do Rio de Janeiro, atuou ainda muito jovem no futebol asiático, passando por equipes da Tailândia e da Malásia. Voltou ao Brasil para atuar no Fut7, modalidade também conhecida como Futebol Society, fazendo história no Flamengo e com boas passagens por Botafogo, Fluminense, Vasco e Coritiba, segundo informou a assessoria de imprensa do Estrelão.

Na temporada passada, Chay foi campeão sulamericano e mundial com a seleção brasileira e disputou o prêmio de melhor jogador de Fut7 do mundo, perdendo apenas para Vassoura, seu companheiro de seleção.

Nesta quarta-feira (16) o meia-atacante participou da movimentação no CT do clube e fica à disposição do técnico João Mota para a estreia no Campeonato Acreano no próximo domingo, diante do Náuas, às 15h30min no Estádio Florestão.

Outro que pode pintar no Rio Branco é o veterano atacante Adriano Louzada, 40 anos.

Transferências

A diretoria do Rio Branco segue trabalhando para regularizar os jogadores Doka Madureira, Rafael e Kanu para a estreia do Estrelão no estadual/2019. Os três atletas têm documentação “presa” fora do país, respectivamente na Turquia, Malta e Oman.

Defensoria abre seleção para estagiários na área do direito: R$ 420,00 por mês

A Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE) publicou o edital para o provimento de cadastro de reserva para estágio em Direito. Para cada mês trabalhado, o estagiário vai receber R$ 420,00 mais o vale transporte. O contrato tem a duração de um ano e é prorrogável apenas uma vez.

Poderão participar do processo seletivo estudantes de instituições de ensino superior credenciadas pelo órgão competente e reconhecidas pelo MEC, regularmente matriculados e com frequência efetiva no curso de Direito. O candidato precisa estar cursando a partir dos dois anos e meio ou o 5º período. A jornada de trabalho do estágio será de 20 horas semanais (quatro horas diárias), sem prejuízo das atividades discentes.

A inscrição poderá ser realizada entre 12/11 e 19/11/, por intermédio do e-mail cejur.dpe.inscricoes@gmail.com e o candidato deverá apresentar currículo no ato da inscrição com informações para contato. No dia da prova o candidato deverá entregar 01 kg de alimento não perecível à equipe do CEJUR.

A prova será realizada em 02/12/2018, no período da manhã (8h00 às 11h30), na sede da DPE: Avenida Antônio da Rocha Viana, nº 3057, Bairro Santa Quitéria, próximo ao Horto Florestal de Rio Branco.

Vão ser 18 questões objetivas e uma redação sobre Direito Civil (02 questões); Processo Civil (02); Direito Penal (02); Processo Penal (02); Direito Constitucional (02); Direito Administrativo (02); Direitos Humanos (02); Língua Portuguesa (04).

O resultado será divulgado no Diário Oficial do Estado do Acre (DOE) até o dia 18/12/2018. Somente serão corrigidas as redaçoes de quem acertar no mínimo 50% da prova. O Edital completo pode ser visto no DOE de segunda-feira (12), às páginas dois e três. Não consta no edital a quantidade de vagas.

Centro Dom Bosco realiza projeto de seleção alimentar

É comum que crianças autistas apresentem o Transtorno de Processamento Sensorial (TPS). Basicamente é uma certa desordem no desenvolvimento das habilidades sensoriais (seja a audição, olfato, tato, visão ou paladar), fazendo com que a criança desenvolva uma hipersensibilidade ou hipossensibilidade.

Essa hiper ou hipossensibilidade pode resultar na seletividade alimentar, onde a criança passa a recusar determinados alimentos e ter preferencia por outros. Na maioria das vezes a criança sente a rejeição ao tocar o alimento, e não gostando do toque, ela se recusa a comer.

Para contornar a seletividade alimentar e diminuir a rejeição das crianças com os alimentos, o Centro e Reabilitação Infanto-juvenil Dom Bosco, em parceria com o curso de nutrição da Universidade Federal do Acre (UFAC), desenvolve um projeto de Seleção Alimentar para as crianças autistas.

“Junto com a terapia ocupacional trabalhamos a seletiva alimentar com o trabalho sensorial, já que as crianças, muitas vezes, têm mais dificuldade em pegar o alimento do que comer”, afirma Cácia Fontes, nutricionista do Dom Bosco.

O projeto conta com a estimulação por meio da percepção visual, cores e gostos para poder incentivar as crianças a gostar de alguns alimentos, que em geral, elas têm rejeição.

“Quando uma criança apresenta esse distúrbio, ela tem problemas no desenvolvimento de atividades diárias, como ir à escola, e principalmente com a alimentação. Com o projeto, pretendemos reduzir ao máximo essa rejeição, fazendo com que a criança se alimente bem e desenvolva suas atividades da melhor firma possível”, diz a terapeuta ocupacional do Dom Bosco, Ruth Bezerra.

O projeto foi implantado há dois meses e conta com o auxílio de estudantes da UFAC. Marlete Lopes, acadêmica do 9º período do curso de nutrição, fala sobre as ações com as crianças. “Toda terça e quarta-feira estamos aqui e a cada oficina trazemos um diferencial para que não seja cansativa para as crianças”.

O melhor é já presenciar as mudanças e progressos que as crianças estão tendo nesse tempo de oficina duas vezes por semana.

“Várias crianças que tinham aversão a alguns alimentos passaram a ter contato dentro das oficinas e hoje consomem normalmente esses alimentos que antes eram rejeitados. Essa rejeição muitas vezes é pelo cheiro e pela textura. Tem sido um progresso muito bacana”, explica Ruth Bezerra.

Operário-PR domina seleção da Série C

O Portal Futebol Interior divulgou durante a semana a seleção do Campeonato Brasileiro da Série C. O torneio foi finalizado no último sábado (22) com a conquista do título pelo Operário-PR diante do Cuiabá-MT por 1 a 0, em jogo que registrou 41 mil pagantes na Arena Pantanal.

