Parceria garante atendimento odontológico a estudantes do Projeto Bombeiro Mirim

Estudantes da rede pública que integram o Projeto Bombeiro Mirim no Alto Acre têm uma recente conquista a comemorar: a garantia de atendimento odontológico semanal, mediante parceria do Corpo de Bombeiros e a Secretaria Municipal de Saúde de Epitaciolândia.

De acordo com o comandante do 5° Batalhão de Educação, Prevenção e Combate a Incêndios Florestais do Alto Acre (BEPCIF), Arleudo Batista, nesse primeiro momento foi estabelecido um cronograma de atendimentos aos estudantes de Epitaciolândia, que teve início nesta quinta-feira, 10.

O objetivo agora é estender a parceria à região de Brasileia. “Vimos a necessidade que algumas crianças apresentavam e a corporação buscou a possibilidade de encontrar uma parceria que oferecesse o serviço efetivamente aos estudantes num cronograma regular”, comentou.

Diversos serviços odontológicos serão oferecidos às crianças e adolescentes. Ainda segundo Batista, outra parceria que deve se concretizar nos próximos dias será junto com a Polícia Civil, com a viabilização da emissão de carteiras de identidade a esse público específico. Este ano, quase 200 estudantes na faixa etária de 12 a 14 anos estão sendo contemplados pelo projeto na região.

O que é o Bombeiro Mirim?

Desenvolvido pelo Corpo de Bombeiros Militar do Acre, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) e outras instituições, o projeto Bombeiro Mirim já formou mais de cinco mil alunos desde sua criação, em 2010.

Uma das condições para participar é manter boa média nas avaliações e ser assíduo nas atividades escolares. O curso tem duração de dez meses e é ministrado no contraturno escolar. Nesse período, são trabalhadas ações que impõem o respeito e a conduta como premissas para a concepção de bons cidadãos, além de atividades relacionadas à profissão de bombeiro.

Este ano o governo está alcançando quase dois mil estudantes no estado, com vagas distribuídas em Cruzeiro do Sul, Rodrigues Alves, Tarauacá, Feijó, Sena Madureira, Epitaciolândia, Brasileia, Xapuri e Rio Branco. Desse total, 900 novas vagas foram destinadas à capital.