Investindo na saúde, governo entrega novos leitos de UTI no Huerb

A saúde do Acre ganha um importante reforço nas próximas semanas em um setor vital na luta pela vida de pacientes em estado crítico de saúde.

O Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) vai receber 10 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Com o aumento de vagas, a unidade passa a contar com 28 leitos de UTI.

As novas vagas deverão estar disponíveis à população nos próximos dois meses. A ampliação faz parte dos investimentos do governo do Estado que vem sendo aplicados no hospital – mais de 3,7 milhões em obras físicas, aquisição de equipamentos e mobiliário.

Sendo referência no atendimento de alta complexidade do estado, atendendo pacientes de todos os municípios, o diretor-geral do Huerb, Fabrício Lemos, salienta que os novos leitos vão melhorar a qualidade de atendimento.

“Colocamos o paciente em uma Unidade de Terapia Intensiva quando ele se encontra em estado grave e requer monitoramento constante, 24 horas, e cuidados muito mais complexos que o de outros pacientes. Este investimento, portanto, representa a possibilidade de conseguirmos salvar mais vidas. Isso é o que nos motiva como profissionais em saúde”, declarou.

Além de Rio Branco, a saúde pública dispõe ainda de oito leitos de UTI no Hospital do Juruá e cinco UTIs Neonatal na Maternidade de Cruzeiro do Sul. Ao contrário da capital, essas unidades são mantidas exclusivamente com recursos da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), por ainda não estarem habilitadas pelo Ministério da Saúde.

Outros investimentos

Os investimentos fazem parte de uma série de ações do governo do Estado para fortalecimento da saúde no Acre. No início de março, o governo entregou oito ventiladores mecânicos destinados à UTI do Huerb. Os equipamentos da marca Maquet, são considerados um dos mais sofisticados e tecnológicos do mundo, pois não dependem da rede externa de ar comprimido, garantindo o suporte avançado na manutenção da vida dos pacientes em insuficiência respiratória grave.

Já em dezembro de 2017, o governador Tião Viana realizou a entrega de um novo refeitório e equipamentos de ponta para tratamento de saúde, o que representa um investimento de R$ 1 milhão em melhorias na estrutura da unidade.

Deputada Leila Galvão agiliza ação do Saúde Itinerante em Brasileia

Durante a sessão desta terça-feira (29), a deputada Leila Galvão (PT) destacou as agendas que cumpriu em Rio Branco e no interior do Estado, principalmente as relacionadas ao Programa Saúde Itinerante.

“Inicialmente quero relatar algumas agendas que participei aqui em Rio Branco e no interior. A primeira foi uma agenda na Secretaria Estadual de Saúde, especificamente na Coordenadoria do Saúde Itinerante, conversando com toda a equipe e com a coordenadora do programa, a enfermeira Selene Maia, que tem um trabalho à frente desse programa há mais de 16 anos. O governo, por meio desse programa que se tornou lei, aprovada aqui nesta casa, tem atendido muitas famílias e várias pessoas que estão nos lugares mais distantes deste Estado. E como é da nossa bandeira, temos feito as reivindicações para que o Saúde Itinerante chegue em todos os municípios da região do Alto Acre. Como a agente levou para Epitaciolândia, Xapuri e Assis Brasil, agora a gente apresentou a reivindicação para Brasileia, tendo que vista que se aproxima o aniversário de fundação de 118 anos daquele município”, destacou.

Segundo a deputada, a agenda do Saúde Itinerante em Brasileia será realizada nos dias 15 e 16 de junho e poderá ser estendida a outros municípios da região. Leila Galvão destacou que o governador Tião Viana desde o início do mandato tem priorizado esse programa.

Em relação aos questionamentos apresentados pelo deputado Antônio Pedro (DEM) sobre a aquisição de máquinas beneficiadoras de arroz para produtores de Assis Brasil, que não foi concretizada, Leila Galvão fez questão de dar alguns esclarecimentos.

“Gostaria de me posicionar em relação às reivindicações que o deputado Antônio Pedro mencionou, relacionadas ao município de Assis Brasil. A respeito dessa reivindicação do prefeito Zum, eu acho que não cabe aqui o deputado mencionar que o governador não cumpriu com a palavra. O documento quem assinou não foi o governador, foi a Flora Valadares. O governo tem procurado beneficiar os produtores daquela região. Nesse mesmo dia que o governador Tião Viana assumiu o compromisso com essas peladeiras, ele entregou equipamentos naquele município no valor de um milhão de reais. Então não se pode simplesmente criticar, sem avaliar de fato a real situação”, pontuou.

A parlamentar também destacou uma agenda em Epitaciolândia, que reuniu várias equipes de escolas e da Secretaria Estadual de Educação, para tratar de reivindicações da comunidade escolar local, relacionadas ao programa de climatização das escolas.

“Esse programa de climatização das escolas é um programa que o governo priorizou, no valor de 18 milhões, para atender uma demanda das escolas do Estado do Acre. Essa demanda é muito antiga, mas agora está sendo atendida. Várias escolas já foram beneficiadas na região do Alto Acre”, acrescentou.

