Suspeito de matar duas pessoas em 2017 é preso escondido em residência

O homem investigado pela morte de Alexandre Silva Magalhães, de 19 anos, e Wesley de Oliveira Bezerra, de 25, foi preso nesta quinta-feira (12) em uma casa do bairro Santa Inês. Leandro da Silva Saldanha era investigado ainda por assalto e uma tentativa de homicídio.

Alexandre Magalhães foi assassinado com ao menos dez tiros na noite de 15 de julho de 2017, no bairro Alto Alegre. A família do rapaz negou que ele tinha envolvimento com facções criminosas.

Wesley de Oliveira Bezerra morreu mesmo após ser atendido e levado para o hospital. Ele foi atingido com um tiro na cabeça e socorrido em estado gravíssimo, no bairro Caladinho. O jovem estava a caminho de um comércio quando dois homens em uma motocicleta passaram e atiraram.

O delegado responsável pelo caso, Rêmulo Diniz, falou nesta sexta (13) que Saldanha estava escondido em uma casa que fica atrás de um comércio. Segundo o delegado, o suspeito tinha acabado de assaltar um comércio quando encontrou com Bezerra e efetuou o disparo na cabeça dele.

“Começamos a buscá-lo, mas, nesses períodos, praticou outros crimes, entre eles, um assalto em que na sua fuga encontrou com um desafeto e, aproveitando o momento do crime, efetuou um disparo na cabeça da vítima. Foi identificado tanto pelas vítimas do assalto, como pelas testemunhas do crime”, detalhou.

Diniz confirmou que as investigações comprovam a participação de Saldanha nos crimes. “Já respondia mesmo estando foragido por outros crimes e agora por esse terceiro. É uma pessoa que pela sua prática e conversa demonstrava ser dada ao crime e que a sociedade acreana estará livre desse convívio por algum tempo”, confirmou.