Mesmo com a o revés dentro de casa, o Cuiabá teve a melhor ano da sua história e vive a expectativa de uma temporada especial no próximo ano com a participação na Série B, assim como os próprios operarianos, além de Botafogo-SP e Bragantino, que também conquistaram o acesso.

Escolha

O processo de escolha da seleção começou no início do torneio, precisamente no mês de abril. A cada rodada são escolhidos os melhores. O processo conta com auxílio de nomes da imprensa de todo o Brasil. A curiosidade na escolha dos melhores da competição neste ano diz respeito à ausência de atletas das equipes que disputaram a chave “A”, apesar das boas campanhas de Náutico e Atlético Acreano. Uma das justificativas da ausência desses jogadores está relacionada ao desempenho dos atletas nesta fase do torneio, onde nenhum dos clubes do Norte/Nordeste esteve presente durante a fase de semifinais, fase essa que existe um peso maior das notas.

Com isso, campeão, o Operário-PR é o time que mais representantes colocou na seleção, um total quatro. Cuiabá e Botafogo-SP vêm atrás, com três cada, seguidos por Bragantino, que emplacou dois atletas.

Veja a seleção

Goleiro: Simão (Operário-PR)

Lateral-direito: Léo (Operário-PR)

Zagueiro: Plínio (Botafogo-SP)

Zagueiro: Guilherme Mattis (Bragantino)

Lateral-esquerdo: Fabiano (Bragantino)

Volante: Chicão (Operário-PR)

Volante: Marino (Cuiabá)

Meia: Eduardo Ramos (Cuiabá)

Atacante: Bruno Sávio (Cuiabá)

Atacante: Caio Dantas (Botafogo-SP)

Atacante: Felipe Augusto (Botafogo-SP)

Técnico: Gerson Gusmão (Operário-PR)

Sesc-Acre apresenta edital para seleção de propostas para o Aldeia Caiçuma das Artes

O Serviço Social do Comércio no Acre (Sesc/AC) está com inscrições abertas de 13 a 31 de julho para artistas e grupos teatrais, musicais de dança e circo que desejam participar da edição 2018 do Sesc Aldeia Caiçuma das Artes, evento que mobiliza as recentes produções em artes cênicas no âmbito local, regional e nacional. O objetivo principal é atender não somente o setor comerciário como também o público em geral, e as apresentações ocorrem de 21 a 30 de setembro.

O evento reúne produções em diferentes linguagens e promove vasto intercâmbio cultural entre artistas e públicos. Interessados podem inscrever propostas de apresentações artísticas em teatro, dança, música e circo, como também oficinas e palestras não somente na área de artes cênicas, mas que dialoguem com diferentes linguagens como cinema, literatura, circo, entre outros.

As inscrições são feitas no Setor de Cultura do Sesc Centro, na capital, situado na Avenida Brasil, 713, Centro, das 08 às 18h. Também são aceitas inscrições enviadas pelos Correios que estejam dentro do prazo de inscrição e postagem registrada até às 22h do dia 31 de julho de 2018.

O edital com todas as informações, incluindo ficha de inscrição e demais anexos, estão disponíveis no site do Sesc no Acre (ww.sescacre.com.br).

Os resultados das propostas selecionadas serão divulgados em 13 de agosto de 2018. A curadoria será composta por um especialista em artes cênicas convidado pelo Sesc e integrantes da equipe técnica de cultura, que serão responsáveis pela análise e seleção dos projetos inscritos. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (68) 3202-1053.

Seleção chega ao Rio sob aplausos de torcedores

A desclassificação do Brasil na Copa do Mundo da Rússia não diminuiu o carinho dos torcedores brasileiros, que madrugaram neste domingo (8) para receber e aplaudir o grupo, no desembarque no Rio. Desceram no Aeroporto Internacional do Galeão sete jogadores: Douglas Costa, Taison, Gabriel Jesus, Neymar, Philippe Coutinho, Casemiro e Geromel.

Junto veio a comissão técnica da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), incluindo Tite, que, em entrevista, agradeceu o apoio da torcida.

“Só [desejo] retribuir o carinho que estão nos proporcionando. Eu quero, de coração, retribuir a eles todos e agradecer. Obrigado, obrigado”, repetiu o técnico, que foi muito festejado pelos torcedores e ainda teve tempo de tirar fotos ao lado dos fãs, mesmo depois de já estar dentro do carro.

Outro que se dirigiu aos torcedores, assim que saiu da área interna do aeroporto, foi o atacante Philippe Coutinho. Embora não tenha falado com a imprensa, ele atendeu aos pedidos e posou para várias selfies.

A atitude dele e de Tite emocionou os presentes, cerca de 30 pessoas, que acordaram de madrugada e saíram de longe para receber a seleção.

“Eu nem tenho palavras. A gente é que tem de agradecer a ele pelo que fez pela seleção. E vai continuar fazendo, se Deus quiser. Eu fiquei triste pela derrota, mas 2022 está aí”, disse a estudante Manoela da Silva Lopes, que saiu às 3h de Guapimirim, na região metropolitana do Rio.

Inicialmente previsto para aterrissar às 5h, o avião só tocou a pista por volta das 5h40. A comissão técnica e os jogadores começaram a deixar o aeroporto cerca de uma hora depois. Parte desembarcou no Terminal 2 e o restante pela área administrativa do Galeão, no Terminal 1. Nem a longa espera desanimou os torcedores.

“Eu acho que teve uma evolução da seleção brasileira desde a última copa. Até porque, depois do 7 x 1, a gente tem de entender que é complicado. Todo mundo esperava que chegassem mais longe, mas eles fizeram um trabalho bom. Em Copa do Mundo, nem sempre o melhor ganha. Mas estou bastante orgulhosa da seleção”, disse a estudante Rebeca Teixeira Penna.

