Artesão carioca inova cria peças únicas usando matéria-prima sustentável

Peças delicadas, únicas e de fino trato são a especialidade do artesão Edinaldo Amorim, natural do Rio de Janeiro e residente no Acre há três anos ele produz diversos artesanatos utilizando matéria prima que ele consegue na natureza.

Com estilo próprio de trabalhar e de vender suas peças, seu Edinaldo complementa a renda familiar fazendo o que mais gosta e que segundo ele, aprendeu sozinho.

“Comecei a mais ou menos uns três anos, nunca fiz curso, apenas decidi fazer e comecei a criar as peças, aprendi fazendo”, conta o artesão que faz da natureza obra de arte e fonte de renda.

Segundo o artista ele prefere vender todo o material que produz de porta em porta. “Já me ofereceram branquinha, mas eu prefiro vender assim, é melhor pra vender” garante.

Amorim conta que as primeiras peças de artesanato foram produzidas a partir do uso de ouriços de castanha do Brasil que ele coleta por onde passa, a casca grossa que guarda o fruto da castanheira deram lugar a obras de arte.

“As primeira peças que eu fiz foi com ouriço, fiz chaleiras, bolsas, várias coisas” conta. Atualmente Edinaldo tem se dedicado produzir caixas decoradas feitas com matéria prima retidas do cacho do açaí.

Seu Edinaldo explica que para produzir seus produtos ele só utiliza material que já foram descartado pela natureza. São cachos de açaí que caíram da palmeira, ouriços de castanha espalhados em baixos das árvores e até folhas secas caídas no chão.“ Não retiro nada, tudo que eu uso é só reaproveitamento” explica.

Pai de três filhos, ele conta agora com apoio do filhos para ajudar as peças. “Eles me ajudam a fazer os detalhes da peça, essa daqui é profissional em fazer isso” fala apontando para a filha Maíra que o acompanha.

Indagado sobre o que o artesanato representa na vida dele, Seu Edinaldo responde: “Gosto demais disso, as vezes nem tenho vontade de vender, dá vontade de fazer uma estante bem grande lá em casa e guardar para as pessoas chegarem e ver” diz orgulhoso.

artesao2

Laboratório de inovação na Ufac estimula ideias empreendedoras nos universitários

A parceria entre o Sebrae no Acre e a Universidade Federal do Acre (Ufac) tem proporcionado aos acadêmicos de diversas instituições do Estado contato direto com o empreendedorismo. Em uma atmosfera de criações inovadoras, mentorias e atividades, a pré-aceleração de startups do SebraeLab Ufac tem o objetivo de aprimorar ideias e empresas em apenas cinco meses.

O processo, que se desenrola em três ciclos, está em sua segunda edição. São eles: Formação Contínua; Prototipação Coletiva; e Prototipação Individual. A seleção foi feita por meio de edital lançado em agosto no site da Ufac e contemplou 16 equipes, formadas por universitários e a comunidade em geral. Agora, em seu segundo ciclo, o processo conta com apenas 12 equipes. Ao final, ficam 8 times que realizam apresentações com seus produtos finais.

O analista técnico do Sebrae no Acre, Fábio Ortiz, afirma que os aplicativos são voltados, principalmente, para questões de mobilidade urbana, facilitação de serviços públicos e alimentação. “O processo está muito bacana e nós temos expectativas de que o desenvolvimento desses produtos ocorra bem, o corpo de mentores envolvido é uma galera nova e com resultados expressivos”, diz Ortiz. A responsável pelo agendamento e organização do SebraeLab Ufac, Kethleen Maklaine, reforça que o comprometimento das equipes com as tarefas repassadas é essencial: “No geral, os times devem se dedicar 12 horas por semana: 8 horas presenciais e 4 horas à distância. Nós trazemos mentores que são referências no Brasil, então é muito importante que eles participem ativamente de cada parte do processo”.

Alice Balado é uma das participantes da pré-aceleração. Com a Cozinha Minuto, ela e seu time pretendem facilitar a gastronomia aos usuários do aplicativo. “A ideia é que as pessoas consigam, a partir dos ingredientes que tem na geladeira de casa, preparar refeições simples, rápidas e criativas. O bacana é que você pode selecionar seu perfil, seja o tipo que come de tudo ou vegetariano, por exemplo”, ressalta a empreendedora.

Ela comenta que já atua no mercado de tecnologia há algum tempo e que a experiência no SebraeLab Ufac tem ajudado no processo de aprendizado contínuo. “É também um desafio, pois os cenários de mercado mudam, as tecnologias também, dessa forma, participar desse processo nos dá a oportunidade de estar em contato com outros profissionais que também estão a mais tempo no mercado, tiveram sucesso em suas áreas e nos apresentam novas perspectivas. Acredito que para mim e meus colegas tem sido, além de desafiador, um grande aprendizado”.

