Vídeo mostra incêndio de ônibus que ia de Rio Branco a Porto Velho

O coletivo viajava de Rio Branco (AC) com destino a Porto Velho (RO) lotado de passageiros. Apesar da gravidade da situação, ninguém se feriu

Um ônibus interestadual da empresa Matriz Transportes sofreu um incêndio na manhã de quinta-feira (4) no distrito de Abunã, em Rondônia.

O coletivo viajava de Rio Branco (AC) com destino a Porto Velho (RO) lotado de passageiros. Apesar da gravidade da situação, ninguém se feriu.

Segundo informações extraoficiais da Matriz, o aquecimento na lona de freio pode ter motivado o incidente.

A peça desempenha um papel crucial na segurança e no desempenho, já que é responsável por criar atrito e ajudar a parar o veículo quando os freios são acionados.

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia (CBMRO) apagou o incêndio e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) vai fazer uma perícia que deve apontar as causas.

Veja imagens no vídeo abaixo:


BR-364 apresenta pontos de alagamento em Rondônia

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Rondônia emitiu um alerta sobre pontos de alagamento ao longo da BR-364, na manhã desta segunda-feira, 25, causados pelas intensas chuvas que têm atingido a região. Os trechos afetados demandam atenção redobrada por parte dos condutores, especialmente no km 239, entre Cacoal e Porto Velho.

A BR-364 desempenha um papel vital como a única via terrestre de acesso ao estado do Acre, e os pontos de alagamento representam um desafio adicional para os motoristas que dependem dessa rota. A PRF enfatiza a importância de os veículos evitarem a travessia em áreas comprometidas pelo excesso de água, garantindo a segurança de todos os usuários da rodovia.

Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por PRF em Rondônia (@prf_ro)

Governo de RO manda recolher ‘Macunaíma’ e mais 42 livros e depois recua

A Secretaria de Educação de Rondônia distribuiu nesta quinta-feira (6) um memorando e uma lista de livros para serem recolhidos das escolas por conterem o que foi definido como “conteúdos inadequados” a crianças e adolescente. A pasta voltou atrás após questionamentos à medida.

A lista das obras censuradas inclui 43 títulos. São livros de autores consagrados como Caio Fernando Abreu, Carlos Heitor Cony, Euclides da Cunha, Ferreira Gullar, Nelson Rodrigues e Rubem Fonseca. Também fazem parte o livro “O Castelo”, de Franz Kafka, e “Macunaíma”, de Mário de Andrade, obra recorrentemente exigida em vestibulares.

A relação traz ainda uma observação: “Todos os livros do Rubem Alves devem ser recolhidos”. Morto em 2014, Alves escrevia sobre educação e questionava o formato tradicional da escola.

 O secretário de Educação do estado, Suamy Vivecanda, afirmou inicialmente que se tratava de “fake news”. Após ser confrontado com imagens desse processo no sistema da pasta, disse que não estava na secretaria ao longo da semana e que não tinha conhecimento da medida. Segundo ele, não haverá recolhimento de obras.

O governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, é filiado ao PSL, ex-partido do presidente Jair Bolsonaro. A expectativa é que Rocha acompanhe Bolsonaro em seu novo partido, o Aliança.

Bolsonaro e aliados insistem em dizer que há doutrinação nas escolas e nos livros didáticos e paradidáticos. No início do ano, o presidente afirmou que os livros escolares têm “muita coisa escrita” e que é preciso “suavizar”.

A reportagem confirmou que o memorando e a relação de livros de Rondônia são oficiais. Os documentos foram encaminhados a coordenadores regionais de Educação do estado, e o processo ainda consta no sistema de processos da secretaria. 

Imagens dessa lista passaram a ser divulgadas pela internet, e a secretaria tornou o processo secreto às 14h11 desta quinta, conforme registro do sistema. No meio da tarde, a Coordenação Regional de Educação da pasta encaminhou uma nova mensagem para os coordenadores abortando o recolhimento dos livros.

“Missão de recolhimento dos livros abortada. Caso façam contato com vocês sobre o tema, por favor, peçam que entrem em contato com a CRE [Coordenação Regional de Educação]”, diz a mensagem.

O memorando-cirular 4/2020 tem o nome do secretário de Educação, mas é assinado eletronicamente pela diretora geral de educação, Irany Morais. 

O memorando ressalta a importância de os educadores “estarem atentos as demais literaturas já existentes ou que chegam nas escolas” (sic) de modo que “sejam analisadas e assegurados os direitos do estudante de usufruir do mesmo com a intervenção do professor ou sozinho sem constrangimentos e desconfortos”. 

O secretário de educação de Rondônia ressaltou à reportagem que qualquer determinação sai de seu gabinete, mas que não faz ideia como os documentos foram parar no sistema. “Mesmo assim vou na semana que vem avaliar o que realmente ocorreu”, disse.

folha

PF faz operação na Assembleia de RO após descobrir assessores fantasmas e fraudes na eleição da casa

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira (5) a Operação Feldberg, que visa desarticular organizações criminosas envolvendo servidores públicos de Rondônia.

