Artesanato indígena contribui para a melhoria de vida

Conhecidos mundialmente por suas culturas, tradições e espiritualidade, o povo Yawanawa é referência também no artesanato indígena. Utilizando recursos naturais, as mulheres confeccionam tapetes, leques e vasos de palha de jaci, matéria-prima extraída da floresta.

Com miçangas, elas fabricam pulseiras, colares, anéis, brincos e tiaras, além de objetos de uso comum nas tradições dos povos da floresta.

As políticas públicas desenvolvidas pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Pequenos Negócios (SEPN), têm favorecido a independência das indígenas em diferentes aldeias. No Mutum, as mulheres afirmam ter adquirido mais respeito dos homens desde que começaram a fazer parte do programa de artesanato acreano e adquirir a própria renda.

Nas feiras nacionais, o artesanato indígena conquistou a clientela que opta por adquirir peças que configurem a identidade dos povos nativos. Com uma exuberância e designer diferenciado, o artesanato dos povos Yawanawa conquista novas clientelas.

A quebra de paradigma entre os Yawanawas, com a responsabilidade e liderança da aldeia sob o comando de uma cacica, tem atraído pessoas de diferentes lugares do mundo. A holandesa Tessa Van de Ven afirma que ouvia falar sobre as tradições e lhe chamou atenção saber que uma mulher é uma das principais lideranças Yawanawa e considera que o universo feminino é responsável pelo progresso mundial.

“Sempre ouvia falar sobre essas culturas e sobre a espiritualidade desses povos e me chamou atenção saber que uma mulher é a maior autoridade na aldeia, desconstruindo a conjuntura de que é uma função genuinamente masculina. Não imaginava que isso pudesse existir numa sociedade tão machista, mas isso é muito legal. Na Holanda, as mulheres são tão independentes quanto os homens, e é importante esse contexto social. Já vim outras vezes aqui nesta aldeia e é sempre uma emoção diferente, gosto muito desse povo”, disse.

A artesã Francisca Yawanawa reafirma a importância do artesanato para a vivência nas aldeias. “Nós queremos muito agradecer as pessoas que vêm nos visitar e sempre compram nossos produtos. É com esse dinheiro que ajudamos nossos maridos a comprar algumas coisas necessárias para o trabalho do dia a dia”, disse.

O coordenador do Artesanato Acreano, Wanderson Lopes, não esconde a satisfação de estar gerindo uma equipe sempre disposta a galgar novos desafios por meio do artesanato e se considera honrado em poder contribuir com a realização desse projeto.

Ulysses apresenta propostas para a melhoria dos serviços

Conhecido por ser da área da Segurança Pública, o candidato a governador, Coronel Ulysses Araújo, apresentou na segunda entrevista, após o início da campanha eleitoral, propostas para a Economia, para a Saúde e para a Educação, mostrando que está preparado para administrar o Estado. Ele afirmou que existem recursos para melhorar os serviços, sendo necessário apenas a realização de cortes em gastos considerados desnecessários.

O candidato de Bolsonaro no Acre propôs contratar os aprovados nos concursos da Polícia Militar e da Polícia Civil, além de realizar novos concursos para diversas áreas. O dinheiro viria no corte de 50% do total atual de cargos comissionados e ainda de cortes de regalias do primeiro escalão do governo, como coquetéis para festas, carros alugados e diárias de secretários.

“Esse recurso que deverá sobrar será utilizado para investir mais nas áreas de Saúde, da Educação e da Segurança. Queremos oferecer a oportunidade dos professores provisórios deixarem de ter que renovar seus contratos todos os anos para que possam ter um contrato fixo. O mesmo deve ocorrer com os servidores da saúde e que estão sofrendo com o fantasma da demissão”, explicou o candidato.

Para Coronel Ulysses, o setor da economia crescerá apenas com o incentivo da agropecuária, com a melhoria dos ramais para o escoamento de produção, fomentando a agricultura familiar e a agricultura em larga escala.

“Para que a indústria possa se instalar no Acre, é preciso investir na agropecuária, garantindo os insumos necessários. Nós temos a possibilidade de oferecer produtos para serem manufaturados, além de produzir em larga escala, melhorando o emprego e a renda do homem do campo e da cidade”, finalizou o candidato a governador.

Marcus Alexandre visita bairro Vitória e programa investimentos para a região

Nesta segunda-feira, 13, o prefeito Marcus Alexandre e a vice-prefeita Socorro Neri chegaram cedo à Rua Luiz Gonzaga, no bairro Vitória. Acompanhados pelo diretor técnico da Emurb, José Carlos Fernandes, pelo secretário de Serviços Urbanos, Kellyton Carvalho, e do diretor do Departamento de Iluminação Pública, Wilton Marques, onde percorreram a Luiz Gonzaga e espaços ocupados no entorno da rua principal do bairro.

Durante a visita, a equipe da prefeitura conferiu condições de acesso, drenagem, esgotamento e iluminação pública. Várias ações foram programadas com o objetivo de melhorar as condições daquela localidade.

As ações também acontecem no “Beco da Alexandrina”, onde, além de melhorar o acesso, a Prefeitura vai reforçar a iluminação. O trabalho começa na próxima sexta-feira, quando as equipes da EMURB estarão no local para ações de limpeza dos canais com o objetivo de garantir o escoamento da água da chuva.

“São várias a necessidades, por isso viemos cedinho, antes da sete da manhã, para ver todas as necessidades e entrar com as ações da Prefeitura no local imediatamente. Para a construção da rede de água, já fizemos contado com Depasa, que também vai nos ajudar com essa demanda da comunidade. Para melhorar a iluminação contamos com a parceria da Eletrobrás”, informou o prefeito Marcus Alexandre.

O presidente do bairro São Francisco, Gladson Barbosa, acompanhou a ida da equipe da Prefeitura ao Vitória. “Estamos bem satisfeitos com a presença do prefeito e sua equipe aqui. A gente só agradece o empenho de todos em atender as demandas apresentadas pela comunidade”, destacou o líder comunitário.