Governo do Acre volta a exonerar quase 100 comissionados com cargos que ultrapassam mais de R$ 330 mil

Em dois dias, 328 comissionados foram exonerados pelo governador Tião Viana. Somados, salários ultrapassavam R$ 1 milhão da folha de pagamento

Continuam as exonerações do governo Tião Viana no Acre. Na quarta (31), 229 servidores foram exonerados, nesta quinta-feira (1º), mais 99 servidores saíram da folha de pagamento do estado.

O G1 entrou em contato com governo para saber quantas pessoas devem ser desligadas até o final do mandato do petista e foi informado que a Casa Civil está levantando os valores e deve fazer uma coletiva para divulgar os dados.

Somados, os salários desses 99 servidores eram quase de R$ 332 mil no quadro de funcionários do governo. Assim como na lista anterior, essa nova publicação abrange CECs desde a 1 até a 7, além de CCI e também cargos de diretório, que ganhavam mais de R$ 23,4 mil.

Em dois dias, 328 servidores foram exonerados, o montante desses salários ultrapassa R$ 1 milhão. Somente em setembro, foram pagos a servidores do estado R$ 250 milhões. Nos últimos dois dias, os mais de 320 servidores eram equivalentes a 31% da folha de pagamento baseado nos valores divulgados pelo governo.

A pasta com mais servidores exonerados foi a Secretaria de Saúde (Sesacre), que contabilizou 53 desligamentos. Na contagem, 28 servidores recebiam CEC 3, cujo o salário é de R$ 2.688. A contratação mais alta é a do diretor-geral do Departamento de Polícia Técnico-Científica, Haley Vilas Boas, que recebia R$ 23.420,22.