Segundo a PF, foram descobertas irregularidades no alto escalão da Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE-RO), como fraudes na eleição da presidência da casa, além da prática ilícita conhecida como “rachadinha”, na qual assessores “fantasmas” ou funcionários coniventes da ALE-RO repassavam mensalmente parte de seus vencimentos para as contas bancárias de investigados.

Mandados judiciais foram cumpridos nos gabinetes dos deputados Jean Oliveira e Laerte Gomes, presidente da ALE.

A assessoria do deputado Jean Oliveira foi procurada e, até a última atualização da reportagem, não havia obtido retorno. O G1 tenta contato com o deputado Larte Gomes.

Já a assessoria da ALE informou que está colaborando com as investigações da operação e está entregando todos documentos aos policiais.

Além de cumprir mandados judiciais, como busca e apreensão, a PF pediu o bloqueio de contas bancárias e bens dos investigados, além do sequestro de imóveis e veículos, “que poderão alcançar o valor total de indisponibilidade de quase R$ 500 milhões”.

Segundo a PF, a operação é feita em conjunto com o Ministério Público do Estado de Rondônia. Cerca de 200 policiais e 50 viaturas participam da ação.

A PF afirma que nesta operação estão sendo cumpridos 11 mandados de prisão preventiva, três mandados de prisão temporária, dez mandados de suspensão do exercício da função pública e 52 mandados de busca e apreensão nas cidades de Porto Velho, Alta Floresta D’Oeste, Vilhena, Ji-Paraná, Alto Alegre dos Parecis, Humaitá e Cuiabá.

Abaixo, leia a nota da Assembleia Legislativa de Rondônia

A Assembleia Legislativa de Rondônia está colaborando com as investigações da Operação FELDEBERG, desencadeada na manhã desta quinta-feira, entregando documentos e informações pedidas pelas autoridades judiciárias.

Comunicação Assembleia Legislativa de Rondônia

g1

Drag acreana participa da abertura do show de Pabllo Vittar em Rondônia nesta sexta

Pabllo Vittar é a estrela do momento. Seus shows pelo Brasil são sucesso de público e de mídia. Ela também acontece nas redes sociais com suas fotos, clips e vídeos que compartilha através dos storys. Para se ter uma ideia, seus vídeos no You Tube ultrapassam 1 bilhão de visualizações. Neste nesta sexta-feira, 15, Vittar faz show na cidade de Porto Velho/RO, asa de shows Talismã 2.

Essa é a quarta vez que a celebridade se apresenta na capital rondoniense. Dessa vez, o show de Pabllo Vittar contará com a participação da drag quenn acreana Agatha Power, incorporada pelo jovem jornalista acreano Igor Martins, 32 anos.

“Eu recebi o convite da direção do show em Rondônia. Porém, ainda não sei qual será a minha participação no evento, pois vamos discutir tudo com os organizadores”, explicou Igor.

Não faltará opções para a organização do show, já que ele é o que se pode chamar de um artista múltiplo. Além de Ágata Power, Igor canta, dança, é DJ, é influenciador digital, entre outras coisas.

O sucesso não é recente. Igor vem acumulando seguidores nas redes sociais. No Instagram, a plataforma que mais utiliza, já são 18,1 mil seguidores. E é lá que Ágata Power mais aparece. Está sempre muito bem-vestida e maquiada, loira, às vezes, morena ou mesmo de reluzente cabelo azul profundo. Faz aparições em eventos diversos, mas, vez por outra, é vista caminhando elegantemente nos corredores do shopping. Nessas ocasiões, para quem não a conhece, trata-se é uma mulher fatal que arrebata olhares de homens e mulheres.

“Já teve ocasiões em que conversei com as pessoas e elas não perceberam que não se tratava de uma mulher e ficaram muito surpresas quando revelei”.

Matéria especial no Opinião

Na quarta-feira, 13, Igor Martins concedeu uma entrevista exclusiva ao Opinião. O resultado será divulgado na próxima semana em matéria especial que será publicada nas versão on-line do Opinião com os vídeos onde o artista fala um pouco de si e da sua personagem Ágata Power.

No Instagram

Para conhecer mais sobre o artista, siga Igor Martins (@igorlmartins) e Ágata Power (@ht.power) no Instagram.

{gallery}fotos/2019/02-fevereiro/14022019/galeria_drag:::0:0{/gallery}

Governos de Acre e Rondônia avançam na parceria pública

Representantes dos governos de Acre e Rondônia se reuniram na última sexta-feira, 1, no Palácio Rio Madeira, em Porto Velho, para tratar da elaboração do Protocolo de Intenções entre os dois estados com propostas de integração das políticas públicas para o fortalecimento do agronegócio.

O desenvolvimento do agronegócio é uma das principais bandeiras do governador Gladson Cameli e fomentar uma parceria do Acre com o governo de Rondônia é uma oportunidade de alavancar esse projeto por meio da larga experiência do estado vizinho.