De acordo com a CBF, Miranda, Marcelo, Fred, Danilo e Fágner desceram na escala que o avião fez em Madri. Os demais jogadores foram para outros destinos por conta própria.

whatsapp image 2018 07 08 at 06.59.21
Tite no desembarque da seleção brasileira no Rio de Janeiro – Foto/Igor Rodrigues

Neymar joga bem e garante a classificação nas oitavas

Apesar de ter tomado sustos no início da partida, o time de Tite conseguiu igualar usando principalmente o lado esquerdo do ataque

Com uma grande atuação de Neymar, o Brasil venceu o México por 2 a 0 e avançou nas oitavas de final da Copa do Mundo. O camisa 10 marcou o primeiro aos cinco minutos do segundo tempo e ainda deu a assistência para Roberto Firmino completar no finalzinho do jogo, aos 43. Apesar de ter tomado sustos no início da partida, o time de Tite conseguiu igualar usando principalmente o lado esquerdo do ataque, de onde saíram os dois gols.

Para a próxima fase a Seleção Brasileira aguarda o vencedor de Bélgica e Japão, que se enfrentam ainda nesta segunda-feira, às 15 horas, em Rostov. O jogo das quartas de final está marcado para sexta-feira, às 15 horas, em Kazan.

Pressão

Em entrevista coletiva o técnico Juan Carlos Osorio adiantou que o México não iria atuar recuado contra o Brasil. Assim que a bola rolou o treinador mostrou que não estava mentindo. Com menos de um minuto Guardado tentou um cruzamento fechado para a pequena área, Alisson cortou e, no rebote, Lozano arriscou rasteiro, mas a marcação conseguiu cortar no meio do campo.

A resposta do Brasil veio com quatro minutos. Neymar recebeu na meia-lua ofensiva e arriscou contra o goleiro Ochoa, que só espalmou para o lado. Dali em diante o México só cresceu na partida. Aos oito, Chicharito ficou frente a frente com o goleiro Alisson, mas o auxiliar assinalou o impedimento. As principais armas do time mexicano eram as pontas, nas costas dos laterais Fagner e Fillipe Luís.

Crescendo

O Brasil sentia o ritmo do adversário, principalmente pelo forte calor na cidade de Samara. Por isso o time trocava muitos passes no campo defensivo, sem muita objetividade, tentando acalmar o momento de pressão. Uma nova oportunidade só foi aparece aos 24 minutos, com Neymar. O craque arriscou uma jogava individual pela esquerda, entortou dois na marcação e bateu cruzado contra Ochoa, que conseguiu a defesa.

Depois, com 25, o Brasil rondou a bola em volta da grande área até cair no pés de Neymar, que ajeitou para Coutinho, que vinha de trás, mas o meia pegou mal na bola e mandou por cima da meta. As duas oportunidades brasileiras frearam a pressão mexicana, mas manteve o jogo aberto. Depois, com 32, Coutinho recebeu pela esquerda e deixou com Gabriel Jesus, que cortou a marcação e bateu cruzado, para uma nova defesa de Ochoa.

Bola na rede

A grande oportunidade da seleção brasileira saiu com dois minutos do segundo tempo. Neymar cobrou escanteio curto com Felippe Coutinho, que cortou dois jogadores na marcação e, praticamente frente a frente com Ochoa, mandou forte, mas em cima do goleiro. Mas a pressão do Brasil deu resultado aos cinco minutos. Neymar começou a jogada, costurou por dentro e deixou com Willian. O atacante fintou para esquerda e cruzou rasteiro para o camisa 10, que de carrinho mandou para o fundo das redes.

O gol no início da segunda etapa deu tranquilidade para o Brasil, que passou a atuar principalmente na velocidade pelas pontas. Com 13 minutos a seleção já poderia ter ampliado o resultado. Fagner fez boa jogada pela direita e deixou com Paulinho, que bateu muito forte, mas Ochoa mais uma vez conseguiu espalmar. Depois, com 17, Willian driblou o marcador e bateu cruzado, para uma nova defesa do goleiro mexicano.

Controlando

Com liberdade dentro da grande área, Neymar recebeu de Willian praticante na marca do pênalti, aos 23 minutos, e bateu rasteiro, já caindo, tirando tinta da trave mexicana. Pressionando, o Brasil criou outras oportunidades de ampliar o resultado, mas não conseguia acertar o ultimo passe para vazar Ochoa. Do outro lado, o México também não chegou a assustar o goleiro Alisson, mas passou a trabalhar em volta do gol brasileiro.

A vitória da seleção brasileira saiu do banco de reservas, sob o comando do técnico Tite. Aos 43 minutos, Fernandinho, que entrou no lugar de Paulinho, arrancou pela esquerda e serviu Neymar, que tomou a frente da marcação, chegou frente a frente com Ochoa e deu com biquinho da chuteira para Roberto Firmino, que entrou no lugar de Philippe Coutinho e apenas escorou para o fundo das redes.

Neymar joga bem e garante a classificação nas oitavas

Apesar de ter tomado sustos no início da partida, o time de Tite conseguiu igualar usando principalmente o lado esquerdo do ataque

Com uma grande atuação de Neymar, o Brasil venceu o México por 2 a 0 e avançou nas oitavas de final da Copa do Mundo. O camisa 10 marcou o primeiro aos cinco minutos do segundo tempo e ainda deu a assistência para Roberto Firmino completar no finalzinho do jogo, aos 43. Apesar de ter tomado sustos no início da partida, o time de Tite conseguiu igualar usando principalmente o lado esquerdo do ataque, de onde saíram os dois gols.

Para a próxima fase a Seleção Brasileira aguarda o vencedor de Bélgica e Japão, que se enfrentam ainda nesta segunda-feira, às 15 horas, em Rostov. O jogo das quartas de final está marcado para sexta-feira, às 15 horas, em Kazan.

Pressão

Em entrevista coletiva o técnico Juan Carlos Osorio adiantou que o México não iria atuar recuado contra o Brasil. Assim que a bola rolou o treinador mostrou que não estava mentindo. Com menos de um minuto Guardado tentou um cruzamento fechado para a pequena área, Alisson cortou e, no rebote, Lozano arriscou rasteiro, mas a marcação conseguiu cortar no meio do campo.

