Após sair de Rio Branco, ônibus pega fogo na rodovia BR-317

O ônibus que faz linha de Rio Branco ao município de Boca do Acre, no Amazonas, pegou fogo no quilômetro 26. Ainda não se sabe o motivo do incêndio.

De acordo com relato de pessoas em grupos de WhatsApp, ao perceber o incêndio o motorista pediu para que todos os passageiros descessem.

Pessoas que trafegavam pela estrada que liga os estados do Acre e Amazonas auxiliaram os passageiros e motoristas.

Recurso pede que motorista que matou jovens atropelados em rodovia no AC seja indiciado por homicídio doloso

MP-AC denunciou o motorista Diego Felipe no crime de homicídio culposo e não doloso como a família quer. Acidente, em maio na BR-364, vitimou os amigos Israel Ériston e Gilson Teixeira

As famílias dos jovens Israel Ériston Filgueira de Araújo e Gilson Teixeira Rodrigues, mortos em um acidente de trânsito no mês de maio, na BR-364, entraram com recurso pedindo que o Ministério Público do Acre (MP-AC) modifique a denúncia e Diego Moraes, que dirigia a caminhonete, seja indiciado por homicídio doloso.

O MP-AC denunciou o rapaz por homicídio culposo. A caminhonete conduzida por Moraes estava na contramão e acabou atingindo a moto dos jovens frontalmente. Ele chegou a fugir a pé do local, mas foi achado e levado para a Delegacia de Flagrantes, onde foi indiciado por homicídio culposo.

Ao G1, o promotor do caso, Marcos Galina, informou que não vai comentar a denúncia.

O rapaz se negou a fazer o teste de bafômetro e foi solto na audiência de custódia no dia seguinte. No início do mês de junho, a Justiça autorizou Moraes a deixar o estado acreano e se mudar para Joinville, em Santa Catarina.

“O próprio promotor tinha dito que cabia o dolo eventual, mas ontem [quarta,25] a história foi diferente. O laudo não tem nenhuma foto, a testemunha foi a família que foi buscar e o levou para o Ministério Público ouvir, que foi um borracheiro. Os policiais que foram ouvidos confirmaram que ele [motorista] falou que tinha ingerido bebida alcoólica, estava em uma festa e que estava doidão. O promotor sabia de tudo isso e não quer comprar essa briga”, contou a tia de Gilson Rodrigues, Helena Rodrigues.

Procurada pelo G1, a advogada do motorista, Vanessa Chalub, disse que a defesa não vai se pronunciar sobre o caso.

Além dessa briga, Helena diz que os familiares pretendem entrar em outra discussão. Segundo ela, Moraes estava com um carro da empresa para qual trabalha no momento do acidente. As famílias querem que a empresa também seja responsabilizada.

“Os meninos tinham um futuro pela frente, então, vamos entrar na esfera cível também. Essa é um pouco mais longa porque é uma briga para quatro anos, mas que a empresa deve ser responsabilizada. É uma empresa do Sul que tem vínculo com o Ministério do Meio Ambiente, mas é particular”, reclamou.

Mortos de forma brutal

Ainda inconformado com a morte do filho Israel Ériston, Raimundo Alves de Oliveira, de 58 anos, falou que há provas suficientes para indiciar Moraes criminalmente.

“O crime foi tão brutal que dilacerou a perna de um deles. Ele não foi capaz de dar um telefonema para o socorro. Meu filho ficou vivo e morreu no hospital, mas demorou cerca de uma hora para receber assistência. Ele os deixou dentro do mato e vazou. Então, o fato dele estar na contramão, vir em alta velocidade que arrancou um poste de energia, sumir do local, não dar nenhuma assistência não é sem intenção. Houve sim o dolo”, criticou.

O parente também criticou o MP-AC e prometeu um novo protesto para os próximos dias. A família fez um ato em frente a sede do órgão no final do mês de maio para cobrar justiça e rapidez no processo.

“O cara vem do Sul pra cá trabalhar em um projeto florestal, é engenheiro florestal, de repente não tem ninguém e aparece toda essa proteção no meio. É como se a vida não valesse mais nada. Hoje foi meu filho e o filho do meu amigo. O cara não vai sofrer dano nenhum, amanhã ou depois vai voltar dirigir. Isso não é papel do Ministério Público dizer que é culposo. Ele é como se fosse advogado da sociedade”, lamentou.