Representando o governo do Acre, o Secretário de Estado de Produção e Agronegócio (Sepa), Paulo Wadt, participou da reunião. Ele se reuniu com Evandro Padovani, secretário de Agricultura de Rondônia, Odivabo Diego, advogado da Procuradoria Geral de Rondônia e Paulo Haddad, diretor executivo da Secretaria de Agricultura de Rondônia.

“Foi uma reunião muito importante e resultou no documento que inclui ações de otimização das políticas tributárias, de infraestrutura logística, ambientais e agrárias. Nossos estados visam parcerias para realizar ações conjuntas para promover o desenvolvimento socioeconômico do agronegócio e seguiremos com esse projeto de avanços para o Acre”, conta Paulo Wadt.

A parceria pública entre Acre e Rondônia valoriza principalmente as cadeias de produção de grãos, pecuária de corte e do leite, avicultura e suinocultura, da cafeicultura, da piscicultura e outras atividades ligadas à produção agropecuária e florestal de interesse dos estados, com vistas à implantação de ações como assistência técnica e extensão rural.

Foi agendada ainda pelas autoridades rondonienses uma visita ao Acre nos dias 10, 11 e 12 de fevereiro, onde o vice-governador de Rondônia, José Atílio Salazar e o secretário Evandro Padovani estarão presentes.

Vice-governador de Rondônia fará visita ao Acre em fevereiro

O vice-governador de Rondônia, José Jordan, anunciou uma visita ao Acre em fevereiro para, junto ao governador Gladson Cameli, fortalecer a cooperação entre os dois estados para o desenvolvimento do agronegócio.

A informação foi confirmada pelo secretário de Produção e Agronegócio do Acre, Paulo Wadt, nesta quinta-feira, 17. O vice-governador Jordan virá acompanhado de técnicos da área financeira de Rondônia, além de empresários do estado.

A agenda é uma retribuição da visita do governador Gladson Cameli ao estado vizinho logo nos primeiros dias de janeiro com o mesmo intuito. A expectativa agora é justamente avançar na cooperação entre os estados na área tributária e encontrar maneiras de equacionar a situação do complexo de piscicultura Peixes da Amazônia, que também pode atender interesses econômicos de Rondônia.

“Iremos nos esforçar para recuperar o investimento que foi feito na Peixes da Amazônia, que hoje está correndo o risco de se perder. Queremos salvar o que foi feito num nível empresarial”, conta Paulo Wadt.

O vice-governador Jordan ainda deve fazer visitas aos municípios acreanos de Plácido de Castro e Acrelândia, principalmente para conhecer os investimentos na cafeicultura, uma de suas especialidades como produtor rural.

Termo de cooperação em março

Ainda segundo o secretário Paulo Wadt, em março será a vez do Acre receber a visita do secretário de Agricultura de Rondônia, Evandro Padovani, para a assinatura de um termo de cooperação técnica definitivo entre os dois governos.

O termo irá garantir principalmente a criação de um grupo de trabalho permanente para troca de informações estratégicas em diversos setores, principalmente o do agronegócio, como cursos de capacitação, treinamentos, atendimento aos produtores e um espaço para o governo do Acre apresentar oportunidades de negócios na maior feira agropecuária de Rondônia, em maio. Em troca, o governo de Rondônia também terá um espaço durante a Expoacre.

Em RO, Gladson reafirma que o Acre será celeiro para investimentos no agronegócio

O Governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, deu mais um importante passo para transformar o Acre num celeiro do agronegócio na região Norte. Ao lado do governador de Rondônia, Marcos Rocha (PSL) e para uma plateia de secretários de Estado, de empresários e parlamentares dos dois estados, Cameli foi firme ao anunciar que o estado está aberto para o desenvolvimento, sobretudo, na produção rural em larga escala, de diversas culturas.

“A salvação econômica do Acre está no agronegócio. Eu não tenho dúvida disso, e Rondônia, nosso estado vizinho e irmão, é a prova disso. Quem quiser investir em nosso estado, será muito bem-vindo”, afirmou o governador do Acre, em sua primeira agenda oficial fora do estado, no Palácio Rio Madeira, a sede do governo rondoniense, na capital, Porto Velho.

Gladson Cameli cumpre extensa agenda voltada para novos investimentos no campo, conhecendo as experiências de empresários no estado vizinho e que se tornaram exemplos de sucesso na região.

Durante sua fala no encontro, nesta sexta-feira, 11, Gladson Cameli garantiu apoio incondicional para os futuros investidores. De imediato, anunciou o fim de entraves burocráticos que possam emperrar grandes plantações, a equiparação das alíquotas de impostos no setor agrícola no Acre com as praticadas em Rondônia e o empenho pessoal na busca de abertura de crédito junto aos bancos.

Cameli assegurou ainda a manutenção e a conservação de ramais e estradas estaduais, além do que para este ano, já estão confirmados pelo menos R$ 144 milhões em novos investimentos em infraestrutura no Acre.