Leila Galvão também fez questão de ressaltar os investimentos do governo do Estado na reforma e ampliação de escolas, construção de quadras poliesportivas e na execução do programa Quero Ler.

Sesacre e MS buscam melhorar assistência a pacientes com doença falciforme

Técnicas do Ministério da Saúde (MS) estão no Acre para a elaboração de propostas com vistas a melhorias no atendimento aos pacientes com doença falciforme que são acompanhados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A visita, uma mediação que o MS faz localmente para avançar na melhoria da qualidade da assistência às pessoas com doença falciforme, reuniu membros da Associação de Pessoas com a Doença Falciforme, Hemoacre, Núcleo de Atendimento em Triagem Neonatal, entre outras áreas técnicas da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre).

“Discutimos junto com os serviços envolvidos no cuidado às pessoas com a doença falciforme, como melhorar essa atenção e o apoio a um fluxo de assistência que responda às necessidades e demandas dessa população”, informa Maria Cândida Queirós, responsável pela Política de Atenção Integral a Pessoas com Doença Falciforme, do Ministério da Saúde.

Durante a reunião foi discutido uma melhor divulgação sobre a doença, ainda desconhecida por grande parte da população e melhorias no fluxo de assistência aos pacientes. “Temos hoje no estado a missão de fazer a regulação na entrada das unidades básicas de saúde e também a orientação e acompanhamento permanente desse paciente. O grande desafio do estado, e isso é possível com a regulação na rede, são os exames periódicos”, ressalta a gerente de Saúde da Política das Populações Prioritárias e Vulneráveis da Sesacre, Zilmar Cândido.

O presidente da Associação de Pessoas com Doença Falciforme no Acre, Jaribe Ferreira, acredita que existam mais de 300 pessoas com a doença no estado. “Sou pai de três meninas com a doença e sei da importância que é essa assistência, o esclarecimento e o tratamento da doença. Minha proposta é criarmos com parceria com a Sesacre na realização de um evento para reunir essa população. Precisamos massificar informações como forma de prestar maior assistência as pessoas que sofrem com a doença”, propõe.

Sobre a doença

A doença falciforme é hereditária, ou seja, herdada dos pais, e causa má formação das hemácias, ocasionando deficiência no transporte de oxigênio no sangue.

As pessoas com esse tipo de doença apresentam anemia crônica e episódios frequentes de dor severa, decorrentes do processo de vaso oclusão causados pela forma de foice (daí o nome falciforme) que as hemácias assumem. Além disso, essas pessoas apresentam vulnerabilidade a infecções, o sequestro esplênico (quando o baço acumula sangue), a síndrome torácica aguda e o priapismo (ereção involuntária que causa dor) são algumas das intercorrências frequentes nestas pessoas.

Atualmente, 63 pacientes, de 80 diagnosticados com anemia falciforme no Acre desde o ano de 2002 são acompanhados pelo Nativida no Acre.

Assistência

A realização do Teste do Pezinho é fundamental para a identificação precoce e acompanhamento dos casos, bem como para o planejamento e organização da rede de atenção integral. O exame deve ser realizado nos postos públicos de saúde na primeira semana de vida.

Todos os medicamentos que compõem a rotina do tratamento são disponibilizados no Sistema Único de Saúde (SUS).

O rigoroso programa de vacinação estabelecido no calendário nacional também é outro importante fator de redução da mortalidade infantil por infecções de crianças com a doença, já que possuem um risco aumentado em 400 vezes em relação à população em geral.

Governo adota medidas para garantir abastecimento na Saúde

Com o protesto realizado por caminhoneiros em todo o Brasil, várias regiões do país já começam a sentir o efeito do quinto dia de greve, principalmente com a falta de combustível, alimentos e remédios.

No Acre, o secretário de Estado de Saúde, Rui Arruda, acompanhado dos secretários adjuntos, definiu na tarde desta quinta-feira, 24, várias medidas preventivas para garantir o pleno funcionamento das unidades de saúde, a continuidade dos serviços e o estoque de medicamentos.

Entre as medidas, estão a redução da circulação da frota de veículos administrativos, buscando priorizar as viaturas que prestam atendimento de urgência e emergência, como é o caso do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Outra medida é a otimização da logística da distribuição dos insumos para as unidades do interior do estado.

“Essa foi uma determinação do governador Tião Viana para que nos antecipássemos a qualquer possibilidade de desabastecimento. Assim, elaboramos um plano de gerenciamento de risco para promover ações que garantam a continuidade dos serviços públicos de saúde”, explica Kleyber Guimarães, adjunto de Administração e Finanças da Sesacre.

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) conversou, inclusive, com os líderes do bloqueio na BR-364 e teve a garantia da liberação de medicamentos e oxigênios que estejam vindo de outros estados.

“Nosso objetivo é evitar qualquer desconforto para os pacientes. Na saúde trabalhamos com a vida das pessoas e precisamos nos antecipar para garantir a oferta dos serviços tanto de emergência quanto nas unidades hospitalares”, destaca Rui Arruda, secretário de Saúde.

