Ieef inova ao oferecer consultoria empreendedora e educação financeira

Em tempos de crise, uma jovem acreana resolveu investir num sonho que pode ajudar muita gente que deseja iniciar um negócio ou mesmo aprender sobre as finanças. É com esses e outros ideais que nasceu o Instituto de Empreendedorismo e Educação Financeira (IEEF) que é uma organização que capacita clientes e parceiros a atingirem os melhores resultados com soluções alinhadas e missão de cada um.

É uma empresa especializada em contribuir de maneira eficiente para desenvolvimento de sua autonomia financeira e empreendedora, fundamentada por um metodologia inovadora, comportamental e transformadora para a realização de seus sonhos.

O Instituto oferece serviços como consultoria empreendedora, em educação financeira, cursos e treinamentos, workshops e palestras, além de mentoria.

jessica001

Ficou curioso? Continua lendo a entrevista com a fundadora do Ieef, Kelline Jessica

JORNAL OPINIÃO – Como surgiu a ideia do Instituto?

Kelline Jessica – “Bem, sempre foi meu sonho passar conhecimento, ensinar, das palestras e treinamentos, por isso abri uma empresa de consultoria e comecei a trabalhar desta forma. Mas eu queria fazer diferente do que todos fazem, nunca gostei de seguir um padrão. Por isso nasceu o instituto, pra falar de assuntos que ninguém fala, pra incentivar o empreendedorismo e a educação financeira aqui no nosso estado”.

Quais tuas expectativas?

Kelline Jessica – “A maiores do mundo, queremos levar o Ieef para cada canto desse país. Sonhar grande e sonhar pequeno dá o mesmo trabalho, e a conquista depende do esforço, por isso o Ieef será uma referência, isso é nossa certeza”.

Quais as dificuldades em liderar um projeto como esse?

Kelline Jessica – “A maior dificuldade em liderar um projeto como o Ieef é fazer com que as pessoas abram os olhos para o desenvolvimento pessoal e profissional. Ainda mais aqui no nosso estado, ainda existe um bloqueio muito grande no que se trata em se desenvolver para empreender e aprender sobre finanças, vejo que 90% das pessoas estão infelizes em suas ocupações e rotinas, sonham com uma vida diferente, sonham em abrir o próprio negócio, mas quando é pra fazer acontecer e dar o primeiro passo, o medo as domina e a vida continua igual, e o nome que dão a tudo isso é destino!”

Na tua avaliação, qual o papel do Instituto para a sociedade?

Kelline Jessica – “Nosso Instituto tem o papel de dar vida a tantas vidas, fazer com que as pessoas voltem a sonhar e acreditar no seu potencial. Nosso papel é impactar pessoas, mostrar caminho, direcionar é ajudar em todo o processo de mudança. Nosso objetivo é fazer com que enxerguem que empreendedorismo e educação financeira são as principais ferramentas pra uma vida com liberdade. Pra se viver a vida que se sonha!”

Quais os desafios para empreender no Acre?

Kelline Jessica – “Todos! (Risos) nosso estado está em desenvolvimento, lento, mas aos poucos vai se desenvolvendo. Então os desafios são: Falta de apoio, incredulidade, logística. Na verdade, não só no Acre, mas no geral, só acreditam em você, no seu projeto e propósitos, quando você faz acontecer e começa a fazer barulho. Até lá, você é visto como uma “doida” é avaliada com olhares desconfiados que dizem: ‘Quem você acha que é pra começar um movimento capaz de transformar tantas pessoas?’ ou ‘Você acha mesmo que isso dá certo?’. Mas nós sabemos da nossa missão, nós temos certeza do que queremos e não é por dinheiro. Assim como nós não temos apoio, muitos outros empreendedores também não. É unânime, e foi por isso que o Instituo nasceu, seremos a mão estendida a todos aqueles que querem mudar de vida, viver uma vida com sentido fazendo o que ama”.

Quer conhecer um pouco mais do Ieef? Busca o perfil nas redes sociais ou através do telefone 99229-4486

Evento – 1º SAINDO DO BURACO

O Instituto de Empreendedorismo e Educação Financeira do Acre (IEEF) realiza o curso Saindo do Buraco. Que tem como objetivo fazer com que o público participante se desprenda de crenças limitantes que o impede de alcançar seu sucesso pessoal e profissional. O evento ocorre no dia 17 de fevereiro, das 08h às 18h, no Palácio do Comércio, Av Ceará, n.3.258, 7º andar.

Evento este focado em educação financeira e desenvolvimento de práticas empreendedoras. Será uma imersão de 10h com especialistas nos assuntos, rodas de conversas com empreendedoras de sucesso, dinâmicas, exercícios de fixação e outras surpresas.

Vale ressaltar que o evento será somente para mulheres que buscam: Autoconhecimento, Desenvolvimento Pessoal, Empoderamento feminino, Planejamento e Organização financeira. Além disso, quem fizer o curso terá mentoria financeira de 04 semanas.