As garantias dadas pelo novo governador do Acre entusiasmaram o público de potenciais investidores. Gladson Cameli lembrou que o Brasil vive um novo momento político e ressaltou que os estados do Norte do país precisam se unir mais, sensibilizando de forma incisiva o Governo Federal por investimentos que melhorem a vida de suas populações.

“A política do Acre e de Rondônia está muito alinhada com a do Governo Federal. Com a união dos estados da região Norte, o caminho fica mais fácil. Chegou a hora de sermos protagonistas e mostrar a força que temos para produzir. É isso que vai revolucionar a nossa economia.”, enfatizou Cameli.

Como governador, Gladson Cameli afirmou que não vai medir esforços para alavancar o agronegócio, numa clara demonstração do total empenho do chefe do Executivo acreano, na busca pela geração de emprego e renda no estado mais ocidental do país.

Rondônia, uma vitrine de sucesso para o Acre

Rondônia é uma potência quando o assunto é agronegócio. O estado é o maior produtor de soja da região Norte. Possui o oitavo maior rebanho de gado do Brasil e, com um patrimônio bovino estimado em R$ 15 bilhões.

Atualmente, a soja ocupa mais de 304 mil hectares de área plantada. São 1,5 mil propriedades rurais, de norte a sul do estado, que apostam na cultura. Na última safra, o estado produziu quase um milhão de toneladas do grão.

A soja plantada em Rondônia tem destino certo: países da Europa e da Ásia. A posição estratégica do estado facilita o escoamento da produção, já que pelo porto graneleiro de Porto Velho, a soja é exportada para os principais mercados mundiais.

Essa aposta no agronegócio gera uma cadeia que beneficia outros setores e alavanca, cada vez mais, a economia rondoniense. O reflexo disso é o aumento na oferta de emprego e geração de renda, o que faz de Rondônia uma vantajosa opção de investimento.

Durante seu pronunciamento, o governador de Rondônia, Marcos Rocha, falou da extraordinária vocação que o estado tem para o agronegócio. Afirmou que é preciso cuidar do meio ambiente, porém sem esquecer o componente mais precioso, que é o ser humano.

“O homem precisa se desenvolver. Precisamos dar oportunidade de emprego e renda para a nossa população. Estamos juntos, com o objetivo de trazer a riqueza para a nossa região e também para o Acre”, pontuou Rocha.

São esses exemplos positivos que o governador Gladson Cameli pretende levar para o Acre. Segundo o gestor acreano, a economia do estado não pode depender somente do setor público.

“Queremos uma economia privada cada vez mais forte. Basta ver o exemplo que Rondônia nos dá. Já entendemos que o Acre só será um estado rico quando parar de depender da cultura do contracheque. Queremos virar essa página da nossa história e escrever uma nova, baseada na prosperidade para o nosso povo”, destacou Gladson Cameli.

gladson 001

Parcerias firmadas

O encontro entre os dois estados gerou novas parcerias. O governo de Rondônia se comprometeu a disponibilizar assessoria técnica, por meio da Emater, aos produtores rurais que vivem nas proximidades da divisa entre os dois estados.

O Acre também já tem assegurado um espaço para divulgação de suas potencialidades na ‘Rondônia Rural Show’, a oitava maior feira de agronegócios do país, que será realizada em maio, na cidade de Ji-Paraná.

Em contrapartida, o governo acreano também disponibilizou o mesmo espaço para que Rondônia se instale na Expoacre, a maior feira agropecuária do estado.

Outro acordo firmado foi a constante troca de experiências no setor rural, entre Acre e Rondônia. Os dois estados se comprometeram em estreitar, cada vez mais, as relações por meio de intercâmbios e rodadas de negócios. Ficou decidido ainda que empresários e autoridades de Rondônia façam uma visita ao Acre.

Com o fim da vacina contra a aftosa, Acre e Rondônia saem na frente

Até julho deste ano, os dois estados vacinarão, pela última vez, o rebanho bovino contra a febre aftosa. O Acre é área livre da doença desde 1999. Já Rondônia obteve a certificação em 2002.

Com o fim da vacina, Acre e Rondônia se juntam a um seleto grupo, porque comprovam, definitivamente, que têm rebanho saudável e, que por isso, produzem carne de alta qualidade.

Enquanto que o Acre tem, aproximadamente, três milhões de cabeças, Rondônia chega a quase 14,5 milhões de reses bovinos. No Brasil, apenas o estado de Santa Catarina não precisa imunizar o rebanho. O resultado dessa nova fase vai refletir no fechamento de novos negócios. E o famoso ‘boi-verde’ vai ganhar ainda mais espaço no mercado internacional.

gladson 003

Peru como filão de mercado da carne do Acre

No Acre, os primeiros resultados começam a aparecer. Um empresário peruano já sinalizou interesse em importar a carne acreana. Em contrapartida, produtos do país vizinho seriam exportados para atender o mercado acreano.