Outra ação que só será posta em prática caso o bloqueio continue e a situação chegue a um patamar extremo é o uso de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), repetindo o que aconteceu em 2014, quando o Acre ficou isolado, via terrestre, do restante do país por causa da cheia histórica do Rio Madeira.

“Já mantivemos contato com a FAB, mas creio que não chegaremos à situação de ter que usar esse expediente para abastecer nossas unidades de saúde”, explica Arruda.

De acordo com Ministério da Saúde, cobertura da vacina no Acre é a 4ª menor

A cobertura da vacina contra gripe no Acre está entre as mais baixas do País, segundo o último boletim do Ministério da Saúde. Apenas 45,9% do público-alvo foram imunizados até agora com 100.353 doses aplicadas. Trata-se da quarta menor cobertura registrada entre os Estados. Roraima é o líder desse ranking negativo com apenas 20,8% de pessoas vacinadas faltando uma semana para o encerramento da campanha.

O último boletim de influenza do Ministério da Saúde aponta que, até 19 de maio, foram registrados 1.678 casos de influenza em todo o país, com 280 óbitos. Do total, 1.022 casos e 178 óbitos foram por H1N1. Em relação ao vírus H3N2, foram registrados 329 casos e 52 óbitos. Além disso, foram 184 registros de influenza B, com 22 óbitos e os outros 143 de influenza A não subtipado, com 28 óbitos.

7

Em Brasília, Tião Viana cobra ações de segurança nas fronteiras e de saúde pública

O governador Tião Viana e a vice-governadora Nazareth Araújo participaram de uma extensa agenda nesta quarta-feira, 23, em Brasília. Os compromissos foram nas áreas de segurança pública, saúde e do tesouro nacional.

As agendas iniciaram com uma visita ao Ministério Extraordinário da Segurança Pública, em seguida a Secretaria do Tesouro Nacional e, por fim, na Secretaria da Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde.

Com o ministro Extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann foi debatido a necessidade da liberação de recursos e equipamentos para a segurança pública do Acre para o combate a violência e pela garantia de segurança para a população.

Ainda com Raul Jungmann, o governador Tião Viana falou da urgência em intensificar o controle das fronteiras, pelas vias terrestre e fluvial com foco em evitar que população ribeirinha seja assediada pelo narcotráfico.

“Falamos da importância da atuação em conjunto de todas as polícias para garantir a segurança da nossa população e da nossa região. O governo está sempre atento à necessidade do acompanhamento das ações do governo federal, a fim de garantir a população um melhor trato entre as três esferas – municipal, estadual e federal”, destacou Nazareth Araújo.

reuniao web
O Acre está entre os dez estados com superávit, segundo o Tesouro Nacional – Foto/Thamara Amorelli

Com o secretário do Tesouro Nacional Mansueto Almeida a equipe acreana debateu a necessidade do apoio para a liberação de recursos visando a finalização de obras e empreendimentos que precisam acontecer até o final do ano. “Durante a reunião, o Acre foi bastante elogiado na condução de sua gestão fiscal”, disse a vice-governadora.

No início do mês, o Tesouro Nacional divulgou que o Acre teve no último ano o superávit de R$ 41 milhões de reais, ficando entre os dez estados que conseguiram manter o equilíbrio nas contas e sair com esse dado positivo.

Com o chefe da Secretaria Nacional de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde, Osnei Okumoto, foi pedida a entrega imediata de 20 mil mosquiteiros para ações preventivas de casos de Malária nas regiões do Juruá e Tarauacá/Envira.

O secretário estadual de Saúde, Rui Arruda frisou que o governo federal garantiu a liberação de recursos a mais do que normalmente é liberado para os estados do Acre, Amazonas e Pará, levando em consideração a necessidade imediata de ações efetivas de saúde em prol da população.

Saúde realiza caminhada em alusão à doação de leite materno

Pensar que algo que flui naturalmente do seio materno pode salvar vidas, se compreende os incentivos e promoções que a saúde realiza constantemente em prol da amamentação e também da doação de leite humano.

Com plaquinhas “Doe leite materno e salve vidas” e balões brancos, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) realizou na manhã desta terça-feira, 22, uma caminhada do Palácio Rio Branco até a Maternidade Bárbara Heliodora, em alusão ao Dia Mundial de Doação de Leite Materno, celebrado no último sábado, dia 19.

Na ocasião, o secretário Rui Arruda falou sobre a importância do gesto. “É um momento especial porque a doação de leite é doação de vida e um grande gesto de amor. Resolvemos fazer esta caminhada do palácio até a maternidade para chamar atenção sobre a importância da doação de leite materno. Como diz a própria campanha, ‘Para você é leite, para criança é vida’”, reforça Arruda.

Dados do Ministério da Saúde indicam que no Brasil nascem cerca de 3 milhões de bebês por ano, sendo 332 mil prematuros ou com baixo peso (menor de 2,5 quilos). O recém-nascido, nesses casos, tem melhor chance de sobrevivência e recuperação quando a alimentação com leite humano é ofertada.

No Acre, no primeiro trimestre do ano, o Banco de Leite Humano, da Maternidade Bárbara Heliodora, realizou mais de 1,3 mil atendimentos às mães e recém-nascidos, 408 atendimentos em grupo, 29 visitas domiciliares e distribuiu 111 litros de leite materno em um total de 57 doadoras.

