Morre em São Paulo a ex-presidente do TJ-AC, desembargadora Cezarinete Angelim

Cezarinete terminou a faculdade aos 22 anos e ingressou no Poder Judiciário em 1988. De 2015 a 2017 ficou foi presidente do Tribunal de Justiça do Acre

Associação dos Magistrados do Acre (Asmac) informou, na manhã desta quinta-feira (23), a morte da desembargadora Maria Cezarinete Angelim. De acordo com a nota de pesar, ela morreu em São Paulo, no Hospital Beneficência Portuguesa. A causa da morte ainda não foi divulgada.

Luís Vitório Camolez, presidente da Asmac, disse que ao saber da morte foi até São Paulo para ajudar a família com questões burocráticas.

“Ainda não temos detalhes da morte, ficamos sabendo pela madrugada e peguei o voo para ajudar a família, porque sabemos que nesse momento é mais fácil alguém de fora resolver essas questões burocráticas”, disse.

Carreira

Maria Cezarinete nasceu em Rio Branco e é de família humilde. Tinha um sonho de ser médica, mas pela pouca idade, os pais não a autorizaram sair do estado. Então, optou fazer direito na Universidade Federal do Acre (Ufac), terminado o curso aos 22 anos.

Atuou por quase uma década na advocacia criminal e oito anos como procuradora do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal, atualmente o Ibama.

Já em 1988, ingressou no poder judiciário. Ela passou pelos municípios de Tarauacá e Cruzeiro do Sul, neste último foi titular e também exerceu a função de juíza eleitoral da 4ª Zona. A magistrada também presidiu a Asmac no biênio de 2003 a 2005.

De 2015 a 2017 foi presidente da Corte de Justiça Acreana. Chegou a receber o Selo Verde Chico Mendes, prêmio inédito de sustentabilidade ambiental. Esteve a frente também da construção e entrega da obra dos Juizados Especiais Cíveis.

Em 2012, foi empossada desembargadora do Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC), tornando-se membro da Câmara Cível.

Para o Biênio 2013-2015 foi vice-presidente do TJ-AC e coordenadora dos Juizados Especiais do Acre. De 2015 a 2017, assumiu a presidência do Poder Judiciário. Já no ano de 2017, foi eleita vice-presidente do Tribunal Regional Eleitora (TRE-AC).