A resposta do Brasil veio com quatro minutos. Neymar recebeu na meia-lua ofensiva e arriscou contra o goleiro Ochoa, que só espalmou para o lado. Dali em diante o México só cresceu na partida. Aos oito, Chicharito ficou frente a frente com o goleiro Alisson, mas o auxiliar assinalou o impedimento. As principais armas do time mexicano eram as pontas, nas costas dos laterais Fagner e Fillipe Luís.

Crescendo

O Brasil sentia o ritmo do adversário, principalmente pelo forte calor na cidade de Samara. Por isso o time trocava muitos passes no campo defensivo, sem muita objetividade, tentando acalmar o momento de pressão. Uma nova oportunidade só foi aparece aos 24 minutos, com Neymar. O craque arriscou uma jogava individual pela esquerda, entortou dois na marcação e bateu cruzado contra Ochoa, que conseguiu a defesa.

Depois, com 25, o Brasil rondou a bola em volta da grande área até cair no pés de Neymar, que ajeitou para Coutinho, que vinha de trás, mas o meia pegou mal na bola e mandou por cima da meta. As duas oportunidades brasileiras frearam a pressão mexicana, mas manteve o jogo aberto. Depois, com 32, Coutinho recebeu pela esquerda e deixou com Gabriel Jesus, que cortou a marcação e bateu cruzado, para uma nova defesa de Ochoa.

Bola na rede

A grande oportunidade da seleção brasileira saiu com dois minutos do segundo tempo. Neymar cobrou escanteio curto com Felippe Coutinho, que cortou dois jogadores na marcação e, praticamente frente a frente com Ochoa, mandou forte, mas em cima do goleiro. Mas a pressão do Brasil deu resultado aos cinco minutos. Neymar começou a jogada, costurou por dentro e deixou com Willian. O atacante fintou para esquerda e cruzou rasteiro para o camisa 10, que de carrinho mandou para o fundo das redes.

O gol no início da segunda etapa deu tranquilidade para o Brasil, que passou a atuar principalmente na velocidade pelas pontas. Com 13 minutos a seleção já poderia ter ampliado o resultado. Fagner fez boa jogada pela direita e deixou com Paulinho, que bateu muito forte, mas Ochoa mais uma vez conseguiu espalmar. Depois, com 17, Willian driblou o marcador e bateu cruzado, para uma nova defesa do goleiro mexicano.

Controlando

Com liberdade dentro da grande área, Neymar recebeu de Willian praticante na marca do pênalti, aos 23 minutos, e bateu rasteiro, já caindo, tirando tinta da trave mexicana. Pressionando, o Brasil criou outras oportunidades de ampliar o resultado, mas não conseguia acertar o ultimo passe para vazar Ochoa. Do outro lado, o México também não chegou a assustar o goleiro Alisson, mas passou a trabalhar em volta do gol brasileiro.

A vitória da seleção brasileira saiu do banco de reservas, sob o comando do técnico Tite. Aos 43 minutos, Fernandinho, que entrou no lugar de Paulinho, arrancou pela esquerda e serviu Neymar, que tomou a frente da marcação, chegou frente a frente com Ochoa e deu com biquinho da chuteira para Roberto Firmino, que entrou no lugar de Philippe Coutinho e apenas escorou para o fundo das redes.

Seleção Brasileira vence Sérvia e garante a liderança do Grupo E

Com gols de Paulinho e Thiago Silva, o Brasil venceu a Sérvia por 2 a 0 e garantiu a liderança do Grupo E na primeira fase da Copa do Mundo. Pressionada por um bom resultado, a Seleção Brasileira de Tite conseguiu controlar a partida e assegurou o resultado em Spartak. Classificado, o time enfrentará o México pelas oitavas de final na próxima segunda-feira, às 11 horas, em Samara, enquanto o adversário volta para a casa mais cedo.

No outro jogo do grupo, a Suíça empatou por 2 a 2 com a Costa Rica, garantiu a classificação e enfrenta a Suécia nas oitavas de final na próxima terça-feira, às 11 horas, em São Petersburgo. Destaque da Seleção Brasileira foi a disciplina tática, que mesmo com Casemiro, Neymar e Philippe Coutinho pendurados, o time saiu do gramado sem receber nenhum cartão amarelo. Marcelo, por outro lado, sentiu uma lesão na lombar e passou a ser dúvida para a próxima fase.

Voando

O Brasil começou o jogo em alta intensidade. Com apenas um minuto de jogo Neymar avançou pela direita, cortou a marcação e deixou com Philippe Coutinho, que arriscou de fora da grande área, mas ele carimbou Gabriel Jesus, que estava impedido. Depois, o camisa nove recebeu frente a frente com Stojkovic, mas bateu em cima do goleiro. Assim como no primeiro lance, o jogador estava em posição irregular e invalidou a jogada.

Com sete minutos o lateral esquerdo Marcelo, um dos pilares do técnico Tite na Seleção Brasileira, sentiu um problema e jogou a bola para fora. Pouco tempo depois ele teve que ser substituído por Filipe Luís e saiu diretamente para o vestiário, com a expressão de quem sentia muita dor. Dentro de campo, o Brasil sentiu a saída do jogador e caiu de rendimento, dando espaço para a Sérvia começar a trabalhar as suas jogadas.

A primeira finalização oficial da Seleção Brasileira saiu apenas aos 25 minutos. Neymar encaixou uma jogada individual pela esquerda e deixou com Gabriel Jesus, que também gingou na frente da marcação e voltou para o camisa dez. Ele arriscou um chute cruzado, mas o goleiro Stojkovic conseguiu espalmar e o zagueiro afastou o perigo. Com a vantagem de jogar pelo empate, o Brasil não tinha problemas em trocar passes no campo defensivo.