O coordenador do Banco de Leite, Hélio Pinto, ressalta que, apesar da mobilização das equipes e da ampliação dos postos de coletas, que hoje funcionam também no Hospital Santa Juliana e na Unidade de Referência em Atenção Primária (Urap) Augusto Hidalgo de Lima, o número de doação ainda é baixo em relação à demanda.

“É muito importante essa conscientização da sociedade em relação à doação desse líquido precioso que é o leite materno, a dieta dos bebês. Portanto, esta caminhada é para alertar sobre a importância de a mãe amamentar o seu filho e também fazer parte desse gesto tão nobre que é a doação para o banco de leite, uma vez que nossa arrecadação ainda é baixa e não conseguimos atender 100% da demanda”, alerta Pinto.

Profissionais do Huerb participam de capacitação em emergência cardiológica

O fim de semana foi de intenso estudo para 22 profissionais que prestam serviços no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb). Durante o sábado, 19, e o domingo, 20, treze enfermeiros e nove médicos participaram do Curso Suporte Avançado de Vida em Cardiologia.

A capacitação foi ministrada por profissionais do Hospital Agamenon Magalhães, de Recife (PE), que é credenciado pelo Ministério da Saúde como Centro de Referência de Alta Complexidade em Cardiologia.

“Esse é um curso muito importante para quem está na área de saúde. A vida é um bem que ninguém pode tirar da gente, então a gente luta em prol de ter vida com qualidade. O curso é bem intenso, agregando muita prática a teoria. Os profissionais saem mais preparados para poder atender um paciente vítima de uma parada cardíaca”, destaca Liliane Lima, médica do hospital recifense e uma das instrutoras do curso.

Além das aulas práticas, os profissionais passam por provas que avaliam a absorção do conteúdo e determinam a aprovação do médico ou enfermeiro.

De benefício para a população, a capacitação significa um atendimento em casos de emergências cardiológicas mais preciso. Para se ter uma ideia do que isso significa, segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 300 mil pessoas sofrem infarto por ano no Brasil.

“Este curso é de grande importância para um melhor atendimento ao paciente, principalmente àquele em condições críticas, mais graves, com risco iminente de morte. Com essa capacitação, conseguimos oferecer um atendimento mais adequado dentro do hospital ou fora, em um caso de emergência”, afirma Thiago da Costa, médico do Huerb.

O secretário de Estado de Saúde, Rui Arruda, acompanhado do diretor-geral do Huerb, Fabrício Lemos, acompanhou o último dia da capacitação.

“Esta é uma oportunidade única para os nossos médicos e enfermeiros, já que o custo de um curso destes é altíssimo, e nós estamos proporcionando isso aos nossos profissionais. Aqui estão instrutores altamente qualificados e reconhecimentos nacionalmente”, destaca Arruda.

Em dois anos, é a terceira vez que o curso é oferecido no Huerb. Ao todo, cerca de 40 profissionais da unidade já passaram pela qualificação.

Defensoria Pública e Saúde discutem parceria e cooperação técnica

Visando melhorar o fluxo de processos relacionados à saúde, representantes da Defensoria Pública do Estado (DPE) reuniram-se com o secretário Estadual de Saúde, Rui Arruda, onde apresentaram a minuta do termo de cooperação técnica, que tem como objetivo a implantação do SUS mediado no âmbito da DPE/AC, a fim de reduzir os custos judiciais e o tempo de espera dos pacientes.

De acordo com a defensora pública-geral do Estado, Roberta Caminha, o objetivo é firmar parcerias com órgãos competentes, para que cada parceiro se responsabilize por algumas obrigações a fim de compor extrajudicialmente prioritariamente os conflitos relacionados à saúde de acordo com aquilo que for de competência de cada um.

“O objetivo é que no âmbito da Defensoria Pública possamos ter técnicos especializados tanto do município quanto do estado dando todo o suporte necessário aos defensores públicos do núcleo especializado em saúde, para que possamos resolver de forma mais célere as demandas relacionadas à saúde”, destaca a Roberta Caminha.

O secretário de Saúde, Rui Arruda, enfatiza que, “É de grande interesse da Sesacre pactuar este termo, para assim agilizar os processos e demandas da saúde, possibilitando a resolução dos casos com mais rapidez e consequentemente beneficiando a população”, explica.

Com a assinatura, os processos dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), serão orientados e encaminhados aos órgãos competentes agilizando assim o fluxo de atendimento e resolutividade.

O termo passa agora por análise antes de ser assinado pelas partes, que terão que disponibilizar profissionais em contrapartida. A defensoria seguiu o modelo de outros estados que após a implantação do termo conseguiu reduzir em 90% a demanda estadual.

Saúde promove atividades em alusão ao Dia Nacional de Doação de Leite Materno

Ele não é vendido na farmácia, tampouco é possível comprar pela internet ou no supermercado. Esse é o leite materno, produto que pode salvar a vida de recém-nascidos prematuros e de baixo peso internados, que não podem ser amamentados pela própria mãe e contam com a solidariedade da doação.