Motorista morre e mulher fica ferida após carreta capotar em rodovia no Acre

Um homem identificado como Ronaldo Aparecido Assunção, de 46 anos, morreu após a carreta que ele dirigia capotar no km 210, da BR-364, no município de Bujari, no interior do Acre. A mulher dele ficou ferida. O caso ocorreu por volta de 18h de sábado (28), segundo informou a Polícia Rodoviária Federal (PRF-AC).

Ainda segundo a polícia, o motorista teria tentado desviar um buraco na rodovia, mas acabou perdendo o controle do veículo e capotou. As vítimas ficaram presas às ferragens e o Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer o resgate.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas o motorista morreu no local. A passageira foi encaminhada ao Hospital de Urgência e Emergência (Huerb), em Rio Branco.

Polícia prende acusados de assaltar em rodovia

Policiais do Bope e do 4° Batalhão apresentaram, na manhã desta segunda-feira (23), Francisco Bruno Borges, 19, além de um adolescente de 16 anos como suspeitos de praticar assaltos na estrada do aeroporto e na Vila Custódio Freire. Um terceiro suspeito conseguiu fugir.

A falta de iluminação pública no local facilitava o ataque do grupo, que se aproveitava da velocidade baixa dos veículos, especialmente próximo aos dois radares existentes na Vila Custódio Freire, para jogar pedra e pedaços de madeira nos vidros. Ao parar, a vítima era surpreendida com o anúncio do assalto.

Na segunda-feira (16), uma das vítimas foi agredida e teve a motocicleta e dinheiro roubados. Segundo o levantamento da polícia, os acusados cometeram oito assaltos na região da Vila Custodio Freire.

Jovem de 23 anos morre em acidente na rodovia BR-364

A jovem Reginalva Gregório dos Santos de Melo, de 23 anos, morreu na manhã desta quinta-feira (05), em um acidente envolvendo dois veículos na BR-364, há 100 metros de distância do posto de fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A vítima, segundo o coletado pelo Corpo de Bombeiros, seguia sentido Porto Velho/Rio Branco quando aparentemente, teria dormido ao volante e invadido a contramão, onde acabou atingindo um caminhão tipo baú HR. O veículo saiu da pista e acabou caindo em uma ribanceira.

O motorista do caminhão acionou uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel Urgência (Samu), mas quando os paramédicos chegaram ao local, só puderam atestar o óbito. O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal.

O homem também precisou passar por atendimento já que apresentava alguns ferimentos e estava abalado psicologicamente com o acidente.

Mulher é presa com 10 quilos de maconha em rodovia quando tentava mandar a droga para Rio Branco

Abordagem ocorreu na BR-364 em Cruzeiro do Sul. Suspeita disse que acertou transporte de drogas por telefone

Durante uma abordagem policial, Rhanah Oliveira Lima, de 28 anos, foi presa em flagrante após ser pega com 10 barras de maconha enquanto estava às margens da BR-364 em Cruzeiro do Sul. O caso ocorreu na noite de sexta-feira (29) quando, segundo a polícia, a mulher esperava alguém para o transporte da droga.

Ao perceber a mulher sozinha e em situação suspeita, a polícia a abordou e começou a fazer algumas perguntas. Ela chegou a dizer que aguardava um mototaxista. Os policiais abriram a bolsa e encontraram a droga.

A PM disse que a jovem recebeu voz de prisão e, durante o trajeto para a delegacia, disse que havia acertado o transporte do entorpecente através de ligações e mensagens pelo seu celular e que o produto pertencia a uma organização criminosa. Rhanah foi entregue na delegacia junto com a droga, um celular, carteira com documentos e alguns pertences.

O delegado plantonista Lindomar Ventura disse que o caso está sendo investigado. Ele informou ainda que a droga seria levada para Rio Branco.

“Ela deve ter imaginado que naquele trecho da BR não houvesse mais fiscalização. A acusada foi enquadrada por tráfico de drogas”, disse.

Após ser ouvida e indiciada, a mulher vai ser encaminhada para o presídio feminino Guimarães Lima, onde ficará á disposição da Justiça.

droga11
Mulher é presa com 10 quilos de maconha em rodovia quando tentava mandar a droga para Rio Branco – Foto/Adelcimar Carvalho/G1