Prêmio de Jornalismo do MPAC recebe Thiago Reis

Em 2018, o Prêmio de Jornalismo do Ministério Público tem como proposta estimular a divulgação de conteúdos jornalísticos privilegiando a temática de segurança pública e direitos humanos, associados à promoção da Justiça. Diante de um cenário em que a violência vem sendo debatida pela população e pelas autoridades, o MPAC tem interesse em mostrar sua ampla atuação na defesa da vida, entendendo que a segurança pública implica uma série de questões que dizem respeito tanto ao combate à criminalidade quanto à preservação dos direitos fundamentais.

O convidado dessa 9ª edição do prêmio é o jornalista Thiago Reis, coordenador de um dos núcleos de dados, fact-checking e projetos especiais no G1, o portal de notícias da Globo. Entre os projetos que coordenou recentemente estão o ‘Monitor da Violência’ e o ‘Fato ou Fake’.  Reis é jornalista formado pela PUC-SP, com pós em Cinema Documentário pela FGV. Trabalhou como repórter, chefe de reportagem e editor-assistente no jornal Folha de S.Paulo. Já venceu, o Data Journalism Awards, o prêmio AMB, o prêmio MPT e o prêmio Andifes. Teve menções honrosas no prêmio Vladimir Herzog e no prêmio Excelência Jornalística, da Sociedade Interamericana de Imprensa.

“Muito importante essa preocupação da organização em, além de reconhecer e congratular as peças jornalísticas participantes do prêmio, promover o debate em torno de trabalhos já realizados, especialmente no que diz respeito à temática da segurança pública e dos direitos humanos”, destacou o jornalista.

Consolidado na cultura acreana e reconhecido em âmbito nacional, o Prêmio de Jornalismo do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) tornou-se referência no relacionamento com a imprensa, e é considerado uma importante iniciativa na difusão da cidadania e transparência pública.

Desde 2010, o prêmio vem estimulando e reconhecendo o trabalho de profissionais e acadêmicos da área de comunicação, envolvendo a mídia como parceira para se chegar à opinião pública, e como difusora de informações para esclarecer o cidadão sobre a função social do Ministério Público.

Prêmio de Jornalismo: Estimulando e reconhecendo o trabalho da imprensa

Consolidado na cultura acreana e reconhecido em âmbito nacional, o Prêmio de Jornalismo do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) tornou-se referência no relacionamento com a imprensa, e é considerado uma importante iniciativa na difusão da cidadania e transparência pública.

Desde 2010, o prêmio vem estimulando e reconhecendo o trabalho de profissionais e acadêmicos da área de comunicação, envolvendo a mídia como parceira para se chegar à opinião pública, e como difusora de informações para esclarecer o cidadão sobre a função social do Ministério Público.

Um desses profissionais é o jornalista Wesley Moraes. Pautado sempre no interesse público da informação dos fatos, na isenção jornalística e na ética, o jornalista arrematou títulos em duas edições do Prêmio de Jornalismo do MPAC.

Em 2010, ainda na primeira edição, Wesley participou na categoria Destaque Acadêmico. “Fomos vencedores com uma reportagem que retratou as precárias condições de um abatedouro em Manoel Urbano. O MPAC, à época, atuou firmemente e resolveu o problema daquela população, o que é mais importante”.

Já em 2012, levou a estatueta na categoria Telejornalismo, com uma reportagem sobre a campanha ‘Conte até 10’, uma iniciativa do MPAC para estimular uma cultura de paz nas escolas.

No ano seguinte, consagrou-se como o campeão da noite com uma reportagem que mostrou o trabalho desenvolvido pelo MPAC na Central de Atendimento ao Cidadão (CAC).

Estudantes de Jornalismo da Ufac são premiados em evento

Estudantes do curso de Jornalismo da Universidade Federal do Acre (Ufac) participaram entre os dias 22 e 24 deste mês do Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação da Região Norte (Intercom- Norte), realizado em Vilhena (RO). Ao fim, quatro projetos apresentados na Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom) foram premiados.