Voltou a crescer

Aumentando a confiança, Neymar arrumou um lançamento na medida para Gabriel Jesus, aos 28 minutos. O atacante até hesitou, aguardando o auxiliar confirmar a posição regular, mas, assim que obteve o aval, partiu para cima do goleiro, cortou a marcação, e, na hora da finalização, acabou travado, desperdiçando oportunidade clara. Com 33 saiu a primeira oportunidade real da Sérvia, em cruzamento de Tadic, mas Mitrovic jogou para fora.

Depois de tanto insistir, o Brasil finalmente abriu o placar aos 35 minutos do primeiro tempo. No meio de campo, Philippe Coutinho acompanhou a movimentação nas costas da marcação e lançou Paulinho, que entrou em velocidade. O volante saiu frente a frente com Stojkovic, aguardou o quique da bola e tocou por cima do goleiro, abrindo o placar em Spartak. A Sérvia tinha dificuldade para criar, mas arriscava em bolas alçadas na grande área.

Pra cima

No segundo tempo o Brasil chegou com 11 minutos, com Neymar recebendo um belo lançamento pela esquerda, no um contra um. Ele cortou para a linha de fundo e bateu cruzado, mas o goleiro conseguiu jogar pela linha de fundo. A Sérvia respondeu à altura aos 15 minutos. Em cruzamento da esquerda, Alisson saiu mal do gol e sobrou para Mitrovic, que errou o cabeceio e acabou jogando em cima de Thiago Silva, mesmo com o gol aberto.

Em menos de um minuto a Sérvia cresceu de produção e chegou com pelo menos três oportunidades de perigo, todas elas de forma consecutiva. Na mais clara de todas a marcação do Brasil precisou afastar o perigo dentro da pequena área. Sentindo o momento de pressão, a Seleção Brasileira passou a trocar passes no campo ofensivo, sem deixar o adversário chegar. Para reestruturar o meio de campo, Tite chamou Fernandinho no lugar de Paulinho.

Fotos/Site da CBF

{gallery}fotos/2018/06-junho/28062018/galeria_brasil:::0:0{/gallery}

Seleção brasileira se prepara para enfrentar a Sérvia

Jogadores treinaram bola aérea defensiva e triangulações ofensivas

A seleção brasileira voltou a treinar hoje (25), com atenção especial na troca de passes e nas triangulações ofensivas, visando a vencer as defesas adversárias, o que tem sido o principal desafio da equipe na Copa do Mundo da Rússia. Durante o treino, Tite comandou um trabalho tático para aprimorar o posicionamento dos jogadores brasileiros nas bolas aéreas defensivas. O ponto forte da seleção da Sérvia, adversária do Brasil nesta quarta-feira (27), é o lançamento de bolas altas para a área.

O Brasil lidera o grupo E, com quatro pontos. Se vencer a Sérvia, a equipe garante o primeiro lugar, mas o empate também classifica a seleção brasileira para a próxima fase. “Fizemos um trabalho de bola parada defensiva já nos preparando para a Sérvia. A gente sabe que [a bola aérea] é uma jogada forte deles, e toda a equipe tem que estar preparada”, afirmou o auxiliar-técnico Matheus Bachi.

O trabalho foi realizado em campo reduzido, com o grupo dividido em três times de seis atletas, que se revezaram nas ações de ataque e de defesa. Danilo e Douglas Costa não participaram do treino com bola. Ainda se recuperando da lesão no quadril, Danilo foi a campo, mas para realizar circuito de atividades sob a orientação da fisioterapia. Com lesão muscular na coxa direita, Douglas Costa segue em tratamento intensivo.

Ainda hoje a seleção viaja de Sochi para Moscou, onde enfrentará a Sérvia. A partida está marcada para as 15h (horário de Brasília), no Spartak Stadium. No mesmo dia e horário, jogam Suíça e Costa Rica. A Suíça tem a mesma pontuação da seleção brasileira, mas menor saldo de gols. Sem pontos marcados, a Costa Rica já está eliminada da Copa da Rússia.

Brasil vence a Áustria em jogo-teste antes de ir para a Rússia

A vitória do Brasil por 3 x 0 sobre a Áustria, no gramado do Happel Stadion, começou a ser construída aos 34 minutos do primeiro tempo, com o gol de Gabriel Jesus que, após uma bola rebatida na zaga austríaca, sobrou no lado esquerdo para o atacante. Ele ajeitou o corpo e chutou cruzado, no lado esquerdo do goleiro Lindner.

O gol aliviou um pouco a pressão que a seleção austríaca, até então, vinha exercendo sobre o time brasileiro no primeiro tempo, com uma marcação forte e algumas vezes até faltosa. Após o gol de Jesus, a seleção passou a controlar o jogo no meio de campo, sem permitir as ações de ataque dos austríacos, até que o arbitro finalizasse o primeiro tempo.

A seleção voltou para o segundo tempo sem nenhuma mudança, mas com uma postura tática mais ofensiva, principalmente pelo lado esquerdo, com as triangulações de Neymar, Coutinho e Willian. Mas foi com uma jogada que começou pela direita, com Willian, que o atacante numa assistência por cima da zaga adversária encontrou Neymar livre pelo lado esquerdo.

Restou ao craque brasileiro o trabalho de aplicar um corte seco no zagueiro Dragovic, que ficou no chão, antes de chutar para o gol sem que o goleiro Lindner nada pudesse fazer. Foi o gol de número 55 de Neymar pela seleção, aproximando-se ainda mais de marca de Romário, que tem 56 gols, segundo a contagem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Com 2 x 0 no placar, Tite começou a fazer uma série de mudanças no time. Entraram Marquinhos no lugar de Thiago Silva, Fernandinho no de Casemiro e Roberto Firmino no lugar de Gabriel Jesus.

