Focos de queimadas no Acre já são 49% a mais que no ano passado

O risco de queimadas no Acre é em grande maioria alto e critico, segundo o monitoramento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). A situação é crítica na região de fronteira com a Bolívia e é visto como alto em todo o Vale do Acre, Vale do Iaco e Purus, e região de Tarauacá. A diferença entre de 1º de janeiro e 1º de julho de 2017 e igual período de 2018 resulta em aumento de 49% no número de focos de queimadas entre um ano e outro. Este ano já são 79 focos contra 53 no ano passado.