Espaço Indústria: desfile das empresas de confecção é destaque na primeira noite da Expoacre

Muito glamour, passarela, tapete vermelho e criatividade dos empresários do setor de confecção marcaram o primeiro dia da Expoacre 2018. O Espaço indústria foi palco de um desfile que reuniu peças de 12 indústrias de confecções do Estado, mostrando todo o potencial das empresas locais em diversos segmentos.

Realizado por iniciativa do Sindicato da Indústria de Confecções do Estado (Sincon) e da FIEAC, o tradicional evento foi prestigiado por um grande público e contou também com o desfile da presidente da FIEAC em exercício, Adelaide de Fátima, da empresária do setor alimentício, Luciana Moreto, da primeira dama do Acre, Marlúcia Cândida, da miss e mister Acre mirim 2018, Ester Araújo e Mateus Oliveira, e da miss blogueirinha 2018, Nicole Sala, que abrilhantaram ainda mais a noite.

“Uma noite muito especial para a indústria e para o setor de confecções do nosso Estado. Uma oportunidade sensacional para nossas empresas do ramo de confecções mostrarem um pouco da qualidade de seus produtos”, comentou Raimunda Holanda de Paula – presidente do Sincon.

Durante sua fala, a empresária fez questão de ressaltar a importância dos parceiros para o fortalecimento do setor. “Há anos, a FIEAC, o SENAI, o Sebrae, e o Governo do Estado desenvolvem ações para consolidar nosso segmento. Não tenho dúvidas de que estamos no caminho certo”, disse – emocionada – Raimunda Holanda.

Na abertura do desfile, a presidente da FIEAC em exercício, Adelaide de Fátima, enalteceu a realização do desfile e fez elogios ao trabalho desenvolvido pela presidente do Sincon. “É um dia especial para indústria e para o setor de confecções do nosso Estado. Viemos mostrar um pouco daquilo que já conhecemos, que é a competência, beleza e o glamour das indústrias de confecções. Parabenizo a Raimundinha, que é uma guerreira e trabalhou intensamente conforme a proposta que fizemos”, destacou Adelaide de Fátima ressaltando, ainda, o trabalho coordenado por José Adriano, que se licenciou da presidência da Federação das Indústrias por ser pré-candidato a deputado federal, mas que – juntamente com toda a diretoria – planejou uma série de ações alusivas aos 30 anos da instituição em 2018.

Homenagem – Os destaques não se restringiram, apenas, à passarela. Durante o evento, a empresa Império Colegial, que completa, neste ano, 30 anos de fundação, recebeu uma homenagem da FIEAC. “Fui pego de surpresa. Mas, quero registrar minha alegria por tão belo reconhecimento. Minha família sempre acreditou neste setor e há três décadas trabalhamos em prol do fortalecimento da indústria de confecção e geração de emprego e renda para a população local”, disse o proprietário Abraão Figueiredo.

{gallery}fotos/2018/08-agosto/03082018/galeria_desfile:::0:0{/gallery}

Governo entrega novo espaço do Ensino Especial do Acre

Buscando melhorar ainda mais a qualidade do Ensino Especial no Acre, o governador Tião Viana entregou nesta quarta-feira, 4, dois novos espaços do Núcleo Estadual de Tecnologia Assistiva (Neta). Agora, o órgão, que antes era composto apenas pelo Dom Bosco, que atende alunos com deficiência, concentra em um único espaço também o Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual no Acre (CAPDV) e o Núcleo de Atividades de Altas Habilidades e Superdotação (NAAH/S), responsável pela identificação e acompanhamento de alunos da rede pública com algum talento acima da média.

Durante a solenidade de inauguração, Tião Viana destacou que o órgão é uma iniciativa inovadora e pioneira na área do ensino especial não só da Amazônia, mas de todo o país. “Hoje temos mais de nove mil e duzentas crianças cuidadas pelo ensino especial. Isso significa para nós um investimento de mais de R$ 7 milhões por ano. Não tem nenhuma experiência no Brasil afora que faça o esforço que estamos fazendo. Hoje é um ambiente mais lindo, mais digno e mais humano”, destacou.

O empreendimento faz parte de uma série de investimentos feitos em todas as áreas da educação pública acreana pela gestão estatal.

Unificação de serviços

A coordenadora da Educação Especial da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE), Úrsula Maia, disse que o novo espaço vai unificar os serviços ofertados à população acreana.

“A grande característica do Neta é a centralização dos serviços existentes nos Centros de Apoios, favorecendo, assim, a interlocução entre as ações e o acesso aos serviços, promovendo mais agilidade e maior qualidade no atendimento prestado à sociedade”, ressalta.

Para construir essa terceira etapa do estabelecimento, foram investidos R$ 3.255.561,83. Desse montante, R$ 1.857.042,74 é fruto de emenda do deputado federal Sibá Machado. Na ocasião, o parlamentar disse que o empenho é uma forma de alavancar os atendimentos do ensino especial amazônico.

“Desde 2012, a equipe sonhava com um espaço integrado. Então conseguimos, com muito esforço, ampliá-lo. Hoje estamos celebrando essa conquista que é de toda a população acreana, porque vai melhorar o atendimento não só dos alunos, mas de toda a sociedade que precisa desses espaços”, salientou.

Os estabelecimentos atendem desde estudantes da rede pública à população em geral. O secretário de Obras do Estado, Átila Pinheiro, responsável pela execução do novo projeto, ressaltou: “O Neta é um espaço inovador e foi planejado e construído respeitando as normas e os padrões técnicos de acessibilidades exigidos para cada tipo de necessidade”.

inclusao
Atualmente, dos 5.903 alunos da rede pública, 3.788 foram matriculados no Atendimento Educacional Especializado – Foto/Gleilson Miranda/Secom

Mais inclusão

Na prática, o Neta vai contribuir com o processo de inclusão iniciado em 2008 na região. Que o diga Rosângela Silva, mãe de Arthur Gabriel, que tem síndrome de Down. Hoje, o pequeno, com cinco anos de idade, e desde os primeiros dias de vida é atendido pelo Dom Bosco – um dos centros do órgão.

“Comecei a vir para cá bem cedo mesmo. Com 15 dias de vida ele já estava sendo atendido aqui na estimulação e nas terapias. Sempre achei muito importante, porque, além do atendimento dele, até a gente mesmo é ajudado, porque quando a criança nasce com necessidade dá um pânico, e aqui eles nos ajudam e ensinam como devemos cuidar. É um amparo”, conta.

Atualmente, dos 5.903 alunos da rede pública, 3.788 foram matriculados no Atendimento Educacional Especializado (AEE), em um amplo e pioneiro programa de educação inclusiva. Em 1999, apenas 34 pessoas deficiência estudavam no ensino regular. Atualmente, o panorama é diferente. Segundo levantamento do Instituto Nacional de Pesquisa Anísio Teixeira (Inep).

De acordo com o Inep, o Acre desponta na frente dos estados brasileiros quando o assunto é inclusão de estudantes que necessitam de AEE. Enquanto a média atendida em nível nacional é de 44,1%, o Acre alcançou 64% desse público, que está na faixa etária de 4 a 17 anos. Na prática, o índice mostra que esta região amazônica vive um dos maiores processos de inclusão educacional do país.

{gallery}fotos/2018/07-julho/05072018/galeria_escola_gov:::0:0{/gallery}