Em alusão ao Dia Nacional de Doação de Leite Materno, celebrado neste sábado, 19, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), em parceria com a Maternidade Bárbara Heliodora promove algumas atividades em promoção ao incentivo à doação de leite materno convocando mulheres que estão amamentando para também serem doadoras.

Entre as ações, acontece a I Caminhada Pelo Aleitamento Materno na próxima terça-feira, dia 22, às 7h30. A concentração será em frente ao Palácio Rio Branco, seguindo em direção à Maternidade Bárbara Heliodora.

De acordo com o coordenador do Banco de Leite, Hélio Pinto, durante a semana em alusão a data, também acontecem palestras sobre o tema em algumas unidades de saúde, além de uma parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc) no incentivo a doação de leite materno e de frascos de vidros que são parte do kit de doação.

O sistema de cadastro conta com uma média mensal de 15 doadoras fixas. O banco disponibiliza toda a estrutura para coletar o leite na casa da própria doadora. Por meio do telefone (68) 3224-1060 todas as dúvidas em relação à amamentação ou à doação podem ser esclarecidas.

“Leite materno é vida, e a doação ajudou a salvar minha filha. Como ela nasceu aos seis meses de gestação ficou muito tempo na UTI, e a produção do meu leite diminuiu. Tentaram dar leite de lata, mas ela não aceitou. Com ajuda de outras mães, ela passou a tomar leite materno, o que foi fundamental para sua recuperação”, relata Estefani Lauany, mãe da pequena Sara, que nasceu com menos de um quilo.

Durante o ano de 2017, a equipe do Banco de Leite realizou mais de 11 mil atendimentos, sendo que 760 mães se tornaram doadoras de leite materno. De janeiro a dezembro, houve a distribuição de 406 litros. No total, 566 bebês foram beneficiados com a doação de leite materno no ano passado. Para o coordenador, Hélio Pinto, a parceria das mães tem sido essencial para manter a assistência aos bebês que nascem com peso de até 1,5 quilo.

“As parcerias são fundamentais para nos ajudar a manter o estoque. A doação de leite materno é vital para a recuperação e a garantia da sobrevida desses recém-nascidos. Quando a gente introduz leite artificial esse bebê não evolui bem, em alguns casos acaba indo a óbito. Então, aproveitando o Dia Nacional de Doação de Leite Materno viemos mais uma vez para reforçar essa iniciativa, esse gesto de amor dessas mães em prol da vida de outros bebês. Fazemos um chamamento para a nossa caminhada e convidamos todas as mamães que amamentam para serem doadoras e fazerem parte dessa corrente do bem”, destaca.

O Banco de Leite, inaugurando em 2001 na Maternidade Bárbara Heliodora, é vinculado à Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano da Fundação Oswaldo Cruz. Em dezembro de 2016, recebeu pela segunda vez o selo ouro, que reconhece o padrão adotado pela maternidade dentro das exigências da Fiocruz para o leite coletado.

Alegando formação insuficiente, Saúde cria núcleo de educação em urgência para capacitar profissionais no Acre

Portaria foi publicada no DOE na segunda (7) e alega falta de educação continuada dos servidores que trabalham nas UPAs 24 horas

Alegando formação insuficiente, a Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) criou o Núcleo Estadual de Educação em Emergência (Neu-AC) para capacitar, habilitar e proporcionar educação continuada aos trabalhadores do setor de urgência que atuam nas Unidades de Pronto Atendimento 24 horas (UPAs).

A portaria nº 847 foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) na segunda-feira (7) e assinada pelo secretário de Saúde, Rui Emanuel Rodrigues Arruda. A reportagem entrou em contato com a Sesacre que infomou que deve se posicionar posteriormente sobre a portaria.

A publicação diz que o núcleo é necessário pois foi observada a “fragmentação e baixo aproveitamento do processo educativo tradicional” dos servidores. O documento alega ainda, a “insuficiência dos conteúdos curriculares” na capacitação de profissionais que atuam na urgência.

Assim, segundo a portaria, o núcleo foi criado após considerado o grau de desprofissionalização e falta de formação e educação continuada que pode comprometer a qualidade dos serviços oferecidos. Os integrantes devem ter quatro horas semanais de atividades específicas sobre o grupo.

O núcleo deve organizar capacitações e habilitações dos profissionais que atuam na rede de urgência do Acre. O grupo também deve elaborar projetos a partir das necessidades encontradas nas unidades.

Saúde reforça ações de conscientização sobre doação de leite materno

O mês de maio se inicia, e com ele se aproxima uma data de extrema importância para a vida de bebês que nascem prematuros.

É o Dia Nacional de Doação do Leite Materno, comemorado no próximo dia 19.

A data é destinada à promoção e incentivo a doação de leite materno, voltando à atenção para a sensibilização das mamães que podem realizar esse gesto de carinho.

Desde o mês de abril estão sendo colocadas em prática atividades, como rodas de conversas com gestantes na busca de conscientizar e alertar as mães sobre a importância da doação de leite materno, dessa forma conquistando mais doadoras. Mesmo assim, o número não é suficiente.