O terceiro gol brasileiro aconteceu minutos depois da entrada de Firmino. Aos 23 minutos, lembrando uma antiga parceria no Liverpool, onde jogaram juntos até Coutinho ir para o Barcelona, Firmino encontrou Coutinho livre pelo lado esquerdo e passou-lhe a bola. O jogador do Barcelona só teve o trabalho de avançar e tocar por cima de Lindner, que só viu a bola tocar o fundo da rede.

Após o gol, Tite fez novas mudanças no time: aos 29 minutos, tirou Coutinho e colocou Taisson e, aos 37, Douglas Costa entrou no lugar de Neymar. A seleção ainda tentou algumas jogadas de efeito, mas, com a vitória garantida, fez o tempo passar e esperar o juiz apitar o fim da partida. Os jogadores brasileiros saíram do Happel-Stadion de Viena aplaudido pela torcida.

A delegação brasileira deixa a capital da Áustria ainda neste domingo. A previsão de chegada a Sochi, na Rússia, está prevista para a madrugada desta segunda-feira (11). O Brasil estreia na Copa do Mundo no próximo domingo, dia 17, contra a seleção da Suíça, às 15h (horário de Brasília), no Rostov Arena.

No último dia em Londres, seleção treina todos setores do time

No último dia de treino da seleção brasileira no Centro de Treinamento (CT) do Tottenham, em Londres, a comissão técnica, sob o comando de Tite, levou os jogadores para realizarem atividades nos três campos de treinos do CT do time inglês.

Cada setor do time (defesa, meio de campo e ataque) fez trabalho específico, orientado pelos auxiliares técnicos de Tite. O treinador acompanhava toda a movimentação com muita atenção e vez por outra passava orientações aos atletas.

O Renato Augusto, que se recupera de uma lesão no joelho esquerdo, participou normalmente das atividades com os demais jogadores, mas ainda depende de uma avaliação médica para saber sua real condição de jogo.

Ao todo, a seleção fez nove dias de treinos e trabalhos físicos no CT do Tottenham. A delegação segue agora para Viena, para o último amistoso domingo (10), às 11h (horário de Brasília), contra a Áustria. Da capital austríaca, a equipe brasileira viaja para a Rússia.

Brasil vence Croácia por 2 x 0 com gols de Neymar e Firmino

Após o gol de Neymar aos 23 minutos, a seleção brasileira passou a ter o domínio completo da partida. Neymar, Coutinho e Willian passaram a dominar os dois lados do campo, abrindo a marcação da Croácia. O time croata recuou, explorando apenas jogadas de contra-ataque. Aps 36 minutos, Tite fez mais duas mudanças no Brasil: Taisson entrou no lugar de Phillipe Coutinho e Fred no lugar de Willian. As alterações, no entanto, não dimuíram o ritmo da seleção, que permaneceu no ataque.

Até o fim da partida, a equipe brasileira manteve a posse da bola, impedindo que a Croácia oferecesse perigo à defesa. Aos 43 minutos, Roberto Firmino, numa troca de passe com Danilo, avançou pela direita e da entrada da área chutou contra o gol croata, mas a bola passou poir cima. Na beira do gramado,Tite pedia que o time mantivesse a posse da bola. Aos 45 minutos, mais uma vez Roberto Firmino, após uma sobra de bola, em frente à área adversária, voltou a chutar perigosamente ao gol.

Aos 48 minutos, depois de tentar duas vezes, Roberto Firmino faz o segundo gol brasileiro, após um grande lançamento de Paulinho. A Croácia nem teve tempo de fazer a saída de bola e o jogou terminou.

Seleção treina hoje na Inglaterra, na preparação para a Copa

Depois de uma segunda-feira (28) de trabalho intenso na parte da tarde, no Centro de Treinamento do Tottenham, em Londres, onde a seleção está hospedada, os jogadores participam hoje (29) de atividades em dois períodos, manhã e tarde.

Dos 20 jogadores que já estão na capital inglesa, já que Marcelo, Casemiro, Roberto Firmino, só se apresentam amanhã (30), apenas Douglas Costa e Fágner fizeram trabalhos em separado, pois se recuperam de lesões musculares. A expectativa é que Fágner treine nesta terça-feira com os demais jogadores.

Nessa segunda-feira, depois dos exames antidoping feitos pela Federação Internacional de Futebol (Fifa), Tite conduziu o chamado treino técnico-tático, realizado em campo reduzido. O destaque foi Neymar que, mesmo voltando de uma longa inatividade, por causa de uma lesão, teve intensa movimentação.

O Brasil faz dois amistosos antes de chegar à Rússia para o início da Copa do Mundo. Além da Croácia, no domingo (3), às 11h, em Liverpool, a seleção enfrenta a Áustria, em Viena, no dia 10 de junho. O time brasileiro estreia no mundial contra a Suíça no dia 17, em Rostov On Don.

Torcida se despede da seleção brasileira em clima de otimismo rumo ao hexa

A despedida da seleção brasileira de futebol foi em clima de festa e otimismo, em frente à sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na Barra da Tijuca. Enquanto os jogadores davam as últimas declarações à imprensa do lado de dentro do prédio, do lado de fora, dezenas de torcedores, entre eles muitas crianças, aguardavam com ansiedade a saída dos craques.

“O 7 x 1 [contra a Alemanha] já ficou para trás. Eu acredito na seleção, principalmente pelo técnico Tite e pelo grupo. Em 2014, nós dependíamos de um único craque, agora é um time completo”, vibrou Jarbas Carlini, mais conhecido como Jarbas das Taças, empunhando uma réplica da taça da Copa do Mundo.

O ônibus que levaria o grupo ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, todo amarelo e com o logotipo da CBF, chamava a atenção. Além disso, cinco motoqueiros da Polícia Rodoviária Federal (PRF), com suas vistosas motos de grande cilindrada, aguardavam a saída do veículo para fazer a escolta.

A cena atraiu gente que nem sabia exatamente o que estava acontecendo, mas que, por curiosidade, foi ver o que ocorria.