Palestrantes

▪Nay Menezes – Empreendedora Criativa|Casa Instante – @casainstante

▪Heloísa Tainah Mourão – Orientadora Holística|Idealizadora do Perfil @mulheres_xamanicas.

▪Kelline Jessica – Educadora Financeira|Fundadora do Instituto de Empreendedorismo e Educação Financeira – Ieef @ieef_educar.

Informações

Ingressos R$164,99

Vendas no boleto e cartão de crédito.

Adquira o seu em: https://www.eventbrite.com.br/e/saindo-do-buraco-tickets-54058054095

Dúvidas e Informações: (68) 9-9930-9773

OBS: Ingressos são limitados!

Brasileia foi sede do Fórum de Educação Empreendedora

A cidade de Brasileia foi sede do Fórum de Educação Empreendedora realizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), realizado na terça-feira, 30, no auditório do CEDUP, em parceria com a Prefeitura de Brasiléia, Epitaciolândia e Xapuri e teve participação de educadores dos três municípios, além de alunos do SENAC.

O evento contou com atração cultural, palestra Magna com Luana Carulla do SEBRAE Nacional e mesa redonda com os educadores para falar dos casos de sucesso. O fórum tem como objetivo levar novos caminhos para a educação empreendedora e motivar a empreender.

A palestrante Luana Carulla falou a respeito da parceria. “Trabalhar a cultura empreendedora com as escolas é um ganho muito grande tanto para o município quanto para o Estado. Atualmente o Acre alcança um pouco mais de 16 mil estudantes que já participaram do programa Educação Empreendedora, o que é um numero bastante significativo comparado com outros Estados do país”, destacou Luana.

Na ocasião estiveram presentes, Secretários de Educação de Brasiléia, Epitaciolândia e Xapuri, Jane Vasconcelos, Secretária de Comunicação de Brasiléia no ato representando a Prefeita, Fernanda Hassem, Vice-Prefeito de Epitaciolândia, Raimundão além de representantes do SEBRAE. Participaram 1.183 alunos das Escolas Élson Dias Dantas, Socorro Frota e Rui Lino.

Para a Secretária Municipal de Educação de Brasileia, Luiza Amaral, o envolvimento das escolas municipais e estaduais nessas palestras ajuda ainda mais o desenvolvimento escolar dos alunos quanto dos professores.

Como transformar uma equipe parada em produtiva e motivada?

Uma equipe é um organismo vivo, como relações sociais, com vontades, com preferências, entre outras coisas. Nós tendemos a agir como um padrão, (sabe quando você põe um CD no carro e ouve todos os dias as mesmas músicas até que cansa daquele CD?) é quando aos poucos a rotina começa a desmotivar, precisando de um novo desafio, o ser humano adora uma competição, precisamos criar um objetivo, fora do padrão, algo transformador e com pequenas vitórias, comemore as pequenas vitórias na sexta-feira, isso faz com que gere descargas de dopamina (neurotransmissor responsável pelo bem estar, memória, disposição, humor…) no seu time, desenvolva pequenas metas para que possa ser acompanhada no dia a dia.

Dinheiro não motiva

É uma crença equivocada, dinheiro é o 6º fator que motiva (segundo pesquisas), em primeiro lugar está o reconhecimento, depois o desafio, de acordo com o psicólogo da administração Frederick Herzberg, recompensas materiais são “fatores higiênicos”, isso significa que a falta pode levar as pessoas a se descomprometerem, mas a sua existência não gera motivação.

Propósito supera o dinheiro

O propósito tem dois componentes principais: dar sentido à vida (cognição), e ter um senso de finalidade (motivação). A comunidade que compartilha de uma visão, desfruta de um efeito em rede que reforça a inspiração e o senso de pertencimento de cada um de seus membros. Incentivos materiais são punitivos e condicionados por fatores externos ao controle dos funcionários, “se atingir os resultados será premiado”, “porém, se não atingir será punido” (demissão ou rebaixamento). Imagine essas duas pulsões como gasolina suja: pode até impulsionar seu carro, mas, com o tempo, entupirá o seu motor e poluirá o meio ambiente.

O líder

O papel do líder é estimular o comprometimento interno das pessoas na busca de uma meta comum. Como fazê-lo? Por meio de uma oferta transcendente que dê às pessoas um senso de significância. Um líder transcendente busca o que não tem como pedir: o comprometimento interno, o entusiasmo, o amor mais que o medo, são bens preciosos, concedidos apenas a um líder que mereça de verdade e que retribua com outro bem igualmente precioso: PROPÓSITO.

O melhor jeito de ensinar é através de exemplo e feedback, um conjunto firme de princípios éticos, um sentimento de empoderamento apaixonado por realizações, não são tarefas fáceis, mas propósito nada tem a ver com facilidade.

Inspire-se e seja um líder de sucesso!!!