“Infelizmente ainda é baixo, muitas vezes não conseguimos alcançar a demanda de leite necessária para alimentar os bebês, por isso procuramos cada vez mais conscientizar e incentivar as mamães a doar” diz o coordenador do banco de leite da Maternidade Bárbara Heliodora, Hélio Pinto.

Hélio explica ainda que alguns mitos atrapalham a doação. “Muitas vezes a resistência das mães em doar o leite materno se dá por acreditarem que doando o leite, possivelmente falte para seu próprio bebe. O que acontece é o oposto, quanto mais a mãe amamentar seu filho, mais ela produzirá leite”

Importância da doação

O leite materno é rico em nutrientes, vitaminas, proteínas, açúcar e gordura. Tanto que recomendado como única alimentação para os bebês até os 6 meses de vida.

Por isso, o leite materno afeta diretamente a saúde de um bebê e serve para ajuda-lo a crescer forte, protegendo-o de inúmeras doenças, já que contém diversas propriedades imunológicas.

Requisitos para se tornar doadora

As mamães que desejam se tornar doadoras precisam apresentar a caderneta de pré-natal que será analisada, além de alguns exames como hemograma completo e sorologia para HIV, hepatites e sífilis (que serão renovados a cada 90 dias), tudo isso para garantir que os bebês recebam um leite saudável.

A doação é feita de maneira simples, rápida e confortável. As interessadas em doar podem se dirigir diretamente na Maternidade Bárbara Heliodora ou entrar em contato pelo telefone (68) 3224-1060 que uma equipe vai ao encontro da interessada, entrega o kit de doação e presta as orientações necessárias.

Ação de Saúde envolve trabalhadores da EMURB

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Empresa Municipal de Urbanização (EMURB) e secretaria municipal de Saúde (SEMSA) em parceria com o Serviço Social do Comércio (SESI) realizou nesta sexta-feira, 11, Ação de Saúde para os servidores da EMURB. Realizada desde 2017, a Ação objetiva melhorar o ambiente e qualidade de vida dos trabalhadores. O evento contou com a participação da prefeita Socorro Neri e do Chefe da Casa Civil Márcio Oliveira.

As atividades iniciaram às 7h da manhã com a ginástica laboral. A programação continuou com a realização de consulta médica, testes rápidos, vacinação, aferição da pressão arterial e sorteio de brindes.

Servidor da EMURB há quase 30 anos, seu Dário Marques participou da ginástica e aproveitou para tomar a vacina contra gripe. “Normalmente não faço atividade física mas quando tem aqui eu participo e gosto muito. Com a ginástica, a disposição fica melhor”, declarou o trabalhador que atua em obras de drenagem.

“O Bem estar dos trabalhadores é algo que valorizamos. Desde a gestão do prefeito Marcus Alexandre, aqui na EMURB os trabalhadores vem recebendo assistência no campo da saúde com várias ações porque entendemos que os servidores precisam se sentir bem, cuidar da saúde para que possam produzir em prol do desenvolvimento de Rio Branco”, observou a prefeita ao parabenizar a equipe pela iniciativa e incentivar a participação de todos.

A primeira edição da Ação de Saúde da EMURB foi realizada em 2017. Coordenada pela Divisão de Segurança e Saúde da empresa, a ação sensibiliza os trabalhadores a participar e amplia a atuação da Divisão de Segurança e Saúde que atualmente conta com equipe de enfermagem, médico e psicóloga. “Embora tendo iniciado recentemente é um trabalho que já em dando bons resultados percebemos isso pela redução no número de afastamento por problema de saúde e pelo comportamento dos trabalhadores que se mostram mais motivados”, informou a psicóloga da EMURB, Fernanda Lage.

“Na forma como acontece hoje, a Ação de Saúde é uma novidade. Alguns ainda resistem, mas a ideia é ampliar e envolver todos. Sempre com o objetivo de melhorar as condições de trabalho e promover a qualidade de vida do servidor”, destacou o diretor-presidente da EMURB, Marco Antônio Rodrigues.

{gallery}fotos/2018/05-maio/12052018/emurb_galeria:::0:0{/gallery}

Dia D de vacinação contra a gripe será neste sábado em todo o país

Postos de saúde em todo o país funcionam amanhã (12) para o chamado Dia D de mobilização contra a gripe. Devem ser imunizados idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a 5 anos incompletos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais também devem ser imunizadas. Neste caso, é preciso apresentar uma prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle de doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem procurar os postos em que estão registrados para receber a dose, sem necessidade de prescrição médica.

A imunização começou no dia 23 de abril e vai até 1º de junho. A expectativa do Ministério da Saúde é vacinar 54,4 milhões de pessoas que integram os grupos prioritários. Durante a campanha, serão distribuídas cerca de 60 milhões de doses que, este ano, protegem contra três vírus do tipo influenza, incluindo o H1N1 e o H3N2.