Para Hycaro Mattos, “o time de uma startup deve estar sempre em busca de novos aprendizados, networking, novos negócios e parcerias”. Ele faz parte da GIFT Talentos, uma plataforma de divulgação e contratação de músicos locais. “É sempre muito bom conhecer mais pessoas que buscam trazer transformações por meio do empreendedorismo e inovação. A iniciativa de trazer o SebraeLab para dentro da universidade é extremamente importante para o ecossistema de startups acreano”, finaliza Mattos.

Tião Viana sanciona Lei Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação

Foi com o Teatro Plácido de Castro lotado de jovens estudantes de algumas das principais instituições de ensino da capital na manhã desta sexta-feira, 11, que o governador Tião Viana sancionou a Lei Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação.

O ato fez parte do Encontro da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que visa a valorização e fomento do conhecimento a partir da utilização de ferramentas tecnológicas e institui a secretaria regional da SBPC no Acre.

A lei estadual dispõe sobre estímulos ao desenvolvimento científico, à pesquisa, à capacitação científica e tecnológica e à inovação, tudo isso num modelo chamado Tríplice Hélice, que une governo, iniciativa privada e o meio acadêmico científico. Com isso, o Acre é o segundo estado do país a oficializar sua lei nesse sentido.

“Sobretudo esse é um encontro dos que acreditam que o melhor caminho para o futuro é o da educação de qualidade. Estamos falando da pesquisa básica, avançada, na busca de soluções pela tecnologia para fazer o melhor pelo ser humano, pela vida das pessoas”, destaca o governador Tião Viana.

Pelo progresso

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) é uma entidade civil, sem fins lucrativos ou posição político-partidária, voltada para a defesa do avanço científico e tecnológico, e do desenvolvimento educacional e cultural do Brasil. Desde sua fundação, em 1948, a SBPC exerce um papel importante na expansão e no aperfeiçoamento do sistema nacional de ciência e tecnologia, bem como na difusão e popularização da ciência no País.

Com seu congresso anual realizado em 2014 em Rio Branco, a entidade possui laços fortes com o Acre, seu governo e instituições de ensino. Durante o encontro nesta sexta, foram discutidas a atuação da SBPC e as políticas públicas de fomento à ciência junto à criação da secretaria regional.

O presidente da entidade, o doutor em física Ildeu de Castro Moreira, ressalta: “Temos as secretarias regionais em quase todos os estados brasileiros. Queremos ter em todos eles, pois é importante a comunidade científica estar mais integrada com políticas públicas. Nossa reunião anual aqui foi muito bem sucedida e agora queremos que a comunidade científica local também tenha oportunidade dentro da SBPC”.

O encontro contou ainda com a presença do Almirante Delgado, da Marinha do Brasil, que palestrou sobre a necessidade de estimular a curiosidade científica nos jovens.

jorge viana
Senador Jorge Viana foi o relator do Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, que institui as mudanças no progresso da área a nível federal – Foto/Sérgio Vale/Secom

Legislação de avanços

O senador Jorge Viana esteve presente no Encontro. Ele foi o relator do Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, que institui as mudanças no progresso da área a nível federal. “A vinda da SBPC ao Acre foi muito importante junto com a mudança que conseguimos fazer na legislação brasileira. As pessoas ainda não tem a dimensão da importância dessa lei para nossa juventude, as empresas, os negócios e o país. Ela permite associações e financiamentos. Isso é algo novo”.

Relator do Código na Câmara dos Deputados e um dos articuladores do encontro, o deputado federal Sibá Machado completa: “Eu quero agradecer ao governador Tião Viana por ter criado a lei estadual com base no que fizemos em Brasília. Com a lei estadual, o Acre é um dos primeiros estados a entrar nessa normatização da inovação e pesquisa. Isso abrirá um espaço para pesquisadores, estudantes, bolsas de estudo e as empresas”.

Negócios: Sucesso e inovação são marcas de empresas parceiras do Sebrae/AC

Com a missão de apoiar os micro e pequenos negócios do Acre, o Sebrae tem realizado um amplo trabalho de orientação, capacitação e inovação nos empreendimentos do Estado.

Muitas empresas alcançam, através dos cursos, oficinas e palestras da instituição, um melhor desempenho na gestão do seu negócio, o que reflete em vendas e crescimento.