A carne sairia de Cruzeiro do Sul com destino a Pucallpa, no Peru, por meio de aviões cargueiros, numa viagem que dura, em média, 25 minutos. A intenção é que 120 voos sejam feitos entre as duas cidades, por mês.

Gladson Cameli demonstrou interesse e apoio ao promissor acordo comercial internacional. Com o alfandegamento e instalação de um posto da Receita Federal no aeroporto de Cruzeiro do Sul, os dois países estarão prontos para iniciarem as importações e exportações.

Gladson Cameli se reúne com o governador de Rondônia para cooperação

O governador Gladson Cameli realiza nessa sexta-feira e sábado, 11 e 12, em sua primeira viagem oficial, uma visita ao estado vizinho de Rondônia.

Logo na sexta, Gladson se encontrará com o governador de Rondônia, Marcos Rocha, para tratar principalmente da integração de políticas públicas para o agronegócio e também na área da industrialização e austeridade fiscal.

No mesmo dia, será realizada uma apresentação dos dois governos para produtores e empresários de ambos os estados, com ideias de um plano de ação para consolidar essas políticas.

Já no sábado, o governador acreano terá uma importante agenda na Fazenda Céu Azul, no município de Cujubim (RO), onde num encontro com empresários da região anunciará a abertura do Acre para o agronegócio.

Com uma de suas principais apostas de governo voltadas para este setor, Gladson Cameli se esforçará para que o Acre cresça como nunca aconteceu em outra época no campo do agronegócio e ampliar as relações com Rondônia é peça chave desse projeto.

Rodadas de parcerias

Durante a agenda em Rondônia, o governador Gladson Cameli será acompanhado do secretário de Estado de Produção e Agronegócio, Paulo Wadt.

Wadt ainda ficará até terça-feira no estado vizinho, onde terá agendas na busca de parcerias e negócios nos municípios de Cacoal, Cerejeiras, Vilhena e Cabixi, principalmente por fazendas de soja e arroz, conhecendo desde iniciativas de produção a agroindustrialização.

Acre, a fronteira estratégica para o desenvolvimento

Localizado na tríplice fronteira Brasil, Peru e Bolívia, o Acre está em uma posição privilegiada. A proximidade com os países andinos é a rota para alcançar um mercado de mais de 44 milhões de consumidores em potencial.

Além disso, com a conclusão da estrada do Pacífico, exportar a produção por meio dos portos peruanos diminui a distância e o tempo em relação os países asiáticos, um dos principais importadores de insumos brasileiros. Enquanto era senador, Gladson Cameli garantiu a liberação para que o Acre exporte carne bovina e de aves para Peru e Bolívia.

A partir de agora, com a implantação da cultura da soja, o estado se coloca novamente em localização estratégica. Toda produção pode ser escoada pelo porto graneleiro de Porto Velho(RO), por meio da hidrovia do rio Madeira.

Em 2018, Justiça do Trabalho de RO e AC destina quase oito toneladas para reciclagem

A Justiça do Trabalho de Rondônia e Acre destinou neste ano cerca de 4,2 toneladas de papel e 3,5 toneladas de metal para reciclagem. O descarte de processos judiciais antigos, após a avaliação documental, foi feito à Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Porto Velho/RO (Asprovel), parceira do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região no Programa TRT Recicla. Já os metais são provenientes da troca do forro do edifício-sede.

O material é oriundo, principalmente, das 1ª e 5ª Varas do Trabalho de Porto Velho/RO e das unidades administrativas do Regional. Além do papel e metal, foram doados para reciclagem até o presente momento 240kg de plásticos. O TRT foi o responsável por triturar e transportar o material até a Associação beneficiada.

“O descarte dos processos é um importante instrumento da Gestão Documental, promovendo a racionalização do uso dos escassos espaços, os quais podem ser destinados à guarda permanente dos documentos que possuam grande relevância jurídica, histórica e social”, comentou o chefe da Seção de Sustentabilidade e Programas Ambientais, Ariel Rodrigues dos Santos.

O Programa “TRT Recicla” foi instituído por meio do Planejamento Orientado a Projetos (POP) – gestão 2017/018, e visa eliminar de maneira responsável, os resíduos gerados com as atividades do Regional.

Polícia Civil prende foragido de Rondônia com 10kg de droga em hotel de Rio Branco

A Polícia Civil, através da Delegacia de Repressão ao Entorpecente (DRE), apresentou na manhã desta segunda-feira (19), os resultados de uma investigação que culminou na prisão de André Luiz Dias Lisboa, de 22 anos, procurado pela justiça de Rondônia, com droga em um hotel localizado no bairro da base, em Rio Branco.

O delegado responsável pela investigação, Pedro Resende, disse em entrevista que recebeu a informação das autoridades daquele estado e de imediato iniciou a investigação para localizar o indivíduo. Ele foi encontrado hospedado em um hotel localizado no bairro da base, aqui em Rio Branco e lá a polícia encontrou 10kg de produto entorpecente.