Encontro estadual de secretários de Saúde é realizado

O Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Acre – COSEMS, presidido pelo secretário de Saúde de Rio Branco, Oteniel Almeida, realiza nesta segunda (13) e terça-feira (14), no Palácio do Comércio, o encontro com gestores dos municípios acreanos. O Conselho, segundo o secretário, é uma instituição que faz mobilizações e articulações técnicas, com objetivo de fortalecer as gestões municipais na área da saúde.

Na pauta do encontro de dois dias, temas como gestão e utilização de recursos do Sistema Único de Saúde – SUS, Atenção Básica e Emendas Impositivas.

Oteniel Almeida, que preside a instituição desde o ano passado, destaca que um dos principais objetivos de sua gestão no Conselho é fortalecer a Saúde em cada município, evitando assim a circulação dos doentes de uma cidade para outra. “Se a Saúde de cada cidade funcionar bem, com relação ao atendimento e medicamentos, não tem porque os pacientes irem para outras cidades, como a capital Rio Branco”, cita Oteniel, ressaltando que no encontro serão feitos importantes esclarecimentos quanto a utilização dos recursos destinados à saúde.

Quatorze dos vinte e dois gestores municipais de saúde do Estado participam do evento. Para a secretária de Saúde de Mâncio Lima, que é administradora e técnica em enfermagem, “o COSEMS é um importante suporte que temos. O Conselho nos dá o norte de que tanto precisamos para elaboração de projetos e para gestão como um todo, e nos alerta para nossas responsabilidades. Encontros como esses são fundamentais para nós do interior”, conclui.

O presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais – CONASEMS, Mauro Junqueira, foi o palestrante do tema “Ser Gestor e Fazer Gestão em Saúde”. Ela ressalta que “é importante que cada gestor da área de saúde tenha a noção exata de sua responsabilidade e ações. Tanto o CONASEMS como o COSEMS estão à disposição dos gestores para que a saúde avance em todas as cidades”, conclui.

 

Raimundinho anuncia instalação de filial do Hospital de Barretos

Odeputado Raimundinho da Saúde (PMN) falou sobre a agenda que cumpriu em Brasília na última terça-feira (7) com o governador Tião Viana (PT), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, e gestores ministeriais para tratar sobre o andamento da implantação da primeira unidade de tratamento de câncer de Barretos no Acre. Os deputados federais Léo de Brito e Alan Rick Miranda também participaram da audiência.

Para o deputado, a ação proposta trará um grande futuro para o tratamento de câncer na Amazônia e no Acre. “Sabemos das grandes dificuldades que os pacientes com câncer enfrentam, trabalho há muitos anos na área da saúde e por isso me sinto muito responsável com a falta de estrutura para atender essas pessoas. Eu sofro quando as pessoas me ligam dizendo que vão interromper o tratamento por falta de medicamentos”, disse.

O parlamentar frisou que a implantação do Hospital de Barretos no Acre é mais uma grande vitória para a Saúde e para as pessoas que precisam fazer tratamento contra o câncer e têm de se deslocar a outros estados.

“Para um paciente que luta contra o câncer é muito difícil fazer tratamento em outra cidade, longe da família. Parabenizo o governador Tião Viana pela iniciativa de, junto com o Hospital de Barretos e o Ministério Público do Trabalho, efetivar esta ação no Acre. Com a união dos poderes conseguiremos trazer melhores condições para o tratamento de câncer no Acre. Quem ganha com tudo isso é a população”, frisou.

Raimundinho da Saúde explicou que a implantação da unidade oncológica de Barretos no Acre é fruto de acordo entre o governo do Estado, a direção daquele hospital e o Ministério Público do Trabalho (MPT). No mês passado, o governo do Estado efetivou a doação do terreno para a construção do hospital.

Febre amarela já provocou a morte de 70 pessoas em três estados

A febre amarela já provocou a morte de 70 pessoas nos estados de Minas Gerais, do Espírito Santo e de São Paulo. Segundo boletim divulgado hoje (8) pelo Ministério da Saúde, até o momento, 1.060 pacientes apresentaram suspeita da doença nos três estados e também na Bahia e no Tocantins. Do total notificado, 215 casos foram confirmados, 765 permanecem sob investigação e 80 foram descartados. Das 166 mortes suspeitas da doença registradas até agora, três foram descartadas e 93 ainda estão sendo avaliadas.

Minas Gerais é o estado com maior número de registros de febre amarela, com 903 notificações, das quais 191 confirmadas, em 73 municípios. O estado também tem o maior número de mortes por febre amarela, com a confirmação de 61 das 70 notificações.

Com 114 notificações de suspeitas da doença, o Espírito tem 20 casos confirmados de febre amarela e continua investigando 89. Seis pessoas morreram pela doença no estado. Em São Paulo, quatro casos de febre amarela já foram confirmados – três com morte – e cinco continuam sob investigação.

A Bahia tem nove casos suspeitos da doença e o Tocantins, um.

Vacina

O Ministério da Saúde tem enviado doses extras da vacina contra a febre amarela aos estados que têm registrado casos suspeitos da doença e aos que fazem divisa com as áreas afetadas. No total, 9,9 milhões de doses extras foram encaminhadas a cinco estados: Minas Gerais (4,5 milhões), Espírito Santo (2,5 milhões), São Paulo (1,2 milhão), Bahia (900 mil) e Rio de Janeiro (850 mil). Além da vacina, o ministério vai repassar R$ 40 milhões aos municípios mais afetados pela febre amarela no país.