A Expocom, além de ser uma exposição de trabalhos experimentais, é uma premiação destinada aos melhores trabalhos feitos por estudantes em diferentes categorias no campo da Comunicação. No total, 19 universidades participaram desta edição. A Ufac apresentou nove projetos.

Os trabalhos premiados foram das seguintes categorias: Jornal-laboratório impresso, com o Jornal Laboratório ‘A Catraia’; Edição de livro, com a publicação “Como Fazer um Roteiro de Cinema”; Web Site, “com debaixo da copa das árvores: invisibilidade da violência contra as mulheres em comunidades da Floresta Amazônica”; e Fotonovela, com “O mau uso do celular”.

Felipe Pereira, um dos representantes do trabalho de editoração do livro “Como Fazer um Roteiro de Cinema”, disse sentir-se motivado a participar dos próximos eventos. “São estudantes de todos os lugares, cada um com uma visão diferente”. Para Adrielle Farias da Cruz, que concorreu como aluna líder do Jornal Laboratório A Catraia (edição 2018), produzido pelos alunos do 5º período nas disciplinas de Jornal Laboratorial I e Planejamento Gráfico “a experiência no evento foi muito produtiva, tivemos a oportunidade de conhecer professores e alunos de outros estados, trocar contatos e experiências”, avaliou.

Ana Luiza de Lima, Ana Flávia Soares, Fhaidy Acosta, Amanda Lanzetti e Lucas Silva, orientados pela professora Juliana Lofego, foram os vencedores na categoria “web site”

“Desde que o site foi montado pensamos em apresentá-lo na Expocom, já que é o último ano de curso para os membros da equipe,” relatou Ana Flávia. “Eu esperava ganhar, mas sempre fica aquela dúvida, aquela incerteza, ainda mais que na categoria que concorri, 5 trabalhos foram apresentados, e todos com certeza se esforçaram também para fazer um ótimo trabalho”, admitiu.

Já para Sabrina Nascimento, representante da fotonovela “O mau uso do celular”, a experiência foi um momento de reconhecimento do trabalho. “É literalmente um prêmio. Além de trazer uma experiência gratificante e aperfeiçoar meu currículo, também me deu ânimo para elaborar mais trabalhos”.

Intercom

Todos os anos, o Intercom realiza cinco congressos regionais (Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul) que abordam o tema escolhido para o congresso nacional que acontece no mesmo ano. A edição 2018 debate “Desigualdades, gêneros e comunicação”.

Com as premiações, os estudantes terão a oportunidade de representar a região norte, nas respectivas categorias, na edição nacional do congresso que este ano acontecerá na Universidade da Região de Joinville, entre os dias 2 e 8 de setembro.

Ministério Público lança 9° edição do Prêmio de Jornalismo

O Ministério público do Estado do Acre (MP/AC) realizou na manhã de terça-feira, 15, na sede do órgão o lançamento do 9° prêmio de jornalismo. Desta vez o tema escolhido foi Segurança Pública e direitos humanos, a vida em pauta.

Nesta edição a programação do prêmio passou por algumas alterações como por exemplo, a premiação dos primeiros colocados por categoria, diferentemente dos anos anteriores que era feito de forma geral.

A procuradora geral do MP no Acre Kátia Rejane falou sobre a importância do prêmio tanto para os profissionais da comunicação quanto para o MP que tem suas ações levadas até o conhecimento da população.

“A imprensa é uma grande aliada da divulgação do trabalho do Ministério Público, e é necessário que a população também conheça o que p ministério público tá fazendo, e como a imprensa vai abordar isso de uma maneira mais fidedigna, de forma que nos possamos dar as informações e a imprensa possa transmitir isso para a população de uma forma que possa se entender melhor ” destacou.

A data para a entrega da premiação está prevista para o dia 14 de dezembro. Os interessados em concorrer ao prêmio podem se inscrever de 15 de maio até o dia 30 de novembro. Podem concorrer material veiculado a partir de 13 de janeiro de 2018 até a data de encerramento das inscrições, em veículos de comunicação que estejam ativos nos últimos 12 meses.

Serão premiadas as seguintes categorias; jornalismo impresso, telejornalismo, radiojornalismo, webjornalismo, fotojornalismo e destaque acadêmico.