“Ele era procurado pela justiça de Rondônia pelo crime de roubo e assim que recebemos a informação de que ele estaria em Rio Branco iniciamos as buscas e encontramos ele num hotel da cidade com a droga que ele veio buscar pra levar de volta aquele estado. No momento da prisão ele ainda se apresentou com nome falso para não identificarmos o mandado. Integra facção criminosa e agora está a disposição da justiça”, disse Pedro Resende.

Empresário do Acre tem veículo roubado em Rondônia

O empresário acreano Romeu Delilo, dono de um posto de combustível em Rio Branco, foi alvo de um assalto na manhã desta quarta-feira (14), em Rondônia. Ele teve o veículo roubado pelos criminosos, mas foi recuperado pela polícia já em Acrelândia.

Romeu ligou para a família informando que está bem e que está com a polícia em uma delegacia registrando um Boletim de Ocorrências. A informação de que ele tenha sido sequestrado não foi confirmada pela polícia.

O empresário teria viajado para Rondônia e estaria retornando ao Acre quando foi abordado pelos criminosos em Jaci-Paraná. Eles levaram pertences pessoais e o veículo da vítima que foi recuperado graças a um aparelho de rastreamento.

Polícia Rodoviária Federal divulga balanço de duas operações no Acre e Rondônia

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou, entre os dias 16 e 29 de outubro, a Segunda Fase da Operação Égide RO/AC e a Operação Eleições 2018, com o apoio das demais forças da Segurança Pública no Estado.

Durante o período das Operações, houve um reforço no efetivo com policiais rodoviários federais de outros Estados, proporcionando e garantindo a fiscalização eficiente ao longo das BR’s 364 e 317.

Na Segunda Fase da Égide, o objetivo foi de assegurar a livre circulação nas rodovias federais no Estado do Acre, contribuir para redução da criminalidade e da violência, enfrentar os crimes transfronteiriços, como contrabando e tráfico de drogas e de armas, e aumentar a percepção de segurança dos usuários das rodovias.

A finalidade da Operação Eleições, que ocorreu entre os dias 26 e 28 de outubro, foi de garantir segurança aos eleitores, aos que trabalharam no pleito, prevenir e coibir a ocorrência de crimes eleitorais no dia da votação, realizar escoltas demandadas pela Justiça Eleitoral e acompanhamento nos Centros Integrados de Comando e Controle.

No trânsito, infrações como o transporte irregular de passageiros, excesso de velocidade, embriaguez ao volante e ultrapassagens indevidas foram fiscalizadas. Além disso, os PRFs realizaram palestras educativas e conscientização aos usuários das duas rodovias para um trânsito mais seguro.

Fiscalizações

Pessoas: 889

Veículos: 680

Auxílio aos usuários: 05

Campanhas educativas: 09

Testes de alcoolemia realizados: 469

Infrações por embriaguez: 08

Infrações por Excesso de peso nos veículos: aproximadamente 2.000 Kg (02

Quantidade total: 10

Pessoas feridas: 18

Óbitos: 01

Crimes (apreensões)

Cigarros: 6.750 pacotes

Cosméticos: 600

Eletrônicos: 156

Vestuário: 1.200 peças

Itens Diversos: 3.134 unidades

Arma branca: 01

Pistolas: 02

Dinheiro: R$ 1.036,00

Cocaína: 15.200 g

Maconha: 200 g

Veículos retidos/recuperados: 10

Total de pessoas presas/detidas: 19

Conab fiscaliza borracha extrativa no Acre e em Rondônia

Extrativistas de borracha do Acre e de Rondônia que são beneficiários da Política de Garantia de Preços Mínimos para os Produtos da Sociobiodiversiadde (PGPM-Bio) estão recebendo visitas das equipes de fiscalização da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) até 1º de setembro. O objetivo é verificar se os beneficiários exercem de fato a atividade extrativa e conferir se as operações ocorreram conforme as normas que regem a política.

A ação é feita com regularidade pela Conab em todos os seus programas, para garantir a execução correta de acordo com as normas da empresa. No caso dos extrativistas, se houver inconsistências verificadas, é emitida notificação para que apresentem defesa. Se confirmadas, o extrativista ou a associação/cooperativa não recebe a subvenção ou deve devolver o recurso para a Companhia caso já tenha recebido. O beneficiário ainda poderá ser inserido no cadastro de inadimplentes, ficando impedido de participar de outro programa do governo.

A PGPM-Bio visa o fortalecimento e o desenvolvimento socioeconômico dos povos e comunidades tradicionais, a permanência do homem na floresta e a garantia de renda, além de conservação, preservação e uso sustentável dos recursos naturais.