Gina Valente é empresária, coach de carreira, lideranças e palestrante. Participou do Business and Executive Coach – Analista Comportamental – Analista 360º e PNL – Practitioner em Programação Neurolinguística – IBC. Tem certificações internacionais: ECA (European Coaching Association), GCC (Global Coaching Community) e ICI (International Association of Coaching Institute). Graduada em Administração de Empresas (FAAO), Especialista com MBA em auditoria, controladoria e tributos – (Uninorte). Contato: 68 99977-2786

No Acre, Educação Empreendedora do Sebrae é inserida nas escolas

O Programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos – JEPP existe há cinco em Rio Branco, e tem como objetivo desenvolver o protagonismo infanto-juvenil e trabalhar com eixos temáticos do empreendedorismo de forma lúdica, como sustentabilidade, organização financeira e economia.

Logo envolveu os municípios de Jordão, Capixaba e Vila Campina/Plácido de Castro. No começo deste ano foi somada a cidade de Epitaciolândia. Na última quinta-feira, 05, foi assinado o Termo de Adesão para a inserção do projeto nas escolas municipais de Brasiléia.

O evento ocorreu no Escritório Regional do Alto Acre, com a presença da diretoria executiva do Sebrae e gerentes, o vice-prefeito de Brasiléia, Carlos Armando, a secretária municipal de educação Ramiege Rodrigues, gestores municipais, alunos e professores. Na oportunidade também foram entregues os certificados da capacitação do JEPP para os professores da rede de ensino do município.

“O Sebrae tem levado um belíssimo trabalho aos municípios e, desde que iniciamos a nossa gestão, o Sebrae tem dado apoio para o desenvolvimento local. Nossos professores estão de portas abertas para receber esse projeto tão importante no desenvolvimento de nossos alunos”, afirma o vice-prefeito Carlos.

De acordo com o diretor-superintendente, Mâncio Cordeiro, o programa de Educação Empreendedora é encarado pela atual gestão como uma das principais iniciativas da instituição. “Como organização temos uma missão extremamente nobre e muitos programas. Nós entendemos que a educação empreendedora é o principal deles e, atualmente, é o programa que o Sebrae no Acre mais coloca recursos, por entender que a educação é que vai garantir um futuro melhor para essas crianças. Nós vimos aqui várias crianças que não sabem direito o que vão fazer amanhã, mas empreender pode ser uma oportunidade ímpar para que elas possam ter perspectiva de vida. O Sebrae está dando sua colaboração nesse sentido”, afirma o diretor.

Desde o início até o presente momento o projeto, o JEPP alcançou cerca de 30 mil alunos do ensino fundamental e busca expandir o seu alcance, inserindo cada vez mais cidades em sua área de atuação.

Essa expansão só é possível através de parcerias entre Sebrae e prefeituras.

“Este é um momento de grande satisfação para educação municipal, pois ao implantarmos o JEPP em nossas escolas, é possível trazer para aproximadamente 1200 crianças um vislumbre acerca da visão empreendedora e desenvolver em cada aluno o espírito empreendedor”, afirma a secretária municipal de educação de Brasiléia, Ramiege Rodrigues, comemorando o acordo e visualizando o avanço que o ensino terá na cidade.

Sebrae e Epitaciolândia apostam na educação empreendedora

Implantado em Rio Branco há cinco anos, o Projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP) logo envolveu os municípios de Jordão, Capixaba e Vila Campina/Plácido de Castro. Na última segunda-feira, 28, foi a vez de Epitaciolândia aderir através da assinatura do prefeito Tião Flores em um termo de contrato com o Sebrae no Acre.

Desde o início do projeto, o JEPP alcançou 30 mil alunos da rede municipal. Para o diretor-superintendente do Sebrae no Acre, Mâncio Cordeiro, a Educação Empreendedora é prioridade. “Em 2017, nós atendemos 15 mil alunos e, neste ano, temos como meta atingir 16.500 estudantes. Para que essa ação aconteça, o Sebrae precisa consolidar parcerias robustas com as prefeituras, assim, temos sucesso na implantação e alcance do programa de Educação Empreendedora”, ressalta.

Epitaciolândia será o primeiro município do Alto Acre a participar deste projeto, cuja metodologia será aplicada em todas as escolas da rede municipal, nas zonas urbana e rural. “Cerca de 2.000 crianças do município, e os gestores, serão multiplicadores dessa metodologia e irão ter noções do que é empreendedorismo. Nós esperamos realizar a Feira do Jovem Empreendedor com essas crianças no mês de outubro e tenho certeza que será um sucesso”, comemora Flores.

O Secretário de Educação Cleomar Portela destaca a importância da implantação da metodologia no ensino das escolas. “Quando iniciamos a oficina nesse ano, reunimos 150 professores que fizeram as atividades com muito entusiasmo. Vamos atender quatro escolas na zona urbana e 12 escolas na zona rural”.

A gestora do JEPP, Joelma Mourão, explica que a metodologia do JEPP desenvolve o protagonismo infanto-juvenil e trabalha com eixos temáticos do empreendedorismo de forma lúdica, como sustentabilidade, organização financeira e economia. “O aluno vai trabalhar sempre com a teoria e a prática e, com o passar do tempo, ele vai se tornando uma pessoa mais consciente do seu papel na sociedade e descobrindo outras possibilidades de se colocar no mundo”, finaliza Joelma.