A vacinação de rotina contra a febre amarela é oferecida em 19 estados do país com recomendação para imunização para a doença. Todas as pessoas que vivem nesses locais devem tomar duas doses da vacina ao longo da vida. Também precisam se vacinar, neste momento, pessoas que vão viajar ou vivem nas regiões que estão registrando casos da doença: leste de Minas Gerais, oeste do Espírito Santo, noroeste do Rio de Janeiro e oeste da Bahia.

Segundo o Ministério da Saúde, não há necessidade de corrida aos postos de saúde, pois as doses são suficientes para atender às regiões com recomendação de vacinação.

MS anuncia novas regras para repasses de recursos

O Ministério da Saúde (MS) anunciou na terça-feira, 7, novas medidas para fortalecer execuções de ações nos estados e municípios. Com o projeto SUS legal, os gestores de saúde implementam lei de repasses e aumentam a fiscalização da execução.

A medida visa otimizar o uso do orçamento do Sistema Único de Saúde (SUS), adequando a aplicação das verbas às necessidades sanitárias locais, garantindo agilidade na execução das políticas e garantindo o cumprimento dos planos de saúde dos estados e municípios.

O modelo também fortalece a regionalização da saúde, beneficiando a atenção básica, média e alta complexidade, assistência farmacêutica e vigilância. Uma das mudanças mais significativas altera o modelo de repasse das verbas federais, antes realizado em seis blocos, agora será feito em apenas duas modalidades: custeio e investimento.

A transferência de recursos será feita em conta financeira única e específica para cada uma das categorias e cada cidade aplicará o dinheiro naquilo que acha adequado. Em contrapartida, o não cumprimento do plano resultará em redução de recursos e a volta do dinheiro para o Fundo Nacional de Saúde. O monitoramento será online.

Outra mudança, publicada por meio de portaria no Diário Oficia da União (DOU), trata da nova forma de financiamento das obras de construção, ampliação ou reforma da saúde. Os repasses serão feitos em parcela única, após envio de projeto contendo cronograma, capacidade técnica e financeira e estrutura necessária para manter o serviço. O projeto precisa ser aprovado pela vigilância sanitária para que o repasse seja feito integralmente.

“Isso representa para a população maior transparência nas ações de gestão, disponibilidade de informações para o controle social e inclusão de informações compartilhadas entre os entes federados, além da garantia da execução, finalização e entrega das obras”, explicou o secretário adjunto de administração e finanças da Secretaria de Estado de Saúde, Kleyber Guimarães.

Deputado Raimundinho da Saúde comenta exoneração

Em seu primeiro discurso do ano de 2017, o deputado Raimundinho da Saúde (PMN) manifestou na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), preocupação com a exoneração de 380 servidores temporários pelo governo do Acre. Os servidores estariam com prazos contratuais vencidos e trabalhando em situação irregular.

A recomendação da 2ª Promotoria Especializada de Defesa do Patrimônio Público para o desligamento dos servidores admitidos sem concurso público foi encaminhada à secretária de Gestão Administrativa, Sawana Carvalho, no dia de 16 de janeiro.

O parlamentar observou que a Saúde seria uma das áreas mais prejudicadas com a exoneração desses servidores. Ele acredita que os demais servidores poderão ficar sobrecarregados com a demissão dos provisórios, se tornando necessária uma convocação imediata dos aprovados em dois concursos públicos realizados pelo Estado em 2013 e 2014.

“São mais de 200 pais de famílias que podem ficar desempregados uma vez que a demissão é inevitável, mas a maioria dessas pessoas foi aprovada em concursos em aberto. Proponho que os aprovados no concurso de 2013, que encerra a validade em maio deste ano, e no concurso realizado em 2014, que tem validade até o próximo ano, sejam convocados para suprir as necessidades da área de saúde para não prejudicar ainda mais o atendimento à população”, diz Raimundinho.

Raimundinho da Saúde defende ainda o fim dos plantões extras para os servidores que serão convocados. “Sugiro que esses servidores convocados não façam plantão extra. Cada dois funcionários que fazem plantão extra equivalem a cinco. Se o servidor não tirar plantão extra, em vez de contratar dois a saúde poderá contratar cinco servidores, ou seja, outros pais de famílias terão a oportunidade de trabalhar”, explicou.

Para o deputado os servidores serão demitidos devido a omissão do Estado. “Esses servidores não têm culpa de terem permanecido irregularmente no emprego, eles se encontram nessa situação por omissão do Estado. Isso é um absurdo, esses servidores devem no mínimo serem indenizados, eles não podem sair do emprego com uma mão na frente e outra atrás”, disse.

Para concluir, o parlamentar disse que irá propor a criação de uma comissão entre os sindicatos com o intuito de acompanhar as novas contratações de servidores. “Não vamos permitir que as contratações sejam realizadas daqui para frente sem concurso público ou que sejam feitas através do apadrinhamento político”, finalizou.