“Eu estava passando, vi a muvuca e parei. O Brasil vai ganhar. Tem que levar a melhor este ano. Eu não entendo muito de futebol, mas é o meu coração que está dizendo isso”, disse o camelô Admilson Santana, que pedia para a reportagem filmá-lo, “para ficar famoso”.

Às 14h20, os primeiros jogadores começaram a sair, para o delírio dos fãs, que se espremiam do lado de fora da grade, para ver os craques de perto e garantir uma foto no celular. O mais aplaudido foi Neymar, que entrou direto, sem falar com a torcida. O técnico Tite também recebeu muitos aplausos e gritos de incentivo. Ao entrar no ônibus, Tite acenou para os torcedores e fez o sinal da cruz. Mas a maioria dos jogadores entrou sem olhar para os fãs, o que deixou alguns decepcionados.

“Só o Brasil é assim. Parece que são de ouro. Tem que ter mais contato com o povo. [Eles] têm que ser mais humildes”, protestou o barman James Clayton.

O embarque durou apenas 20 minutos e às 14h40 o ônibus levando a seleção para o aeroporto partiu, com o caminho sendo aberto pelos batedores da PRF, em comboio pela Linha Amarela e Linha Vermelha. Do Brasil, o grupo segue direto para a Inglaterra, onde será realizado o treinamento, no campo do Tottenham, em Londres.

A seleção só chega à Rússia dia 11 de junho, onde ficará baseada na cidade de Sochi. Dia 17 será a estreia, contra a Suíça – primeiro passo rumo ao hexa.

Torcedores marcam presença na Granja Comary e acreditam no hexa

Diariamente, faça chuva ou faça sol, dezenas de torcedores se aglomeram no acesso à Granja Comary, onde está concentrada a Seleção Brasileira de Futebol, na esperança de ver de perto – ou mesmo de longe – os seus ídolos. Famílias inteiras, algumas vindas de outros municípios, marcam presença e ajudam a esquentar o clima, a menos de um mês para a Copa da Rússia.

Vestidos de verde e amarelo, a maioria dos torcedores é composta de crianças e adolescentes. Alguns são trazidos pelos pais. Outros moram mais perto e comparecem ao local sozinhos.

“Acho que desta vez o Brasil leva o título. Pelo entrosamento e pelo trabalho que o Tite está fazendo”, disse o jovem Pedro Henrique Cardoso, de 13 anos. Mesmo sem ter conseguido ver jogadores de perto, ele já se conformava em estar próximo das dezenas de repórteres esportivos que estão na Granja e ver como funciona um grande esquema de cobertura.

Otimismo também é a palavra de ordem do universitário Matheus Pinheiro que não conseguiu ver os craques de Tite, mas estava feliz por ter conhecido pessoalmente os ex-jogadores Denilson e Dadá Maravilha, que estão presentes na concentração da seleção e passaram pela torcida. “Quero ver Brasil e França na final. Rumo ao hexa e à sexta estrela na camisa”, se entusiasmou Matheus.

Vindo do município de Três Rios, a cerca de 100km de Teresópolis, o policial militar Alessandro Correa Passos fez questão de trazer o filho, Richard, de 9 anos, para tentar ver a seleção. Ele acredita que o Brasil vai ser campeão.

“Temos que levar a Copa. O nosso ponto forte é o ataque, com Neymar e Gabriel Jesus. Além disso, a maioria dos jogadores atua fora e conhece bem os adversários”, disse Alessandro, enquanto fazia uma selfie com o celular, na companhia do amigo Bruno Paiva Bernardes, que também trouxe o filho, Pietro, de 10 anos.

“Pelo menos nós temos a seleção para nos dar alegria. Temos tudo para sermos campeões. A derrota de 2014 ainda está engasgada e agora é hora de darmos a volta por cima”, disse Bruno.

O único que destoava do otimismo da torcida era o estudante Gustavo Oliveira, de 11 anos, morador de Teresópolis. Ele disse que não via o Brasil como campeão. “Vamos ficar em segundo. A Argentina vai ser campeã”, disse Gustavo, levando uma vaia dos demais.

Neymar participa de atividade física no campo com outros jogadores

O atacante Neymar, em mais uma prova de que está em franca recuperação física, participou de treinamento, com outros jogadores, no campo principal da Granja Comary, no final da tarde desta quarta-feira (23).

Além dele, correram pelo gramado, em treino sem bola, Geromel, Fernandinho, Fred, Danilo, Gabriel Jesus, Felipe Luiz e Taison. Neymar inclusive arriscou corridas rápidas, demonstrando que busca retomar o condicionamento físico o mais breve possível.

Também participaram da atividade os três goleiros, Alison, Ederson e Cássio, sob supervisão de Taffarel e de Rogério Maia. Os três goleiros se esforçaram para defender os chutes a gol dos dois preparadores. Cássio, que é tido como o terceiro goleiro, se esticou ao máximo, demonstrando que, como disse Taffarel, durante coletiva realizada na terça-feira (22), ele poderá chegar a segundo goleiro, ou até a primeiro, embora Alisson seja o preferido de Tite.

A atividade física começou às 17h e se estendeu até as 17h25. Neymar saiu de campo um pouco antes dos demais companheiros. Uma pequena torcida, trazida por um dos patrocinadores, teve o privilégio de ver os jogadores de perto, gritando, principalmente, o nome de Neymar, dando um pouco de emoção ao treino, sob fino nevoeiro e temperatura na casa dos 18 graus.

É preciso superar o óbvio

Os dias atuais sobre a seleção brasileira se situam na obviedade. Sem surpresas, o time de técnico Tite foi convocado. Houve poucos questionamentos.

A idéia é que estamos com os melhores e é com eles que seremos campeões do mundo. Tudo parece verde e amarelo no seu estágio sublime.

A disputa é por que não tem atleta de um clube brasileiro, só de outro. Trata-se de uma briga doméstica de pouca importância, por que, como se sabe, e faz tempo, que a base do selecionado nacional tem sido de jogadores que atuam no exterior, preferencialmente na Europa, por razões óbvias: tem experiência nos grandes centros de futebol fora do Brasil.