Audiência pública é realizada no TRT de Rondônia e Acre

A Justiça do Trabalho de Rondônia e Acre realizou com sucesso na quarta-feira (25) uma audiência pública com o objetivo de colher subsídios para a formulação das metas nacionais da Justiça Trabalhista para o ano de 2019, conforme prevê a Resolução nº 221/2016 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O evento reuniu no Plenarinho do edifício-sede os gestores do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região (TRT-RO/AC), bem como representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT), Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 14ª Região (Amatra14), Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal de Rondônia e Acre (Sindijufe), Associação Rondoniense da Advocacia Trabalhista (Aronatra) e da sociedade em geral.

A abertura foi feita pelo presidente do Regional, desembargador Shikou Sadahiro, e contou com a mediação da assessora de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Rosana Takebayashi. Na ocasião, gestores responsáveis pelo gerenciamento das metas nacionais no âmbito do TRT-RO/AC explicaram cada meta e o cumprimento pela Justiça Laboral.

A audiência teve transmissão ao vivo pela WebRádio14 para as Unidades da Justiça do Trabalho de Rondônia e Acre, pelo Instagram do Regional (@trtroac) e com gravação para postagem no canal de Youtube.

Metas

Foram oito metas apresentadas, onde duas são relacionadas especificamente para a Justiça do Trabalho. A maioria está relacionada ao julgamento de processos, tais como julgar mais ações que os distribuído, aumentar os casos solucionados por conciliação, priorizar o julgamento de ações coletivas, como também dos maiores litigantes e dos recursos repetitivos, entre outras.

Shikou Sadahiro destacou a audiência como instrumento de transparência e democratização na construção de metas. “O poder judiciário está aberto à sociedade para colher sugestões, esse foi o objetivo da audiência pública, abrir o tribunal para que todos possam colaborar na construção de metas, que além do que, a gente pode esclarecer sobre o nosso desempenho, a forma como a gente vem conduzindo a nossa prestação jurisdicional”, ressaltou.

A Meta 3, que consiste em aumentar os casos solucionados por conciliação, foi um dos destaques apresentados pelo juiz Auxiliar da Presidência e coordenador dos Centros Judiciários de Métodos Consensuais de Solução de Disputas de 1º Grau (Cejusc-JT), Vitor Yamada. Segundo ele, as conciliações aumentaram consideravelmente após a instalação dos Cejuscs nos fóruns trabalhistas de Porto Velho/RO e Rio Branco/AC. “É um instrumento que vem sendo bastante utilizado por todos os Tribunais do país, não apenas os Tribunais trabalhistas, e ele tem por escopo justamente proporcionar um ambiente adequado para a conciliação”, afirmou após participar da deliberação com a proposta de alterar a base para o biênio 2016/2017 e manter o percentual aplicado em 2018.

As demais deliberações foram de acompanhar a proposta apresentada pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT).

Encontro do Plano de Erradicação da Febre Aftosa termina com metas para Acre e Rondônia executarem até 2019

Debates propositivos que visem o cumprimento das metas para a retirada da vacina contra a febre aftosa a partir de maio de 2019, assim foi finalizada, nesta quinta-feira, 28, a 3ª Reunião do Bloco I do Plano Nacional Estratégico de Prevenção e Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA), realizada em Rio Branco.

Quatro estados estavam representados na reunião: Acre, Rondônia, Amazonas e Mato Grosso. Além de representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

“Os quatro estados fizeram seu papel no encontro. Nós avaliamos tudo que foi realizado nesses locais em todo o período que antecede a retirada da vacinação. Estamos felizes com os resultados e satisfeitos porque temos uma avaliação positiva. O Mapa fez orientações em alguns pontos, mas com comprometimento da nossa equipe, o serviço de Defesa Animal vai melhorar para que em 2019 [ano de retirada da vacina] possamos mostrar ao Ministério que tudo foi resolvido e teremos a possibilidade de ficar livres da aftosa sem vacina”, afirmou Ronaldo Queiroz, diretor-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (Idaf/AC).

O Bloco I é composto por Acre e Rondônia, contudo, Amazonas e Mato Grosso foram parcialmente integrados ao bloco por terem municípios que fazem divisa com Acre e Rondônia. “Temos uma área muito dependente de Rondônia e fizemos a proposta de que o Mato Grosso fosse uma zona do Bloco I, com a retirada da vacina também em 2019. O Mato Grosso compõe o Bloco 5, sendo o último estado do país a retirar a vacina em 2021, mas, por meio de estudos, propusemos que entrasse como zona, sendo uma espécie de proteção ao Bloco I, que não terminará em Rondônia, vai adentrar no Mato Grosso”, explicou Daniela Bueno, presidente do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT).

O mesmo ocorrerá com Acre e Amazonas, que têm cidades localizadas na área de divisa de seus territórios.

Sérgio Muniz, diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Amazonas (Adaf), ressalta que ficaria mais difícil e caro se os criadores de bovinos tivessem que recorrer ao Amazonas, estando mais próximos do Acre. “Agora vamos agir em blocos nos municípios em que estamos está geograficamente distintos, mas que pela questão econômica precisam estar juntos, como o caso de Boca do Acre e Guajará, que fazem parte desde o início desse processo com o Acre e seria um infelicidade deixá-los de fora do Bloco I. Então, o Ministério acatou a nossa proposição”, detalhou.