Biojóias Cores da Mata: joias com as cores da floresta

É o caso da artesã Rodney Paiva, que trabalha com artesanato desde 2004. Seu trabalho na área iniciou quando participou de um curso na Fundação Bradesco para trabalhar com artesanato em semente. Após isso, criou a marca Cores da Mata.

No fim de 2004, o artesanato da empreendedora passou por uma avaliação para participar de uma feira promovida pelo Sebrae e não foi aprovada. Nisso ela viu a necessidade de buscar melhorias em seus produtos.

Encontrou no Sebrae a oportunidade de participar de um curso de beneficiamento de madeira e semente. A partir disso não parou mais de buscar progressos.

“Já participei de diversas oficinas e cursos que aprimoraram meu trabalho. Essa busca por melhorias acabou me garantindo o Prêmio de Excelência da UNESCO, em uma escola de arte em Montevidéu, Uruguai. Em 2016 ganhei o Prêmio TOP 100 – Sebrae Nacional, e sem o apoio do Sebrae no Acre eu não teria conseguido alcançar esses prêmios. Hoje sou reconhecida em todo o país pelo meu trabalho”, afirma a artesã.

Rodney, atualmente vende seus produtos na loja “Biojóias – Cores da Mata”, que se encontra no Quiosque do Bambu, na entrada do Parque do Tucumã. “Depois que eu assumi esse quiosque, fiz cursos também na área de gestão, oficinas de empreendedorismo e aprendi a administrar o meu negócio”, acrescenta.

A “Biojóias – Cores da Mata” funciona de segunda a sexta, das 15h às 20h.

Doutor da Borracha: inovação em moda direto da floresta

José Rodrigues de Araújo, mais conhecido como doutor da Borracha, é conhecido internacionalmente por seu trabalho de artesanato com látex. Nascido no seringal, como gosta de frisar, mora na zona rural de Epitaciolândia, onde possui um atelier para a produção de seus produtos. Com trabalho de base exclusivo em borracha, o Doutor produz sapatos, colares, pulseiras, chaveiros, além de trabalhar com produtos sob encomenda. Seus produtos são respeitados em todo o país e também no exterior através da sua marca de mesmo nome.

Seu trabalho começou em 2005, após ter a ideia de fazer artesanato de borracha. Em 2007 participou da primeira feira comercial em Rio Branco, onde começou a ter seus produtos conhecidos. Em 2008 que o Sebrae começou a acompanhar o trabalho do artesão.

“Em 2008 tive contato com o Sebrae e tive a oportunidade de expor meus produtos na Expoacre daquele ano. Foi quando comecei a ter apoio na parte de comercialização e orientação do Sebrae. Através desse apoio, alcancei a exportação dos meus produtos, por exemplo”, conta o Doutor.

Em crescente ascensão, os produtos do Doutor da Borracha são conhecidos internacionalmente, já tendo sido exportados para a Holanda e tendo o lançamento de uma de duas coleções em uma feira em Milão, na Itália.

“O Sebrae me ajudou a fazer sucesso. No final de 2016 ganhei o Prêmio Top 100 Sebrae. Isso significa que hoje sou considerado um dos 100 melhores artesãos do Brasil e um dos quatro artesãos do Acre”, acrescenta.

Os produtos do Doutor da Borracha podem ser encontrados na loja de artesanato Acre: Made in Amazônia, no Via Verde Shopping, e em uma loja de artesanatos no Novo Mercado Velho.

sebrae01

Marina Modas: inovação na área de moda popular no Acre

A empresa Marina Modas já está há aproximadamente seis anos no mercado de confecção e moda popular no Acre. Atualmente, possui 17 funcionários e trabalha há dois anos com o Sebrae.

Para o proprietário da loja, Tiago Tadeu, as orientações e capacitações oferecidas pelo Sebrae foram e continuam sendo imprescindíveis no crescimento da empresa.

“Eu e minha equipe participamos das palestras e cursos que o Sebrae oferece. Nos ajudaram bastante na organização da loja e na parte de atendimento. O atendimento prestado por meus funcionários teve uma melhora de 90% após começarmos a seguir as orientações do Sebrae”, afirma Tiago.

O empreendedor destaca que melhorar a vitrine é uma mudança relevante e que impacta positivamente os clientes. “Através de orientações do Sebrae, conseguimos fazer com que nossa vitrine ficasse mais atrativa e isso acabou atraindo mais clientes para dentro da loja, tendo um aumento considerável nas vendas”, acrescenta.

A empresa tem como foco a venda de moda popular. Em 2016, recebeu o Prêmio ALI – Agentes Locais de Inovação do Sebrae, como empresa inovadora no ramo de confecção. A loja funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30, na Avenida Brasil, 579, Centro.