Vão agora aos treinamentos na Granja Comary, que prepara esquema especial com menos oba-oba. Ordens do comandante. Resta saber se isso será cumprido – todo Mundial é a mesma coisa, mas na hora o plano não dá certo.

Trata-se de uma tarefa árdua. Cada atleta hoje do nível de seleção conta com staff robusto, de interesses diversos e na maioria das vezes conflitantes com a melhor prática para manter a seleção concentrada e sem prejuízo ao time.

A CBF não tem perfil para fazer isso. Tite pode ficar isolado nessa questão. O que se extrai de Tite é a disciplina dentro de campo – fora dele o trato é o mesmo como qualquer outro técnico.

A vantagem hoje é que há consenso extraordinário da necessidade de se pôr um freio nisso. A leitura tornou-se ampla sobre a questão, mas basicamente os excessos de atletas na forma de lidar com as oportunidades diversas surgidas extracampo, pelo fato de ser um jogador canarinho, precisam de algum controle mais severo alinhado à importância da competição.

Não realizado, pode se cair no óbvio dos outros anos. Esperaremos a atuação da fase de grupos para saber o que dá esse time no torneio – excluo os amistosos antes da Copa por que são muito mais para treino da equipe do que para jogo real.

No fundo, a necessidade de mudança de postura virou algo crucial. Time o Brasil ainda tem. Mas a incerteza paira quando não se sabe exatamente o quanto dentro de campo a realidade fora dele passa a ocupar as quatro linhas.

Até o momento, o que se viu e leu por aí, é uma repetição das últimas Copas. Pode ser que o início dos treinamentos isso mude. É preciso superar o óbvio que conhecemos, para ter-se certeza de que o melhor foi feito para chegar ao sonhado hexa.

Veja a lista de convocados da seleção brasileira para a Copa do Mundo

Nesta segunda-feira (14), o técnico da seleção brasileira Tite divulgou a lista dos 23 nomes dos jogadores que estarão na Copa do Mundo da Rússia, que será aberta no dia 14 de junho. Ao todo, 20 jogadores da lista do Brasil para o mundial jogam no exterior. Apenas Cássio (Corinthians), Fagner (Corinthians) e Pedro Geromel (Grêmio) jogam no futebol brasileiro.

Tite já havia declarado que tinha alguns jogadores definidos, entre eles, Marcelo, Gabriel Jesus e Neymar. A convocação de hoje serviu para jogadores como Danilo, Fred e Taison assegurarem a vaga. A lista de Tite não contou com o nome de Daniel Alves, dado como certo na Copa, mas que ficou de fora da lista por lesão.

Dentre os clubes estrangeiros, o Manchester City foi o que teve o maior número de convocados, com quatro. A equipe inglesa foi seguida pelo PSG (3). Dos clubes brasileiros, Corinthians foi o com maior número de convocações (2).

Na lista de Tite, o jogador mais velho é Miranda. O atleta do Inter de Milão (Itália) tem 33 anos e disputa sua primeira Copa do Mundo. Na lista, o mais novo é Gabriel Jesus (21 anos), que também disputa o seu primeiro mundial.

O Brasil estreia contra a Suíça no domingo, dia 17 de junho, às 15h, em Rostov do Don. O segundo jogo da primeira fase ocorre numa sexta-feira, dia 22 de junho, às 9h, em São Petersburgo, contra Costa Rica. O terceiro jogo, na quarta-feira, dia 27, será às 15h, em Moscou, no estádio Spartak, contra a Sérvia. Confira a lista de jogadores brasileiros convocados para a Copa do Mundo:

Goleiros

Alisson (Roma), Ederson (Manchester City) e Cássio (Corinthians)

Laterais

Danilo (Manchester City), Fagner (Corinthians), Marcelo (Real Madrid) e Filipe Luís (Atlético de Madrid)

Zagueiros

Miranda (Inter de Milão), Marquinhos (PSG), Thiago Silva (PSG) e Pedro Geromel (Grêmio)

Volantes

Casemiro (Real Madrid), Fernandinho (Manchester City), Paulinho (Barcelona) e Fred (Shakhtar Donetsk)

Meias

Renato Augusto (Beijing Guoan), Philippe Coutinho (Barcelona) e Willian (Chelsea)

Atacantes

Neymar (PSG), Gabriel Jesus (Manchester City), Douglas Costa (Juventus), Roberto Firmino (Liverpool) e Taison (Shakhtar Donetsk)

CBF confirma que Daniel Alves está fora da Copa

O lateral direito Daniel Alves está fora da Copa da Rússia, por causa de uma lesão. A informação foi confirmada, no início da tarde desta sexta-feira (11), pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O jogador foi examinado, em Paris, por uma comissão da CBF, que confirmou a gravidade do caso.

“Esgotadas todas as alternativas de recuperação dentro do prazo, constatou-se a impossibilidade da convocação de Daniel Alves para o período de preparação, amistosos e, consequentemente, para a Copa do Mundo. A comissão técnica da seleção brasileira sente pelo ocorrido e deseja a Daniel Alves uma pronta recuperação para que sua técnica, raça e liderança estejam de volta ao serviço da Amarelinha o mais breve possível”, afirmou a CBF, em nota divulgada à imprensa.

O lateral direito do Paris Saint-Germain foi examinado pelo médico Rodrigo Lasmar e pelo coordenador Edu Gaspar, que constataram a suspeita de lesão grave: “Foram realizados exames complementares minuciosos e confirmado o diagnóstico inicial de lesão do ligamento cruzado anterior, com necessidade de tratamento cirúrgico”.

O técnico Tite vai anunciar na próxima segunda-feira (14) a lista dos 23 jogadores convocados para a Copa da Rússia e quem será o provável substituto de Daniel Alves na posição. Ele se machucou durante partida do PSG contra o Les Herbiers, na final da Copa da França, no último dia 8.