O encontro foi realizado pelo Mapa em parceria com o governo do Estado, por meio do Idaf, com apoio do Fundo de Desenvolvimento da Pecuária (Fundepec).

aftosa2
Reunião é uma iniciativa do Mapa, mas conta com apoio do governo do Acre e do Fundepec – Foto/Sérgio Vale/Secom

Integrantes do “CV” foragidos do Acre trocam tiros com a PM de Rondônia

Os foragidos do estado do Acre, Adriano Vieira de Freitas, de 23 anos, Dalys Diego da Conceição Régio, de 26 anos, e Ismaylan de Castro, de 21 anos, foram presos na tarde desta sexta-feira (15) após tentarem roubar uma motocicleta na frente de uma residência localizada na Rua Orlando Terus, Bairro Teixeirão, Zona Leste de Porto Velho.

A vítima contou que estava em frente da casa de uma amiga quando foi abordada pelos criminosos. Um deles estava armado com um revólver e colocou em direção a cabeça da mulher anunciando o roubo. A todo momento, os criminosos ameaçavam a ameaçavam atirar na vítima, se caso ela reagisse de alguma forma. O trio levou celular e a bolsa, e também a motocicleta da vítima que estava ao lado.

Assustada, ela correu e gritou por socorro. Os bandidos fugiram e a Polícia Militar foi acionada e começou a fazer buscas pela região quando, em determinado momento, viu o trio sair em fuga para dentro de uma matagal que dá acesso a invasão do Bairro Jardim Santana.

Os policiais conseguiram prender um dos criminosos que disse que o comparsa correu com a arma, indicando o local onde ele estaria. Os militares foram até a casa, mas foram recebidos a tiros. Os policiais reagiram, mas ninguém foi atingido.

Depois que os policiais fizeram um pente fino pelo matagal, os bandidos foram presos e a arma localizada, com uma munição deflagrada.

A vítima os reconheceu como autores do roubo, bem como a arma usada no crime. Na Central de Flagrantes foi verificado, através de pesquisa nominal, que eles são foragidos da comarca do Estado do Acre e que pertencem a uma facção criminosa e estavam escondidos em Rondônia. 

Feab acerta detalhes do Torneio Acre Rondônia e do Acreano de Basquete adulto

Competição interestadual será realizada de sexta (11) a domingo (13), em Rio Branco, com 12 times nas categorias sub-15, sub-17 e adulto masculino. Estadual terá oito equipes e início é em 2 de junho

Em reunião na noite desta segunda-feira (7), na sede da Federação Acreana de Basquete (Feab), em Rio Branco, entre o presidente da entidade, Atevaldo Santana, e representantes de clubes foram acertados os detalhes para a disputa do Torneio Acre Rondônia de Basquete e do Campeonato Acreano adulto da modalidade.

A competição interestadual será realizada entre sexta-feira (11) e domingo (13), na capital acreana, com oito times nas categorias sub-15 e sub-17 (Dom Bosco-RO, Cean-AC, EBTM-AC e Mônaco), e quatro na categoria adulto (Rio Madeira-RO, Park-AC, América-AC e Galvez/Fameta-AC.

Reunião entre clubes e Feab foi realizada na sede na entidade, em Rio Branco, na noite desta segunda-feira (7) (Foto: Feab/Divulgação) Reunião entre clubes e Feab foi realizada na sede na entidade, em Rio Branco, na noite desta segunda-feira (7) (Foto: Feab/Divulgação)

Reunião entre clubes e Feab foi realizada na sede na entidade, em Rio Branco, na noite desta segunda-feira (7) (Foto: Feab/Divulgação)

Os jogos serão disputados no Contro de Iniciação ao Esporte (CIE), na sexta-feira, a partir das 18h, e no sábado, a partir das 7h30. Durante a tarde de sábado e a manhã de domingo a partidas serão na quadra do Colégio Estadual Barão do Rio Branco (CEBRB).

Conforme o regulamento, as equipes se enfrentam entre si e as duas melhores classificadas fazem a decisão. Confira os jogos da sexta-feira:

EBTM x Mônaco (sub-17)

Park Basket x Galvez/Fameta (adulto)

Rio Madeira x América (adulto)

Estadual a partir de junho

A disputa do Campeonato Acreano de Basquete adulto masculino está prevista para iniciar no dia 2 de junho. De acordo com Atevaldo Santana, oito times confirmaram participação no estadual. A Feab aguarda a entrega das fichas de inscrições para elaboração da tabela. Os jogos serão realizados no Centro de Iniciação ao Esporte.

Segundo o regulamento definido, na primeira fase os times jogam entre si. Os quatro melhores classificados passam às semifinais, que terá cruzamento olímpico. Os finalistas serão conhecidos após série de melhor de três partidas. A decisão será disputada em melhor de cinco jogos.